São Paulo, 19 de julho 2012



Baixar 65.93 Kb.
Encontro02.07.2019
Tamanho65.93 Kb.



BOLETIM INFLUENZA

Município de São Paulo - SE 09/2018 (até 03/03/2018)


A influenza sazonal é uma doença infecciosa febril aguda com maior risco de complicações em alguns grupos vulneráveis. A doença pode evoluir para formas mais graves como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e até óbito.


A influenza sazonal pode ser causada pelos vírus da influenza A (H1N1)pdm09, (H3)Sazonal e o vírus influenza B. Esses possuem uma dinâmica de transmissão semelhante.
A partir de janeiro de 2010, por orientação do Ministério da Saúde, são de notificação compulsória os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados e os surtos de síndrome gripal (SG) em instituições. Para os casos notificados deve ser coletado material biológico para pesquisa de vírus influenza.



  1. Série Histórica do Município de São Paulo

O início da primeira pandemia do século XXI, desencadeada pela circulação entre seres humanos de um novo vírus da influenza A H1N1 pdm 09 foi informado pela Organização Mundial de Saúde em 24 de abril de 2009. O primeiro caso confirmado de Influenza A (H1N1)pdm09 ocorreu em 28 de abril de 2009. No início da pandemia de 2009, notificava-se tanto os casos de SRAG quanto os casos de SG. Em 16 de julho de 2009, o Ministério da Saúde declarou a transmissão sustentada do novo subtipo viral influenza A(H1N1)pdm09 e de acordo com o Protocolo de Manejo Clínico e Vigilância Epidemiológica da Influenza, de 5 de agosto de 2009, passaram a ser de notificação somente os casos de SRAG, com o objetivo de monitorar a gravidade da doença, e os surtos de SG.
Após o término da pandemia, em janeiro de 2010, passaram a ser de notificação compulsória os casos de SRAG internados (por mais de 24 horas) e os surtos de SG.

Observa-se na Tabela 1 a série histórica dos casos e óbitos de SRAG internados, após o ano de 2010 e não internados e casos de SG, notificados no ano de 2009.




Tabela 1. Série histórica dos casos e óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Síndrome Gripal (SG) segundo classificação, Município de São Paulo, 2009 a 2018**.

CLASSIFICAÇÃO

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

2017

2018

SRAG e Síndromes Gripais notificadas*

13870




























SRAG notificados

7006

1531

149

723

3601

1397

986

5702

2351

149

Óbitos de SRAG notificados

148

111

26

53

361

171

105

509

199

15

SRAG confirmados Influenza A (H1N1)pdm09

1965

30

9

48

588

35

12

1321

15

2

óbitos de SRAG confirmados Influenza A (H1N1)pdm09

130

6

0

9

84

10

0

153

1

0

Fonte: SINAN Influenza Web **Dados consultados em 06/03/2018

* Ano pandêmico

Nota: * No ano pândemico, notificaram-se todos os casos (SG e SRAG), a partir do ano de 2010 só são notificados os casos de SRAG internados.




  1. Panorama do Município de São Paulo Síndrome Respiratória Aguda Grave

Em 2018, até o dia 06 de março, 171 casos de SRAG foram notificados, com 149 casos de SRAG hospitalizados residentes no Município de São Paulo. Destes, 29 casos (19,5%) foram confirmados para vírus influenza, 12 casos (8,1%) confirmados para outros vírus, 1 caso para outros agentes (0,7%) , 85 casos (57,0%) de SRAG não especificada e 22 casos (14,7%) de SRAG permanecem em investigação, (Figura 1).

No ano de 2018, até o momento, há um predomínio do vírus Influenza B, com os primeiros casos identificados na semana epidemiológica 01/2018.
Dos 29 casos de SRAG hospitalizados positivos para influenza, 2/29 (7,0%) foram positivos para influenza A (H1N1)pdm09, 3/29 casos (10,3%) foram positivos para influenza A (H3) Sazonal, 11/29 (37,9%) foram confirmados para influenza A não subtipado, 13/29 (44,8%) casos foram confirmados para influenza B.


Figura 1. Distribuição dos casos de SRAG hospitalizados segundo classificação final e por semana epidemiológica do início dos sintomas. MSP, 2018 até a SE09

Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018.


T
abela 2.
Número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmados para influenza segundo faixa etária e subtipo, MSP, 2018*.
Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018.
Dentre os casos notificados para SRAG hospitalizados, há 01 gestante.

Nas análises em relação ao uso de oseltamivir nos casos de SRAG, 95/149 (63,7%) utilizaram este medicamento e dentre os confirmados pra influenza 24/29 (82,7%) receberam o antiviral.

A mediana do período entre a data de uso do oseltamivir e a data do início dos sintomas, foi de 2,0 dias, com média de 3,1 dias (mínimo: 0 dia; máximo:18 dias) para SRAG e mediana 3,0 dias, com média de 3,0 dias (mínimo: 0 dia; máximo:10 dias) para os confirmados para Influenza.


  1. Perfil Epidemiológico Dos Óbitos

Ocorreram 15 óbitos de SRAG, dos quais 1/15 (6,6%) foi confirmado para outros vírus e 1/15 (6,6%) foi confirmado para vírus influenza B na SE 01/2018, (Figura 2). Nota-se na Tabela 3 que o óbito confirmado para influenza ocorreu na faixa etária de 60 anos ou mais.


T
abela 3.
Número de óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmados para influenza segundo faixa etária e subtipo, MSP, 2018*.
Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018

Figura 2. Distribuição dos óbitos por SRAG segundo classificação final e semana epidemiológica do início dos sintomas. MSP, 2018 até a SE 09.

Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018.


Analisando-se os fatores de risco, o óbito apresentava doença cardiovascular, pneumopatia crônica e diabetes mellitus (Tabela 4).
T
abela 4.
Óbitos de Síndrome respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmados para influenza, sendo a presença de fatores de risco, MSP, 2018*.
Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018.

Na Figura 3 apresentou-se o georeferenciamento do local de residência dos óbitos confirmados para influenza dentre os residentes no MSP



Figura 3. Óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave confirmados para Influenza segundo o local de residência,MSP, 2018*

Fonte: SINAN Influenza Web *Dados de 06/03/2018.



  1. Surtos de Síndrome Gripal

Até o dia 06/03/2018 não foram notificados surtos de SG.




  1. Vigilância Sentinela de Influenza

O Ministério da Saúde por meio da Portaria no. 204, publicada em 17 de fevereiro de 2016, estabelece a implantação, implementação e fortalecimento da Vigilância Epidemiológica da Influenza.

Nas capitais do país e nos Municípios com população maior que 300 mil habitantes devem ser implantadas ou implementadas a Vigilância Ampliada de Influenza, que é composta por três vigilâncias: a da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a da Síndrome Gripal (SG) e a notificação de internações por CID J09 a J18.

Atualmente o MSP conta com 07 unidades sentinela de SG e 08 unidades sentinela de SRAG.
Circulação Síndrome Gripal (SG)

Até a SE09 de 2018 as unidades sentinelas de SG coletaram 294 amostras. Destas 32/294 (10,8%) foram positivas para vírus respiratórios e 16/294 (5,4%) para influenza. Entre as amostras positivas para influenza, 5/16 (31,3%) foram positivas para influenza A(H3) e 11/16 (68,7%) para Influenza B. Dentre os vírus respiratórios houve predomínio de circulação de Parainfluenza e Rinovirus, (Figura 4).



Figura 4. Distribuição dos vírus respiratórios identificados nas unidades sentinelas de SG, por semana epidemiológica de início dos sintomas ate SE08 MSP, 2018.

Fonte: SIVEP Gripe *Dados de 06/03/2018.


Síndrome Respiratória Aguda Grave em UTI (SRAG)
Até a SE 09 de 2018 as unidades sentinelas de SRAG coletaram 31 amostras com 02 amostras positivas 01 para influenza B 1/31 (3,2%) e 01 para influenza AH3 1/31 (3,2%).

SIVEP Gripe:Dados de 06/03/2018


Resumo:
SITUAÇÃO INFLUENZA - MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - SE 09/2018




Total de 2017

Total até SE

09/2017

Total até SE 09/2018
SRAG hospitalizados NOTIFICADOS

2351

260

149

(gestantes)

63

...

1

SRAG hospitalizados CONFIRMADOS INFLUENZA

402

53

29

A (H1N1)pdm09

15

4

2

A (H3) Sazonal

167

31

3

A não subtipado

139

23

11

Influenza B

81

3

13

(Total de gestantes confirmadas Influenza)

()

...

0

ÓBITOS por SRAG hospitalizados NOTIFICADOS

199

27

15

ÓBITOS CONFIRMADOS para INFLUENZA

38

10

0

Influenza B

9

2

1

A não subtipado

7

3

0

A (H3) Sazonal

21

5

0

A (H1N1) pdm09

1

0

0

(gestante confirmada para influenza)




...

...













Fonte: SINAN Influenza Web * Dados de 06/03/2018
Núcleo de Doenças Agudas Transmissíveis
Divisão de Vigilância Epidemiológica - DVE
Coordenação de Vigilância em Saúde - COVISA
São Paulo, 06/03/2018.









Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande