Projeto de lei nº 696, de 2009 Mensagem nº 97/2009, do Sr. Governador do Estado



Baixar 0.87 Mb.
Página1/4
Encontro12.10.2019
Tamanho0.87 Mb.
  1   2   3   4












PROJETO DE LEI Nº 696, DE 2009

Mensagem nº 97/2009, do Sr. Governador do Estado

São Paulo, 21 de agosto de 2009

Senhor 1º Vice-Presidente



Tenho a honra de encaminhar, por intermédio de Vossa Excelência, à elevada deliberação dessa nobre Assembleia, o incluso projeto de lei que autoriza o Poder Executivo a realizar operações de crédito com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e a Caixa Econômica Federal - CEF, e dá outras providências correlatas.
As razões que justificam a medida encontram-se pormenorizadamente especificadas em Exposição de Motivos a mim dirigida pelos Secretários da Fazenda, da Cultura, de Saneamento e Energia e pela Companhia do Metropolitano de São Paulo – METRÔ, textos que faço anexar, por cópia, à presente Mensagem, para pleno conhecimento dos ilustres membros dessa Casa Legislativa.
Enunciados, assim, os motivos que embasam a propositura, solicito que a sua apreciação se faça em caráter de urgência, nos termos do artigo 26 da Constituição do Estado.
Reitero a Vossa Excelência os protestos de minha alta consideração.

José Serra


GOVERNADOR DO ESTADO

A Sua Excelência o Senhor Deputado Conte Lopes, 1º Vice-Presidente no exercício da Presidência da Assembleia Legislativa do Estado.



SECRETARIA DA FAZENDA

GABINETE DO SECRETÁRIO



OFÍCIO Nº  408/2009-GS
São Paulo, 27 de julho de 2009

Ref.: Anteprojeto de Lei

Senhor Governador,
Tenho a grata satisfação de cumprimentar-lhe e submeter à apreciação de Vossa Excelência as Exposições de Motivos, bem como, a Minuta de Anteprojeto de Lei dos Programas indicados a seguir:


  1. Complexo Cultural – Teatro da Dança de São Paulo

O Programa prevê a construção de um complexo cultural com 95.000m2 de área construída, que deverão abrigar três teatros, escola de música, escola de dança, salas de ensaio, biblioteca, estúdios, auditórios, áreas administrativas e um estacionamento para 1.000 veículos.


O valor total é de US$ 133.400.000,00 (cento e trinta e três milhões e quatrocentos mil dólares norte-americanos), e conta com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, até o valor equivalente a US$ 100.000.000,00 (cem milhões de dólares norte-americanos) e com a contrapartida do Tesouro do Estado no valor de US$ 33.400.000,00 (trinta e três milhões e quatrocentos mil dólares norte-americanos).



  1. Programa de Apoio à Gestão e Integração dos Fiscos no Brasil - PROFISCO

O Programa tem como objetivo geral contribuir para a integração dos fiscos e a modernização da gestão fiscal, financeira e patrimonial, tornando mais efetivo o sistema fiscal vigente, em cumprimento às normas constitucionais e legais brasileiras.


O valor total é de US$ 154.960.000,00 (cento e cinqüenta e quatro milhões ,novecentos e sessenta mil dólares norte-americanos), e conta com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, até o valor equivalente a US$ 120.000.000,00 (cento e vinte milhões de dólares norte-americanos) e com a contrapartida do Tesouro do Estado no valor de US$ 34.960.000,00 (trinta e quatro milhões, novecentos e sessenta mil dólares norte-americanos).


  1. Programa de Investimentos do Estado de São Paulo – Resolução Bacen nº 3.716/2009

O Programa prevê investimentos em diversas áreas do governo, entre elas a de saneamento, energia, habitação, infraestrutura, educação, saúde e transportes.


O valor total é de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais), e conta com o apoio do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES até o limite de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais).



  1. Plano Metropolitano de Macro Drenagem

O objetivo principal do programa é relativo às obras de retificação no Córrego Oratório, em trecho de 8,0 km de extensão, bem como a remoção e o reassentamento de população, nos municípios de São Paulo, Santo André, São Caetano do Sul e Mauá, cujas áreas são notoriamente vulneráveis a freqüentes inundações. Este projeto está inserido nas operações de crédito com Mutuários Públicos para a execução de ações de saneamento básico, na modalidade de Manejo de Águas Pluviais, no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, conforme IN nº 25, de junho de 2009 do Ministério das Cidades.

O valor total é de R$ 80.000.000,00 (oitenta milhões de reais), e conta com o apoio da Caixa Econômica Federal – CEF até o limite de R$ 64.000.000,00 (sessenta e quatro milhões de reais) e a contrapartida do Tesouro do Estado no valor de R$ 16.000.000,00 (dezesseis milhões de reais).

5. Linha 5 – Lilás do Metrô de São Paulo – Trecho Largo Treze – Chácara Klabin
Os recursos provenientes da operação de crédito com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, até o valor total de R$ 766.000.000,00 (setecentos e sessenta e seis milhões de reais), serão utilizados como contrapartida do Governo do Estado de São Paulo, de forma a aliviar a pressão do Tesouro, na implantação da Linha 5, compreendendo a execução de 11,75 km e a construção de 11 estações.
Saliente-se que o referido Projeto Linha 5 também conta com recursos externos provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID e do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento - BIRD, até o valor equivalente a US$ 1.131.370.000,00 (um bilhão cento e trinta e um milhões e trezentos e setenta mil dólares norte-americanos), aprovado pela Lei Estadual nº 13.270 de 11 de dezembro de 2008, complementado pela Lei Estadual nº 13.535 de 30 de abril de 2009, que autorizou o Poder Executivo realizar operações de crédito e prestar contragarantias à União.

Assim sendo, para formalização das referidas operações de crédito, faz-se necessária a autorização da Egrégia Assembléia Legislativa, para que o Estado possa contrair as citadas operações, bem como prestar contragarantia à União.


Valho-me da oportunidade, para renovar-lhe meus sinceros votos de elevada estima e apreço.
Respeitosamente,

MAURO RICARDO MACHADO COSTA

Secretário da Fazenda

A Sua Excelência o Senhor

JOSÉ SERRA

Governador do Estado de São Paulo



São Paulo – SP

Lei nº , de de de 2009

Autoriza o Poder Executivo a realizar operações de crédito com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e a Caixa Econômica Federal - CEF, e dá outras providências correlatas.

O Governador do Estado de São Paulo:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:
Artigo 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a realizar operações de crédito com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e a Caixa Econômica Federal - CEF, cujos recursos serão aplicados, obrigatoriamente, na execução dos seguintes Projetos:
I - Programa de Apoio à Gestão e Integração dos Fiscos no Brasil – PROFISCO, até o valor equivalente a US$ 120.000.000,00 (cento e vinte milhões de dólares norte-americanos), a cargo da Secretaria da Fazenda;
II - Complexo Cultural – Teatro da Dança de São Paulo, até o valor equivalente a US$ 100.000.000,00 (cem milhões de dólares norte-americanos), a cargo da Secretaria da Cultura;
III - Linha 5 – Lilás do Metrô de São Paulo – Trecho Largo Treze – Chácara Klabin, até o valor de R$ 766.000.000,00 (setecentos e sessenta e seis milhões de reais), a cargo da Companhia do Metropolitano de São Paulo - METRÔ;
IV - Programa de Investimentos do Estado de São Paulo – Resolução Bacen nº 3.716, de 17 de abril de 2009, até o valor de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais);
V - Programa Metropolitano de Macro Drenagem, até o valor de R$ 64.000.000,00 (sessenta e quatro milhões de reais), a cargo do Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE.
Parágrafo Único - As taxas de juros, os prazos, as comissões e os demais encargos serão os vigentes à época das contratações dos respectivos empréstimos, admitidos pelo Banco Central do Brasil, para registro de operações da espécie, obedecidas as demais prescrições e normas.
Artigo 2º - As operações de crédito com recursos externos serão garantidas pela República Federativa do Brasil.
§ 1º - Para obter as garantias da União com vistas às contratações de operações de crédito externo, de que trata esta lei, fica o Poder Executivo autorizado a prestar contragarantias ao Tesouro Nacional.
§ 2º - As contragarantias de que trata o § 1º deste artigo compreendem a cessão de:
1 - direitos e créditos relativos a cotas ou parcelas da participação do Estado na arrecadação da União, na forma do disposto no artigo 159, inciso I, alínea “a”, e inciso II, da Constituição Federal, ou resultantes de tais cotas ou parcelas transferíveis de acordo com o preceituado na mesma Constituição;
2 - receitas próprias do Estado a que se referem os artigos 155 e 157 da Constituição Federal, nos termos do § 4º do artigo 167, acrescentado pela Emenda Constitucional nº 3, de 17 de março de 1993.
Artigo 3º - Para assegurar o pagamento integral das operações de crédito contratadas com a CEF e o BNDES nos termos desta lei, fica o Poder Executivo autorizado a ceder ou a dar em garantia, por qualquer forma em direito admitida, os direitos e créditos relativos ou resultantes das cotas ou parcelas da participação do Estado na arrecadação da União, na forma do disposto no artigo 159, inciso I, alínea “a” e inciso II, da Constituição Federal.
Artigo 4º - O negócio jurídico de cessão ou constituição de garantia celebrado com a CEF deverá atender às condições usualmente praticadas por aquela instituição financeira, incluindo, entre outras, as seguintes prescrições:
I - caráter irrevogável e irretratável;
II - cessão dos direitos e créditos a título “pro solvendo”, ficando a quitação condicionada ao efetivo recebimento dos valores cedidos pelo credor;
III - sub-rogação automática da vinculação em garantia ou da cessão, sobre os direitos e créditos que venham a substituir os impostos previstos no artigo 159, inciso I, alínea “a”, e inciso II, da Constituição Federal, no caso de sua extinção, assim como em relação aos novos fundos que sejam criados em substituição;
IV - outorga de poderes ao credor para cobrar e receber diretamente da União, ou do banco centralizador que faça as vezes de seu agente financeiro, os direitos e créditos dados em garantia, até o montante necessário ao pagamento integral das parcelas da dívida vencidas e não pagas, incluindo os respectivos acessórios, no caso de inadimplemento do Estado;
V - outorga de poderes ao credor para cobrar e receber diretamente da União, ou do banco centralizador que faça as vezes de seu agente financeiro, os direitos e créditos que tenham sido objeto de cessão, na data de vencimento das parcelas da dívida de responsabilidade do Estado, até o limite do valor devido, incluindo os respectivos acessórios.
Artigo 5º - Os recursos provenientes das operações de crédito serão consignados como receita no orçamento do Estado, ficando a Secretaria de Economia e Planejamento autorizada a adotar as providências que se façam necessárias.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande