Obras civis: Modelo


Torneira de pressão p/ jardim 1/2"



Baixar 2.68 Mb.
Página16/35
Encontro24.10.2017
Tamanho2.68 Mb.
1   ...   12   13   14   15   16   17   18   19   ...   35

12.3 Torneira de pressão p/ jardim 1/2"

12.4 Caixa em alvenaria 40x40x60 c/ tampa concreto

12.5 Bancada para pia de cozinha em granito inclusive cuba de inox e acessórios

12.6 Bacia de louça branca c/ caixa acoplada

12.7 Lavatório de louça branca s/ coluna com torneira e acessórios

12.8 Caixa d´agua em fyberglass 500L
13.0 SERVIÇOS COMPLEMENTARES

13.1 Banco em "u" sem encosto com pedra cariri filetada: Conforme detalhes nas pranchas de arquitetura, os bancos serão executados em alvenaria revestida com pedra filetada e madeira. A madeira será de lei tipo pau d’arco ou massaranduba.

13.2 Lixeira de concreto revestida com pedra cariri filetada:

13.3 Herbáceas ornamentais:
13.4 Arbustos ornamentais em geral

13.5 Guarda corpo em tubo de aço galvanizado 60mm

14.0 LIMPEZA FINAL DA OBRA

14.1 Limpeza Geral: A obra deverá ser entregue perfeitamente limpa e desentulhada, o material proveniente desta limpeza, deverá ser colocado em local indicado pela fiscalização.
lote 2

OBRA: URBANIZAÇÃO DA AV. PERICENTRAL SUL NO MUNICÍPIO DE NOVA OLINDA NO ESTADO DO CEARÁ

LOCAL: AV. PERICENTRAL SUL, NO MUNICÍPIO DE NOVA OLINDA

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
DISPOSIÇÕES GERAIS

Serão apresentadas neste item as metodologias de trabalho dos serviços constantes na planilha orçamentárias. Os serviços serão executados rigorosamente de acordo com os projetos e as normas e recomendações estabelecidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas bem como as normas das concessionárias de serviços públicos locais, tais como: COELCE, CAGECE, TELEMAR e o Código de Obras do Município em vigor.

Para o início das execuções dos serviços, bem como durante o desenvolver da obra, será de obrigação da empresa contratada, manter no canteiro de obras, profissional técnico devidamente registrado pelo órgão competente, o qual responderá pelos serviços realizados.
1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES
1.1 CANTEIRO

Após a assinatura do contrato, deverá ser instalada uma placa de identificação da obra do tipo banner, nas dimensões de 4,00m de largura com 3,00m de altura. Esta deverá está em local visível e seguirá o modelo determinado pela Secretaria de Infra Estrutura do Município.

Um alojamento e um barracão deverão ser instalados, em local de fácil acesso, com estrutura suficiente para atender as necessidades da obra, bem como das equipes de fiscalização. Estas acomodações, deverá possuir pelo menos um banheiro, iluminação e ventilação natural ou artificial, além de infra estrutura e acomodações ideais para a administração e fiscalização da mesma.

Devido a obra se tratar de urbanização de vias públicas, sinalização de advertência deverão serem dispostas em todos os acessos da mesma, de forma a permitir a segurança de todos no entorno da mesma.

A locação será de responsabilidade do construtor. Por contar de uma obra com detalhes não regulares, é essencial que seja utilizado o auxílio de topógrafo, devidamente qualificado e registrado na classe do órgão competente.
1.2 demolições

As alvenarias e os balaustres existentes na urbanização atual, deverão ser totalmente demolidos, já que a ambientação do local será totalmente reformulada e modificada.

Os gelos baianos que delimitam a ciclovia atualmente, serão retirados por completo.

Toda a pavimentação asfáltica da ciclovia deverá ser demolida para a realização da substituição da mesma, por um novo tipo de revestimento.

O piso cimentado existente no trevo bem como nas rampas de acesso a portadores de necessidades especiais, serão demolidos para serem substituídos por outro tipo de revestimento.

Para a execução da nova pavimentação, as pavimentações existentes em paralelo e pedra tosca, serão demolidas.

A pavimentação em pedra portuguesa existente na urbanização atual, deverá ser demolida por completa, para futura substituição da mesma.
1.3 RETiradas

Os materiais oriundos das demolições, deverão ser entregues a equipe de fiscalização, sendo que esta determinará o local apropriado para despacho deste material. Em hipótese alguma, o material originado destas demolições poderão serem reaproveitados da execução deste objeto.

Toda a área que abrangerá a obra, antes dos inícios dos serviços de construção, deverá está totalmente limpa e livre de qualquer tipo de material, que venha prejudicar o desenvolvimento da mesma.
2.0 MOVIMENTO DE TERRA
2.1 ESCAVAÇÕES

Em toda a área de demolição das pavimentações e/ou onde for receber revestimento novo, deverá ser executada escavação mecanizada em forma de raspagem do terreno, em camada não inferior a 15cm de altura, melhorando assim o terreno para o recebimento doa pavimentação futura.

Para a realização das contenções, será executada escavação manual de valas com seção de 40x40cm, sendo esta devendo ser feita em todo o perímetro da mesma.

Para a implantação dos meios-fios, será realizada escavação manual em valas com seção de 20x30cm.

Após a realização das contenções, o vazio existente entre a urbanização atual e a contenção, deverá ser executada aterro em camadas regulares de 20cm, sendo a este adicionado água e apiloado com a utilização de malho de no mínimo 5kg. O material a ser utilizado no aterro deverá ser de boa qualidade e apropriado para o serviço em questão.
2.2 retiradas

Os materiais oriundos das escavações, deverão ser dispostos a equipe de fiscalização, sendo que esta determinará o local apropriado para despacho deste material. O material oriundo das escavações não deverá ser reaproveitado na execução deste objeto.


3.0 CONTENÇÕES
3.1 EMBASAMENTOS

Para a execução das fundações das contenções, deverá ser construída alvenaria de embasamento em pedra argamassada, com a utilização de argamassa de cimento e areia no traço 1:4.


3.2 ALVENARIAS

Sobre as fundações em alvenaria de pedra, será erguida contenção em alvenaria de pedra argamassada, com a utilização de argamassa de cimento e areia no traço 1:4. Para a execução desta alvenaria, será necessário a utilização de forma de tábuas de 1”, sendo que estas só poderão ser reutilizadas apenas duas vezes.

Para servir de base para as jardineiras, será executada alvenaria de tijolo cerâmico de 1 vez, onde esta deverá seguir por todo o perímetro onde deverão ser executadas as jardineiras, bem como na delimitação de proteção da rampa de acesso para portadores de necessidades especiais.
3.3 meio fio

Os meios fios a serem utilizados, deverá ser pré moldado em concreto, com seção de 0,07m x 0,40m x 1,00m nas delimitações externas das urbanizações e nos canteiros centrais da Av. Manoel Valentim. Estes deverão serem assentes de forma linear e serão rejuntados com argamassa de cimento e areia no traço 1:3.

Os meios fios a serem utilizados, deverá ser pré moldado em concreto, com seção de 0,07m x 0,30m x 1,00m nas delimitações internas (divisões dos canteiros) das urbanizações. Estes deverão serem assentes de forma linear e serão rejuntados com argamassa de cimento e areia no traço 1:3.
4.0 REVESTIMENTOS
4.1 paredes

As alvenarias de contenção bem como as alvenaria de apoio das jardineira e de proteção da rampa para portadores de necessidades especiais, deverão receber revestimento em forma de chapisco com a utilização de argamassa de cimento e areia no traço 1:3.

Sobre o chapisco deverá ser aplicado revestimento com argamassa de cimento e areia no traço 1:7 em forma de reboco desempenado liso. Para a obtenção de um acabamento final de qualidade, deverá ser utilizado régua de alumínio para o corte da argamassa e desempoladeira de madeira e esponja para o acabamento final.
5.0 PAVIMENTAÇÃO
5.1 pre-moldados

Antes da realização das pavimentações, deverá ser aplicado uma camada de areia grossa com espessura de 15cm, onde esta deverá ser compactada a 95% do proctor normal.

Para a pavimentação das vias de tráfego de veículos automotores, será utilizado piso intertravado do tipo tijolinho com seção de 9x19cm e espessura de 8cm, sendo este na cor cinza.

Para a pavimentação das urbanizações para tráfego de pedestres, será utilizado piso intertravado do tipo tijolinho com seção de 9x19cm com espessura de 4cm, sendo estes na cor cinza com detalhes em verde claro e escuro, conforme consta no projeto arquitetônico.


5.2 outras

Na pavimentação das escadas da urbanização central, deverá ser construído lastro de concreto não estrutural, com espessura de 0,06m. O concreto a ser utilizado neste lastro, deverá possuir fck de 13,5MPa.

O acabamento das escadas, será executado com a aplicação de revestimento em placas de pedra cariri com espessura de 2cm, assentes com a utilização de argamassa de cimento e areia no traço 1:4, podendo esta ser mista com cal.

A ciclovia e a rampa de acesso da urbanização central, conforme consta no projeto arquitetônico, deverá ser executada com a utilização de concreto estrutural fck = 13,5MPa, devendo este ter espessura não inferior a 7cm. O acabamento deste deverá ser semi-polido, não devendo ter acabamento final totalmente liso, permanecendo assim um pouco de rugosidade no mesmo.

O trecho correspondente da CE-292 que faz parte da Avenida Perimetral Sul, o qual consta no projeto arquitetônico com extensão total de 755,75m, deverá ter toda a sua área recoberta com pavimentação asfáltica (AAUQ – areia asfáltica usinada a quente), onde esta deverá ter espessura mínima de 5cm.

Para o acesso aos portadores de necessidades especiais, serão executadas duas rampas com piso em concreto estrutural fck = 13,5MPa, devendo esta receber indicação ilustrativa com pintura no piso, inclusive a logomarca que indica acesso a cadeirantes, conforme consta no projeto arquitetônico.


6.0 instalações
6.1 elétricas

Para a colocação dos eletrodutos, deverá ser realizado escavação manual em valas com no mínimo de 30cm de profundidade.

Após a colocação dos eletrodutos, deverá ser realizado o reaterro das valas, devendo estas serem compactadas manualmente, com a utilização de malho de no mínimo 5kg.

Toda a fiação será encaminhada através de eletroduto em PVC rígido do tipo anti-chama. O diâmetro deverá seguir rigorosamente o mesmo especificado no projeto.

A entrada de energia será executada através de quadro de medição instalado em poste de concreto armado DT 150/9.

Para o comando geral da energia da praça, será instalado quadro de distribuição, com capacidade de até 12 disjuntores, devidamente equipado com barramento trifásico.

A proteção dos circuitos será executada através de disjuntores termomagnéticos monofásicos, para cada circuito independente.

A proteção geral será através de disjuntor termomagnético trifásico.

A capacidade de cada disjuntor será observada de acordo com o quadro de cargas.

Para a distribuição das fiações, caixas em alvenaria de tijolo comum, com tampas em concreto armado e fundo com lastro de brita, serão dispostas ao lado de cada poste ou equipamento que venha a receber auxílio elétrico. A seção interna destas caixas, deverá ser de 0,40m x 0,40m com profundidade média de 0,60m.

A distribuição e a bitola da fiação das instalações, deverá seguir rigorosamente o projeto de instalações em anexo, onde para a execução deste, será utilizado cabo de cobre isolado em PVC 750V.

Em toda a área da urbanização lateral, serão dispostos postes de jardim metálico, com altura de 2,80m, pintados com esmalte sintético na cor branca, apoiados sobre base de alvenaria.

Na urbanização central, os postes terão as mesmas características dos anteriores, apenas não existindo para estes as bases em alvenaria.

Cada um destes postes será composto de 04 luminárias do tipo globo de vidro, onde cada uma destas será atendida por uma lâmpada compacta do tipo PL de 30W.

Na urbanização lateral conforme consta no projeto arquitetônico, serão implantados postes de concreto armado com altura de 12m (doze metros), equipados com luminária de 04 pétalas, cada uma com uma lâmpada de 400W completa (reator e fotocélula).

A luminária deverá ser na cor verde angra e o poste em concreto natural.


6.2 HIDRÁULICAS

Para a manutenção das plantas e gramado a serem implantados na praça, será executado instalação hidráulica com a utilização de rede de água, onde esta deverá seguir rigorosamente o projeto de instalação hidráulica em anexo.

Impreterivelmente, toda a tubulação de água, deverá está pelo menos 30cm abaixo do piso acabado, permitindo assim que diminua todo e qualquer risco de danificação futura da mesma.

Após a distribuição de toda a tubulação, e devidamente executado o teste da mesma, será executado o reaterro das valas, sendo este apiloado com malho de 5kg em camadas de no máximo 20cm.

Toda a tubulação será em tubo PVC soldável marrom com diâmetro de 25mm.

Registros de gaveta bruto com diâmetro de ¾” e torneiras metálicas de jardim de ½”, serão instalados em caixas de passagem em alvenaria, onde estas terão seção interna de 40x40cm e profundidade de 60cm sendo o fundo revestido com brita e a tampa de fechamento em concreto armado com espessura de 5cm, equipada com puxador.

As conexões a serem utilizadas para as instalações (joelhos, tês, adaptadores, etc...) deverão obrigatoriamente, serem fornecidas pelo mesmo fabricante dos tubos.
7.0 PINTURA
7.1 PAREDES

Todas as paredes de apoio as jardineiras e as contenções expostas que receberam revestimento em reboco, receberão pintura com textura acrílica na cor verde saliva, devendo esta ser aplicada com rolo de lã, permitindo assim um acabamento final totalmente áspero.

Os meios fios, tanto os internos quanto os externos, receberão pintura com tinta mineral em pó, do tipo hidracor, sendo esta aplicada em duas demãos. O acabamento final deste deverá ser totalmente uniforme, não sendo admitido mudança de tons no mesmo.
7.2 PISOS

Na pavimentação asfáltica realizada no trecho da CE-292, deverá ser aplicado as faixas de sinalização horizontal nas duas laterais das vias, bem como no centro da mesma. Esta deverá ser executada com tinta refletiva com resina acrílica de alta resistência.


8.0 DIVERSOS
8.1 EQUIPAMENTOS

Bancos em madeira e ferro, serão assentes nos locais especificados no projeto arquitetônico. Estes serão confeccionados em tubos galvanizados de 2” e 3”, com assento e escoramento em linhas de madeira de lei do tipo maçaranduba com seção de 4” x 2”. As bases dos bancos serão pintadas com esmalte sintético na cor branca, aplicado em duas demãos. Já as peças em madeira, serão pintadas com verniz naval incolor, sendo este aplicado em três demãos.

Os bancos serão fixados no piso, com a utilização de concreto ciclópico, onde cada apoio será executado com bases de seção de 0,30m x 0,30m com profundidade de 0,40m.

Na rampa de acesso para os portadores de necessidades especiais, deverá ser instalado guarda corpo metálico em tubo galvanizado de 1½” e 2”, conforme detalhe anexo no projeto arquitetônico. Este deverá receber pintura co esmalte sintético aplicado em duas demãos na cor verde angra.


8.2 PAISAGISMO

Para a pavimentação do interior dos canteiros, deverá ser realizado o melhoramento do solo, com a utilização de areia extraída de rio e adição de adubo orgânico animal “esterco de gado”, na proporção de 2:1.

Grama em placas com espessura de 6cm, deverá ser plantada em toda a área interna dos canteiros.

Árvores de porte médio, com altura mínima de 2,00m, deverão ser plantadas nos locais determinados em projeto.

Para o plantio das mesmas, deverá ser aplicado adubo orgânico. O gradil será em madeira pintado com tinta mineral na cor branca. A altura do gradil deverá ser de 1,50m (um metro e meio).

Nas jardineiras, serão plantadas herbáceas ornamentais de espécies variadas, sendo que toda a área interna das mesmas deverá ser preenchida com este tipo de vegetação.


8.3 OUTROS

Na alvenaria de proteção da rampa para acesso dos portadores de necessidades especiais, deverá ser montado peitoril em granito verde Ubatuba, sendo que este terá largura de 25cm, sendo disposto em toda a extensão da mesma.

Em todo o perímetro das contenções, como forma de proteção para o desnível existente, será montada jardineira em concreto armado com fck = 18MPa, sendo esta impermeabilizada na sua parte interior com argamassa de cimento e areia no traço 1:3 com espessura de 3cm aditivada de impermeabilizante industrializado com funcionamento de hidrofugação do sistema capilar. Deverá ser instalado tubo em PVC esgoto de 40mm espaçado a cada 2m, devendo este desaguar na via pavimentada. Toda a face externa da jardineira, receberá revestimento com massa acrílica, devendo esta ser aplicada em duas demãos e lixadas finalizando assim um acabamento totalmente liso, para em seguida receber a pintura com tinta látex na cor verde angra, onde esta será aplicada também em duas demãos.

Sobre as faixas de sinalização horizontal, serão instalados tachões refletivos bidirecionais, sendo estes espaçados a cada 3m de distancia entre si.

Após a finalização dos serviços, toda a pavimentação e todas as áreas correspondentes ao projeto, deverão ser entregues totalmente limpas e em perfeito estado de conservação.
lote 3

OBRA: PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS (VIAS DE ACESSO A CARIRIAÇU – CE 060 – BAIRRO PARAÍSO E PALESTINA), DO MUNICÍPIO DE CARIRIAÇU – CE.

LOCAL: MUNICÍPIO DE CARIRIAÇU – CE

PROJETO BÁSICO

O Município de Caririaçu, Estado do Ceará, deseja executar: PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS (VIAS DE ACESSO A CARIRIAÇU – CE 060 – BAIRRO PARAÍSO E PALESTINA) TODAS SEDE DO MUNICÍPIO DE CARIRIAÇU – CE.

As despesas decorrentes de aquisição e transporte de materiais, vigilância e segurança da obra, bem como com encargos sociais, registro no CREA, pagamento de pessoal e quaisquer outras que venham a surgir durante a execução dos serviços supracitados, correrão por conta do Empreiteiro ou Empresa Contratada, ficando a Prefeitura isenta de responsabilidades sobre os mesmos.

O prazo para a execução de serviços deverá ser de 180 (Cento e oitenta) dias a contar da data da assinatura do Contrato.

O pagamento dos serviços será realizado de acordo com andamento dos serviços conforme o Cronograma Físico Financeiro e a última parcela após a conclusão e a medição e fiscalização dos trabalhos.

O interessado deverá apresentar proposta em 03 (três) vias, datilografadas sem emendas ou rasuras e de igual teor.

As despesas relativas à execução dos trabalhos correrão a cargo da Secretaria das Cidades / BIRD/ Governo do Estado do Ceará.

O Estado pagará pêlos serviços ora proposto e efetivamente realizados, o valor igual ou inferior a R$ 1.129.00,00 (Um milhão cento e vinte e nove mil reais).

Todo o material utilizado deverá ser de primeira qualidade não sendo admitido em hipótese alguma material de qualidade inferior.

MEMORIAL DESCRITIVO, ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E MEMORIAL DE CÁLCULO.

OBJETO: O presente memorial tem por objetivo Executar: PAVIMENTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE VIAS URBANAS (VIAS DE ACESSO A CARIRIAÇU – CE 060 – BAIRRO PARAÍSO E PALESTINA), NO MUNICÍPIO DE CARIRIAÇU – CE.

1.0 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:

1.1 - DISPOSIÇÕES GERAIS

Todos os materiais, obras e serviços a serem empregados ou executados, deverão atender ao exigido nas presentes Especificações do projeto elaborado no âmbito do contrato firmado entre a PREFEITURA e a EMPREITEIRA, nas ordens escritas da FISCALIZAÇÃO da PREFEITURA e, nos casos omissos, no CADERNO DE ENCARGOS DA PREFEITURA e nas Normas e Especificações da ABNT.

Os quantitativos de serviços que figurarem nos quadros de quantidades fornecidos pela PREFEITURA, têm por finalidade apenas, a comparação das propostas apresentadas, razão pela qual, a PREFEITURA não se responsabiliza pela precisão dos mesmos.

A fiscalização das obras e serviços será exercida pela PREFEITURA, diretamente, e/ou através de Consultoria pela mesma credenciada.

A existência da FISCALIZAÇÃO, não exime a responsabilidade integral, única e exclusiva da EMPREITEIRA, para com os trabalhos e obras adjudicados, nos termos do Código Civil Brasileiro.

A EMPREITEIRA deverá permitir a inspeção e o controle, por parte da FISCALIZAÇÃO, de todos os serviços, materiais e equipamentos, em qualquer época e lugar, durante a execução das obras.

Qualquer material ou trabalho executado que não satisfaça às Especificações ou que difira do indicado nos desenhos e plantas ou qualquer trabalho não previsto e executado sem autorização escrita da FISCALIZAÇÃO, será considerado inaceitável, ou não autorizado, devendo a EMPREITEIRA remover, reconstituir ou substituir o mesmo, ou qualquer parte da obra comprometida pelo trabalho defeituoso, sem qualquer ônus para a PREFEITURA.

A EMPREITEIRA deverá estar informada de tudo o que se relacionar com a natureza e localização das obras e serviços e tudo mais que possa influir sobre os mesmos.

Os equipamentos a empregar deverão apresentar perfeitas condições de funcionamento e ser adequados aos fins a que serão destinados.

Será expressamente proibido manter no recinto da obra quaisquer materiais não destinados à mesma.

A vigilância do canteiro de obras será efetuada ininterruptamente, até a conclusão e recebimento das obras da FISCALIZAÇÃO.

As estradas de acesso por venturas necessárias serão abertas e conservadas pela EMPREITEIRA.

Deverá ser previstos, em cada caso específico, pessoal, equipamento e materiais necessários à administração e condução das obras.

1.2 - INSTALAÇÕES DA OBRA

Antes do início das obras, deverão ser executadas todas as instalações provisórias necessárias: barracão para escritório, dependência destinada à instalação de equipamentos, depósitos para materiais e ferramentas, mobilização de equipamentos e máquinas necessárias para a execução dos serviços; abrigos e instalações sanitárias para o pessoal, etc.



1.3 - LIMPEZA DO TERRENO

Esse serviço deverá ser executado de modo a deixar completamente limpo não só a área do canteiro de obras, como também, os caminhos necessários ao transporte de equipamentos e materiais diversos.

Constará de desmatamento, derrubada de árvores, destocamento e capinação, de tal modo, que possam facilitar os trabalhos de construção.

Será de responsabilidade da EMPREITEIRA o transporte do material proveniente da limpeza para locais aprovados pela FISCALIZAÇÃO.



1.4 – TERRAPLENAGEM:

Será feito o trabalho e corte a aterro através de equipamento adequado de forma a atingir o volume definido em planilha orçamentária. A compactação do aterro será feita de forma manual em camadas de 20cm em 20cm de forma a atender o especificado na ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.



1.5 – PAVIMENTAÇÃO:

Será feito a assentamento de MEIO FIO Pré-moldado na espessura mínima de dez centímetros (10 cm), padrão DER. A Banqueta / meio fio de concreto pré-moldado de 0,10x0, 30 x 1,00 (padrão DER).



1.6 – PAVIMENTAÇÃO (PASSEIOS): Será executado primeiramente o contra-piso com a espessura mínima de 6 cm em seguida será aplicada a pedra de Santana (tipo Cariri) em dimensões 50 X 50cm sobre argamassa de cimento e areia no traço 1 : 6 (em volume), será feito um rejuntamento com argamassa de cimento e areia no traço 1 : 5 (em volume).

1.7 – INSTALAÇÕES: Será executado utilizando material de primeira qualidade e aplicado de forma a atender o disposto na ABNT – Assoc. Brasileira de Normas Técnicas sem prejuízo do perfeito funcionamento que se propõe o projeto executivo. Para Postes tipo Cavan, Jota dois e ou Artconsec; para eletrodutos marca tigre, brasilit e ou tiletron; para fiação: marca condugel, Pirelli e ou nambei; Luminárias : Philips, osram e ou NKS.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   12   13   14   15   16   17   18   19   ...   35


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande