Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos


Tabela de medidas em centímetros do produto acabado



Baixar 2.67 Mb.
Página8/13
Encontro08.10.2019
Tamanho2.67 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13

Tabela de medidas em centímetros do produto acabado





Short-saia







2

4

6

8

10

12

14

16

P

M

G

GG

A

Gancho Frente

18,0

19,0

20,0

21,0

22,0

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

B

Gancho Costas

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

31,0

32,0

33,0

34,0

C

Cintura

20,0

22,0

24,0

26,0

28,0

30,0

32,0

34,0

36,0

38,0

40,0

42,0

D

Quadril

33,0

35,0

37,0

39,0

41,0

43,0

45,0

47,0

49,0

51,0

54,0

57,0

E

Coxa

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

32,0

33,0

34,0

35,0

F

Entre Pernas

5,0

5,5

5,5

6,0

6,0

6,5

6,5

7,0

8,0

8,5

9,0

10,0

G

Abertura Pernas

19,0

20,0

21,0

22,0

23,0

24,0

25,0

26,0

27,0

28,0

29,0

30,0

H

Altura da Saia

22,0

23,5

24,5

26,0

27,0

28,5

30,0

31,5

33,0

34,5

35,5

37,0




  1. Observações:

  • Os tamanhos deverão ser confeccionados conforme as medidas constantes das correspondentes tabelas.

  • Havendo a necessidade da confecção de peças em tamanhos especiais (medidas externas às tabelas padronizadas), as medidas serão enviadas à empresa juntamente com a correspondente Ordem de Fornecimento para a entrega em até 15 dias (situação excepcional).

  • O limite de quantidade para os tamanhos especiais, não ultrapassarão 5% do total estimado para cada lote.



  1. Identificação


Razão social

CNPJ


Composição

Tamanho


Instruções de lavagem

Semestre/ano de fabricação


A etiqueta de identificação deve ser de tecido branco e afixada, em caráter permanente e indelével, centralizada, na parte interna traseira da gola. Os caracteres tipográficos dos indicativos, na cor preta, devem ser uniformes, devendo informar a razão social, CNPJ,composição, tamanho, instruções de lavagem, semestre/ano de fabricação.

  1. Controle de Qualidade

  • Condições de Fabricação:


Responsabilidade pela Fabricação - O fabricante é o responsável pela produção do artigo, de acordo com as características estabelecidas na presente Proposta. A presença do fiscal ou agente técnico credenciado nas instalações de fabricação não exime o fabricante da responsabilidade pela produção do artigo.
Processos de Fabricação – Os processos de fabricação, embora sejam da escolha do fabricante, condicionados pela natureza dos equipamentos disponíveis, devem assegurar ao artigo a conformidade com os requisitos desta Proposta.
Garantia da Qualidade – O fabricante deve garantir a qualidade do artigo mediante o controle de qualidade das matérias-primas e do produto acabado, em todo o processo de fabricação, segundo um plano de controle sistemático o qual deve ser dado conhecimento ao fiscal ou agente técnico credenciado.
Fiscalização - O Comprador se reserva o direito de, sempre que julgar necessário, verificar por meio de agente técnico credenciado, se as prescrições da presente Proposta são cumpridas pelo fabricante. Para tal, o fabricante deve garantir, ao agente técnico credenciado, livre acesso às dependências pertinentes da fábrica, bem como, apresentar toda a documentação relativa à aceitação da matéria-prima utilizada na fabricação do produto.

Por ocasião da inspeção, o fabricante deve fornecer, ao agente técnico credenciado, um certificado onde conste que o produto foi fabricado e controlado de acordo com as prescrições desta Proposta, e que a matéria-prima utilizada na sua fabricação e embalagem foi aceita em obediência às normas específicas.

O fabricante deve colocar à disposição do agente técnico o seguinte: os aparelhos de controle, os instrumentos e os auxiliares necessários à inspeção.
Inspeção:

Inspeção Visual e Metrológica. A inspeção visual deve observar a Norma NBR 5426 nas condições constantes da Tabela :




LOTE

PLANO DE AMOSTRAGEM

INSPEÇÃO

De fabricação

Simples

REGIME Normal

NÍVEL I

Tabela - Plano de amostragem para inspeção visual (NQA 2,5%)
Para os valores dimensionais estabelecidos na presente proposta, admitem-se as tolerâncias constantes da Tabela , para todos os itens constantes desta especificação:


INTERVALOS DE MEDIDAS (em cm)

TOLERÂNCIAS

DE

A

0,1

0,4

± 0,025

0,5

1

± 0,05

1,1

1,5

± 0,1

1,6

2,5

± 0,15

2,6

5

± 0,25

5,1

7

± 0,5

7,1

25

± 1

25,1

70

± 1,5

70,1

150

± 2

150,1

250

± 2,5

Acima de 250,1

± 3

Tabela - Tolerâncias de medidas

Ensaios Destrutivos
A licitante vencedora deverá fornecer juntamente com suas amostras, conforme exigência constante do item 6.1.7 do Edital, à Comissão de Exame de Amostras, toda matéria-prima utilizada na fabricação do artigo, na forma original, na quantidade mínima especificada na Tabela e devidamente identificadas com etiquetas adesivas.



MATÉRIA-PRIMA

QUANTIDADE

Malha Dupla 1 – Lotes 1; 2; 3 e 4

1 metro de cada

Malha Dupla 2 - Poliester Branca

1 metro

Malha das Camisetas Branca

1 metro

Ribana das Camisetas Azul

1 metro

Tabela - Quantidade de matéria-prima para ensaios destrutivos

Os corpos de prova relacionados na Tabela, que compõem o produto acabado, não devem ser retirados do artigo e sim da matéria-prima fornecida pelo fabricante.


A amostragem para ensaios destrutivos deve observar a Norma NBR 5426 nas condições constantes da Tabela :


LOTE

PLANO DE AMOSTRAGEM

INSPEÇÃO ESPECIAL

De fabricação

Simples

REGIME Reduzido

NÍVEL S-2

Tabela - Plano de amostragem para ensaios destrutivos (NQA 2,5%)
Métodos de Ensaio e Procedimento:


  • Inspeção visual – A coleta de amostras do material deve ser efetuada de acordo com a Norma NBR 5426.

  • Verificação de medidas – A coleta de amostras do material deve ser efetuada de acordo com a Norma NBR 5426.

  • Composição – submeter a amostra aos ensaios nas Normas AATCC 20 e AATCC 20A, e comparar com a especificação.

  • Armação– submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12546 e comparar com a especificação.

  • Armação malha– Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 13460 e NBR 13462 e comparar com a especificação.

  • Gramatura – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10591 e comparar com a especificação.

  • Espessura – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ASTM D 1777, utilizando um apalpador de 30 mm de diâmetro, e comparar com a especificação.

  • Densidade – submeter aa amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12060 e comparar com a especificação.

  • Número de Fios – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10588 e comparar com a especificação.

  • Título do Fio – submeter a amostra a exigência da Norma ASTM D 1059 e comparar com a especificação . Verificar a Norma NBR 8427 em relação ao emprego do sistema Tex.

  • Número de cursos e colunas – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 12060 e comparar com a especificação.

  • Resistência à Tração – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma Iso 5081 e comparar com a especificação.

  • Alongamento Percentual – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ISO 5081 e comparar com a especificação.

  • Empelotamento – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma ASTM D 3512 e comparar com a especificação dos padrões fotográficos para classificação de empelotamento em tecidos (Random Trumble).

  • Amarrotamento – submeter a amostra ao ensaio descrito na AATCC 128, para ciclo de lavagem normal, temperatura de lavagem ambiente e secagem em corrente de ar e comparar com a especificação.

  • Variação dimensional – Submeter a amostra ao ensaios descrito na Norma NBR 10320 e comparar com a especificação.

  • Metamerismo – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma AATCC 153.

  • Solidez da cor à Lavagem – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10597 (Método B1) e comparar com a especificação.

  • Solidez da cor à Fricção – submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 8432 e comparar com a especificação.

  • Solidez da cor à Luz Solar – submeter a amostra ao ensaio descrito no Método 1 da ISO 105 Parte BO2, por 24 horas e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor a Ação do Ferro de Passar a quente – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10188 a uma variação de temperatura 148ºC a 152ºC e comparar com a especificação. Solidez da Cor ao Suor – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 8431 e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor ao Alcalino - Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma AATCC 6 e comparar com a especificação.

  • Solidez da Cor ao Cloro – Submeter a amostra ao ensaio descrito na Norma NBR 10186, utilizando solução de cloro ativo de 2g/L, por 1 (uma) hora, e comparar com a especificação.


Normas

Relação de normas utilizadas na confecção e inspeção das peças de vestuário.



  • NBR 5426 - Planos de Amostragem e Procedimentos na Inspeção por Atributos.

  • NBR 8427 - Emprego do Sistema TEX para Expressar Títulos Têxteis.

  • NBR 8431 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor ao Suor.

  • NBR 8432 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Fricção.

  • NBR 9397 - Materiais Têxteis - Tipos de Costuras - Classificação.

  • NBR 10187 - Regras Gerais para Efetuar Ensaios de Solidez da Cor em Materiais Têxteis.

  • NBR 10186 - Materiais Têxteis – Determinação da Solidez da Cor ao Cloro.

  • NBR 10188 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Ação do Ferro de Passar a Quente.

  • NBR 10320 - Materiais Têxteis - Determinação das Alterações Dimensionais de Tecidos Planos e Malhas - Lavagem em Máquina Doméstica Automática.

  • NBR 10589 - Materiais Têxteis - Determinação da Largura de Tecidos.

  • NBR 10591 - Materiais Têxteis - Determinação da Gramatura de Tecidos.

  • NBR 10597 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor à Lavagem.

  • NBR 12018 - Materiais Têxteis - Determinação da Solidez da Cor a Água Clorada de Piscina.

  • NBR 12060 - Determinação de Números de Carreiras/Cursos e Colunas em Tecidos de Malha.

  • NBR 12720 - Artigos Confeccionados em Tecidos de Malha - Tolerância de Medidas.

  • NBR 13216 - Determinação do Título do Fio a Curto Termo (fios e filamentos).

  • NBR 13384 - Tecido de Malha - Determinação da Resistência ao Estouro.

  • NBR 13460 e 13462 - Tecido de Malha - Definição de Armações Básicas.

  • NBR 13538 - Materiais Têxteis - Análises Qualitativa

  • AATCC 6 - "Colorfastness to Acids and Alkalis".

  • AATCC 8 - “Colorfastness to Croking : Crokmeter Method”.

  • AATCC 15 - “Colorfastness to Perspiration”.

  • AATCC 16 - “Colorfastness to Light: General Method”.

  • AATCC 16E - “Colorfastness to Light: Xenon-Arc Lamp, Water-cooled, Continuous Light”.

  • AATCC 20 - “Fibers in Textiles: Identification”.

  • AATCC 20A - “Analysis of Textiles: Quantitative”.

  • AATCC 128 - “Wrinkle Recovery of Fabrics : Appearance Method”.

  • AATCC 153 - “Color Measurement of Textiles: Instrumental”.

  • ASTM D 1059 - “Yarn Number Based in Short-length Speciments”.

  • ASTM D 1777 - “Measure Thickness of Textiles Materials”.

  • ASTM D1424-07a - Standard Test Method for Tearing Strength of Fabrics by Falling-Pendulum Type (Elmendorf) Apparatus.

  • ASTM D412-06a - Standard Test Methods for Vulcanized Rubber and Thermoplastic Elastomers-Tension.

  • ASTM D624 - Test for tear resistance of rubber.

  • ASTM D1777-96(2007) - Standard Test Method for Thickness of Textile Materials

  • ASTM D2240 – 05 - Standard Test Method for Rubber Property - Durometer Hardness

  • DIN 53516 - Elastômeros - Determinação de Resistência à Abrasão

  • ISO 105 B02 - “Colorfastness to Light”.

  • ISO 5081 - “Textiles - Determination of Strength and Elongation (Strip Method)”.



  • Jaqueta (Lote 3 e 4):

Croqui estético:






  • Descrição Geral:

  • Jaqueta:

  • Confeccionada em tecido plano, tipo tactel, 2 cabos 100% poliester, com gramatura mínima de 105 g/m², na cor Azul Royal (Pantone 18 3949 TP).

  • Forro Interno em malha 100% poliamida, na cor branca, pregada internamente no corpo e nas mangas, conforme descrição mais adiante.

  • Duas faixas sobrepostas laterais em tactel, 2 cabos, 100% Poliester, com gramatura de 105 g/m², na cor branca (Pantone 11 0601TP);

  • Mangas com elásticos 2,5 cm de largura pregados na galoneira duas agulhas.

  • Zíper em nylon destacável na cor do corpo, pregado até o início da gola;

  • Barra de 2,0 cm costurada na galoneira 2 agulhas.

  • Acabamento de costura conforme item

  • Montagem da Jaqueta”;

  • Linha utilizada será em 100% Poliéster 120;

  • No peito esquerdo de quem veste a jaqueta, deve ser aplicado o bordado conforme arte do item “Bordados”;

  • A jaqueta deve estar isenta de qualquer defeito que comprometa a sua apresentação.


Montagem da Jaqueta

  • Bolsos

  • Bolsos embutidos, costurados em 1 agulha a 0,6 cm de distância da borda, com forro no próprio tecido.




  • Laterais das mangas

  • Aplicação de duas faixas laterais sobrepostas nas mangas, em Tactel 100% poliester, com gramatura mínima de 105 g/m², na cor Branca Pantone 11 0601 TC. Sendo que cada uma deve ter 1,0 cm de largura e um espaço de 1,0 cm entre elas.




  • Punhos

  • Punhos das mangas em elástico com 2,5 cm de largura, pregados na galoneira de duas agulhas;




  • Ziper

  • Zíper em nylon destacável na cor do tecido (azul).




  • Costuras

  • Frente, costas e mangas costurados na interloque




  • Bordado




  • “Prefeitura Goiânia” deverá ser bordado no lado esquerdo do peito de quem veste a jaqueta. O bordado medirá 3,10 cm de altura com 7,8 cm de comprimento, nos tamanhos de nº 2 ao tamanho nº 12, já nos tamanhos de nº 14 ao GG deve medir 3,5 cm de altura com 8,8 cm de comprimento. A inscrição deve ser feita em fonte Arial. Sendo o “Prefeitura” em Branco e o “Goiânia” em Verde .


Calça (Lote 3 e 4):

  • Croqui estético:





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande