Área de Odontologia Social



Baixar 416.18 Kb.
Página3/6
Encontro24.10.2017
Tamanho416.18 Kb.
1   2   3   4   5   6

Dentística Operatória

Parte teórica 1.Dentística: conceito, finalidade e relação com disciplinas afins. 2.Nomenclatura e classificação das cavidades. 3. Instrumento utilizados em Dentística. 4.Cárie dental. Aspectos preventivos 5.Isolamento do campo operatório. Relativo e absoluto. 6.Técnica de preparo de classe I para amálgama. 7.Técnica de preparo de classe II para amálgama. 8.Preparos cavitários modernos para amálgama. 9.Técnica de preparo classe III para amálgama. 10.Técnica de preparo de classe V para amálgama. 11.Técnica de preparo de classe III para resina composta. 12.Técnica de preparo de classe V para resina composta. 13.Técnica de restauração com amálgama e proteção ideal. 14.Técnica de restauração com resina composta e proteção ideal 15.Acabamento e polimento das restaurações de amálgama. Parte prática 1.Demonstração do uso do laboratório: equipamento - posição de trabalho. 2.Macro-modelo de gesso - exercícios de nomenclatura. 3.Exercícios de isolamento absoluto: dentes anteriores e dentes posteriores.






Anusavice KJ, Phillips. Materiais Dentários. 11ed. Trad. De Alessandro Dourado et al. Rio de Janeiro: Elsevier; 2005.
Baratieri LN. Odontologia restauradora. Fundamentos e possibilidades. 5a. reimpressão da 1ed. De 2001. Santos: Quintessence, 2006.
Busato ALS. Dentística: filosofia, conceitos e prática clínica. São Paulo: Artes Médicas, 2005.
Busato ALS. Dentística: novos princípios restauradores. São Paulo: Artes Médicas, 2004.
Busato ALS, Gonzalez PA, Hernandez RPC. Dentística: restaurações estéticas. São Paulo: Artes Médicas, 2002.
Horsted-Bindslev P, Mjor IA. Moderns concepts in operative dentistry. 3 ed. Copenhagen: Munksgaard, 1999.
Garone Netto N et al. Introdução a Dentística Restauradora. 1ed. São Paulo: Santos, 2003.
Garone Netto N et al. Dentística Restauradora. Restaurações diretas. 1ed. São Paulo: Santos, 2003.
Mondelli J et al. Procedimentos pré-clínicos. 1ed. São Paulo: Santos, 2002.
Mondelli J. Estética e cosmética em clínica integrada restauradora. São Paulo: Santos, 2006.
Mondelli J. Fundamentos de Dentistica Operatória. 1ed. São Paulo: Santos, 2006.





Anestesiologia

1. As relações da dor, condições de seu surgimento e os aspectos comportamentais


2. O controle da dor: aspectos históricos
3. A escolha de uma solução anestésica
4. Técnicas de anestesia local aplicadas à clínica odontológica:
a) anestesia tópica
b) anestesias infiltrativas terminais
c) anestesias loco-regionais
d) anestesias regionais
5. Complicações derivadas do uso de anestesia local em clínica odontológica:
a) de origem psicogênica
b) de origem não psicogênica
1. Bombana, A.C. Manual Ilustrado de Anestesia Local Aplicada à Clínica Odontológica. 4 ed. Itapira: Fundo Editorial Cristália, 1995, 33p.
2. Bennet C. R. (Ed.) Monheim's. Anestesia local e o controle da dor na prática dental. 5 ed. Trad. por José Carlos B. Teles. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1986. 191p.
3. Sá Lima, J. R. Atlas Colorido de Anestesia Local em Odontologia. Fundamentos e Técnicas. São Paulo: Livraria Editora Santos. 1996, 115p.
4. Malamed, S. F. Handbook of local anesthesia. 3 ed. St. Louis: Mosby Year Book, 1990. 313p.
5. Jastak, J.D. & Yagiela, J. A. Regional anesthesia of the oral cavity. St. Louis: The C. V. Mosby Company, 1981. 212p.
6. Malamed, S. F. Medical emergencies in dental office. 2 ed. St. Louis: The C. V. Mosby Company, 1982. 408p.
Dentística Restauradora I 

1.Introdução à Dentística Restauradora


2.Exame do paciente: diagnóstico clínico das lesões que resultam na perda de estrutura dental.
3.Tratamento da cárie dental. Tipos de lesões e evolução dos processos de cárie
4.Diagnóstico das alterações pulpares e proteção do complexo dentina-polpa
5.Restauração com amálgama
6.Procedimentos adesivos em Dentística Restauradora
7.Restauração com resina composta
8.Lesões cervicais não cariosas
9.Restauração com cimento de ionômero de vidro e componômero
10.Hipersensibilidade dentinária cervical
11.Síndrome do dente gretado
12.Clareamento dental
13.Facetas diretas e indiretas
14.Seleção de cor

Prática: 1.Demonstrações sobre a utilização e manutenção do equipamento odontológico


2.Orientação e demonstração sobre a disposição ergonômica dos instrumentos e materiais para trabalho em dentística
3.Demonstrações sobre o posicionamento do profissional e do paciente para os trabalhos em dentística 4.Exame clínico do paciente, com ênfase no diagnóstico das lesões que levam à perda ou alterações na estrutura dental
5.Demonstrações individuais ou em grupo sobre as técnicas anestésicas apresentadas aplicadas em dentística, realizada por outro grupo de docentes em integração com a disciplina
6.Realização do isolamento absoluto do campo operatório nos trabalhos em que a técnica é indicada
7.Adequação do meio com ênfase no controle da doença da cárie
8.Realização de preparos cavitários para diferentes tipos de materiais restauradores e técnicas
9.Manipulação e inserção dos diferentes materiais de proteção, revisando a indicação clínica dos mesmos
10.Realização de restaurações em amálgama com aplicação de diferentes tipos de matrizes
11.Realização de restaurações de classe III. IV e V em resina composta
12.Realização do diagnóstico e tratamento da hipersensibilidade dentinária cervical
13.Realização de restaurações de classe I e II em resina composta
14.Realização de selamentos de sulcos e fóssulas com resina e cimento de ionômero de vidro
15.Realização de restaurações de classe V com cimento de ionômero de vidro
16.Realização de remineralização de lesões de cárie incipiente de superfície lisa
17.Realização de preenchimento de dentes para restaurações plásticas e inlays ou onlays (neste caso como o preparo para o tratamento na disciplina de Dentística Restauradora II)
18.Demonstração de pequenos ajustes oclusais, mediante a necessidade para a realização das restaura-ções
19.Demonstrações de pequenas cirurgias periodontais, restritas às necessidades da Dentística Restaura-dora I
20.Clareamento dental – dentes vitais e não vitais




Baratieri LN. Clareamento dental. São Paulo: Santos; 1993.
Baratieri LN. Dentística – procedimentos preventivos e restauradores. 2ed. Rio de Janeiro: Quintessence; 1995.
Baun L, Phillips RW, Lund MR. Dentística Operatória. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1996.
Busato ALS. Dentística. Restaurações posteriores. São Paulo: Artes Médicas; 1996.
Busato ALS. Dentística: filosofia, conceitos e prática clínica. São Paulo: Artes Médicas; 2005.
Chain MC, Baratieri LN. Restaurações estéticas com resina composta em dentes posteriores. São Paulo: Artes Médicas; 1998.
Dietschi D, Spreafico R. Restaurações adesivas: conceitos atuais para o tratamento estético de dentes posteriores. São Paulo: Quintessence; 1997.
Fischer DW, Morgan WW. Modification and preservation of existing dental restorations. Rio de Janeiro: Quintessence; 1987.
Garone Netto N, Burger RC. Inlay e Onlay. Metálica e estética. São Paulo: Santos; 1988.
Garone Netto N, Carvalho RCR, Russo EMA, Luz MAAC, Sobral MAP. Manual de procedimentos clínicos em Dentística Restauradora, 1998.
Garone Netto N, Carvalho RCR, Russo EMA. Sobral MAP. Luz MAAC. Introdução à Dentística Restauradora. São Paulo: Santos; 2003; 283p.
Garone Netto N, Carvalho RCR, Russo EMA, Sobral MAP, Luz MAAC. Dentística Restauradora: restaurações diretas. São Paulo: Santos; 2003. 223p.
Gomes JC. Odontologia estética. 6ed. Restaurações adesivas indiretas. São Paulo: Artes Médicas; 1996.
Horsted-Blindslev, Mjor IA. Dentística operatória moderna. 3ed. São Paulo: Santos; 1999.
Iorio PAC. Dentística clínica. Adesiva e Estética. São Paulo: Santos; 1999.
Mondelli J, Ishikiriama A, Franciscone CE, Navaro MFL, Galan Jr. J. Dentística restauradora. Tratamentos clínicos integrados. Rio de Janeiro: Quintessence; 1984.
Navarro MFL. Cimentos de ionômero de vidro: aplicações clínicas em odontologia. EAP-APCD, São Paulo: Artes Médicas; 1998. v.2
Santos JFF. Restaurações à amálgama. São Paulo: Santos; 1990.
Studervant CM. The art and science of operative dentistry. 3ed. St. Louis: Mosby; 1995.





Endodontia

I. PARTE TEÓRICA: 1. Conhecimentos básicos à Endodontia 1.1 – configuração interna dental; - cavidade pulpar – morfologia pulpo-radicular aplicada à clínica endodôntica; 1.2 – Odontometria – variações do limite apical – medidas odontométricas 2. Preparo para terapia endodôntica. 2.1 – Arranjo do consultório – princípios gerais da montagem de um consultório odontológico – o arsenal endodôntico – sistema de sucção – dispositivos para exame radiográfico 2.2 – Cuidados relativos ao dente: o isolamento – condições do dente e seu preparo – isolamento absoluto – aplicação do dique 2.3 – Esterilização e desinfecção em Endodontia – modo de ação dos agentes antimicrobianos – métodos de esterilização e desinfecção – método de desinfecção – sistemática para esterilização e desinfecção 3. Endodontoterapia 3.1 – Fase de acesso – acesso à câmara pulpar e seu preparo – acesso à entrada do canal e preparo dela – acesso ao forame 3.2 – Fase de esvaziamento – pulpectomia – penetração desinfetante – desobturação 3.3 – Fase de preparo do canal radicular – conceitos – preparo químico-cirúrgico – irrigação-aspiração 3.4 – Fase medicamentosa – curativo intracanal 3.5 – Fase de obturação – finalidades – limite de obturação – materiais – técnica de obturação 4. Diagnóstico e seleção dos casos 4.1 – Relação profissional-paciente – o dentista – o paciente – o caso 4.2 – Diagnóstico pulpar – inflamação aguda – inflamação crônica – alterações degenerativas 4.3 – Diagnóstico periapical – alterações agudas – alterações crônicas 5. Tratamento 5.1 – Radical da polpa viva: pulpectomia – limite da exérese pulpar – princípios básicos – “modus faciendi” 5.2 – Polpa morta: penetração desinfetante – tratamento da fase aguda: pericementite e abscesso – tratamento da fase crônica – “modus faciendi” 6. Recursos semiotécnicos utilizados em Endodontia e diagnóstico das alterações pulpares e periapicais. 6.1 – Etiopatogenia das alterações pulpares – causas de origem diversa e decorrentes ou relacionadas com procedimentos operatórios – reação dos tecidos dentais submetidos à ação progressiva de irritantes – alterações inflamatórias e degenerativas – mortificação pulpar. 6.2 – Etiopatogenia das alterações periapicais – causas de origem diversa e decorrentes ou relacionadas a procedimentos operatórios – alterações inflamatórias agudas e crônicas. 6.3 – Conhecimentos básicos ao diagnóstico – exames laboratoriais e seu significado endodôntico – recursos semiotécnicos em endodontia. 6.4 – Diagnóstico e seleção de casos – conceitos – diagnóstico da inflamação pulpar aguda e crônica – diagnóstico das alterações pulpares degenerativas e mortificação pulpar – diagnóstico das alterações periapicais e crônicas. 7. Esvaziamento do canal radicular. 7.1 – Tratamento radicular da polpa viva – pulpectomia. – limite da exérese pulpar – princípios básicos – técnica. 7.2 – Tratamento da polpa morta: penetração desinfetante – conceitos – tratamento da fase aguda – tratamento da fase crônica – retratamentos. 7.3 Desobustrução e desobturação – desobstrução nos casos de presença de nódulos e calcificação difusa – desobstrução de material de origem iatrogênica – instrumentos fraturados – material acidentalmente localizado no interior do canal – desobturação – materiais plásticos – materiais metálicos. 8. Medicação intracanal. 9. Emergência em Endodontia – nos casos de polpa viva – nos casos de polpa morta. 10. Conhecimentos básicos à clínica endodôntica 10.1 – O controle da ansiedade e da dor – tranqüilizantes em Odontologia – anestesia local. 10.2 – Medicação geral e a arte de receitar – conceito – modo de ação das drogas – analgésicos, antiinflamatórios e antibióticos. 11. Tratamento endodôntico em dentes com rizogênese incompleta 11.1 – Tratamento de dentes com vitalidade pulpar – capeamento pulpar – pulpotomia – falhas do tratamento conservador. 11.2 – Tratamento endodôntico de dentes permanentes jovens com rizogênese incompleta e mortificada – tratamento – preparo do material obturador. 12. Conduta endodôntica diante de lesões traumáticas 12.1 – Classificação 12.2 – Lesões traumáticas dos tecidos duros do dente e da polpa 12.3 – Lesões traumáticas dos tecidos de suspensão do dente 12.4 – Reabsorções – reabsorções internas – reabsorções externas. 13. Lesões endodôntico-periodontais 13.1 – Efeitos da inflamação pulpar sobre o ligamento periodontal 13.2 – Efeitos da inflamação periodontal sobre a polpa 13.3 – Diagnóstico clínico 13.4 – Terapêutica 14. Cirurgia complementar ao tratamento endodôntico 14.1 – Indicações 14.2 – Planejamento 14.3 – Tipos de incisão e abordagem cirúrgicas 14.4 – Curetagem apical 14.5 – Apicectomia 14.6 – Rizectomia 14.7 – Obturação retrógrada 14.8 – Sutura 14.9 – Controle do pós-operatório 14.10 – Medicação geral. 15. Clareamento dental. 15.1 – Alteração cromática nos dentes despolpados – etiologia – agentes clareadores – seleção de casos – efeitos adversos – modus faciendi 15.2 – Alteração cromática nos dentes despolpados – etiologia – efeitos adversos – modus faciendi 16. A restauração do dente tratado endodonticamente 16.1 – Princípios da restauração do dente tratado endodonticamente – tratamento endodôntico com finalidade protética – fatores que influem na indicação do tipo de restauração 16.2 – Componentes básicos do retentor intra-radicular – pinos intradentinários e núcleo de amálgama ou resina composta – princípios de retenção de pinos 16.3 – Técnicas de construção do retentor intra-radicular – preparo do conduto para receber o retentor intra-radicular – retentor intra-radicular – pino pré fabricado – retentor intra-radicular fundido – método indireto. 16.4 – Tratamento endodôntico de dentes restaurados proteticamente – dentes restaurados proteticamente sem intervenção endodôntica anterior – dentes restaurados proteticamente com intervenção endodôntica anterior- reconstrução, após o tratamento endodôntico, dos dentes restaurados proteticamente. II – 1. Odontometria e esvaziamento- pulpectomia- penetração desinfetante- desobturação- desobstrução. 2. Preparo do canal: aspectos relativos à instrumentação. 3. Preparo do canal: substâncias químicas empregadas. 4. Obturação do canal radicular: avaliação do pós-operatório, objetivos e técnicas. III – Prática – 1.preparo para a terapia endodôntica – reconhecimento, arranjo e cuidados com o instrumental endodôntico; - aplicação do isolamento absoluto. 2. Conhecimentos básicos aplicados à endodontoterapia:- exercícios de geometria relacionados à configuração interna dental (realização de cortes transversais e longitudinais de todos os dentes);- adaptação das técnicas radiográficas às necessidades endodônticas;- exercícios de cirurgia de acesso, odontometria, preparo e obturação do canal, acompanhados de observação visual, conseguida através de cortes longitudinais e transversais realizados nas diferentes fases supracitadas. 3. Endodontoterapia em dentes naturais montados em manequim:- cirurgia de acesso à câmara pulpar e preparo da entrada do canal de todos os dentes;- preparo químico-cirúrgico do canal e obturação de pelo menos um dente de cada grupo dental. Clínica - 1. relacionamento profissional-paciente 2. estabelecimento do diagnóstico e seleção para a terapia 3. execução e qualificação da terapia endodôntica instituída 4. processo de cura e constante reciclagem entre o resultado obtido e a terapia instituída.




ANDREASEN, JO; ANDREASEN, FM. Essentials of traumatic injuries to the teeth. Copenhagen: Musksgaard, 1990 ANDREASEN, JO; ANDREASEN, FM. Textbook and color atlas of traumatic injuries to the teeth. Copenhagen: Munksgaard, 1994, 771p. BERGER, CR. Et al. Endodontia. São Paulo: Pancast, 1998. BOMBANA, AC. O momento oportuno para a obturação endodôntica. In: FELLER, C.; GORAB, R. Atualização na clínica odontológica. 19o Congresso Paulista de Odontologia, São Paulo: Artes Médicas, 2000, v. 2, p. 149-164. BOMBANA, AC.; ANTONIAZZI, JH. Mortificações pulpares - deixa-se o dente aberto ou fechado? In: 16o Congresso Paulista de Odontologia. Atualização na clínica odontológica. São Paulo: Artes Médicas. 1994, p. 149-159. BRAMANTE, CM.; BERBERT, A. Recursos radiográficos no diagnóstico e no tratamento endodôntico. São Paulo: Pancast, 1997, p. 97. ESTRELA, C.; FIGUEIREDO, JAP. Endodontia: princípios biológicos e mecânicos. São Paulo: Artes Médicas, 1999. INGLE, JI; BAKLAND, LK. Endodontics. 4. Ed., Malvern: William & Wilkins, 1994. LAGE-MARQUES, JL; AMORIM, CVC. Passo a Passo: Avaliação clínica e diagnóstico das alterações pulpares e periapicais. In: CARDOSO e GONÇALVES; 20o CIOSP - Endodontia e Trauma; São Paulo: Artes Médicas, 2001, v.2, p. 55-76. LAGE-MARQUES, JL; ANTONIAZZI, JH. Quando a medicação intracanal é fundamental para o sucesso da terapia endodôntica. In: FELLER, C.; GORAB, R. LEONARDO, MR; LEAL, JM. Endodontia. 3. ed. São Paulo: Panamericana, 1998. LOPES, HP; SIQUEIRA JR, JF. Endodontia - biologia e técnica. PAIVA, JG. & ANTONIAZZI, JG. Endodontia: bases para a prática clínica. 2. Ed. São Paulo: Artes Médicas, 1993. RALDI, DP; OLIVEIRA, RB; LAGE-MARQUES, JLL. Medicação sistêmica como coadjuvante do tratamento endodôntico. Rev. APCD, 2002, v. 56, n. 5, set./out. p. 350-7. SIQUEIRA JR., JF. Tratamento das infecções endodônticas. São Paulo: Médici. 1997. SOARES, IJMR.; GODEBERG, F. Endodontia - técnicas e fundamentos. 1. Ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2001. SYDNEY, GB. Preparo automatizado. In: FELLER, C.; GORAB, R. Atualização na clínica odontológica. São Paulo: Artes Médicas, 2000, v. 2, p. 251-293. TRONSTAD, L Clinical endodontics: a textbook. New York: Thieme Medical Publishers, 1991, p 238. WALTON, RE; TORABINEJAD, M. Princípios e prática em endodontia. Trad. De Ana Júlia Perroti Garcia. São Paulo: Santos, 1997, 558p.





Dentística Restauradora II

Conteúdo Teórico
Classificação das próteses unitárias.
Indicações de próteses unitárias.
Conceito de indicações relativas das próteses unitárias.
Generalidades sobre o preparo de cavidades para restaurações metálicas fundidas. Coroas totais metálicas, coroas metalo plásticas e coroas metalo cerâmicas.
Generalidades sobre o preparo de cavidades para próteses unitárias em porcelana livre de metal.
Estética em prótese unitária.
Procedimentos operatórios especiais: 7.1 – Materiais de preenchimento: indicações, vantagens e desvantagens; 7.2 – Retenções auxiliares: tipos e técnica operatória.
Núcleos metálicos fundidos: 1 – Tipos de núcleos; 2 – Preparo do conduto; 3 – Técnica de impressão. Restaurações provisórias: 1 – Tipos; 2 – Materiais; .3 – Técnica operatória.
Moldagem em prótese unitária e moldagem múltipla de cavidades: 1 – Classificação e cimentação da moldagem; 2 – Generalidades sobre elastômeros; 3 – Técnica de moldagem.
Prova, acabamento e cimentação das próteses unitárias: 1 – Cimentação convencional; 2 – Cimentação adesiva.
Conteúdo Prático
Clínica: integração dos conhecimentos específicos da disciplina com outras já cursadas; indicação correta do tratamento restaurador a ser executado, bem como plano de tratamento adequado e integrado, com foco principal na promoção da saúde; atenção aos princípios éticos durante o relacionamento profissional com o paciente.
1.Adolfi D. A Estética natural. São Paulo: Santos; 2002.2.Baratieri LN, Junior SM, Andrada MC, Vieira LCC, Ritter AV, Cardoso AC. Odontologia Restauradora. Fundamentos e Possibilidades. Chile: Santos; 2001.3.Busato ALS. Dentística, restaurações estéticas. São Paulo: Artes Médicas 2002.4.Conceição EN. Dentística: saúde e estética. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; 2000.5.Eduardo CP, Barros J. Estética em dentes posteriores com porcelanas de última geração. In: Gonçalves E, Gentil SN. Atualização Clínica em Odontologia. 22º CIOSP. São Paulo: Artes Médicas 2004, Cap 4, p. 53-62.6.Eduardo CP, Matson E. Moldagem em Prótese Unitária. São Paulo: Santos; 1996.7.Eduardo CP, Santos FAM, Morimoto S. Incrustação em porcelana: preparo, indicações e contra-indicações. In: Gonçalves EAN, Feller C. Atualização na Clínica Odontológica- a prática da clínica geral. 18° CIOSP. São Paulo: Artes Médicas 1998; Cap. 23, p. 575-604.8.Eduardo CP, Soares SG, Kiyan VH. Restaurações Estéticas Indiretas em Porcelana. In: Feller C, Gorab R. Atualização na Clínica Odontológica. 19° CIOSP. São Paulo: Artes Médicas; 2000. Cap. 2, p. 29-54.9.Fischer J. Esthetics and Prosthetics. Na Interdisciplinary Consideration of the State of the Art. Germany: Quintessence Publishing Co, 1999.10.Franciscone CE, Vasconcelos LW. Sistema Procera. Nova Tecnologia em Estética. São Paulo: Quintessence Editora Ltda, 2000.11.Garber DH, Goldstein RE. Porcelain & Composite Inlays & Onlays. Esthetic Posterior Restorations. Hong Kong: Quintessence Publishing Co. Inc, 1994.12.Garone Netto N. et al. Introdução à Dentística restauradora. São Paulo: Santos, 2003.13.Garone Netto N, Burger RC. Inlay e onlay metálica e estética. São Paulo: Santos, 1998.14.Magne P, Belser U. Bonded Porcelain Restorations. Germany: Quintessence Publishing Co. Inc., 2002.15.Preston JD. Perspectives in Dental Ceramics. Proceedings of the Fourth International Symposium on Ceramics. Germany: Quintessence Publishing Co. Inc., 1988.16.Robbins JW, Fasbinder DJ, Burgess JO. Posterior inlays and onlays. In: Schwartz RS, Summit JB, Robbins JW. Fundamentals of Operative Dentistry. A contemporary approach. Chicago: Quintessence Publ. Co., 229-250, 1996.17.Rufenacht CR. Fundamentos de Estética. Singapura: Quintessence Publishing Co. Inc., 1998.18.Strub JR, Türp JC. Esthetics in Dental Prosthetics: Fundamentals and Treatment Concept. In: Fischer J. Esthetics and Prosthetics. Na Interdisciplinary Consideration of the State of the Art. Germany: Quintessence Publishing Co. Inc., 1999. Cap.1, 1-30.

Área de Ortodontia e Odontopediatria
Ortodontia

1- Introdução à prevenção em Ortodontia.


1.1-Ortodontia preventiva, conceituação e classificação.
1.2-Diagnóstico e planificação inicial dos tratamentos preventivos
2- Crescimento crânio-facial.
2.1-Crescimento crânio-facial. Informações de interesse ortodôntico.
2.2-Tipos de crescimento ósseo pós-natal e métodos de estudo.
2.3-Teorias de crescimento.
3- Biogênese da oclusão.
3.1- Fases de interesse ortodôntico da biogênese das dentaduras decídua, mista e permanente.
3.2- Oclusão dentária normal. Aspectos morfo-funcionais da dentadura permanente.
4- Etiologia das maloclusões dentárias.
4.1- Etiologia das maloclusões dentárias. Fatores Intrínsecos.
4.2- Etiologia das maloclusões dentárias. Fatores Extrínsecos.
5- Classificação das maloclusões dentárias.
5.1- Sistema de classificação das maloclusões dentárias de Angle.
5.2- Sistema de classificação das maloclusões dentárias de Lischer.
6- Movimentação ortodôntica.
6.1- Estudo das reações teciduais decorrentes dos movimentos ortodônticos.
6.2- Reabsorção radicular.
6.3- Biomecânica em ortodontia. Tipos de movimento dentário. Forças ortodônticas.
7- Introdução à cefalometria radiográfica.
7.1- Importância das radiografias cefalometricas na ortodontia. Obtenção da radiografia cefalomérica – generalidades.
7.2- Anatomia radiológica.
7.3- Introdução aos cefalogramas ortodônticos. Traçado do desenho anatômico e demarcação dos pontos cefalométricos.
7.4- Análise de Tweed.
7.5- Discrepância cefalométrica – Análise cefalométrica de Vigorito e Interlandi.
8- Diagnóstico ortodôntico.
8.1- Elementos do diagnóstico ortodônticos.
8.2- Análise de modelos. Cálculo da discrepância de modelos.
9- Tratamentos preventivos.
9.1- Extrações sucessivas. Condutas clínicas e apreciação crítica.
10- Introdução à Ortodontia corretiva.
10.1- Sequência básica na terapêutica ortodôntica corretiva.
10.2- Evolução dos aparelhos corretivos.

Técnica Ortodôntica:


1- Introdução à Técnica ortodôntica
1.1-Instrumental e material
1.2-Orientação para o trabalho técnico
1.3-Exercícios com fios ortodônticos
2- Acrilização e Polimento dos aparelhos removíveis
3- Aparelho removível Mantenedor de Espaço
3.1- Planejamento do aparelho
3.2- Confecção dos grampos de retenção
3.3- Fixação dos grampos
3.4- Acrilização e polimento
4- Aparelho removível Recuperador de Espaço
4.1- Planejamento do aparelho
4.2- Confecção dos grampos de retenção
4.3- Confecção da mola helicoidal
4.4- Fixação dos grampos e molas
4.5- Acrilização e polimento
5- Aparelho removível Redutor de Diastemas
5.1- Planejamento do aparelho
5.2- Confecção dos grampos de retenção
5.3- Confecção das molas helicoidais
5.4- Fixação dos grampos e molas
5.5- Acrilização e polimento
6- Aparelho removível Descruzador de Mordida Anterior
6.1- Planejamento do aparelho
6.2- Confecção dos grampos de retenção
6.3- Confecção das molas helicoidais
6.4- Fixação dos grampos e molas
6.5- Acrilização e polimento
7- Aparelho removível Descruzador de Mordida Posterior
7.1- Planejamento do aparelho
7.2- Confecção dos grampos de retenção
7.3- Confecção das molas helicoidais
7.4- Fixação dos grampos e molas
7.5- Acrilização e polimento
8- Aparelho removível com arco vestibular de Hawley
8.1- Planejamento do aparelho
8.2- Confecção dos grampos de retenção
8.3- Confecção do arco vestibular
8.4- Fixação dos grampos e do arco vestibular
8.5- Acrilização e polimento
9- Aparelho removível com Grade Impedidora de Língua
9.1- Planejamento do aparelho
9.2- Confecção dos grampos de retenção
9.3- Confecção da grade palatina
9.4- Fixação dos grampos
9.5- Acrilização e polimento
10- Mantenedores e Recuperadores de Espaço
11- Descruzadores de mordida anterior e posterior
12- Redutores de diastemas
13- Indicação da extrações dentárias em Ortodontia
01 - ARAÚJO, M.C.M. Ortodontia para Clínicos São Paulo, Santos, l986. 3a.ed.
02 - ENLOW, D. Manual de Crescimiento Facial. Buenos Aires, Intermédica, 1982.
03 - INTERLANDI, S. e colab. Ortodontia. São Paulo, Artes Médicas, 4a ed.,1994.
04 - VAN DER LINDEN. Crescimento e Ortopedia Crânio-Facial. Rio de Janeiro, Quintessence, 1990.
05 - MOYERS, R.B. Ortodontia. Trad. Martins, D.R. São Paulo, Guanabara, 1991, 4a. ed.
06 - PROFFIT, W.R. Ortodontia Contemporânea. São Paulo, Pancast, 1991.
07 - STRANG, R.H. Tratado de Ortodoncia. Philadelphia. Lea & Febiger, 1933.
08 - VIGORITO, J.W. Ortodontia Clínica Preventiva. São Paulo, Artes Médicas, 1985. 2a. ed.

 

 




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande