Gabinete do deputado amaro neto



Baixar 15.08 Kb.
Encontro21.10.2017
Tamanho15.08 Kb.



ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESPÍRITO SANTO

GABINETE DO DEPUTADO AMARO NETO

PROJETO DE LEI N.º 202 /2017.

Torna obrigatória a presença de cirurgião-dentista na qualidade de responsável técnico das empresas que comercializam e/ou industrializem produtos odontológicos no Estado do Espírito Santo e dá outras providências.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA:


 Art. 1º - As empresas comercializadoras e/ou indústrias de produtos odontológicos (dentais) que atuem no Estado do Espírito Santo ficam obrigadas a ter em seus quadros a presença de cirurgião-dentista na qualidade de responsável técnico.

Art. 2º - Cabe ao cirurgião-dentista, no processo de comercialização dos produtos odontológicos, observar a legislação sanitária aplicável à atividade.

Art. 3º - As despesas resultantes da aplicação desta lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Art. 5º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Sala das Sessões, em 15 de maio de 2017.


AMARO NETO

DEPUTADO ESTADUAL

J U S T I F I C A T I V A

Visa-se com a apresentação da presente proposição legislativa dispor sobre a responsabilidade das empresas que comercializam e/ou industrializam produtos odontológicos no Estado do Espírito Santo.

O projeto foi elaborado a partir da necessidade de se aperfeiçoar o sistema, garantindo maior segurança na comercialização de produtos da área odontológica, em razão da especificidade do tema.

Nesse seguimento, a Lei Federal nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispõe sobre a Vigilância Sanitária, determina que;

Art. 53. As empresas que exerçam atividades previstas nesta Lei ficam obrigadas a manter responsáveis técnicos legalmente habilitados suficientes, qualitativa e quantitativamente, para a adequada cobertura das diversas espécies de produção, em cada estabelecimento.”

Nesse sentido, a Lei Federal n.º 4.324/64, que instituiu o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Odontologia, preceitua em seu art. 13, §1º:

§1º. As clínicas dentárias ou odontológicas, também denominadas odontoclínicas, as policlínicas e outras quaisquer entidades, estabelecimentos ou organizadas, como firmas individuais ou sociedades, para a prestação de serviços odontológicos, estão obrigadas à inscrição nos Conselhos Regionais de Odontologia em cuja jurisdição estejam estabelecidas ou exerçam suas atividades.

A Resolução CFO nº 063/2005 – Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia, a respeito do funcionamento de empresa que comercializa e/ou industrializa produtos odontológicos, dispõe que:

Art. 87. O funcionamento de entidade prestadora de assistência odontológica e de empresas que comercializem e/ou industrializem produtos odontológicos obriga ao registro no Conselho federal e à inscrição no Conselho Regional em cuja jurisdição esteja estabelecida ou exerça sua atividade.”

Ainda quanto à responsabilidade técnica, mencionada norma estabelece que:

Art. 90. É obrigatória a existência, em qualquer das entidades prestadoras de serviços, de um cirurgião-dentista como responsável técnico.

§1º. Necessariamente, o responsável técnico deverá ser um cirurgião-dentista com inscrição no Conselho Regional da jurisdição, quite com sua tesouraria onde se encontrar instalada a clínica sob sua responsabilidade.

§2º. O cirurgião-dentista somente poderá ser responsável técnico por uma única entidade prestadora de assistência odontológica, sendo vedada, inclusive, a acumulação de responsabilidade de filial.”

Considerando as legislações destacadas acima, permanece evidenciado que, as empresas que prestem assistência odontológica e as empresas que comercializem e/ou industrializam artigos odontológicos, há obrigatoriamente, a necessidade de ter um responsável técnico cirurgião-dentista, de forma a manter seu regular funcionamento.

O reconhecimento e exigência de indicação de responsável técnico cirurgião-dentista às pessoas jurídicas que tem por finalidade a atividade odontológica garante que essas empresas sejam adequadamente resguardadas na esfera ético-disciplinar, cuja atuação se destina a proteger e zelar pela saúde da população.

Da mesma forma, a comercialização dos produtos e materiais disponíveis nas empresas conhecidas como “dentais”, em obediência à legislação sanitária, somente pode se efetivar aos profissionais e entidades da odontologia, além, de acadêmicos da área, sendo vedada ao público leigo, com o escopo de garantir a regularidade da cadeia sanitária.

Por todo exposto, o presente projeto de lei visa determinar a obrigatoriedade da presença de cirurgião-dentista na qualidade de responsável técnico das empresas comercializadoras e/ou indústrias de produtos odontológicos (dentais), observando a legislação sanitária e ética vigente.

Por estas razões, submeto o presente projeto à apreciação desta casa, requerendo aos meus pares a sua votação e posterior aprovação, submetendo-o, ao crivo do Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Espírito Santo para posterior sanção, promulgação e publicação.

Sala das Sessões, 21 de October de 2017

AMARO NETO

Deputado Estadual



Av. Américo Buaiz, 205 – Gab. 803 – Enseada do Suá – Vitória – ES –

CEP 29050-950, Tels – 3382-3562/3563/3563/3564





Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande