Ufv / XVI sic / fevereiro-2007 / Tecnologia e Alimentos / 901



Baixar 4.76 Kb.
Encontro05.02.2018
Tamanho4.76 Kb.

UFV / XVI SIC / FEVEREIRO-2007 / Tecnologia e Alimentos / 927 
_________________________________________________________________________

EFEITO DA CRISTALIZAÇÃO E DA SAPONIFICAÇÃO NA CONCENTRAÇÃO DO ESQUALENO NO DESTILADO DESODORIZADO DE ÓLEO DE SOJA

MENDONÇA, Adriana Corrêa (Bolsista); WOBETO, Carmen (Estudante); ARAÚJO, Júlio Maria de Andrade (Orientador)



O esqualeno é um hidrocarboneto insaponificável com funções industriais, clínicas e nutracêuticas. Seu uso é limitado pela incerteza da disponibilidade, uma vez que as fontes convencionais são os óleos de fígado de tubarão e baleia. Uma fonte vegetal alternativa é o destilado desodorizado de óleo de soja (DDOS), resíduo obtido na etapa de refino desse óleo. O objetivo deste trabalho foi analisar amostras de DDOS para desenvolver metodologias de cristalização a baixas temperaturas e saponificação, visando reduzir ácidos graxos livres e fitoesteróis uma vez que uma das limitações para a extração do esqualeno nessa matriz é o baixo índice de separação em relação a esses compostos. Foram desenvolvidas metodologias de cristalização a baixas temperaturas e saponificação a frio com Na2CO3 para o DDOS. O experimento foi conduzido segundo o Delineamento Inteiramente Casualizado, em nível de 5% de probabilidade, com três repetições, avaliando-se cinco tratamentos: controle (DDOS centrifugado), DDOS saponificado; DDOS cristalizado com solvente; DDOS saponificado e cristalizado, e DDOS cristalizado e saponificado. O teor de esqualeno e as variações nos teores de fitoesteróis foram determinados por cromatografia de fase gasosa e os ácidos graxos livres quantificados por volumetria. A cristalização da amostra em hexano na proporção 1:30 a -20° C, realizada separadamente, reduziu esteróis de 2,23 g/100g para 1,44 g/100g, e, quando realizada após a saponificação, diminuiu para 0,81 g/100g. Para a saponificação após a cristalização, o teor final desses compostos foi de 1,39 g/100g. Em todas as amostras saponificadas os ácidos graxos foram removidos. Para o esqualeno, verificaram-se incrementos de 53,4% no produto final para saponificação, 78,0% para cristalização seguida de saponificação e 82,4% para a ordem inversa dos tratamentos. Os melhores tratamentos para a concentração de esqualeno a partir do DDOS foram (P < 0,05) aqueles baseados na combinação entre saponificação e cristalização, podendo ser utilizado com uma etapa do tratamento do resíduo visando agregação de valor a um de seus componentes. Entre estes, o tratamento de saponificação seguida de cristalização se mostrou (P < 0,05) mais eficiente na redução de fitoesteróis, (PIBIC/CNPq)


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande