Este livro é dedicado aos que se dedicam ao amor



Baixar 437.99 Kb.
Página1/6
Encontro02.07.2019
Tamanho437.99 Kb.
  1   2   3   4   5   6





A BIBLIA DA SEDUÇÃO

Este livro é dedicado aos que se dedicam ao amor.



Guilherme O. Nascimento

Guilherme Oliveira vem se dedicando há vários anos ao estudo da cromoterapia, do-in, psicologia, filosofia, teologia e outras áreas que o livro abrangerá. Ele mesmo, entretanto, não se tem na conta de filósofo e psicólogo. Considerando-se apenas um autodidata aplicado.

Ultimamente é tido como o mago da sedução, porque desenvolveu várias técnicas que auxiliam as pessoas a conhecer rapidamente o perfil básico da personalidade do sexo oposto.

O resultado é um livro inédito e revolucionário, concatenando conhecimentos de várias áreas para a queda vertiginosa da solidão.




INTRODUÇÃO

O livro em aspecto geral é destinado aos homens, pois a eles ainda cabe a árdua tarefa de começar uma aproximação. Estou convicto, porém, de que muitas técnicas expostas nesta obra literária servirão para ambos os sexos.

As mulheres, por sua vez, obterão conhecimentos não só das técnicas utilizadas pelo sexo oposto, como também da arte da sedução.

O propósito deste livro não é levar o leitor a colecionar nomes em sua agenda, como se cada pessoa fosse um troféu de sua conquista. Permito-me dizer que considero importante ter vários namoros antes do casamento, eles nos preparam e amadurecem para o único e verdadeiro troféu: um relacionamento harmonioso.




SOBRE O LIVRO

A Bíblia da Sedução se caracterizará por um conhecimento holístico voltado para a arte da sedução. Agrega assuntos como: cromoterapia, sexologia, do-in, astrologia, psicologia, linguagem corporal, filosofia, estatística e outros assuntos que convergem para duas finalidades: conhecer e conquistar o sexo oposto.




CAPÍTULO 1
Alfabeto Corporal
O posicionamento e a reação do corpo são os primeiros reflexos do que pensamos ao olhar alguém. Sem dúvida, o diálogo corporal é a resposta imediata para desvendar a "hospitalidade" ou "inospitalidade" do companheiro.

Torna-se, então, indispensável fazer um "rastreamento do terreno" a ser explorado. Com a análise do aspecto externo do ser e a partir dos detalhes do alfabeto corporal, a natureza interna do pensamento alheio poderá ser compreendida.


O corpo reflete fielmente o estado espiritual/mental do ser, pois este não se utiliza da linguagem maquiada e enrolada do falar. Por fim, o corpo fala somente o necessário e insiste em só dizer verdades, não sabe mentir porque é o reflexo instintivo e inconsciente da mente, permitindo-nos desvendar a repulsa e os desejos mais íntimos de alguém.
Antes de mostrarmos o alfabeto corporal com os desenhos ilustrativos, convém falar da influência cerebral sobre o corpo. O conhecimento dessa influência nos dará a base necessária à compreensão de certos movimentos e posicionamentos de nosso corpo.


O CÉREBRO

SOBRE O CORPO


Os neurocientistas, psicoterapeutas e pesquisadores renomados de nosso século concluíram que os hemisférios esquerdo e o direito do cérebro, possuem funções bem características e distintas. Para exemplificar, observe o desenho abaixo:




HEMISFÉRIO ESQUERDO HEMISFÉRIO DIREITO
CARACTERÍSTICAS CARACTERÍSTICAS

BÁSICAS: BÁSICAS:


VISÃO POSTERIOR





NOTA: quando uma característica do hemisfério esquerdo (H.E.) está sendo usada, isto não quer dizer que o hemisfério direito (H.D.) está parado. Existe, sim, uma ativação cerebral mais intensa no H.E. que só é visível em aparelhos destinados a captar essas variações.

O mais importante sobre os hemisférios é que seu comando é inverso. O H.E. comanda a parte direita do corpo e o H.D. comanda a parte esquerda, conforme a ilustração no desenho da pág. 16.

Essa constatação é científica, visto que em todos os casos onde o H.E. é lesado verifica-se lesão parcial ou total do(s) membro(s) do lado direito. O mesmo ocorre com o H.D.

Portanto, a região esquerda do cérebro comanda a parte direita do corpo (perna, braço, ouvido, etc), ocorrendo o mesmo com a região direita.

É interessante observar que desde a infância a maioria das crianças é destra, optando naturalmente em manipular objetos com a mão e o pé direito, estendendo essa preferência até o final de suas vidas. Por que isso acontece? Essa queda pela direita se dá porque o que desejamos manipular (o tato) obriga o lado racional do H.E a se apresentar, pois é de sua responsabilidade tal afazer.

Lembramos que uma pessoa ao pegar um objeto com a mão direita registra melhor o calor, a espessura e o peso, dados melhor compreendidos pelo H.E., que se utiliza mais de raciocínio e menos de intuição. Por esta razão é que dificilmente encontramos um canhoto em nosso meio. Sobre eles, a comunidade científica acredita que possuem as atividades cerebrais invertidas. O seu H.D. passa a conduzir as tarefas racionais e o H.E desenvolve o campo intuitivo, emocional, etc.

A partir de constatações analógicas feita por observação nos casais, chegamos à conclusão de que dentro de um relacionamento:

- O toque com a mão esquerda revela sentimentos mais puros e desinteressados do plano material;

- O toque com a mão direita demonstra uma inclinação para o lado racional, carnal e desejo de posse;

- Ao tocar o pé, pernas, ombros e orelha da(o) parceira(o) no lado esquerdo, poderão ser obtidas maiores resposta sentimentais do sexo oposto. O inverso se dará ao serem tocados os membros do lado direito;

- Se o desejo é persuadir de forma racional, opte sempre em estar do lado direito desta pessoa. Entretanto, se o assunto é sentimento, não hesite em se posicionar do lado esquerdo da mesma;

- Falar e beijar no ouvido esquerdo realçam os impulsos amorosos da(o) parceira(o);

- Até o ouvido que a pessoa escolhe para colocar o telefone indica claramente se a conversa é sentimental ou racional;

- A posição escolhida pela(o) parceira(o), bem como os movimentos de pernas, braços e mãos, indicam de que forma a pessoa está reagindo no momento, como também em todos os instantes de sua vida;

- Ao se fazer uma pergunta e a pessoa olhar ou inclinar seu rosto para a esquerda, estará dando uma resposta intuitiva e/ou emocional;

- Se ao fazer uma pergunta e a pessoa olhar ou inclinar seu rosto para a direita ou deslocar levemente a cabeça para baixo, estará dando uma resposta baseada no raciocínio;

- Se um dos membros do lado direito está sobre o esquerdo (pernas cruzadas, braços cruzados), indica que o lado racional prevalece. Caso aconteça o inverso, a pessoa está indicando que a emoção prevalece sobre a razão, ou seja, estará mais receptiva às suas intenções.
- A inclinação do tronco bem como a dos membros (pernas, braços, cabeça) demonstra a predisposição da pessoa para com você.


CAPÍTULO 2
O corpo fala

o que sente


Como vimos no capítulo anterior, o posicionamento do corpo é a conseqüência do que pensamos. A expressão corporal é uma linguagem que não mente porque é inconsciente, portanto verdadeira.

Essa linguagem corporal foi estudada através de pesquisas analíticas nas quais as pessoas não sabiam que estavam em observação.

O princípio básico desse estudo está no equilíbrio corporal, ou melhor, na neutralidade das vontades ou repulsas exemplificadas no desenho a seguir.





Vejamos então o estudo das partes do corpo que fogem da neutralidade.





1 - Quando há uma postura de preponderância do tórax, estamos diante de pessoas vaidosas, egocêntricas e que se acham importantes;


2 - O tórax em posição inversa, encolhida, indica que estamos diante de pessoas tímidas, submissas, retraídas;

NOTA: essas ilustrações e as demais que o livro apresentar, refletem, na maioria das vezes, apenas o momento e isto não quer dizer que faça parte da personalidade da pessoa.

1 - Quando somente a cabeça se ergue, estamos diante de alguém insociável, auto-suficiente, que mantém o controle de si. Geralmente essas pessoas não estão para muito "papo";
2 - Com a cabeça baixa seu corpo diz: "estou diante de grandes desilusões, sou tímido em relação a este ambiente ou sinto-me combalido mentalmente/moralmente".


As pessoas que estão com esse aspecto, devem ser abordadas com jeito. Dessa forma virão a ter grande apreço por você. Outro exemplo interessante é quando a mulher está sentada com a bolsa ou almofada no seu colo. Seu corpo fala: “Eu não estou à vontade”. Não adianta querer seduzir a pessoa nesse estado, pois a probabilidade de ouvir um "não!" é grande.





Imagine agora esta cena: estamos diante de duas mulheres que estão conversando. Elas estão descontraídas e mergulhadas numa ótima conversa. Como identificar quem domina a situação apenas pela expressão corporal? A primeira pessoa que modificar a posição dos braços, tórax e pernas é a "líder" neste momento da conversa, logo em seguida, se a outra imitar os gestos, inconscientemente, mostrará harmonia de pensamento e/ou atenção à sua parceira.

Caso você deseje entrar nesse ambiente para seduzir alguém, tenha cautela,

pois nesse local harmônico pode não existir espaço para você!


Analise o próximo desenho e tente decifrar este momento de comunicação corporal.


A mulher deste exemplo está com o corpo inclinado para trás. Isto indica: "estou na defensiva, rejeito algo, mantenha distância". Os braços se encontram cruzados em torno do tórax e demonstram: "não queremos nada no plano emocional". A cabeça empinada diz: "não me aventuro a ter nenhum relacionamento com você, pois considero-me capaz de conseguir um parceiro melhor", (isto se o rapaz a estiver cortejando). Se for qualquer outro assunto abordado, estará dizendo: "minha razão e meu consciente não concordam com o seu nível de pensamento". O pé esquerdo diz: "não me aventuro a emitir opinião, quero sair o mais rápido possível". O pé direito diz: "não vou para frente".
Na verdade, há uma harmonia em todos os gestos em sua expressão corporal, que são um aviso negativo para um relacionamento.

O homem desse quadro diz: "meu corpo se declina sensivelmente para o seu lado, porque sinto firmeza em minhas colocações, e sei onde piso". Será que sabe? Olhando para os membros teremos outros detalhes. A sua mão direita diz: "eu sei o que estou dizendo, conheço muito bem o que faço", isto porque sua mão se volta para o tórax, celebrando a sua auto-aprovação e confiança. O tórax fala: "me sinto importante". A cabeça diz: "concordo com o tórax e lhe digo que no momento estou por cima". Caso não fosse um cortejo, poderia estar dizendo que: "certas pessoas dependem de mim".

A expressão corporal do homem também é de equilíbrio para o que se propõe. As partes do seu corpo montam um quadro de auto-satisfação com o seu “eu”. Entretanto, não existe harmonia com a linguagem corporal da companheira.
A próxima ilustração é bem comum em reuniões caseiras, bares e lanchonetes. Tente compreender a linguagem corporal do casal no desenho da página seguinte.





O tronco do rapaz está a frente do estado de neutralidade e está dizendo: "quero avançar mais". As pernas cruzadas com um dos pés à frente fala: "encontro-me à vontade para a conquista". A mão direita diz: "eu me apoio sobre a descontração de minhas pernas e afirmo que estou desembaraçado com a sua presença". A mão esquerda fala: "afasto o copo de minha frente, pois não é isto que me interessa". Os olhos em direção retilínea dizem: "avistei meu objetivo e não quero apenas olhar". O ombro levado à frente fala: "não quero que alguém se intrometa nesta conversa". A conclusão sobre a sua linguagem corporal é de total sinceridade de propósitos.

A mulher deste desenho admite com seu corpo, em estado de neutralidade, que concorda até certo ponto, do contrário, estaria totalmente inclinada para o rapaz. As mãos dizem: "minha palma está para cima e indico que estou acessível, cortejo você e até considero a sua conversa agradável". A cabeça em neutralidade fala: "concordo com este assunto, não abro mais espaço porque ainda não é hora".
As pernas inconscientemente murmuram: "estou na mesma posição que as suas pernas e, por debaixo da mesa, não tenho vergonha em dizer que concordo com a sua intenção". A observação desta cena demonstra que existe uma tentativa de harmonia na linguagem corporal.

Veremos agora outra ilustração interessante. Tente descobrir o que a expressão corporal quer dizer.





Os braços da menina apoiando a cabeça querem dizer: "reforço a atenção que tenho por você". O olhar é retilíneo e diz: "sei muito bem o que desejo". A inclinação da coluna voltada para o rapaz denuncia seu interesse. É importante verificar que neste caso, apesar das pernas da menina estarem voltadas para traz, não indicam repulsa, mas certa precaução e postura feminina.

Já o tronco do rapaz com inclinação para trás está dizendo: " desejo manter certa distância". Os braços falam: "no momento não me abro para este relacionamento". A cabeça inclinada para a frente diz: "concordo apenas com sua idéias ou sou educado e me disponho a ouvir, ou ainda, considero você uma amiga". Observe agora a importância de olhar o corpo inteiro. Os despreparados que viram a resposta somente pelo
rosto, acham que o rapaz deseja a menina, dada a sua inclinação; mas não viram que a perna do rapaz contradiz o suposto interesse, pois está voltada para trás. Caso a perna estivesse voltada para a parceira, a situação seria mais favorável.

Os próximos desenhos pretendem mostrar a progressão de uma conquista.












Normalmente esses movimentos são rápidos, consequentemente só as pessoas bem treinadas e atentas poderão distinguir todo o vocabulário da linguagem corporal, portanto, não tire conclusões apressadas.

O próximo desenho reflete bem uma pessoa desatenta com o ambiente.




O corpo da moça diz: "bem, até agora não invadiram meu território e nem falaram comigo, me coloco à vontade e me entretenho com essa revista".

NOTA: O território no qual a pessoa se sente á vontade, compreende a distância de um dos braços esticados ( + 80 cm ). É uma distância "socialmente" e psicologicamente segura, pois uma distância menor faz com que o inconsciente soe o "alarme" de que alguém poderá tocá-lo(a).

O rapaz que está no meio expressa com seu corpo: "estou com uma inclinação para o território dessa jovem, pretendo invadi-lo e manter distância deste chato".

Seu cotovelo esquerdo fala: "eu não quero você por aqui, este é seu limite e você sabe que ficará incômodo caso chegue mais perto".

O braço esquerdo diz: "o que me interessa é a mulher e demonstro a ela que o meu território está convidativo".

A perna esquerda (do sentimento) diz: "gostaria de estar a seu lado, o que me segura é a perna direita (da razão) que me impede de ir ao encontro do que desejo. "O rosto voltado para a posição do rapaz nesta situação fala: "como é duro ser educado, até quando vou sustentar esta situação".

O sorriso diz: "tenho por educação manter este meu sorriso, como é duro ser hipócrita!, mas a culpa é deste sujeito que não tem bom senso".

O rapaz que está sendo inoportuno será um dos principais personagens deste livro. Seu nome é Bilôlo Bola Na Trave porque chega perto da área, mas jamais faz um gol.

Bilôlo passa a seguinte informação corporal neste momento: "Inclino-me para você no desejo de contar algo interessante e acho que você está gostando do assunto".

As pernas falam: "invadi seu território, porque acho que você abriu espaço para me ouvir".

As mãos dizem: "seguro até seu punho para que me ouça com atenção, porque creio que no momento o meu assunto é o que mais lhe interessa".

A cabeça fala: "Inclino-me para você, porque quero que seja a única pessoa a saber o que falo".

Em suma, Bilôlo Bola Na Trave não olhou a expressão corporal do parceiro e fica molestando o homem que, certamente, o rotulará como “chato”.

O desenho que está na próxima página demonstra uma ótima oportunidade para se começar um romance.





A mão esquerda quando acaricia o corpo está dizendo: "quero ser amado, estou carente, preciso de uma companheira".

As pessoas que acariciam almofadas, travesseiros, ursinhos de pelúcia, etc, também se encontram carentes e abertas para um relacionamento. Vale ressaltar que tais objetos estão "no papel" da pessoa desejada.

O próximo desenho mostra uma situação bem comum e que pode acontecer em clínicas, paradas de ônibus, consultórios, etc.


O corpo da mulher diz: "inclino-me para o outro lado, pois até agora não desejo qualquer contato".

Os braços falam: "abraçamos o que é nosso, porque não estamos à vontade com você, e não temos a mínima intenção de lhe dar algo".

Os joelhos dizem: "vamos recuar e virar para outra direção, desta forma estamos prontos para correr para o lado oposto deste indivíduo".

É interessante verificar que o rosto desta mulher expressa certa atenção e um meio sorriso ao que o Bilôlo lhe propõe.

A sua face representa a parte cordial, as boas maneiras e o espírito de civilidade. O resto do corpo indica o estado primitivo, verdadeiro e não se sujeita a disfarces.

Por isso não se engane com o suposto cartão de boas vindas, que a face pode lhe transparecer. O conjunto de todo corpo atuando positivamente é que assina e dá por consumada qualquer situação.

Bilôlo Bola Na Trave mostra cordialidade através do seu ato. O seu corpo diz: "não vou me inclinar para seu lado, porque acabei de conhecê-la".

A mão fala: "desejo lhe oferecer isto, no intuito de receber algo em um futuro próximo".

A expressão dos olhos dizem: "temos certeza de que estamos recebendo um sinal de simpatia através dos olhos desta gatinha". Aí é que mora o grande perigo. Bilôlo, por não conhecer a linguagem corporal, provavelmente levará um "fora", caso se lance para uma conquista mais arrojada.

Veremos agora a ilustração de uma festa.


Vamos ver alguns detalhes da expressão corporal do rapaz que está em pé.

Sua mão direita (mão da lógica, da posse material) diz: "vejam! já dominei esta fera e a pego na cintura porque já fiz sua cabeça".

O tórax estufado diz: sinto-me um garanhão e estou confiante".


Vamos analisar agora o rapaz que está sentado. Seu braço direito diz: "aceito essa menina e quero que ela saiba que assumo ser seu companheiro em público".

O joelho direito e o pé esquerdo dizem: "estamos muito ligados a essa pessoa, por isso nos inclinamos a ela".

A cabeça fala: "estou em posição ereta para dar atenção ao casal, entretanto, confirmo estar com minha companheira dada a minha inclinação".

Vamos agora analisar a companheira deste rapaz.

A mulher ao seu lado expressa com sua mão direita: "o meu lado racional reforça o seu desejo, por isso seguro a sua mão e sinto-me protegida".

Os pés e os joelhos dizem: "estamos de comum acordo com a invasão de nosso território e nos direcionamos a você para que isto permaneça. Minha perna esquerda da emoção está sobre a direita e minha inclinação é para o sentimento".

Finalmente estamos diante de um casal harmônico e que demonstra um bom tempo de namoro.

A FORMA DE CAMINHAR

REVELA O PARCEIRO

Analisaremos agora a personalidade de alguém através da forma de caminhar. Isto vai facilitar e muito como proceder com a pessoa que você acabou de conhecer.

O que mais evidencia a forma de andar é a maneira de como os pés se posicionam ao chão.

Vejamos então vários exemplos: o primeiro desenho na próxima página ilustra o movimento de pés de uma pessoa equilibrada, porque o primeiro toque ao chão é do calcanhar e último, dos dedos.











A amplitude do passo é também um ótimo indicador da personalidade.


PASSOS CURTOS - indicam uma pessoa que não tem muitos afazeres, tal como se estivesse de férias. Mostra também falta de disposição e certa despreocupação com a vida.

PASSOS MÉDIOS - reflete uma pessoa que está em harmonia e sabe utilizar o tempo com sabedoria. É também um ótimo indicador de maturidade mental/espiritual

PASSOS LARGOS - indicam a pessoa com objetivo, com ideal e metas que precisam ser logo cumpridas, denotam também energia física..






Os pés e a forma de caminhar, nos dizem com quem iremos lidar no primeiro encontro. A seguir você verá que as mãos também falam muito sobre o seu mais novo parceiro.

OS SEGREDOS DAS MÃOS


Em 1984, quando eu completava meus 30 anos, fui convidado a uma festa localizada no Setor de Mansões, lugar onde se encontra a "nata" da sociedade brasiliense. Levei o violão "à tiracolo" o que me fazia sempre o centro das atenções.

Nessa festa, alguém estava roubando as atenções sobre a minha pessoa e logo fui ver do que se tratava. Era um rapaz de boa aparência e trajes adequados à festa. Notava-se, de longe, seu alto astral e o mais intrigante: uma fila de lindas mulheres afobadas ao seu redor. Elas queriam de qualquer forma, falar com esse “abençoado”. Pensei ser um artista ou músico a caminho do sucesso. Chegando mais perto, notei que ele se comportava como um “guia espiritual”. Ele segurava as mãos daquelas princesas e falava sobre o passado, o presente e o futuro com tanta segurança, que me detive por um bom tempo para entender aquele suposto charlatão.

Os comentários gerais que se ouvia sobre suas adivinhações eram: "é incrível! Ele falou tudo sobre mim". "Não é possível, esse cara já ouviu falar a meu respeito..."

Chegando mais perto, notei que ele observava as mãos de cada pessoa. Achei então que se tratava de um quiromante (alguém que diz ler a vida das pessoas através das linhas da mão). No final da festa quando as consultas haviam diminuído, me aproximei do “bruxo” e partimos para um diálogo estritamente místico. Ao final, perguntei como ele sabia identificar a personalidade das pessoas. Ele respondeu que era através da Quirognomonia (estudo sobre o formato das mãos). A quirognomonia logo me despertou o interesse e no fim de nosso diálogo, ele me convenceu que aquilo não se tratava de especulação barata.

A partir desse dia, passei a me interessar e ler vários livros dessa área. Paralelamente, a amizade foi mantida com esse fabuloso quirognomonista, chamado Ricardo Pimentel.

A quirognomonia foi baseada em estudos comparativos, durante muitos anos, dos mais diversos tipos de mãos. Esses estudos revelavam, com grande índice de acertos, a saúde física e a característica mental e social do indivíduo.



Essa análise além de oferecer algumas dicas da pessoa que o interessa, permite um divertido processo de conhecimento do parceiro através da leitura de sua mão.

É interessante abordar esse assunto com a pessoa recém conhecida quando você está sem inspiração. Evitará, assim, assuntos que tornam o diálogo sem naturalidade e de difícil desenrolar.



Para lermos a mão de qualquer pessoa, devemos cumprir as etapas de análise que serão expostas. Só assim teremos uma interpretação dirigida e segura.



Catálogo: 2015
2015 -> Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo II turma 201E
2015 -> Visando melhorar o desempenho e cobertura do Programa Coletivade Odontologia Preventiva do Escolar e ao mesmo tempo incentivar a participação de todos os municípios e facilitar a Operacionalização, Controle e Avaliação do mesmo
2015 -> Relatório Anual de Atividades Modelo – Sorriso do Bem 2015 – Dentista do Bem
2015 -> Regeneração Ad Integrum da Cabeça do Côndilo em uma Paciente com Disfunções Temporomandibulares
2015 -> Revisão unidade – 6º ano leia os textos abaixo. Texto o sapateiro
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim
2015 -> Casa semana Mapeamento celestial
2015 -> Linhas da cúspide da casa e do fim da casa 6 os graus da cúspide e do fim


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande