Unesp universidade estadual paulista



Baixar 57.22 Kb.
Encontro25.10.2017
Tamanho57.22 Kb.


unespUNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

JÚLIO DE MESQUITA FILHO”



CÂMPUS DE ARAÇATUBA - FACULDADE DE ODONTOLOGIA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA







INTEGRAL








X

NOTURNO




PLANO DE ENSINO





Disciplina:

SAÚDE COLETIVA I

Departamento:

ODONTOLOGIA INFANTIL E SOCIAL





Ano Curricular

Oferecimento

Obrigatória

Optativa

2.º

Anual

1.º Sem.

2.º Sem.

X










X




Pré-requisitos

-------------




Co-requisitos

---------------------




Carga horária total

Distribuição da Carga horária total

30

semestre

2º semestre

teórica

prática

teór/prática

teórica

prática

teór/prática
















80




Número máximo de alunos por turma

Aulas teóricas

Aulas práticas

Aulas teórico/práticas







80




OBJETIVOS (Ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de: )

· Compreender os aspectos relacionados à epidemiologia em saúde bucal

· Conhecer os fatores intervenientes no desenvolvimento das principais doenças bucais

· Entender a filosofia da promoção da saúde e prevenção de doenças

· Identificar grupos de risco e classificar os pacientes segundo atividade de cárie dentária

· Promover educação em saúde bucal e conscientizar a população para a prática de atitudes

preventivas, na tentativa de minimizar os problemas de Saúde Bucal

· Aplicar métodos preventivos de saúde bucal em crianças, adolescentes, adultos e idosos,de

acordo com a necessidade identificada.

-continua-




CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (título e discriminação das unidades)

TEÓRICO


UNIDADE I - Introdução à Saúde Coletiva

a) Saúde, Saúde Bucal – Conceituação

b) Saúde Pública

c) Conceituação e Filosofia da Odontologia em Saúde Coletiva

d) Processo saúde-doença. Evolução histórica do conceito de saúde. OMS. Visão ampliada de

saúde


e) Problemas bucais de Saúde Pública

UNIDADE II – Odontologia Preventiva

a) Promoção da Saúde. Filosofia e conceito

b) Prevenção: sentido restrito e amplo

c) Tratamento Restaurador e Ciclo Restaurador Repetitivo X Filosofia de Promoção de Saúde e

Prevenção

d) Tratamento minimamente invasivo

d) Meios Tópicos de Utilização do Flúor: aplicação tópica de flúor com soluções e géis, bochechos

com flúor, dentifrícios com flúor e vernizes com flúor

UNIDADE III – Educação em Saúde

a) Educação de saúde individual e coletiva

b) Importância da educação de saúde bucal em Odontologia

c) Objetivos educacionais

d) Métodos e técnicas utilizados

UNIDADE IV – Cárie Dentária

a) Etiologia

b) Fatores Relacionados à Cárie Dentária (determinantes e modificadores)

c) Declínio da cárie no Brasil e no mundo

d) Prevenção – Métodos Preventivos de Cárie Dentária

1. Uso do flúor (sistêmico e tópico) conforme o risco de cárie

2. Selantes oclusais em saúde pública

3. Dieta: controle do açúcar

e) Tratamento Restaurador Atraumático

UNIDADE V - Periodontopatias

a) Situação das doenças periodontais no Brasil

b) Prevenção – Métodos de controle do biofilme dentário: mecânicos e químicos

c) Índice de Higiene Oral Simplificado (IHOS)

d) Higiene bucal - Escovação dentária, tipos de escova, técnicas de escovação, uso do fio dental

UNIDADE VI – Prática

a) Protocolo de biossegurança. Antissepsia e esterilização de materiais

b) Ergonomia. Conceitos básicos

c) Recepção do paciente

d) Anamnese. Preenchimento das fichas clínicas

e) Avaliação dietética e da atividade de cárie

f) Planejamento das atividades clínicas – educativas, preventivas e curativas

g) Selante

h) Dieta e cárie

j) Diagnóstico de cárie






CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (título e discriminação das unidades) - continuação-


PRÁTICO
UNIDADE I – Atividades práticas

a) Atividade clínica de Promoção de Saúde Bucal

b) Dinâmica de grupo sobre temas relacionados ao conteúdo programático da disciplina


METODOLOGIA DE ENSINO

O desenvolvimento do programa ocorrerá em um período de 2 horas de aulas teórico-práticas semanais. As aulas teóricas serão ministradas na sala de aula da própria Faculdade, com a utilização de recursos didáticos áudio-visuais que facilitarão a exposição de temas relacionados ao curso.

As aulas práticas serão desenvolvidas na Clínica de Prevenção, por meio de ações e atividades de promoção e prevenção da saúde bucal, no laboratório e na área de campo, por meio do planejamento, execução e avaliação dos programas de educação para saúde bucal.





BIBLIOGRAFIA BÁSICA

1. ABOPREV. Promoção de Saúde Bucal. 3ª ed. São Paulo: Artes Médicas, 2003. 450 p.

2. BUZALAF MAR. Fluoretos e saúde bucal. São Paulo: Santos, 2008. 316p.

3. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção

Básica. Guia de recomendações para o uso de fluoretos no Brasil / Ministério da Saúde,

Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde;

2009. 56 p. Disponível em: http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2010/02/livro_guia_fluoretos.pdf

4. CHAVES MM. Odontologia Social. 3ª ed. Rio de Janeiro: Artes Médicas, 1986. 448p.

5. GARBIN AJÍ et al. Manual – Biossegurança em Odontologia. UNESP – Faculdade de Odontologia

de Araçatuba, 2007. 20p.

6. LASCALA NT. Prevenção na Clínica Odontológica: promoção da Saúde Bucal. Artes Médicas;

1997. 292p.

7. MURRAY JJ. Bases para a prevenção de doenças bucais, Organização Mundial de Saúde

(OMS). São Paulo: Editora Santos; 1992.

8. MURRAY J.J. Uso correto de Fluoretos na Saúde Pública, Organização Mundial de Saúde

(OMS), São Paulo: Santos; 1992.

9. NARVAI PC. Odontologia e saúde bucal coletiva. 2ª ed. São Paulo: Santos, 2002. 120p.

10. NEWBRUN E. Cariologia. 2ª ed. São Paulo: Santos; 1988.

11. PEREIRA AC. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. Porto

Alegre: Artmed, 2003. 440p.

12. PEREIRA AC. Tratado de saúde coletiva em odontologia. Nova Odessa: Napoleão, 2009. 704p.

13. PINTO VG. Saúde bucal coletiva. 5ª ed. São Paulo: Santos, 2008. 635p.

14. THYLSTRUP A, FEJERSKOV O. Cariologia Clínica. 3ª ed. São Paulo: Santos, 2001. 421p.

15. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Odontologia preventiva e social: textos

selecionados. Natal: Ed. PROIN:EDUFRN, 1997. 250p.





-CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM


AVALIAÇÃO TEÓRICA

A avaliação teórica constará da média aritmética de duas avaliações, efetuadas no decorrer do ano letivo.



AVALIAÇÃO PRÁTICA

A avaliação prática será feita por meio da média aritmética, das notas de 0 (zero) a 10 (dez), atribuídas a cada atividade prática (Clínica de Prevenção), levando-se em consideração os seguintes critérios: freqüência, pontualidade, paramentação, uniforme, materiais, biossegurança, relação com o paciente, relação com o supervisor, organização do trabalho, produtividade e qualidade dos procedimentos realizados. Havendo falta do aluno, será atribuída nota 0 (zero) à atividade prática prevista.



AVALIAÇÃO FINAL DO RENDIMENTO ESCOLAR

Será calculada a média ponderada entre a avaliação teórica e a avaliação prática, sendo peso 2 para a teórica e peso 1 para a prática.

Serão considerados aprovados os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 5,0 ( cinco).

REGIME DE RECUPERAÇÃO

Os alunos reprovados, somente por nota, terão direito ao Regime de Recuperação, que constará de atividades práticas e/ou estudos dirigidos supervisionados pelos docentes da Disciplina, durante o período reservado à mesma pela Faculdade, para dirimir dúvidas de conteúdo. Após esse período será aplicada a avaliação, abrangendo todo o conteúdo da matéria, cuja nota final substituirá a anteriormente obtida. Serão disponibilizados roteiros e bibliografia atualizada com livros disponíveis na Biblioteca da Faculdade.

Ficará a critério da disciplina definir se a avaliação será em modalidade única ou em mais de uma modalidade, e nesse caso, cada uma com um valor parcial da nota final. As modalidades são:

- TEÓRICA: avaliação escrita descritiva sobre o conteúdo programático da disciplina, com

atribuição de nota de 0 (zero) a 10 (dez).

- PRÁTICA: desenvolvimento de atividades na clínica de prevenção odontológica ou na área de campo, com atribuição de nota de 0 (zero) a 10 (dez), levando-se em consideração os mesmos quesitos da avaliação prática.

A nota final será a nota da avaliação única ou a média das notas das diferentes modalidades de avaliação. Será considerado aprovado o aluno que obtiver nota igual ou superior a 5,0 no Regime de Recuperação.

Os alunos reprovados por falta não terão direito ao Regime de Recuperação.



EMENTA (Tópicos que caracterizam as unidades do programa de ensino)

Compreensão da filosofia e fundamentos da Saúde Coletiva, com ênfase na odontologia.

Desenvolvimento dos conceitos de promoção da saúde e prevenção; análise e aplicação dos princípios básicos de educação em saúde.

Estudo dos fatores etiológicos determinantes e modificadores das doenças bucais mais prevalentes e dos métodos preventivos, com aplicação prática na clínica de prevenção e ou na

área de campo (para o período integral).






APROVAÇÃO

Departamento

Conselho do Curso

Congregação

07/11/2012










Nome e Assinatura do Professor Responsável

Profª. Titular Suzely Adas Saliba Moimaz -








Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande