Osugue et al



Baixar 1.08 Mb.
Página3/3
Encontro18.09.2019
Tamanho1.08 Mb.
1   2   3

CONCLUSÕES
A intervenção coronária percutânea em lesões tipo C do registro CENIC apresentou altas taxas de sucesso e baixas taxas de complicação, numa amostra da população relativamente selecionada. A antiga classificação morfoló- gica das lesões, ainda adotada no registro, o estratifica adequadamente os resultados da intervenção coronária percutânea na era contemporânea. A atualização da ficha de coleta dos dados e medidas que intensifiquem o con- trole de qualidade do registro o urgentes e necessárias.

TABELA 4

Classificação das lesões pela SCAI11
Lesões Tipo I

(1) Não satisfaz critérios para lesão tipo C (2) Não ocluída

Lesões Tipo II

(1) Apresenta um dos critérios abaixo para lesão tipo C Difusa (extensão > 2 cm)

Tortuosidade excessiva do segmento proximal Segmentos extremamente angulados (> 90 graus) Inabilidade de proteger ramos secundários maiores Enxertos venosos com lesões friáveis

(2) Não-ocluída

Lesões Tipo III

(1) Não satisfaz critérios para lesão tipo C (2) Ocluída

Lesões Tipo IV



(1) Apresenta um dos critérios abaixo para lesão tipo C Difusa (extensão > 2 cm)

Tortuosidade excessiva do segmento proximal Segmentos extremamente angulados (> 90 graus) Inabilidade de proteger ramos secundários maiores Enxertos venosos com lesões friáveis

Oclusão > 3 meses

(2) Ocluída




CONFLITO DE INTERESSES
Os autores declaram o haver conflito de interesses relacionado a este manuscrito.
REFERÊNCIAS
1. Ellis SG, Vandormael MG, Cowley MJ, DiSciascio G, Deli- gonul U, Topol EJ, et al. Coronary morphologic and clinical determinants of procedural outcome with angioplasty for multivessel coronary disease: implications for patient selection. Multivessel Angioplasty Prognosis Study Group. Circulation.

1990;82(4):1193-202.



2. American College of Cardiology; American Heart Association Task Force, Subcommittee on Percutaneous Transluminal Coronary Angioplaty Guidelines for percutanous transluminal coronary angioplasty. A report of the American College of Cardiology/ American Heart Association Task Force (Subcommittee on Percutaneous Transluminal Coronary Angioplasty). J Am Coll Cardiol. 1988;12(2):529-45.

3. Appelman YE, Piek JJ, Redekop WK, de Feyter PJ, Koolen JJ, David GK, et al. Clinical events following excimer laser an- gioplasty or balloon angioplasty for complex coronary lesions: subanalysis of a randomised trial. Heart. 1998;79(1):34-8.

4. Tebet MA, Serpa R, Andrade PB, Labrunie A, Mattos LA, Man- gione JA. Análise comparativa dos eventos adversos imediatos após o implante de stents farmacológicos ou convencionais: resultados imediatos do Registro Brasileiro CENIC. Rev Bras Cardiol Invasiva. 2006;14(3):290-5.

5. Devito FS, Marin-Neto JA, Mattos LA. Análise comparativa da intervenção coronária percutânea com stents farmacológicos versus stents não-farmacológicos na vigência de infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST: dados do Registro Brasileiro CENIC. Rev Bras Cardiol Invasiva. 2008;

16(4):456-62.



6. Li Y, Li CX, Wang HC, Xu B, Fang WY, Ge JB, et al. Efficacy and safety of Firebird sirolimus-eluting stent in treatment of complex coronary lesions in Chinese patients: one-year clinical and eight-month angiographic outcomes from the FIREMAN registry. Chin Med J (Engl). 2011;124(6):817-24.

7. Cohen DJ, Bakhai A, Shi C, Githiora L, Lavelle T, Berezin RH, et al. Cost-effectiveness of sirolimus-eluting stents for treatment of complex coronary stenoses results from the Sirolimus-Eluting Balloon Expandable Stent in the Treatment of Patients With De Novo Native Coronary Artery Lesions (SIRIUS) Trial. Circulation.

2004;110(5):508-14.



8. Krone RJ, Shaw RE, Klein LW, Block PC, Anderson HV, Weintraub WS, et al. Evaluation of the American College of Cardiology/American Heart Association and the Society for Coronary Angiography and Interventions lesion classification system in the current stent era of coronary interventions (from the ACC-National Cardiovascular Data Registry). Am J Cardiol.

2003;92(4):389-94.



9. Ellis SG, Roubin GS, King SB 3rd, Douglas JS Jr, Weintraub WS, Thomas RG, et al. Angiographic and clinical predictors of acute closure after native vessel coronary angioplasty. Cir- culation. 1988;77(2):372-9.

10. Wilensky RL, Selzer F, Johnston J, Laskey WK, Klugherz BD, Block P et al. Relation of percutaneous coronary intervention of complex lesions to clinical outcomes (from the NHLBI Dy- namic Registry). Am J Cardiol. 2002;90(3):216-21.

11. Levine GN, Bates ER, Blankenship JC, Bailey SR, Bittl JA, Cercek B, et al. 2011 ACCF/AHA/SCAI Guideline for Percutaneous Coronary Intervention: a report of the American College of Cardiology Foundation/American Heart Association Task Force on Practice Guidelines and the Society for Cardiovascular An- giography and Interventions. Circulation. 2011;124(23):e574-651.

12. Mattos LA. Registro CENIC-SBHCI: envidar novas ideias para renovar um projeto perene [editorial]. Rev Bras Cardiol Inva- siva. 2011;19(2):115-7.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande