Eventos aparentemente ameaçadores da vida



Baixar 20.4 Kb.
Encontro02.07.2019
Tamanho20.4 Kb.

EVENTOS APARENTEMENTE AMEAÇADORES DA VIDA

EPISÓDIOS DE “SUFOCAÇÃO”, CIANOSE E APNÉIA

quase morte”, “near sids”



SÍNDROME DA MORTE SÚBITA

Assunto complexo, angustiante, que o urgentista pediátrico tem que enfrentar. Usualmente, a família chega apavorada à urgência, pensando que a criança estava ou está morrendo.

A história contada é que ela estava dormindo e subitamente apresentou “sufocação”, “arroxeamento” e “ até parou de respirar, depois voltou”.

Cerca de 10% dos acometidos pela síndrome da morte súbita apresentaram, no passado, dados sugestivos de eventos aparentemente ameaçadores da vida. Essa é a razão maior para que todo pediatra conheça o assunto e para que haja conduta normatizada.

Alguns fatores de risco para o surgimento dos episódios de quase morte súbita:


  • Próprios da criança: a ocorrência máxima é entre 2 a 5 meses e 90% dos casos surgem antes dos 6 meses; 60% ocorrem no sexo masculino; são observados principalmente em prematuros, em crianças de baixo peso ao nascer (<1500g) e quando há seqüelas de doenças respiratórias e neurológicas neonatais;

  • Familiares: tabagismo materno; filhos de mães adolescentes que consumem álcool na gravidez, são usuárias de drogas ou apresentam problemas psiquiátricos; condições sócio-econômicas e escolaridade deficientes predispõem aos eventos;

  • Ambientais: predominam nos meses de inverno; fatores ligados ao sono: posição ventral, más condições ambientais, excesso de roupas e calor.

São possíveis fatores etiológicos:





  • Infecção viral ou bacteriana: presente em 50% dos casos.

  • Cardiopatias: as miocardiopatias de origem viral são as mais envolvidas.

  • Refluxo gastro-esofágico: a aspiração para a árvore respiratória provoca síndrome obstrutiva, bradicardia reflexa pela presença do ácido na laringe, dor pela esofagite e apnéia reflexa devido a laringoespasmo.

  • Intoxicação exógena: intoxicações agudas medicamentosas, relacionadas com erros de doses ou administração de produtos contra-indicados para lactentes.

  • Maus tratos e falta de cuidados com a criança.

  • Hipoglicemia e outras anomalias metabólicas.

  • Desconhecida: alergia a leite de vaca? Outras.

Existem alguns sinais de alerta que podem preceder as mortes súbitas em lactentes: sintomas respiratórios de aparecimento rápido; modificações do comportamento (sonolência, irritabilidade, agitação permanente); recusa alimentar; sintomas que refletem má tolerância ao RGE; vômitos freqüentes, sobretudo tardios, durante o sono; sintomas de esofagites: dor , vômitos com sangue, mudança de colocarão durante alimentação; sintomas respiratórios e otorrinolaringológicos: rinite crônica, obstrução permanente da via aérea superior, estridor, laringites repetidas, tosse noturna e broncopneumonia repetidas.




CONDUTA

SERVIÇO DE SAÚDE




  • Mantenha hospitalizado por 12 a 24 horas, para observação e para semiótica completa, visando identificar causa;

  • Comunique ao médico assistente, que decidirá a conduta a seguir; se isso não for possível, discuta com colega mais experimentado;

  • Faça dextrostix e saturometria e adote as medidas cabíveis face aos resultados destes dois exames (saturometria abaixo de 90% - oxigenioterapia);

  • Solicite exames básicos (hemograma, glicemia, ionograma, uréia, creatinina, sumário e cultura de urina) e parecer de especialistas (cardiologista, neurologista e outros), recomendados pelo pediatra assistente;

  • Converse com os familiares, de forma tranqüila e sem causar pânico, enfatizando as prováveis causas do problema e a dificuldade na conduta e sobre a importância de buscar o diagnóstico;

  • Mantenha alimentação e outros cuidados gerais, durante a hospitalização;

  • Faça revisão clínica a cada seis horas;

  • Dê alta, se esta não foi providenciada pelo pediatra assistente.

NO DOMICÍLIO:




  • Oriente de acordo com a conclusão diagnóstica, enfatizando em qualquer situação a importância do acompanhamento pelo pediatra assistente e/ou especialista;

  • Ensine aos familiares manobras básicas de aspiração e respiração boca-a–boca;

  • Oriente para que a criança durma em decúbito dorsal ou lateral. Os portadores de refluxo gastro-esofágico necessitam orientação especial; o centro Latino Americano de Perinatologia (CLAP) recomenda o decúbito lateral direito elevado e sem cobertas, inclusive para portadores de doença do refluxo, como medida preventiva;

  • Fale sobre as evidências de que lençóis ou cobertores e dormir com a cabeça coberta são maléficos e que o uso de roupas leves e folgadas é benéfico;

  • Instrua sobre o risco do fumo e das drogas nas futuras gestações.


SÍNDROME DE MORTE SÚBITA
A morte súbita, nos dias atuais em países desenvolvidos, é a principal causa da morte de crianças de 0 a 12 meses de idade. É mais comum em lactentes de 2 a 5 meses de vida e 60 % acontecem no sexo masculino. Pode acometer crianças de até dois anos. Cerca de 10% dos óbitos têm relato prévio de eventos aparentemente ameaçadores à vida.

A síndrome de morte súbita é caracterizada pela completa ausência de alteração anátomo-patológica que justifique o óbito. Os eventos aparentemente ameaçadores à vida são aqueles prováveis causadores da morte súbita, que não chegou a se concretizar. São acontecimentos catastróficos, que põem médicos e pais impotentes e desolados.

Alguns fatores predisponentes ou causais foram identificados. A posição prona provoca aumento de 12 a 14 vezes, no risco de ocorrência desses eventos. Na década de 90, intensa campanha preventiva em massa, orientando sobre os riscos do sono em posição prona, nos Estados Unidos, contribuiu para redução de 50% na incidência da morte súbita. O uso de cobertores e lençóis parece contribuir para esses episódios e 20% das crianças, com diagnóstico de morte súbita, estavam com a cabeça coberta; o hábito de dormir assim aumenta 21 vezes a chance de acontecer esse evento. Imaturidade do reflexo de auto-ressuscitação também é tida como fator predisponente. Há probabilidade de ocorrência em criança, cuja mãe foi usuária do tabaco, álcool ou heroína na gravidez, quando há aumento em quatro a dez vezes da incidência da morte súbita. Essa imaturidade ainda está presente em prematuros com peso de nascimento menor que 1500g, hipoxemiados e com broncodisplasia. Esse grupo de bebês não consegue, diante da hipóxia, auto-ressuscitarem-se e morrem. A hipertermia aumenta o risco. Distúrbios do ritmo cardíaco, como o intervalo QT longo e fibroma do septo interventricular, no grupo de fatores causais, são identifidados como motivos.

Condições sócio-econômicas desfavoráveis também aumentam a ocorrência de morte súbita.



CONDUTA:


  • Encaminhe para o IML e dê o apoio e conforto necessários aos pais e familiares.



ASPECTOS DUVIDOSOS:

É controversa a associação entre refluxo gastro-esofágico e morte súbita, pois, até então, não foi estatisticamente significante a correlação desses dois eventos .

Também não é aceita a correlação entre peso elevado do timo e famílias atópicas e morte súbita. Alguns estudos, na década passada, sugerem uma associação, porém não são conclusivos.

EXPERIÊNCIA DOS MAIS VIVIDOS:

É extremamente importante o médico reconhecer um evento potencialmente ameaçador da vida. Muitas vezes, o lactente chega com história de sufocação ou episódio que angustiou os pais, preocupados que aquilo pudesse significar morte, e isso não é percebido pelo profissional. Pediatra alerta para o significado de um desses eventos, aparentemente sem significado, nunca deve fazer análise simplista de que poderia parecer preocupação descabida de “pais de primeira viagem”, ou de “avó superprotetora”.






Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande