Um corpo de massa m, em um instante t, está sujeito a uma força f conforme indicado na figura



Baixar 261.72 Kb.
Página5/6
Encontro21.10.2017
Tamanho261.72 Kb.
1   2   3   4   5   6

Questão 14


O ideal de Liberdade – Igualdade – Fraternidade foi uma marca da Revolução Francesa, o que pode ser verificado especialmente no Artigo 4° da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão: A liberdade consiste em poder fazer tudo o que não prejudique outrem: assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem limites senão aqueles que assegurem aos outros membros da sociedade o gozo desses mesmos direitos. Tais limites só podem ser determinados pela lei (...)
Em relação à Revolução Francesa, é CORRETO afirmar que:
01. foi uma revolução tipicamente burguesa, visto que a burguesia se destacava pela sua importância econômica mas ressentia-se da falta de poder político.

02. foi uma revolução antecedida por outra revolução no campo das idéias, o Iluminismo, movimento que denunciava erros e vícios do Antigo Regime, abrindo caminho para diversos movimentos sociais.

04. na esfera política, a Revolução Francesa preconizava o despotismo esclarecido como sendo a melhor forma de governo, com seus reis filósofos.

08. na sua fase inicial, foi marcada por uma onda de saques a castelos, queima de títulos de propriedade, gerando boatos de todo tipo e pânico entre a aristocracia, período que ficou conhecido como “o grande medo”.

16. foi uma revolução tipicamente proletária na qual os trabalhadores das fábricas tomaram a dianteira do processo quebrando máquinas, movimento este que ficou conhecido como “ludismo”.

32. as expressões “esquerda” e “direita”, heranças da Revolução Francesa e ainda presentes no vocabulário político contemporâneo, traduziam posições sócio-políticas progressistas e conservadoras, respectivamente.

64. a última fase da Revolução foi marcada pela radicalização do processo, iniciando-se o período do Terror sob a liderança de Robespierre, quando milhares de pessoas foram guilhotinadas sob a acusação de ação contra-revolucionária.




Questão 15

“Então, quase um mês depois, Rânia entregou à mãe um envelope que Yaqub enviara à loja. Era uma carta com poucas linhas. Ele não aceitou nem recusou qualquer perdão. Escreveu que o atrito entre ele e Omar era um assunto dos dois, e acrescentou: ‘Oxalá seja resolvido com civilidade; se houver violência será uma cena bíblica’.”


HATOUM, Milton. Dois irmãos. São Paulo: Cia das Letras, 2000, p. 228.
“Não podemos mais invocar as barreiras nacionais, raciais ou ideológicas que nos separam. No contexto de nossa nova interdependência, a melhor forma de auto-interesse é considerar os interesses dos outros.”
DALAI-LAMA. Bons Fluidos Especial. São Paulo: Ed. Abril, n. 84, 2006.


Sobre intolerância e conflitos através da História Mundial, é CORRETO afirmar que:


01. o Hezbollah, grupo terrorista israelense, foi criado na década de 1980 e é responsável por violentos ataques aos muçulmanos.

02. um fato que contribuiu para amenizar a disputa entre judeus e muçulmanos foi a criação do Estado de Israel, após a Segunda Guerra Mundial. Garantir um território para o povo judaico foi um elemento facilitador para o entendimento entre os dois grupos.

04. judeus e muçulmanos possuem a mesma origem religiosa. O fato de possuírem um suposto antepassado em comum, Abraão, não evitou o conflito entre os dois grupos em vários momentos da história.

08. a Ku Klux Klan, organização de defesa de afro-descendentes, teve grande atuação nos Estados Unidos durante a década de 1960. Foi responsável por organizar manifestações contra o racismo naquele país.

16. a Inquisição foi um mecanismo encontrado pela Igreja para sufocar todos os que desobede-cessem às suas normas. A perseguição, no entanto, não atingiu os judeus, que passaram a receber o apoio dos católicos durante a Baixa Idade Média.

32. o Dalai-Lama, que esteve no Brasil em 2006, abandonou o Tibet na década de 1950 devido à ocupação chinesa. A China perseguiu aqueles que se opunham à “Revolução Socialista” promovida por Mao Tse-tung.





Questão 16

“Estávamos na horta da minha casa, e o preto andava em serviço; chegou-se a nós e esperou.



  • É casado, disse eu para Escobar. Maria onde está?

  • Está socando milho, sim, senhor.

  • Você ainda se lembra da roça, Tomás?

  • Alembra, sim, senhor.

  • Bem, vá-se embora.

Mostrei outro, mais outro, e ainda outro, este Pedro, aquele José, aquele outro Damião...

  • Todas as letras do alfabeto, interrompeu Escobar.

Com efeito, eram diferentes letras, e só então reparei nisto; apontei ainda outros escravos, alguns com os mesmos nomes, distinguindo-se por um apelido, ou da pessoa, como João Fulo, Maria Gorda, ou de nação como Pedro Benguela, Antônio Moçambique...

  • E estão todos aqui em casa? perguntou ele.

  • Não, alguns andam ganhando na rua, outros estão alugados. Não era possível ter todos em casa. Nem são todos os da roça; a maior parte ficou lá.

  • O que me admira é que D. Glória se acostumasse logo a viver em casa da cidade, onde tudo é apertado; a de lá é naturalmente grande.

  • Não sei, mas parece. Mamãe tem outras casas maiores que esta; diz porém que há de morrer aqui. As outras estão alugadas. Algumas são bem grandes, como a da Rua da Quitanda...”

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: FTD, 1991, p. 145.




No diálogo acima, Escobar e Bentinho conversam sobre os escravos da família deste.


Sobre o período da escravidão no Brasil, é CORRETO afirmar que:
01. os escravos eram trazidos da África, provenientes de uma única região. Isto facilitou a socialização entre os grupos de escravos trazidos ao Brasil.

02. a presença dos escravos no Brasil Imperial podia ser percebida em diferentes atividades, desde os trabalhos nas lavouras até serviços domésticos nas casas de fazenda e centros urbanos.

04. a submissão ao senhor latifundiário era incontestada. Prova disso é a inexistência de fontes históricas que provem a resistência dos escravos às péssimas condições de vida às quais eram submetidos.

08. a concentração da propriedade nas mãos de poucos foi uma característica do período de escravidão no Brasil. Um grande proprietário de terras também podia possuir imóveis urbanos que contribuíam em muito para o aumento de sua riqueza.

16. a extinção da escravidão garantiu melhores condições de vida aos africanos e seus descendentes, uma vez que a eles eram garantidas as vagas nas indústrias emergentes no Brasil.

32. durante o período de introdução da cultura cafeeira no Brasil, o trabalho escravo já não era mais utilizado.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande