Ufv / XVI sic / fevereiro-2007 / Biologia Animal / 387



Baixar 4.2 Kb.
Encontro06.12.2017
Tamanho4.2 Kb.

UFV / XVI SIC / FEVEREIRO-2007 / Biologia Animal / 397 
_________________________________________________________________________

BIOLOGIA E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DA CIGARRINHA DO CARTUCHO DA CANA-DE-AÇÚCAR, Mahanarva rubicunda indentata (HEMIPTERA: CERCOPIDAE)

SANTANA, Ronan Carlos Saraiva (Bolsista-IC); VALVERDE, Alejandro Hipolito Pabón; PINTO, Walter Jorge; VILELA, Evaldo Ferreira (Orientador)



Dentre as principais pragas da cana-de-açúcar no Brasil, as cigarrinhas da família Cercopidae do gênero Mahanarva são altamente prejudiciais e de difícil controle. A espécie de cigarrinha Mahanarva rubicunda indentata, cigarrinha do cartucho da cana-de-açúcar tem-se apresentado em níveis populacionais elevados e ocasionado danos consideráveis nos canaviais da Zona da Mata de Minas Gerais. Apesar da sua importância econômica, não se têm conhecimentos da biologia e flutuação populacional desta espécie, que são fatores fundamentais para o manejo desta praga. Este trabalho teve como objetivos elucidar a biologia do inseto e determinar sua flutuação populacional. Para a caracterização das fases de desenvolvimento do inseto, foram desenvolvidos bioensaios em casa de vegetação enquanto que para a distribuição da cigarrinha, foram realizados levantamentos mensais durante dez meses de ninfas e adultos, em canaviais localizados no município de Urucânia – MG. Os resultados encontrados permitiram caracterizar o inseto, em suas diversas fases, mostrando que os adultos possuem dimensões médias de 11,1 mm de comprimento e 4,3 mm de largura máxima para o macho e 12,2 mm de comprimento e 4,8 de largura máxima para a fêmea. O número médio de ovos por postura foi de 27,7 ovos e o período de incubação foi de 38 a 190 dias, com maior freqüência entre 38 a 70 dias. A presença de diapausa nos ovos da espécie foi constatada, o que confere à espécie maior resistência às condições adversas ao seu desenvolvimento. Verificou-se também que os ovos são ovipositados endofiticamente, em fileiras, na nervura central das folhas de cana. Para a fase ninfal, foram constatados cinco estádios, tendo duração total de 101,4 dias. A maior incidência do inseto nos canaviais ocorre nos meses de dezembro a fevereiro, correlacionando positivamente com a precipitação. (FAPEMIG)


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande