Interpretação de texto



Baixar 8.9 Kb.
Encontro26.05.2018
Tamanho8.9 Kb.

ESCOLA _________________________________________________DATA:_____/_____/_____

PROF:______________________________________________________TURMA:____________

NOME:________________________________________________________________________

Interpretação de texto

Será fusível?

Hoje é o fia do Vi ficar vigiando.

– Você já sabe, né, Vi? Se ele estiver chegando, avisa pra gente!

– Tá legal!

Todo dia tinha esse ritual no futebol da garagem. E tinha até escala de olheiro. Segunda era o Vi, terça era o Lê, quarta era o Beto, quinta era o Juninho, sexta era o Vando e sábado, o Rodrigo e o Henrique, porque eram gêmeos. Domingo não precisava, porque todo mundo saía de casa.

Ah! Esqueci de dizer que o Leonardo era o bandeirinha e o Wesley era o juiz. Fernanda, Jô, Marina, Camila, Ligé, Cristina e Rafa eram a torcida. Jogar na garagem do prédio era um verdadeiro sacrifício.

Imagina que, às vezes, na hora daquele gol suado, quando artilheiro ia completar, vinha o aviso:

– Pára! Pára! Corre, gente! Lá vem ele!

E era aquele corre-corre: esconde a bola, a bola é minha, eu sei cara, depois te dou, o negócio agora é sumir com a bola.

Não sei se eles suavam mais no aquecimento ou na fuga.

– Naturalmente vocês já sacaram quem era ele, não é?

Isso mesmo!

Era o síndico do prédio.

Toda reunião era a mesma coisa.

É proibido jogar bolas na garagem.

1º motivo: suja as paredes.

2º motivo: estraga os carros.

3º motivo: não pode e pronto!!!...

Reunião de condomínio era sinônimo de proibição. Para dizer a verdade, havia sempre decepção. Nada de bom para as crianças só: NÃO! NÃO! NÃO!...

Tinha algumas vezes que não escapavam do “flagrante delito”. Não dava tempo de fugir, e aí era aquela bronca:

– Eu já não disse que não pode jogar bola aqui? Eu já não disse? Vou bater de porta em porta e falar com os pais de vocês.

Cabisbaixos, os meninos subiam murchinhos pra casa, morrendo de raiva e ressabiados. O síndico subia destilando ódio, por ser desobedecido...



ABRAS, Santuza. Será fusível? Belo Horizonte: Ed. Lê.

Questões

  1. Qual é o título do texto?

R.: O título do texto é “Será fusível”.

  1. Quem é o autor?

R.: A autora é Santuza Abras.

  1. Quantos parágrafos há no texto?

R.: O texto tem 21 parágrafos.

  1. Qual é o assunto principal da história?

R.: O texto fala sobre as crianças brincando no prédio.

  1. Onde se passa a história?

R.: A história se passa no prédio.

  1. Quais são os personagens?

R.: Os personagens da história são Vi, o Lê, o Beto, o Juninho, o Vando, o Rodrigo, o Henrique, o Leonardo, o Wesley, a Fernanda, Jô, a Marina, a Camila, Ligé, a Cristina, Rafa e o síndico.

  1. Na história existe uma escala do que?

R.: Existe uma escala sobre quem seria o olheiro.

  1. O que eles faziam no prédio?

R.: Eles jogavam bola na garagem.

  1. O que o síndico fazia?

R.: O síndico sempre brigava com as crianças que estavam brincando na garagem.

  1. Você concorda com a atitude do síndico? Justifique sua resposta.

R.: Resposta pessoal.

www.acessaber.com.br



Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande