Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013. Alterações orofaciais em respiradores bucais



Baixar 12.61 Kb.
Encontro05.01.2018
Tamanho12.61 Kb.




.

Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013.


Alterações orofaciais em respiradores bucais
PIEPER, Cari Maristela

WALDEMARIN, Renato Fabrício de Andrade

cariodonto@hotmail.com
Evento: Encontro de Pós-Graduação

Área do conhecimento: Ciências da Saúde
Palavras-chave: respiração bucal, obstrução das vias respiratórias, alteração oclusal.
1 INTRODUÇÃO
A respiração é uma das funções vitais do organismo. A função respiratória normal é através da via nasal. No entanto, pode ser alterada para oral, quando ocorre alguma obstrução das vias respiratórias. A respiração exclusivamente oral é raro, sendo mais comum o paciente realizar uma respiração mista: parte oral e parte nasal (Parizotto et al., 2002).

A respiração oral é um dos sintomas mais frequentes na infância. Várias são as suas causas e dessa forma é de uso comum denominar-se a Síndrome do Respirador Oral. Os distúrbios respiratórios podem variar desde pequenos processos alérgicos até quadros mais exuberantes como a apnéia do sono. (Parizotto et al., 2002).

Várias são as etiologias da respiração oral; alterações do septo nasal: hiperplasia de adenoides; tonsilas inflamadas; conchas nasais hipertróficas; hábitos deletérios; rinite alérgica, etc., sendo esta uma das mais frequentes (Di Francesco., 1999).
2 MATERIAIS E MÉTODOS (ou PROCEDIMENTO METODOLÓGICO)

Foi realizada uma breve revisão de literatura para elaboração do trabalho.


3 RESULTADOS e DISCUSSÃO

Características do respirador bucal: devido ao conjunto de sintomas e sinais característicos encontrados no respirador bucal, podemos reconhecer a respiração bucal como uma síndrome, que dá ao paciente um aspecto geral de criança abobalhada, distraída e ausente. Os sintomas frequentemente são: Estrutura facial alterada: a face torna-se longa e estreita; lábio superior hipotônico, curto e elevado com alteração, dada à pouca irrigação sanguínea; lábios separados e ressecados; língua hipotônica, volumosa, repousando no assoalho bucal; nariz pequeno, afilado, tenso, ou com a pirâmide alargada; olheiras profundas. (Cintra et al., 2000).

A história clínica do paciente com respiração bucal é característica. Frequentemente encontramos amigdalites recorrentes, rinite alérgica, hipertrofia de adenóides, etc. É relatado também ronco, halitose, síndrome da apnéia obstrutiva do sono, irritabilidade e/ou agressividade sem causa aparente.

Assim como distúrbios de crescimento, desenvolvimento falta de atenção na escola, estão associados à crônica falta de oxigenação sanguínea adequada (diminuição de O2), propiciando uma deterioração da qualidade de vida e um processo de envelhecimento precoce.



 Alterações bucais do respirador bucal: A respiração bucal obriga o paciente a manter a boca aberta, para suprir a deficiência de ar respirado. Com isso o equilíbrio vestibulolingual é removido, alterando o equilíbrio da musculatura facial. As alterações mais frequentes encontradas nos respiradores bucais são: mordida cruzada devido ao estreitamento encontrado na maxila; mordida aberta anterior, devido à falta de pressão do lábio superior sobre os incisivos e os dentes entreabertos para facilitar a respiração, isto causa o rompimento do equilíbrio de forças mantenedoras da oclusão; palato ogival, pois a pressão negativa do ar entrando pela cavidade bucal, ao invés de entrar pelo nariz, faz com que o palato cresça para cima, provocando desarmonias oclusais e apinhamento devido a atresia do arco; mento retraído; gengivite crônica, devido ao ressecamento da mucosa oral e a um acúmulo de placa bacteriana, em consequência do excesso de muco aderido aos dentes (Cintra et al., 2000).

Alto índice de cárie. As alterações características do respirador bucal como a queda da mandíbula, musculatura labial, língua apoiada no assoalho bucal e as outras anteriormente citadas, alteram a microbiota bucal elevando a quantidade de microorganismos cariogênicos em consequência aumenta a suscetibilidade de cárie. A cárie é uma doença multifatorial que depende da interação de três fatores principais: o hospedeiro, representado pela saliva e pelos dentes; a microbiota e a dieta consumida. O respirador bucal tem o fluxo salivar diminuído pelo ressecamento ocorrido pela respiração bucal, diminuindo sua resistência aos microorganismos cariogênicos como o Strep-tococcus mutans, que é considerado agente etiológico primário da cárie. (Cintra et al., 2000).



4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

A importância de um tratamento precoce da respiração bucal, em consequência de um correto diagnóstico é extremamente importante para um resultado ortodôntico com sucesso ou para evitar o agravamento da má oclusão de pacientes predispostos a alterações orofaciais.



REFERÊNCIAS

Parizotto SPCAL, Nardão GT, Rodrigues CRMD. Atuação multidisciplinar frente ao paciente portador da síndrome da respiração bucal.

JBC 2002;6(36):445-9

.

Di Francesco RC. Respirador Bucal: a visão do otorrinolaringologista. JBO - Jornal Brasileiro de Ortondotia & Ortopedia Facial 1999; Ano 4:21.


Cintra CFSC, Castro FFM, Cintra PPVC. The dentalfacial alterations present in mouth breathing. Rev. bras. alerg. imunopatol. 2000; 23(2):78-83
Catálogo: anaismpu -> cd2013 -> pos
pos -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013
pos -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013
pos -> AçÃo fotodinâmica do azul de metileno em hepatócitos de danio rerio
pos -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013
pos -> Crioterapia na resposta inflamatória após sessão de exercícios resistidos em voluntários destreinados moraes, Maicom Borges; teixeira, André de Oliveira; mazza, Sheynara Emi Ito; martins, Cassio Noronha; martinelli, Thalita; cruz
pos -> Ao elemento água, elemento este evocador de um devaneio poético tipicamente lírico em que “[ ] a imaginação projeta impressões íntimas sobre o mundo exterior.” (bachelard, 001, p. 6). Procedimentos metodológicos
pos -> Prevalência de candida spp
pos -> Uma grandeza muito utilizada em física médica é a camada semi-redutora, que, por definição, é a espessura necessária de um material qualquer para reduzir a intensidade de um feixe de raios X ou gama à metade
pos -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013. InduçÃo de estresse oxidativo em
pos -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013. Presença de


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande