Paulo ganem souto


Características das mulheres de risco para osteoporose



Baixar 3.67 Mb.
Página6/58
Encontro21.10.2017
Tamanho3.67 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   58

Características das mulheres de risco para osteoporose

Primárias ou idiopáticas


Inevitáveis: Raça branca ou oriental, história familiar, menopausa natural ou cirúrgica, fenótipo (baixa estatura, magra)

Aceleradores: Fatores nutricionais (dieta pobre em cálcio e ingesta de “roubadores de cálcio” como a cafeína, alimentos ácidos, sal, álcool), inatividade física e tabagismo.

Secundárias


Condições patológicas: Insuficiência renal crônica, gastrectomias e anastomoses intestinais, síndrome de má absorção, endocrinopatias, hiperparatireoidismo, diabetes.

Medicações: Anticonvulsivantes, antiácidos (com alumínio) e hormônios da tireóide.

CLIMATÉRIO / FLUXOGRAMA


Motivos para descontinuidade do uso da hormonoterapia:

Imobilização prolongada; Cirurgias de médio e grande porte: devem ser suspensos os hormônios 15 dias do procedimento e retorno somente após mobilização; Suspeita de neoplasia de mama e útero.



GRUPOS EDUCATIVOS/ Esclarecimentos sobre climatério

Medidas preventivas: Exercícios físicos, exposição ao sol no início da manhã ou final da tarde, alimentação adequada, prevenção de quedas, suporte psicológico - orientação, diálogo e apoio.

CONTRA-INDICAÇÕES DA HORMONOTERAPIA (TH)

  • Sangramento genital não diagnosticado;

  • Câncer de endométrio ou mamas;

  • Distúrbios tromboflebíticos ou tromboembólicos passado ou atual;

  • Hepatopatia em curso;

  • Tabagistas.

  • PRECAUÇÃO NO USO (encaminhar para unidade de referência):

  • Diabetes Mellitus;

  • Mioma ou miomatose uterina;

  • Passado de endometriose;

  • Antecedentes de doença hepática;

  • Hipertensão Arterial;

  • Distúrbios convulsivos;

  • Antecedentes familiares de câncer de mama ou endométrio;

  • Obesidade.




Mulheres na faixa etária entre 40 a 60 anos

Assintomáticas


Irregularidade menstrual:

Progesterona na 2ª metade do ciclo por 12 a 14 dias.



Demais Sintomas: Esquema cíclico: Estrógeno contínuo e progestágeno

10 a 12 dias ao mês, para evitar fenômeno proliferativo endometrial.



Detecção pelo ACS ou demanda espontânea

Em mulheres com útero: administrar estrogenos e progestageno em regime combinado ou cíclico

Rotina de consulta


Anamnese: Investigar antecedentes gineco-obstétricos, antecedentes patológicos, hábitos de vida, vida sexual e conjugal.

Exame físico: Geral, exame das mamas, e anualmente ou quando necessário fazer o exame ginecológico.

Solicitação de exames: citopatológico cervico-vaginal, perfil lipídico, glicemia, mamografia, USG transvaginal a critério clinico.

Orientações sobre climatério e hábitos de vida saudáveis; Avaliar risco para osteoporose.


indicação para hormonoterapia: mulheres sintomáticas e que tenham condições de terem acompanhamento clínico e laboratorial periódico. neste caso, a avaliação deverá ser individualizada, com preferência para hormônios de baixa dosagem e sempre associar medidas preventivas -combate ao sedentarismo, sobrepeso, alimentação saudável.


Pós-menopausa

Em mulheres histerequitomi- zadas administrar estrogenos em regime contínuo



Pré-menopausa

Sintomáticas


Sintomas vasomotores: Ondas de calor, sudorese, cefaléia, tontura, insônia Alterações menstruais

Alterações psicogênicas: ansiedade, irritabilidade, depressão, diminuição da libido, medo, pânico, dificuldade de concentração, falta de memória, falta de energia, palpitações.

Atrofia do tecido conjuntivo:dispareunia, prurido vulvar, pele ressecada, urgência miccional, cistite, osteoporose.

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA



Conceitos:


  • Crescimento – é um processo biológico, de multiplicação e aumento do tamanho celular, expresso pelo aumento do tamanho corporal.




  • Desenvolvimento – é um conceito amplo que se refere a uma transformação complexa, contínua, dinâmica e progressiva, que inclui, além do crescimento, a maturação, a aprendizagem e os aspectos psíquicos e sociais.




  • Desenvolvimento psicossocial – é o processo de humanização que inter-relaciona aspectos biológicos, psíquicos, cognitivos, ambientais, socioeconômicos e culturais, mediante o qual a criança vai adquirindo maior capacidade para mover-se, coordenar, sentir, pensar e interagir com os outros e o meio em que vive.

Fatores que influenciam o crescimento e desenvolvimento da criança:


  • Intrínsecos – genéticos, metabólico e malformações;




  • Extrínsecos – alimentação, saúde, higiene, lazer, educação, habitação e cuidados gerais com a criança; relações intrafamiliares.

Uso da caderneta da criança:
Toda criança até 10 anos deve possuir a caderneta que deverá ser entregue à sua mãe na maternidade. Se isso não ocorreu, entregar quando for a Unidade Básica de Saúde ou a Unidade de Saúde da Família.

Parâmetros de crescimento esperados:


  • Peso:

Nos primeiros dias de vida, a criança pode perder até 10% de seu peso de nascimento, pela eliminação de mecônio, de urina, e diminuição do edema. Aos 10 dias de vida, a maioria dos recém nascidos recuperam o peso de nascimento. A média de ganho de peso nos primeiros três meses de vida é de 20 a 30 g por dia. A criança dobra o seu peso de nascimento aos cinco meses, e o triplica com um ano de idade. Crianças amamentadas exclusivamente ao seio ganham em média 500g/mês. No período pré-escolar (2 a 6 anos) ganha em média 2 kg/ano. O escolar aumenta 3,5 kg/ano.


  • Comprimento:

A criança ganha, em seu comprimento, cerca de 15 cm no primeiro semestre e 10 cm no segundo semestre de vida. No período pré-escolar aumenta 6 a 8 cm/ano. O escolar ganha 6 cm ano até chegar a puberdade, que acontece ao redor dos 10 anos para as meninas e 12 anos para os meninos. A velocidade de crescimento pode alcançar aproximadamente 10 centímetros por ano no sexo masculino e de 8 a 9 centímetros no sexo feminino. A duração dessa fase de “estirão” é de aproximadamente 36 meses.
Perímetro cefálico:

O perímetro cefálico, que indica o crescimento cerebral, e por isto é tão importante nos três primeiros anos de vida, é uma das medidas de menor variabilidade nas diversas idades, e nos primeiros 12 meses cresce em média 1 a 2 cm por mês. Aos 5 anos mede em torno de 51 cm, atingindo 53 ou 54 cm aos 12 anos de idade.






CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA / CONTINUAÇÃO


Papel da equipe de saúde: conhecer os aspectos mais relevantes do desenvolvimento e estar preparada para fazer intervenções, se necessário, mas principalmente identificar com clareza aquelas crianças que devem ser referidas para outros níveis de atenção.



Desenvolvimento neuropsicomotor

1 a 2 meses: Alguns dos reflexos involuntários desaparecem como o tônico cervical (2 meses); reflexo de Moro (4-6 meses) e o de Babinsk (quando bilateral é normal até os 18 meses) e só reaparecem em condições patológicas. Desde o nascimento é capaz de reconhecer sons familiares. O bebê gosta de ver a mãe e olhar em seus olhos. Gosta também que brinquem e conversem com ele. Segue a luz e objetos. Responde ao sorriso.

3 a 4 meses: Sorri, balbucia, sustenta a cabeça; olha para as mãos e as coloca na boca; busca direção dos sons. Agarra objetos; rola na cama (cuidado com quedas). Quando colocado de bruços, levanta a cabeça e ombros.

5 a 6 meses: Conversar com a criança ajuda a aprender a falar; senta com apoio coloca os pés na boca; deve ser colocado no chão para movimentar-se sem perigo; pode aparecer o primeiro dentinho; vira a cabeça em direção de vozes e outros sons.

7 a 9 meses; Mesmo mamando, já come outros alimentos; senta sem apoio; começa arrastar-se, engatinhar, até mesmo tentar ficar em pé; Muito cuidado com acidentes; gosta de ficar com quem conhece e pode estranhar algumas pessoas; gosta de brincar com objetos que são dados a ele.

10 a 12 meses: Gostar de imitar os pais, dar tchau, bater palmas; pode falar do seu jeito algumas palavras; pode andar com apoio; já come comida de casa, mas precisa comer mais vezes que o adulto; atende quando chamado pelo nome.

13 a 18 meses: A criança está cada vez mais independente: quer comer sozinha e se reconhece no espelho; fala algumas palavras e as veses frases curtas; é capaz de andar sem ajuda, mas busca olhar dos pais ou familiares.

19 meses a 2 anos: Brinca perto de outras crianças; anda com segurança e dá pequenas corridas; sobe e desce degraus baixos;demonstra ter vontade própria e fala muito a palavra não.

2 a 3 anos: Dá nome a abjetos, diz que tudo é seu e demonstra suas alegrias, tristezas e raivas; é hora de começar aos poucos a tirar a fralda e ensinar usar o penico; gosta de ouvir histórias.

3 a 4 anos: Veste-se e calça sapatos com ajuda; gosta de brincar com outras crianças; chama atenção dos adultos; brinca de faz-de-conta.

4 a 6 anos: Participa de jogos; toma banho e veste-se sozinha, escolhendo suas roupas; escolhe seus amigos e o que quer comer; gosta de ouvir canções, contar e ouvir histórias, usa lápis e outros objetos para desenhar, olhar livros e revistas; em torno dos 6 anos, cai o primeiro dente.

6 a 8 anos: Surgem os primeiros dentes permanentes; começa ler e escrever; Fala o que quer e sente; Freqüenta escola, onde aprende, forma seu grupo de amigos; gosta de mostrar o que aprendeu, mas sofre quando encontra dificuldades; começa a ler e escrever;

8 a 10 anos: Surgem os primeiros sinais de puberdade; tem interesse por grupo de amigos e por situações independentes da família.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   58


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande