Universidade estadual de campinas


DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA TEORIA DE SISTEMAS PARA JOGOS EDUCACIONAIS DIRECIONADA PARA PROBLEMAS FÍSICOS NO AMBIENTE CONSTRUÍDO



Baixar 3.62 Mb.
Página68/80
Encontro24.10.2017
Tamanho3.62 Mb.
1   ...   64   65   66   67   68   69   70   71   ...   80

DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA TEORIA DE SISTEMAS PARA JOGOS EDUCACIONAIS DIRECIONADA PARA PROBLEMAS FÍSICOS NO AMBIENTE CONSTRUÍDO


Kepler Kadmo Isidoro da Silva (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Ana Lúcia Nogueira de Camargo Harris (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O emprego de jogos educacionais na transmissão de conhecimento é uma alternativa metodológica para o ensino que vem ganhando cada vez mais atenção. Com o desenvolvimento exponencial das novas tecnologias de informação e comunicação, a partir dos anos 90, particularmente da Internet, novas formas de ensino vem sendo exploradas. Uma delas é a utilização de jogos educacionais virtuais.  Nesta pesquisa foi desenvolvida uma base de programação para jogos educacionais voltada para a abordagem de temas relacionados principalmente ao conforto no ambiente construído, com o intuito de ser utilizada em ambientes virtuais de aprendizagem via web. Utilizou-se para isto a linguagem Action Script do aplicativo Flash MX da Macromedia. O objetivo desta pesquisa foi o de fornecer um modelo de ferramenta ao professor que possibilitasse a aplicação de diferentes conteúdos teóricos por meio de uma abordagem com base em problemas/ soluções de modo que a aprendizagem pudesse ocorrer  no contexto lúdico de jogos.

Jogos Educacionais - Flash MX - Conforto no Ambiente Construído

T789

RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETRO-ELETRÔNICOS UTILIZADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL: AS LÂMPADAS DE MERCÚRIO


Rodolfo Concuruto Pires (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Antonio Carlos Demanboro (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O ramo da construção civil é responsável pela geração de uma grande quantidade de resíduos de diferentes naturezas. No presente trabalho é discutido um dos resíduos de equipamentos eletro-eletrônicos utilizados em larga escala nas edificações - as lâmpadas que contém mercúrio. É mostrada a situação atual da legislação ambiental, em nível nacional e estadual, para destinação das lâmpadas que contém mercúrio, comparando-as com as legislações adotadas em diversos países, com o intuito de propor medidas compatíveis com a realidade brasileira. Também é feita uma discussão sobre as propostas que estão sendo avaliadas pelo grupo de trabalho instituído pelo CONAMA para a regulamentação da disposição adequada dessas lâmpadas. São avaliadas as tecnologias de processo inovadoras que visam eliminar o uso do mercúrio nas lâmpadas, bem como são descritos os métodos de reciclagem/reutilização existentes para o tratamento das lâmpadas descartadas. Por fim, são apresentados os resultados do estudo de caso elaborado com base na utilização de lâmpadas na UNICAMP, com vistas a avaliar o sistema de gerenciamento efetuado atualmente no campus e propor alternativas tecnológicas e de projeto.

Lâmpadas - Mercúrio - Meio-ambiente

T790

VERIFICAÇÃO EMPÍRICA DO FENÔMENO DA INÉRCIA TÉRMICA


Felício Tadao Takeda (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Ariovaldo Denis Granja (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Esta pesquisa é uma contribuição ao desempenho térmico e energético de edificações. Seu objetivo precípuo é a análise da resposta térmica dinâmica de fechamentos opacos, inferindo padrões de desempenho energético. A pesquisa engloba medições empíricas destinadas a aferir o método analítico de transmissão de calor em regime periódico com base em análise de Fourier, que foi objeto de tese de doutorado já realizada. Almeja-se que os resultados empíricos forneçam elementos para aferição do método analítico referido, além de subsídios mais rigorosos em relação aos obtidos por análise em regime permanente ou periódico, para que fechamentos opacos termicamente adaptados e energeticamente eficientes sejam concebidos.

Inércia térmica - Fechamentos opacos - Eficiência energética

T791

EFEITO DO FOGO NO CONCRETO: AVALIAÇÃO EXPERIMENTAL DAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DO CONCRETO COM VARIAÇÃO DA POROSIDADE.


Janaina Tobias de Carvalho (Bolsista, PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Armando Lopes Moreno Júnior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Ainda não dispomos em nosso País de parâmetros normatizados para dimensionamento de estruturas em concreto sob a ação do fogo. O reduzido volume de pesquisa nacional sobre o tema faz com que estejamos a mercê dos resultados obtidos por pesquisadores de outros países; resultados estes, muitas vezes, de difícil extrapolação para a nossa realidade. O presente trabalho, como parte da linha de pesquisa em desenvolvimento sobre o “Efeito do Fogo no Concreto”, estudou a influência da variação da porosidade nas propriedades mecânicas do concreto submetido ao efeito do fogo. O projeto contou com uma revisão bibliográfica sobre porosidade e efeito do fogo no concreto e avaliação em laboratório da influência da porosidade na resistência à compressão, resistência à tração e módulo de deformação de concretos expostos ao fogo. Os ensaios foram executados em equipamento que eleva a temperatura segundo taxa padronizada internacionalmente (ISO 834). Ao final, os resultados obtidos forneceram importante contribuição à futura padronização de procedimentos de dimensionamento de estruturas de concreto sob ação do fogo.

Concreto - Efeito do fogo - Porosidade

T792

PRODUÇÃO DE TIJOLOS MACIÇOS DE SOLO-CIMENTO DESTINADA À AUTO- CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL: ESTUDO DE CASO


Marcela Borges (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Armando Lopes Moreno Júnior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP.
Solo-cimento é um material de construção alternativo e de baixo custo que consiste numa mistura de solo adequado, cimento e água. Tijolos maciços de solo-cimento são tijolos produzidos a partir da compactação da mistura em prensas, dispensando a queima em fornos; partindo daí a denominação do material como “tijolo ecológico”. Neste trabalho foi feito estudo de viabilidade da aplicação destes tijolos na auto-construção de habitações de interesse social em comunidade carente da Cidade Universitária, distrito de Barão Geraldo, Campinas-SP. Amostras de solo do local foram preparadas e caracterizadas através de ensaios padronizados nacionais (ABNT). Com estas amostras, foi dosada a mistura, num traço padrão, e moldados tijolos utilizando prensa manual. Após o período de cura dos tijolos, foi verificada a resistência à compressão e a absorção de água dos mesmos, também de acordo com ensaios nacionais padronizados. Verificada a qualidade do produto final, os resultados obtidos durante este período foram resumidos numa cartilha didática que foi colocada em prática num curso de produção de tijolos maciços de solo-cimento, ministrado à comunidade em questão.

Solo-cimento - Auto construção - Tijolos

T793

EFICIÊNCIA DO PROCESSO DE COMPOSTAGEM DE BIOSSÖLIDO E DE LODO DE FABRICAÇÃO DE GELATINA, NA REDUÇÃO DE HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS E VIABILIDADE IN VITRO DE OVOS DE HELMINTOS


Camilla Cristina Okano São Pedro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Bruno Coraucci Filho (Orientador) Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O uso de lodo de esgoto, e, de lodos de tratamentos de resíduos agroindustriais, em solos agrícolas tem sido preconizado, como forma de dispor a grande quantidade de resíduos gerados pelas atividades humanas, assim como melhorar a fertilidade dos solos. Contudo, a presença de organismos patogênicos ao Homem e aos animais, como os enteroparasitas, presentes nestes resíduos, tem sido um dos principais entraves para a generalização do seu uso em solos. A compostagem pode reduzir, e/ou esterilizar tais materiais, em função das temperaturas acima de 60o C por alguns dias, obtidas durante a fase termófila do processo, permitindo o seu uso seguro e sustentável na agricultura. Neste estudo, conduziu-se o processo de compostagem de lodos com palha de poda de árvores de cidades trituradas, utilizando-se aceleradores de decomposição, visando melhor eficácia no processo de decomposição, e, redução no tempo de pátio das pilhas, constituindo os seguintes tratamentos: 1- lodo de esgoto + palha de poda de árvore; 2- lodo de fabricação de gelatinas + poda de árvore; 3- lodo de esgoto + EM + Bocaski; lodo de esgoto + Biocac; 4- lodo de fabricação de gelatinas + EM + Bocaski; 5- lodo de fabricação de gelatinas + Biocac. As pilhas foram montadas a partir de relação C/N da mistura de 30:1, irrigadas, e, revolvidas periodicamente, e, sua temperatura medida em 5 pontos a 0,40 m, diariamente. Após 120 dias, os compostos foram peneirados, e, amostras foram coletadas para análises de presença e quantificação de helmintos e protozoários, assim como para o teste de viabilidade dos ovos de helmintos, de acordo com método de Yanko (1987) modificado. Nos testes de quantificação de organismos não-viáveis, obteve-se uma faixa de redução de 38,46% a 96,90%; e para os estudos de viabilidade, a redução de organismos contaminantes viáveis foi de 66,66%.

Biossólido - Compostagem - Enteroparasitas

T794

DESINFECÇÃO DE EFLUENTE SANITÁRIO POR CLORAÇÃO (HIPOCLORITO DE SÓDIO) E POSSÍVEL REUSO NA AGRICULTURA - ETE LOPES, LIMEIRA-SP


Kelly Cristina Passarini (Bolsista SAE/UNICAMP), Prof. Dr. Bruno Coraucci Filho (Orientador) - Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC e Profa. Dra. Maria Ap. Carvalho de Medeiros, Centro Superior de Educação Tecnológica - CESET, UNICAMP
O crescimento populacional aliado à intensificação de processos industriais tem tido como consequência a elevação significativa dos níveis da poluição ambiental. Como alternativa para minimizar os problemas de degradação dos recursos hídricos e promover o aumento de sua oferta e da fertilização de culturas agrícolas, este trabalho propôs a desinfecção e descloração de um efluente sanitário para possível reuso na agricultura. O estudo permitiu avaliar a eficiência do processo de desinfecção e descloração de um efluente tratado em lagoas de estabilização (duas facultativas e duas de maturação), na ETE Lopes. Utilizou-se como desinfetante o hipoclorito de sódio (nas concentrações 12, 15 e 18 mg/L HClO/OCl-) e, para a descloração, o bissulfito de sódio. Para os dois processos, foi utilizado o método de batelada de forma a atingir a redução de organismos patogênicos (E.coli 103, CEPIS, 2000), coliformes totais e Escherichia coli e, concentrações aceitáveis para o reuso agrícola. A desvantagem do uso do hipoclorito para desinfecção, está na formação de subprodutos como os trihalometanos, potencialmente carcinogênico e na ação do cloro livre sobre os microrganismos do solo. De forma a controlar esse aspecto, foi utilizado uma solução de bissulfito de sódio para descloração. A dosagem de 3 mol/L na proporção de 1:1 foi eficaz na redução da concentração de cloro residual livre. Das concentrações estudadas, 12, 15 e 18 mg/L HClO/OCl-, foram obtidos resultados positivos de coliformes totais e fecais para a concentração de 12 mg/L HClO/OCl- (dosagem ótima), as outras concentrações aplicadas inativaram as bactérias do tipo coliforme. Desta forma, a desinfecção do esgoto tratado na ETE Lopes mostrou-se com potencial para reuso agrícola para a dosagem ótima.

Efluente sanitário - Desinfecção - Reuso

T795

ETAPA DE IMPLANTAÇÃO NO REÚSO DO EFLUENTE DE LAGOA ANAERÓBIA NA IRRIGAÇÃO DE CULTURA DO MILHO


Paula R. Coeli Barbosa Senna (Bolsista SAE/UNICAMP), Prof. Dr. Bruno Coraucci Filho (Orientador) e Edna I. Bertoncini (Pesquisadora Voluntária), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O uso do solo como depurador da carga orgânica de efluentes de tratamento de esgotos proporciona o aproveitamento da água, da matéria orgânica e de nutrientes, de modo a melhorar sua fertilidade, aumentar a produtividade agrícola e funcionar como pós-tratamento do efluente. O objetivo deste projeto é avaliar o impacto da irrigação pelo sistema de sulcos rasos, com efluente sanitário oriundo de tratamento em lagoa anaeróbia, localizada em Franca, SP, na produtividade da cultura do milho, assim como nas características químicas e microbiológicas do sistema solo-planta-água. Inicialmente, por meio de abertura de trincheiras determinou-se o tipo de solo da área, denominado Latossolo Vermelho, textura média. Também, foram coletadas amostras de terra, nas profundidades 0-0,20m e 0,20-0,40m, para análise química de rotina, assim como análise dos teores de B e metais pesados Cu, Zn, Cd, Cr, Ni, Pb. A análise química indicou a necessidade de 1,5 t ha-1 de calcário dolomítico PRNT 90% para elevar a saturação por bases do solo a 70%. A área será sistematizada, implantando-se os seguintes tratamentos: 3 lâminas de irrigação (0,20; 0,40; e 0,60m de profundidade); irrigação com água; irrigação com efluentes bruto e desinfetado com cloro. Também serão instalados coletores de drenagem livre a 1,0m de profundidade e poços de monitoramento da água do lençol freático, para avaliar os teores de NO3-e de metais pesados.

Irrigação - Efluente - Milho

T796

CARACTERIZAÇÃO DA AUTOCONSTRUÇÃO DE MORADIAS NA REGIÃO DE CAMPINAS-SP


Marcella Savioli Deliberador (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Doris C. C. K. Kowaltowski (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Diversas são as definições encontradas para o termo “autoconstrução”, uma vez que o conceito inclui as habitações de favelas, edificações construídas pelo sistema de mutirões ou aquelas construídas pelos próprios proprietários, em terrenos obtidos legalmente. Estas últimas foram o objeto de nossa pesquisa, que procurou levantar as informações já publicadas acerca da caracterização dessa modalidade de construção. O estudo da habitação autoconstruída mostra-se muito importante, não apenas por poder tornar-se uma alternativa viável para solucionar o déficit habitacional brasileiro, mas também por constituir-se modalidade predominante de construção de habitação no Brasil. Esta pesquisa levantou temas que foram estudados buscando caracterizar a habitação autoconstruída da região de Campinas-SP. Os temas abrangem as definições, os resultados sócio-culturais, os resultados espaciais e as questões de conforto. Em termos gerais, a caracterização mostrou que grande parte dos moradores avalia positivamente sua habitação, ainda que estas apresentem problemas relativos ao conforto e mostrem-se geralmente inacabadas. A literatura mostra que as técnicas construtivas aplicadas são tradicionais e simples e as áreas funcionais estão em torno de 60m2. O objetivo de projeto limita-se à funcionalidade da moradia sem preocupações sobre de conforto e estética.

Autoconstrução - Habitação de interesse social - Avaliação pós ocupação e caracterização

T797

ESTUDO DA TRATABILIDADE DE EFLUENTE SANITÁRIO CONTENDO FORMALDEÍDO EM UM SISTEMA FORMADO POR FILTRO ANAERÓBIO SEGUIDO DE BIOFILTRO AERADO SUBMERSO


Angelo Carlos Siqueira Bettin (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Edson Aparecido Abdul Nour (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O presente estudo visa monitorar o sistema combinado: filtro anaeróbio (FA) seguido de biofiltro aerado submerso (BAS), utilizando anéis de Rashing como meio suporte em ambos os reatores onde será tratado um efluente sanitário contendo formaldeído. Será avaliado o desempenho do sistema e de cada reator separadamente por meio das seguintes variáveis: DQO (demanda química de oxigênio), sólidos suspensos (totais, voláteis e fixos), pH, alcalinidade, temperatura do efluente e do ar, e ácidos orgânicos voláteis, de forma a produzir um efluente com qualidade suficiente para ser lançado em corpos d’água, ou seja, que atinja os padrões de lançamento da legislação vigente.O resultado das análises é referente ao tratamento do esgoto sem a adição de formaldeído. A remoção de matéria orgânica calculada à partir da DQO fica em torno de 75%; a concentração de sólidos totais no efluente tratado está na faixa de 4 g/L a 6 g/L, e no efluente bruto, de 7 g/L a 9 g/L; o pH entre 7,0 e 7,7 em todos os casos; a alcalinidade total do esgoto bruto fica em torno de 280 a 320 mg/L e no esgoto tratado entre 50 a 130 mg/L com muita variação entre valores; e os ácidos orgânicos voláteis no esgoto tratado encontra-se entre 30 e 40 mgAc/L. Estes valores indicam que o sistema de tratamento funciona adequadamente para o efluente adotado.

Formaldeído - Tratamento - Esgoto

T798

POLÍTICA DE GERÊNCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS MUNICIPAIS: CAMPINAS


Pedro London (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Eglé Novaes Teixeira (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Soluções adequadas à coleta, tratamento e disposição final do resíduo sólido é um grande desafio para a sociedade moderna. A dinâmica e complexidade dos grandes centros urbanos, onde a geração de resíduo é crescente, aliadas à escassez de áreas para disposição final agravam ainda mais o problema e demandam enormes quantidades de recursos financeiros e técnicos. O presente trabalho, como parte integrante do projeto “Minimização e aproveitamento energético do resíduo sólido doméstico produzido em municípios da região de Campinas: análise do potencial”, objetivou obter através de literatura, de instituições reconhecidas e de órgãos municipais, dados pertinentes ao gerenciamento deste resíduo em Campinas, como os fatores que interferem na produção de resíduo (dentre os quais se destaca a caracterização sócio-econômica do município); o histórico da produção de resíduo; a política de resíduo sólido municipal vigente e o seu atual gerenciamento. Foram compiladas também as legislações municipais relativas ao tema. Baseando-se nos resultados obtidos, é possível afirmar que todo resíduo gerado em Campinas é coletado e adequadamente disposto. Já a coleta seletiva abrange apenas parte da população e é prejudicada pela descontinuidade política. Concluiu-se que os resultados obtidos corresponderam ao esperado, fornecendo subsídios importantes para o Projeto, que era o objetivo inicial,e para a posterior elaboração de uma política de resíduo sólido objetivando à sua minimização.

Resíduos sólidos - Gerenciamento - Campinas

T799

BIBLIOTECA DIDÁTICA DE TECNOLOGIAS AMBIENTAIS (FASE VI): SUSTENTABILIDADE DAS TÉCNICAS DE TRANSPORTE (FASE II)


Thiago Marcel Campi (Bolsista PIBIC/CNPq), Profa. Dra. Emília Wanda Rutkowski (Orientadora) e Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Junior (Co-orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A alfabetização ambiental dos engenheiros é uma premissa fundamental para a concretização da sustentabilidade socioambiental. Dentre as diversas áreas da Engenharia Civil, os processos relacionados ao atendimento da demanda por transportes e mobilidade, que procuram promover o crescimento econômico, impactam significativamente o meio.Tais problemas podem derivar do crescimento populacional das cidades, da instalação de empreendimentos cuja demanda por tráfego é intensa e também de fatores sociais e culturais. Além disso, os meios de transporte são responsáveis por grande parte do consumo de energia comercial e pela maioria do consumo de petróleo mundial. Principalmente nos países em desenvolvimento, onde o uso do transporte individual é intenso em detrimento do coletivo, não há investimentos em quantidade suficiente para o planejamento da mobilidade, nem tão pouco para a operação e infra-estrutura do tráfego. O presente trabalho efetuou um levantamento em algumas importantes cidades brasileiras e o impacto de alguns tipos de sistemas de transportes buscando identificar os indicadores de sustentabilidade para esses sistemas.Os dados levantados e sua análise integrarão o conteúdo da Biblioteca Didática de Tecnologias Ambientais (BDTA) do Laboratório FLUXUS (FEC/Unicamp) - http://www.fec.unicamp.br/~bdta

Alfabetização ambiental - Planejamento de transportes - Impactos ambientais

T800

MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO DE TRELIÇAS PLANAS


Guilherme Valdo Faria (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Francisco Antonio Menezes (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A Otimização consiste na busca racional do melhor dentre todos os valores possíveis para dadas variáveis, em função de um determinado objetivo e das limitações/restrições existentes. No projeto de uma estrutura, é necessário obter um sistema que possa sustentar os carregamentos impostos com segurança, com um bom comportamento em serviço e que seja econômico. Assim sendo, a definição da estrutura inclui informação sobre a topologia, forma e dimensões. A “Otimização de Dimensões” visa determinar as características geométricas ótimas da estrutura. Neste tipo de otimização, o domínio se mantém fixo durante todo o processo. A pesquisa tratou da automação da obtenção da estrutura "ótima" (de peso mínimo) de treliças planas, utilizando-se a Otimização de Dimensões. Com este intuito foi desenvolvido um ambiente computacional escrito em linguagem Delphi, denominado Optimum-FEC. Os esforços nas barras de treliças foram determinados usando conceitos do Processo dos Deslocamentos. A “função objetivo” foi obtida segundo o peso mínimo em estruturas metálicas, sujeitas às restrições na norma brasileira NBR-8800. A modelagem embasou-se na conceituação utilizada pelo programa AMPL (A Model Language for Mathematical Programming - Student Version). O programa elaborado fornece as áreas de perfis, calculadas de forma contínua, ou a escolha de perfis, baseada em um banco de dados de perfis disponíveis.

Otimização - Treliça - AMPL

T801

USO DE RECURSOS MULTIMÍDIA NO APOIO AO ENSINO DE TEORIA DE ESTRUTURAS


Marcelo Sales Paschoal (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Francisco Antonio Menezes (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A utilização de recursos multimídia no apoio ao ensino de Teoria de Estruturas permite uma participação e uma interatividade muito produtiva nas relações professor/aluno. O objetivo do projeto de iniciação científica é desenvolver recursos que serão disponibilizados na Internet, Rede Mundial de Computadores, no site (http://www.fec.unicamp.br/~marcelos/projeto.html) domínio da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp (FEC). Estes aplicativos serão voltados ao apoio ao ensino de Teoria de Estruturas, auxiliando às aulas de Mecânica Geral, Resistência dos Materiais e de Estática de Estruturas, voltadas em especial para os cursos de “Engenharia Civil” e de “Arquitetura e Urbanismo” permitindo ao estudante interagir com o conteúdo apresentado pelo professor, e desta forma, trabalhar a fixação dos conceitos discutidos em aula. O bolsista desenvolveu aplicativos computacionais gráficos na forma de animações com a utilização do Software Flash, uso da linguagem HTML, linguagem Action Script e JAVA, que possibilitam calcular esforços em vigas, analisar o comportamento da resistência dos materiais, além de simular situações de flambagem, tensão e compressão de estruturas. O resultado deste projeto poderá ser de muita utilidade tanto para o professor como para o aluno já que pode ser considerado um ensino extra-classe de grande valia, já que auxilia tanto o ensino como o aprendizado.

Teoria de estruturas - Recursos multimídia - Flash

T802

UM AMBIENTE WEB DE VISUALIZAÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESFORÇOS SOLICITANTES DESENVOLVIDO EM LINGUAGEM JAVA


Rafael de Sousa Pinho (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Francisco Antonio Menezes (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Na análise de estruturas, a visualização da estrutura deformada e dos diagramas de esforços é indispensável. O objetivo do projeto de iniciação científica é a análise de estruturas reticulares planas, com o traçado automatizado de diagramas que mostram a estrutura deformada e os diagramas dos esforços solicitantes: força normal, força cortante e momento fletor, para ações e/ou deslocamentos impostos. Utilizando o “Processo dos Deslocamentos” foi desenvolvido um algoritmo capaz de determinar esforços. O bolsista desenvolveu ferramentas computacionais gráficas que possibilitam a criação de um ambiente WEB de visualização dos valores calculados. Foi escrito um programa de computador, em linguagem Java, denotado FAERP-FEC/Java(Ferramenta de Análise de Estruturas Reticuladas Planas), que interpreta o esquema estático e o carregamento propostos pelo usuário e fornece os diagramas de esforços solicitantes e a elástica da estrutura deformada. O programa possui alguns recursos tais como alteração de escala(zoom), telas de edição, liberações de deslocamentos nas extremidades das barras, efeitos de temperatura e outros. Pode ser utilizado como um aplicativo comum ou em um browser da Web e poderá ser muito útil para estudantes de engenharia que cursam a disciplina Resistência dos Materiais.

Análise estrutural - Diagramas de esforços - Visualização

T803

VIABILIZAÇÃO TÉCNICA E ECONÔMICA DA RECICLAGEM DOS RESÍDUOS DE GESSO


Felipe Niglio (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Gladis Camarini (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Após a instauração da resolução nº 307 do CONAMA, a necessidade de reciclar os resíduos da construção civil tornou-se ainda mais visível. Tratando-se do gesso, que é um material proeminente na construção brasileira, é interessante reaproveitar o rejeito visto que as maiores reservas de matéria-prima não se encontram próximas dos centros consumidores. O trabalho visou avaliar se a reciclagem do gesso é viável, em relação as propriedades do material e à viabilidade econômica do processo. O material coletado dos resíduos de obras correntes foi submetido a duas temperaturas de desidratação, observando suas características frente às do gesso comercial nos traços mais comumente utilizados na construção civil. Os aspectos técnicos avaliados foram as propriedades físicas e mecânicas para o gesso reciclado e comercial. Quanto ao aspecto econômico, foram visitadas diversas obras e por meio de medições foram obtidos os coeficientes de consumo do material e desperdício, por metro quadrado. O resultado obtido demonstrou que as propriedades do novo material se assemelham e até são mais favoráveis em relação ao gesso comercial e que a quantidade de resido de gesso hidratado gerado é grande, favorecendo o processo de reciclagem.

Gesso - Reciclagem - Estudo de viabilidade

T804

Monitoramento Vertical da Crosta Terrestre Visando a Determinação do Nível Absoluto do Mar no Litoral do Estado de São Paulo - Cananéia e Ubatuba, Utilizando Tecnologia GPS


Fernando Antonio Gambogi Paletta (Bolsista FAPESP) e Prof. Dr. Jorge Luiz Alves Trabanco (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O aumento do nível médio dos mares verificado no último século, fruto do aquecimento global do planeta entre outros fatores, tem determinado um grande interesse em todo o mundo pelo seu monitoramento. Com a finalidade de se separar essa variação da movimentação da crosta terrestre, uma tendência nessa última deve ser estimada. Para tanto, empregou-se a tecnologia GPS para este estudo. Os sinais observados nas séries de dados GPS incluem movimentos efetivos da crosta terrestre, e aquilo que é considerado ruído, engloba entre outros, os efeitos atmosféricos. Para a correta interpretação da informação contida nas observações, é determinante a capacidade de distinguir o que é efetivamente o sinal. Em termos práticos, restringiram-se as observações e as análises à estação de Cananéia, onde foram realizadas observações GPS, além dos registros maregráficos existentes há várias décadas. Enfocaram-se os anos de 2003 e 2004 devido à maior quantidade de observações GPS diárias. Foi possível verificar, então, uma tendência na movimentação da crosta no período, sendo possível, a partir destes resultados, determinar o aumento absoluto do nível médio do mar na região.

GPS - Monitoramento vertical da crosta - Nível do mar

T805

DEGRADAÇÃO DE FORMOL UTILIZANDO PROCESSOS OXIDATIVOS AVANÇADOS


Graciete Mary dos Santos (Bolsista SAE/UNICAMP), Carolina Rittes Turato Farah (Doutoranda), Mara Terumi Fukunaga (Pós-doutoranda) e Prof. Dr. José Roberto Guimarães (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O formaldeído em solução ou formol é um composto líquido incolor, volátil, de odor pungente, potencialmente tóxico e carcinogênico. Seu uso em larga escala nas indústrias e laboratórios trás consigo a crescente preocupação com relação ao destino dos efluentes produzidos, que põem em risco a saúde e segurança das populações humanas e dos ecossistemas naturais. Este trabalho visa o estudo da degradação de formol utilizando-se os Processos Oxidativos Avançados (POA) UV/H2O2 e fotoeletroquímico utilizando-se anodo dimensionalmente estável (70TiO2/30RuO2), com avaliação da capacidade de redução do composto orgânico por meio de análises de Carbono Orgânico Total (COT) e Demanda Química de Oxigênio (DQO). Após 120 minutos de degradação, no processo UV/H2O2 houve uma redução nas concentrações de COT e DQO de 99,7 e 97,6 %, respectivamente, e no processo fotoeletroquímico apresentou redução de 70,6 % de COT e 74,8 % de DQO. Pode-se verificar que a redução nas concentrações de DQO e COT foram mais elevadas no processo de UV/H2O2 que no processo fotoeletroquímico, mas estes parâmetros não podem ser comparados pelo fato dos reatores serem distintos, com volumes e vazões também diferentes. Portanto, pode-se concluir que ambos os processos foram muito eficientes para degradação de formol e possivelmente de outros compostos da mesma classe.

Formol - Processo UV/H2O2 - Processo fotoeletroquímico

T806

DETERMINAÇÃO DE ARSÊNIO, MERCÚRIO, CHUMBO E CARBONO ORGÂNICO DISSOLVIDO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JUNDIAÍ - SP


Gustavo Luiz Yansen (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. José Roberto Guimarães (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O presente trabalho visa elaborar um banco de dados referente aos parâmetros chumbo, mercúrio e arsênio, bem como sua relação com a carga orgânica, tomando como estudo de caso a Bacia do Rio Jundiaí. Vêm sendo feitas, nos últimos meses, coletas de amostras de água, solo e sedimentos em trechos distintos no Rio Jundiaí. Tais trechos foram fixados e georeferenciados, de forma a tomar-se alíquotas sempre dos mesmos pontos. Visto que este rio é utilizado para pesca com finalidade de consumo humano, torna-se de grande valor a disponibilização de dados referentes às condições de qualidade local. Devido a fortes ocupações humanas das margens e imediações, incluindo significativa participação de indústrias, levantamos, no início desta pesquisa, a hipótese de possível contaminação. Serão feitas análises de Absorção Atômica para o Chumbo, COD para o Carbono, Fluorescência para o Mercúrio e Geração de Hidretos para o Arsênio. Com estes resultados será feita uma comparação com os valores estabelecidos como admissíveis por órgãos competentes (OMS, Legislação Estadual) e oferecida uma conclusão quanto aos riscos oferecidos à saúde pelo corpo d´água.

Arsênio - Chumbo - Mercúrio

T807

MEDIDAS DE CONDUTIVIDADE TÉRMICA DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO


Flávio Gonçalves Cavalcante (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Lucila Chebel Labaki (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Dentro da engenharia civil tem-se notado nos últimos anos o aumento do número de pesquisas e estudos enfatizando o conforto térmico em edificações, visto que tal aspecto tem ganho destaque dentro os profissionais da área. É de conhecimento comum que ambientes excessivamente frios ou quentes afetam o desempenho profissional e a qualidade de vida das pessoas. A fim de promover o maior contato prático dos futuros profissionais de engenharia e arquitetura, o objetivo desse projeto foi desenvolver um aparelho para fins didáticos que permite, através de um experimento simples, o cálculo numérico da condutividade térmica de materiais de construção. Esta propriedade do material, representada pela lei de Fourier, é classificada entre os fenômenos de transporte e indica a taxa pela qual a energia é transferida pelo processo de condução, que depende da estrutura física da matéria. O sistema montado consiste em gerar um gradiente de temperatura conhecido e forçar a passagem de calor pelo corpo de prova, gerando um fluxo que é quantificado junto às outras variáveis que compõem o cálculo da condutividade. Em uma segunda etapa estudou-se o método fluximétrico (proposta de norma da ABNT,2003) para medir a condutividade térmica de alguns materiais, a fim de comparar com alguns resultados encontrados na literatura e na montagem citada acima.

Condutividade térmica - Medição - Aparelho didático

T808

O CONFORTO TÉRMICO NAS ÁREAS DE TRANSIÇÃO EM AMBIENTES PÚBLICOS E PRIVADOS


Gabriela Roncoletta Nascimento (Bolsista FAPESP) e Prof. Dra. Lucila Chebel Labaki (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
As áreas de transição entre ambientes internos e os espaços abertos têm especificidades, por suas características construtivas, e por sofrerem influência tanto das áreas internas quanto externas, apresentando assim grande variedade em suas condições físicas. Existem pesquisas extensivas da resposta térmica humana a condições ambientais estáveis, mas há poucos estudos em ambientes, influenciados pelo clima ao ar livre e cercados por edificações, do ponto de vista do conforto ambiental. O presente projeto consiste na análise desses espaços, verificando o quanto suas vantagens podem ser empregadas para promover um maior conforto nas edificações brasileiras. Uma aplicação em estudo de caso será realizada no Distrito de Barão Geraldo, em Campinas. Os objetivos principais desse projeto são: colher dados técnicos, através de medições dos parâmetros ambientais, como temperatura, umidade e velocidade do ar, pesquisar a sensação térmica de indivíduos, através de entrevistas com os usuários; realizar a comparação entre os dados obtidos em entrevistas e nas medições técnicas, encontrando as delimitações da zona de conforto nesses locais; estudar como a integração entre as diferentes informações obtidas influencia no uso do espaço das áreas de transição; explorar como características construtivas podem influenciar e melhorar o conforto térmico das áreas de transição.

Espaços de transição - Conforto térmico - Sensação térmica

T809

DESEMPENHO TÉRMICO DE VIDROS: ESTUDO EM PROTÓTIPOS


Rogerio Giro (Bolsista PIBIC/CNPq), Profa. Dra. Lucila Chebel Labaki (Orientadora), Msc. Adriana Petito de Almeida Silva Castro (Co-orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
As superfícies transparentes merecem especial atenção quando se trata do conforto térmico de edificações, pois são elementos vulneráveis a um alto ganho de calor. No presente trabalho estuda-se o comportamento desses elementos, localizado em duas orientações (norte e oeste), através de análise de medições em protótipos. Verifica-se o comportamento térmico in loco de vidros, comercialmente disponíveis no mercado, já ensaiados do ponto de vista espectrofotométrico, ou seja, quanto às suas transmitâncias e absorbâncias (Caram, 2001). Os ensaios nos protótipos visam detectar o quanto estes vidros, em uma situação real, podem apresentar suas temperaturas elevadas devido à absorção e contribuir, desta forma, para o ganho de calor no interior do ambiente. Os vidros termo-absorventes (verde, cinza e bronze) são menos transparentes à radiação solar que os vidros incolor e mini-boreal, pois a absorvem significativamente, fazendo com que tenham suas temperaturas aumentadas e funcionem como uma espécie de “radiador”, re-emitindo calor para o interior da edificação. No trabalho, foi possível observar que, apesar deste aumento de temperatura registrado nos vidros termo-absorventes, há uma diminuição considerável quanto à temperatura do ar no interior dos protótipos.

Vidros - Conforto térmico - Protótipos

T810

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFÍCIOS COM FACHADAS DE VIDRO.


Thiago Salaberga Barreiros (Bolsista CNPq) e Profa. Dra. Lucila Chebel Labaki (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Estudamos a radiação incidente em edifícios comerciais envidraçados que causam o efeito estufa e acabam desperdiçando energia elétrica, pois a radiação de onda curta passa pelo vidro, porém ao incidir dentro do andar, é absorvida e irradiada com o comprimento de onda longa o qual é barrado pelo vidro, não deixando a radiação incidente sair, com isso, existe o aumento da carga térmica no interior do edifício o qual as pessoas costumam controlar aumentando a potência do ar condicionado. Objetivamos com o uso de uma cortina (RCF) metalizada a vácuo feita com o uso da ciência nanométrica não deixar com que a radiação de onda curta penetre pelo vidro no interior da edificação, refletindo-a. Para testar a cortina, fomos ao edifício Torre Sul, em São Paulo, que tem suas fachadas nordeste, noroeste e sudoeste com grandes janelas de vidro e as cobrimos com o produto, deixando a parte refletiva para fora. Fizemos as medições de temperatura e do gasto com o ar condicionado deste ambiente e do andar acima dele no qual não colocamos a cortina. Percebemos que a temperatura no andar com a cortina é bem mais agradável e que este não ficou abafado como no andar sem a cortina.

Radiação - Eficiência energética - Conforto térmico

T811

Utilização do geoprocessamento visando melhorar as condições de deslocamentos das pessoas portadoras de deficiência física no campus da Unicamp.


Alfredo de Pádua Manzano (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dra. Maria Teresa Françoso (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Diante de barreiras que dificultam o direito de ir e vir das pessoas, principalmente as com mobilidade reduzida – deficientes, idosos, obesos e outros – percebeu-se a necessidade de avaliar as condições de acessibilidade para os portadores de tais deficiências. Este trabalho visa analisar a acessibilidade para deficientes físicos no campus da Unicamp utilizando um Sistema de Informação Geográfica (SIG), relacionando-se as legislações vigentes com a acessibilidade e direitos dos deficientes. Foi utilizado um levantamento no campus sobre os dispositivos de acessibilidade existentes, realizado em 2004 durante um trabalho intitulado “Utilização de Sistemas de Informação Geográfica visando analisar os dispositivos para deficientes físicos existentes na Unicamp.” e 2005, bem como informações sobre as pessoas portadoras de deficiência – PPD’s. O objetivo desta pesquisa foi estruturar um sistema para gerenciamento dessas informações, através do geoprocessamento. Para o desenvolvimento da pesquisa optou-se pela utilização do software Geomedia da Intergraph. Verificou-se com esse trabalho que apesar da grande maioria dos edifícios da Unicamp apresentarem acesso para deficientes, esse acesso se apresenta de maneira inadequada as recomendações da norma técnica brasileira NBR – 9050 (ABNT, 2004). O resultado deste estudo foi a definição de procedimentos para cadastro das PPD’s, além da apresentação um relatório com todos os dados levantados e um mapeamento desses dados realizado por geoprocessamento para que o órgão gestor da universidade possa tomar as medidas cabíveis para a solução dos eventuais problemas.

Acessibilidade - Geoprocessamento - Pessoas portadoras de deficiência física

T812

Analise da exatidão do Modelo Digital de Terreno desenvolvido para representação do Subsolo no campus da unicamp


Vanessa Tieme Ochi (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Maria Teresa Françoso (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A modelagem digital de terrenos é uma importante ferramenta para a representação da superfície de terrenos que também pode ser explorada para representação do subsolo. Esta pesquisa é uma continuação do trabalho “Utilização de técnicas de Modelagem Digital de Terrenos para representação do Subsolo” (OCHI, 2004), cujo principal objetivo foi utilizar a modelagem digital de terrenos para representação do subsolo do Campus da Unicamp. Procurou-se verificar estatisticamente a precisão e exatidão dos modelos digitais gerados. Para o estudo da superfície, compararam-se as altitudes obtidas dos modelos digitais da superfície com os respectivos valores obtidos em levantamentos planialtimétricos realizados com o auxílio de uma Estação Total, além dos pontos de controle proveniente do apoio terrestre voltado à restituição digital. Nos modelos digitais do subsolo, a amostragem foi verificada segundo a confiabilidade do tamanho da amostra. Verificou-se a dificuldade de estimação da precisão e exatidão dos modelos digitais elaborados, principalmente, a confiabilidade das sondagens empregadas no mapeamento do subsolo.

Modelagem digital de terrenos - Subsolo - Sondagem

T813

ANÁLISE DAS NECESSIDADES DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PLANOS KAIZEN - ESTUDO DE CASO DEM/HC - UNICAMP


Ana Paula Rodrigues dos Santos (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Marina Sangoi de Oliveira Ilha (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A fase de uso dos edifícios demanda serviços de manutenção eficientes, para que as condições de funcionalidade não deixem de ser atendidas. O trabalho em questão está inserido no Programa de Conservação de Água que vem sendo desenvolvido no Hospital das Clínicas da UNICAMP. A partir de dados dos levantamentos realizados, com intuito de verificar as condições dos pontos de consumo de água do hospital, constatou-se elevada quantidade de aparelhos com patologias, sobretudo aquelas que causam perdas de água. Desta forma, com o objetivo de avaliar as condições do serviço de manutenção, foram aplicados questionários aos funcionários envolvidos com esta atividade, bem como aos seus usuários, onde foi constatada a insatisfação destes e as deficiências no sistema. A partir deste levantamento, foram formuladas diretrizes para a elaboração de um plano de melhoria contínua (Plano Kaizen) nos serviços de manutenção da Divisão de Engenharia e Manutenção do HC/UNICAMP, as quais, se implementadas, poderão contribuir para a redução das perdas por vazamentos na referida edificação. Vale ressaltar que a metodologia empregada pode ser utilizada, com as devidas adaptações, para outras tipologias de edificações e demais atividades de manutenção.

Sistemas prediais de água - Manutenção - Plano Kaizen

T814

ANÁLISE DO PERFIL DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM EDIFICAÇÕES ESCOLARES PÚBLICAS


Eliza Frattini Montali (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Marina Sangoi de Oliveira Ilha (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Para a estimativa do consumo de água em edifícios, devem ser consideradas outras variáveis que não somente o indicador de consumo (volume consumido em um determinado período de tempo dividido pelo número de agentes consumidores no referido período). Além disso, os volumes a serem consumidos devem ser estimados levando-se consideração as variações existentes ao longo dos dias da semana e também nos diferentes horários do dia. Inserido nesse contexto, foi efetuado o monitoramento remoto do consumo de água em 13 edificações escolares públicas localizadas em Campinas, sendo posteriormente traçados os perfis de abastecimento de água, identificando os volumes de água consumidos ao longo das horas do dia, individualmente e nos dias úteis e finais de semana, bem como os volumes totais médios consumidos nestes mesmos dias. Também foram identificadas as parcelas do consumo diário devidas à existência de ensino de adultos no período noturno, dados estes que podem subsidiar o dimensionamento mais adequado dos reservatórios e demais componentes do sistema predial de água fria.

Sistema predial de água fria - Consumo de água - Escolas

T815

DIMENSIONAMENTO DE EQUIPAMENTOS/APARELHOS SANITÁRIOS EM ESCOLAS PÚBLICAS: SATISFAÇÃO DO USUÁRIO versus REGULAMENTAÇÃO EXISTENTE


Fernando Henrique Gasparini (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Marina Sangoi de Oliveira Ilha (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Os projetos de edifícios escolares são normalmente padronizados para diferentes situações, o que pode resultar em um desempenho global insatisfatório dos sistemas prediais de água e de equipamentos sanitários. Inserido neste contexto, o presente trabalho apresenta os resultados de uma avaliação do posicionamento e distribuição dos pontos de consumo de água em uma amostra de edifícios escolares da rede municipal de Campinas, através de levantamento executado em campo e da satisfação dos usuários frente ao sistema predial de aparelhos sanitários, assim como o número e a disposição desses equipamentos, confrontando os dados levantados com a regulamentação existente. Considerando-se as quatro tipologias básicas pesquisadas (centro de educação infantil, ensino infantil, ensino fundamental e ensino médio), verificou-se que a maioria dos usuários se encontra satisfeita com a disposição dos aparelhos nos ambientes sanitários. Com relação ao número de equipamentos existentes, foi constatada uma maior insatisfação com a quantidade de torneiras de bebedouro, cujo dimensionamento, por sua vez, estava não-conforme com a regulamentação existente, a partir do critério adotado. Quanto às alturas de instalação dos aparelhos sanitários, verificou-se que a maior parte das escolas não atende aos requisitos constantes na documentação técnica referente ao assunto.

Sistema predial de água fria - Escolas - Aparelhos sanitários

T816

SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO DESPERDÍCIO DE ÁGUA EM EDIFICAÇÕES ESCOLARES PÚBLICAS


Stephanie Grant Craveiro (Bolsista SAE/UNICAMP) e Profa. Dra. Marina Sangoi de Oliveira Ilha (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP.
A crescente urbanização das cidades gera um aumento do volume de resíduos gerados, dificultando cada vez mais a obtenção de água potável, que é um bem de fundamental importância para garantir seu progresso e desenvolvimento. O uso racional de água nas edificações, com a eliminação dos desperdícios provocados tanto pelos vazamentos como pelo mau uso (hábitos dos usuários) constitui uma premissa do desenvolvimento sustentável. Neste trabalho, a partir de dados levantados em visitas realizadas em escolas da rede municipal de Campinas (83 unidades), foram caracterizadas as atividades que envolvem o uso da água e identificadas aquelas responsáveis pelas maiores parcelas no consumo total. A partir destes dados, e de uma metodologia de avaliação, foi determinado o índice de percepção dos usuários para o uso racional da água, o qual é definido a partir da forma de realização das diferentes atividades que envolvem o uso da água. Em linhas gerais, verificou-se que o ambiente com o menor índice de percepção para o uso racional da água, independente da tipologia de escola analisada, foi a área externa à edificação. Os pontos utilizados para a limpeza dos ambientes internos à edificação, por sua vez, foram os que obtiveram os índices de percepção mais elevados. Por fim, foram estabelecidas ações a serem realizadas na implementação de um projeto de uso racional de água, tendo em vista a otimização do uso desse insumo.

Uso racional da água - Escolas - Consumo de água

T817

UM GERADOR AUTOMÁTICO DE MALHAS QUADRANGULARES


Luiz Carlos Fontes Lima Filho (Bolsista FAPESP) e Prof. Dr. Mário Conrado Cavichia (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Todo o processo computacional relacionado à geração de malhas tem em comum a necessidade da discretização geométrica do domínio, de maneira que o domínio é subdivido em diversos subdomínios (elementos finitos). Muitos dos esforços na geração de malhas referem-se a geradores de malhas triangulares não-estruturadas, que tem alcançado bons resultados, enquanto dificuldades na proposição de geradores de malhas quadrangulares não-estruturadas têm impedido, pelo menos recentemente, grandes progressos. O projeto busca estudar um algoritmo que gere automaticamente malhas quadrangulares a partir da decomposição recursiva do domínio. O projeto inicia-se com o levantamento e descrição dos métodos já existentes para geração de malhas, seguido pela elaboração e apresentação de um programa para representação gráfica dos resultados usando a linguagem de programação Pascal (Delphi).

Elementos finitos - Gerador automático - Malha quadrangular

T818

ESTUDO DE SISTEMAS COMPÓSITOS EM CAMADAS


Rodrigo Nurnberg (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Nilson Tadeu Mascia (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
De um modo geral, verifica-se que a aplicação de sistemas compósitos em camadas ou lâminas tem aumentado de modo significativo na engenharia de estruturas e verifica-se, também, que pesquisas nesta área têm se intensificado recentemente. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi o de aplicar os conceitos da análise mecânica de sistemas compósitos por camadas, com enfoque em modelo ortotrópico, apresentados por Jones (1999). Com base na Teoria da Elasticidade, considerando válida a hipótese de Kirchhoff-Love e que as camadas são constituídas de materiais ortotrópicos, o modelo associado a esta teoria possibilita análise de sistemas lineares, como vigas, e de sistemas considerados planos, como placas. Uma comparação com outros modelos matemáticos também foi feita, de modo a validar os resultados obtidos. Entre os modelos analisados para comparação foi usado o proposto por Lekhnitskii (1981) e um outro por Bodig (1982). Duas aplicações foram realizadas. A primeira na avaliação de vigas laminadas de madeira seguindo o modelo balizado na teoria da seção transformada. Uma outra aplicação do modelo foi feita ao analisar vigas de concreto reforçadas por fibras de carbono. O modelo proposto mostrou-se consistente tendo em vista os resultados provenientes das comparações entre este modelo e os outros modelos estudados.

Sistemas compósitos - Vigas laminadas - Ortotropia

T819

ANÁLISE COMPARATIVA DE PROCESSOS LOGÍSTICOS ENTRE HOTÉIS E PRISÕES


Juliana Rodrigues Alonso (Bolsista SAE/UNICAMP) e Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A importância da análise comparativa destes processos é devido ao crescimento da indústria hoteleira e penitenciária no Brasil e a falta de conhecimento logístico (logística de serviços) nesses setores. Procurou-se identificar similaridades e diferenças entre os processos logísticos relacionados a hotéis e prisões, para depois propor estratégias comuns de solução de problemas em relação a transportes, estocagem, distribuição e informação nestas indústrias. Esta análise foi desenvolvida com base na metodologia de estudos de casos (Yin, 1989). No primeiro momento foi realizada uma ampla pesquisa bibliográfica sobre cada setor no que tange a logística. Posteriormente, um questionário foi elaborado e aplicado tanto em hotéis como em prisões. A partir dos resultados obtidos nesses, uma análise cruzada dos dados foi desenvolvida. Identificou-se que os processos são bem similares e que eles existem em mesma quantidade nos dois setores. A diferença, porém, consiste em como eles são oferecidos aos hóspedes, a sua qualidade e disponibilidade.

Logística - Serviços - Hospitalidade

T820

ANÁLISE COMPARATIVA DOS PROCESSOS LOGÍSTICOS NA INDÚSTRIA DO ENTRETENIMENTO: O CASO DA PRODUÇÃO TEATRAL E CINEMATOGRÁFICA


Martina Zuchetti Frignani (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Este trabalho é parte do estudo da logística do setor de serviços em desenvolvimento nos últimos cinco anos pelo Lalt Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transportes, tendo como foco a indústria do entretenimento. Como o setor de serviços é atualmente o maior gerador de empregos e renda da economia mundial, é primordial o estudo dos processos logísticos que possibilitam essas atividades. Dentro deste setor, o entretenimento é o ramo que tem apresentado maior crescimento em termos de movimentação financeira, o que ressalta ainda mais a importância deste estudo. O objetivo do trabalho é analisar e comparar os problemas relativos a transporte, estoque e informação enfrentados pelas indústrias do entretenimento, especificamente as produtoras teatrais e cinematográficas, e propor possíveis soluções ou analisar as já encontradas. A análise foi desenvolvida a partir de pesquisa bibliográfica sobre logística, serviços e entretenimento, e da realização de levantamentos em casos práticos, em particular, por visitas técnicas à produção de uma peça teatral e de um filme cinematográfico. A partir daí discute-se as semelhanças e diferenças entre a logística da produção do cinema e do teatro. Também é feita a comparação entre esses processos logísticos com aqueles existentes na indústria tradicional de bens materiais.

Entretenimento - Logística - Serviços

T821

ANÁLISE COMPARATIVA DE PROCESSOS LOGÍSTICOS EM REDES DE VAREJO: OS CASOS DOS COMBUSTÍVEIS E DA ALIMENTAÇÃO


Sérgio Adriano Loureiro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A análise comparativa de processos logísticos em redes de varejo tem importância estratégica. No atual cenário mercadológico, essa visão estratégica passa a ser um diferencial fundamental para a conquista ou mesmo manutenção de clientes. Através do estudo de alguns casos objetivou-se determinar semelhanças e diferenças, caracterizar os principais problemas e suas possíveis soluções, bem como a existência ou não de mudanças significativas entre a logística do setor de serviços e a de bens físicos de duas redes de varejo. O levantamento de dados e a realização das análises foram precedidos de uma extensa pesquisa bibliográfica sobre a logística em redes de combustíveis e alimentação.Este levantamento bibliográfico forneceu subsídios para a estruturação do levantamento de dados feitos através de visitas para acompanhamento das operações, processos (estoques, filas, tempos e capacidades) e pesquisas de opinião junto a usuários, funcionários e fornecedores das redes estudadas.Todos os dados levantados foram processados e testados segundo os procedimentos estatísticos e de marketing usuais e os estudos de caso baseou-se na metodologia de estudos de casos proposta por Yin,(1989).

Logística - Varejo - Serviços

T822

ANALISE COMPARATIVA ENTRE PROCESSOS DE LOGÍSTICA REVERSA EM HOSPITAIS, HOTÉIS, ESCOLAS E RESTAURANTES


Wilson Dornelas Affonso (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Junior (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Com a legislação ambiental cada vez mais rigorosa e o aumento da consciência ecológica, torna-se imprescindível o estudo racional de métodos de descarte e reutilização que minimizem os impactos ambientais.Neste cenário a logística reversa cresce de importância. O objetivo deste trabalho é analisar a aplicação de métodos de logística reversa em organizações prestadoras de serviço através de metodologia de estudo de casos (Yin 1999). Foi realizada uma ampla pesquisa bibliográfica sobre logística reversa em setores de serviços típicos: hospitais, hotéis, escolas e restaurantes. A partir da análise deste material levantado e de outros elementos obtidos em outras pesquisas realizadas pelo Lalt Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transportes elaborou-se uma estrutura conceitual para o levantamento de dados e realização das análises. A aplicação pratica está em andamento.Quando concluída, a abordagem vai permitir a identificação de um conjunto de características comuns relativas à logística reversa nos diferentes serviços e um conjunto de diferenças e particularidades destes mesmos serviços, permitindo a proposição de dois grupos de estratégias um para os aspectos comuns e outro, para as diferenças.

Logística - Serviços - Logística reversa

T823

CARACTERIZAÇÃO GEOTÉCNICA DE LODO DE ETA CO-DISPOSTO COM AGREGADO RECICLADO MIÚDO NA FABRICAÇÃO DE COMPONENTES PARA CONSTRUÇÃO CIVIL


Renato Mimura Hatano (Bolsista PIBIC/CNPq), Prof. Dr. Ricardo de Lima Isaac (Orientador) e Prof. MSc. Álvaro Chávez Porras (Co-orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A produção de água potável em Estações de Tratamento de Água (ETAs) convencionais - assim como ocorre nos processos industriais que geram grandes quantidades de resíduos - tem como inconveniente a geração de lodo. Este projeto vislumbra dar subsídio aos trabalhos relacionados a lodo de ETA, com a caracterização geotécnica de lodo oriundo das ETAs 3 e 4 de Campinas, SP, adensado, condicionado e desaguado. Foram realizadas análises granulométricas conjuntas (Identificação e Classificação do Solo – NBR 7181) e de determinação de limites de Atterberg (Limite de Liquidez – NBR 6459 e Limite de Plasticidade – NBR 7180), durante o período de um ano. O lodo apresentou grande variabilidade quanto às suas características granulométricas, não sendo observada correlação com os parâmetros cor aparente e turbidez da água bruta ou quantidade de coagulante aplicada. De acordo com a classificação granulométrica, o lodo mostrou-se predominantemente composto por areia e silte, sendo a porção de argila muito pequena ou inexistente. Quanto aos limites de Atterberg, o lodo mostrou-se não plástico, fato esperado devido à sua granulometria, indicando a sua propriedade de atuar como um agente redutor de plasticidade. Ao final foram avaliadas as características geotécnicas da mistura de lodo de ETA e agregado reciclado miúdo para fabricação de componentes da construção civil tipo solo-cimento.

Lodo de ETA - Caracterização geotécnica - Co-disposição de resíduos

T824

degradação da Carga orgânica dos lodos de esgoto e de gelatina, e dos compostos produzidos por estes resíduos com palha de poda de árvore.


Caroline Lins Ribeiro (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Roberto Feijó de Figueiredo (Orientador), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Foram efetuados experimentos de respirometria para a determinação da degradação da carga orgânica de um lodo de esgoto e de um lodo oriundo de processo de tratamento de resíduos de fábrica de gelatinas. Os resultados foram confrontados com a degradação da carga orgânica dos compostos produzidos com estes resíduos, misturados com palhas de poda de árvore de cidades. Observou-se que o lodo de gelatina apresentava desbalanço na relação C/N, podendo ocasionar problemas de fertilidade em solos onde este material fosse incorporado. O processo de compostagem melhorou as características físico-químicas dos lodos estudados, o que pode proporcionar o uso seguro e sustentável destes resíduos em solos agrícolas. Aos 44 dias após a incorporação dos compostos orgânicos ao solo, verificou-se taxa de degradação da carga orgânica variando de 0 a 1%, indicando que os processos de decomposição e estabilização dos materiais orgânicos apresentavam-se já consumados. A liberação de nutrientes, assim como a de nitrato é lenta quando tais materiais estabilizados são incorporados a solos, reduzindo desta forma a lixiviação de nitrato.

Biossólido - Lodo de gelatina - Compostos orgânicos

T825

REDUÇÃO NOS TEORES TOTAIS DE METAIS PESADOS E NA TOXICIDADE DE LODO DE FABRICAÇÃO DE GELATINA POR MEIO DE PROCESSO DE COMPOSTAGEM


Tássia Gaspar (Bolsista PIBIC/CNPq) e Prof. Dr. Roberto Feijó de Figueiredo (Orientador), Profa. Dra. Edna Ivani Bertoncini (Co-orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetuta e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O processo de compostagem de lodo da fabricação de gelatinas teve como finalidade melhorar suas características físico-químicas e microbiológicas, de modo a permitir seu uso seguro e sustentável na agricultura. Inicialmente, o resíduo foi caracterizado quimicamente, e, posteriormente realizou-se o processo de compostagem, com a mistura do lodo com palhas de poda de árvore de cidades trituradas. O lodo de gelatina foi oriundo de tratamento de resíduos da fabricação da gelatina, resultante de decantação primária, secundária, tratamento aeróbio em lagoa, e, posterior centrifugação. Foram utilizados os aceleradores de decomposição EM + Bocaski, e, Biocac, visando acelerar a decomposição, reduzir o tempo de pátio das pilhas. Após 120 dias de processo de compostagem foram determinados os teores totais dos metais pesados Cd, Cr, Cu, Ni e Zn, e, Pb nos compostos produzidos, assim como sua toxicidade, determinada por meio de teste de germinação com plântulas de tomate e agrião. Houve redução nos teores totais de metais pesados nos compostos quando confrontado aos teores encontrados no lodo de gelatina, em virtude possivelmente de processo de diluição proporcionado pela mistura com palha de poda de árvore. Os compostos não proporcionaram efeitos tóxicos a germinação de plântulas de agrião e tomate. Não foram observadas diferenças entre os tratamentos com aceleradores de decomposição e as pilhas testemunha. A compostagem de lodo de fabricação de gelatina e material de poda de árvores reduz os teores de metais pesados e sua toxicidade.

Compostagem - Lodo de gelatina - Sustentabilidade

T826

AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO EM CONJUNTOS HABITACIONAIS: O CASO DO RESIDENCIAL INDEPENDÊNCIA


Bruna Spagnol Soares (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Silvia A. Mikami G. Pina (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A principal preocupação com a implantação de Conjuntos Habitacionais tem sido, na maioria das vezes, apenas com a quantidade total de moradias construídas com o menor custo, desconsiderando-se os aspectos relativos à qualidade do ambiente habitacional, em especial aqueles relacionados ao projeto de arquitetura e execução da construção. A pouca atenção às exigências, necessidades e aspirações dos futuros moradores, sua realidade sócio-cultural, variáveis climáticas do local e aos aspectos construtivos e de detalhamento, tem implicado em baixa qualidade e patologias construtivas exigindo contínuas reformas com grande investimento e esforço da população e inevitáveis desperdícios. Nota-se a necessidade de uma nova postura projetual e construtiva em relação aos novos conjuntos. Esta pesquisa de Iniciação Científica aborda os principais problemas decorrentes desta prática, as soluções implementadas e suas conseqüências, valendo-se da metodologia de Avaliação Pós-Ocupação, com o objetivo de indicar alternativas viáveis para futuros empreendimentos. O estudo de caso foi realizado no residencial Independência no município de Limeira/SP, região de Campinas.

Conjuntos habitacionais - Avaliação pós-ocupação - Habitação

T827

VILAS HABITACIONAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO: A RE-LEITURA DE UM DESENHO


Mariana Lemes Quiterio (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Sílvia A. Mikami G. Pina (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Desde o século XIX a modalidade habitacional da vila passou por diversas transformações na cidade de São Paulo, de arranjo espacial, programa, uso, legislação, nomenclatura, localidade e até mesmo em relação às classes sociais atendidas. Devido às restrições da legislação urbanística, por várias décadas essa tipologia se tornou inviável no município. Recentemente, esta modalidade retornou ao desenho da cidade, porém revestida de novos significados, arranjos espaciais e população interessada. Esta pesquisa de Iniciação Científica resgata e tenta compreender a evolução dessas mudanças no desenho das vilas como forma de entendimento das questões habitacionais contemporâneas e como subsídio para a busca de soluções apropriadas de projetos habitacionais. Registrando as diferentes leituras da vila ao longo do tempo, identificando os recursos espaciais adotados quanto aos espaços de transição, usos e características dos pátios internos, projetos e programas habitacionais.

Habitação - Vila - Arquitetura habitacional

T828

O SANEAMENTO NA ÁREA URBANA DA APA MUNICIPAL DE CAMPINAS


Fabiana Abe Lyderis (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Simone Narciso Lessa (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
A pesquisa deste trabalho é voltada para o campo das políticas públicas de gestão ambiental e seu objetivo é abordar a metodologia e instrumentalização do saneamento ambiental através do estudo de caso sobre a gestão da APA (Área de Proteção Ambiental) Municipal de Campinas nas áreas que compreende Sousas e Joaquim Egídio.O município de Campinas, conta com mais de um milhão de habitantes aparentemente em área intensamente urbanizada, no entanto, conta com 53% de seu território em área rural e aproximadamente 27% da área do município representa a APA. O Plano Diretor de 1996 e os Planos Locais do Distrito de Barão Geraldo e da APA buscam através do planejamento direcionar o processo de degradação dos conflitos através de instrumentos legais. Apontaremos, com base na pesquisa da legislação federal, estadual e municipal as diretrizes do saneamento ambiental na APA Municipal de Campinas ou mesmo a falta delas.

Saneamento ambiental - Unidade de conservação - Planejamento territorial

T829

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE SILENCIADORES RESISTIVOS


Aline Elizabete Hamasaki (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Stelamaris Rolla Bertoli (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
O tema central desse projeto é o silenciador resistivo aplicado a geradores de energia a diesel, cuja importância está na redução de ruído por ele emitido. Os geradores de energia a diesel passaram a ser mais usados depois da crise de energia que assolou o Brasil em 2000. Os modelos construídos possibilitaram identificar o grau de atenuação obtido entre as várias configurações de silenciadores e apontar seus desempenhos quanto à atenuação de ruídos. Para a etapa experimental utilizamos silenciadores, um gerador e equipamentos do Laboratório de Acústica da Unicamp. Através dessa pesquisa experimental pretende-se relacionar o grau de atenuação dos diversos atenuadores variando o comprimento do duto, a abertura das lamelas e a absorção do material da lamela. Dos resultados preliminares observou-se quanto a densidade dos materiais de absorção que nem sempre uma densidade maior indica uma absorção de ruído maior também. Os outros parâmetros como o comprimento do duto e a abertura das lamelas terão uma análise mais aprofundada através de gráficos de desempenho.

Silenciadores - Ruído - Geradores

T830

IMPLEMENTAÇÃO DE METODOLOGIA PARA DETERMINAÇÃO DE NÍVEL DE POTÊNCIA SONORA EM PEQUENAS FONTES DE RUÍDO


Bárbara Souza Luz (Bolsista PIBIC/CNPq) e Profa. Dra. Stelamaris Rolla Bertoli (Orientadora), Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - FEC, UNICAMP
Atualmente, as questões relativas a ruídos vem sendo amplamente estudada, posto que, segundo dados da Organização Mundial de Saúde, a poluição sonora é a terceira maior causa de poluição no mundo. Devido a este fato, o controle de ruído tem sido motivo de muitos estudos, e uma das formas que auxiliam no controle em um ambiente é o conhecimento da potência sonora do equipamento. Como no Brasil, está em andamento a implementação do selo-ruído – que é um projeto com objetivo de fornecer o nível de potência sonora de algumas fontes – essa pesquisa permiti o estudo de critérios de determinação do nível de potência sonora para a emissão de um selo-ruído em pequenas fontes sonoras – como furadeiras, barbeadores, batedeiras, liquidificadores, secadores de cabelo, entre outros. Também o conhecimento do nível de potência sonora torna possível a adequação de projetos arquitetônicos ao tipo de ruído previsto. Nessa pesquisa serão realizados o estudo e implantação de uma metodologia para determinação da potência sonora. Os métodos visam analisar e quantificar o ruído de uma fonte com medições do nível de pressão sonora, com auxílio de uma sala especial na Faculdade de Engenharia Civil Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP.

Nível de potência sonora - Implementação de metodologia - Fontes de ruído






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   64   65   66   67   68   69   70   71   ...   80


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande