Espanhol no ccmar: o enfoque ecológico no ensino-aprendizagem de espanhol como língua estrangeira



Baixar 12.1 Kb.
Encontro18.02.2018
Tamanho12.1 Kb.




.

Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013.


ESPANHOL NO CCMAR: O ENFOQUE ECOLÓGICO NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA


DAMASSENO, Amanda Pinheiro

TUNES, Stefanie da Silva

CÓRDOBA, Alexander Severo (autor/es)

AMARAL, Maria da Graça Carvalho do (orientador)

amanda_damasseno@yahoo.com.br
Evento: Seminário de Extensão

Área do conhecimento: Linguística Aplicada e Línguas Modernas

Palavras-chave: Ecolinguística; Língua Espanhola; Ensino-aprendizagem.
1 INTRODUÇÃO

Este trabalho surge do projeto desenvolvido no CCmar durante o segundo semestre de 2012 e que terá continuidade no segundo semestre de 2013. O projeto denominado Espanhol no CCmar, que ofereceu 40 horas de curso de espanhol língua estrangeira através do enfoque ecológico, vai para seu segundo ano e foi criado pela necessidade de promover cursos de língua estrangeira aos jovens de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade social que frequentam o CCmar. Em 2013 pretende oferecer 40 horas de aulas de espanhol com o mesmo enfoque do ano anterior, porém, como nos últimos anos o projeto obteve êxito, neste ele foi incorporado à grade das disciplinas do CCMAR como disciplina obrigatória de sua grade curricular.


2 MATERIAIS E MÉTODOS (ou PROCEDIMENTO METODOLÓGICO)

O enfoque ecológico está ligado à teoria da percepção do psicólogo James Gibson (Apud VAN LIER, 2004) que sustenta que o nosso cérebro se ativa mais rapidamente e é capaz de guardar por muito mais tempo aquilo que nos proporciona emoções, que lembra algo que nos foi significativo em nossas vidas. O próprio nome ecologia vem do grego onde oikos significa casa y logia estudo. Nesse caso, o estudo das coisas da casa refere-se ao ambiente e ao entorno sociocultural em que os aprendentes estão envolvidos.

A linguística ecológica traz uma nova concepção através do affordance que consiste em aproveitar as oportunidades que o meio ambiente nos oferece para ativar o nosso cérebro. Logo, o aprendizado se produz em um processo análogo ao da zona de desenvolvimento de Vygostky, onde o ambiente/indivíduo se produz através de relações interpessoais que o indivíduo interioriza, transformando em relações intrapessoais (VYGOTSKY,1978). Dessa forma, a linguagem nesse processo é sim uma produção de objetos de acordo com nossas percepções e emoções.

Para colocar em prática essa teoria e ensinar espanhol criamos quatro perguntas que embasaram o primeiro nível do curso oferecido em 2012 no CCmar: ¿Quién soy yo?¿Con quién vivo yo?¿Dónde vivo yo? ¿Lo que más me gusta?

Para desenvolver a primeira houve uma apresentação seguida de um autorretrato. Na segunda os alunos descreveram familiares através de uma foto e escolheram um para descrever em um texto. Na terceira eles desenharam o seu bairro, nomearam cada aspecto do desenho na língua estrangeira, falaram sobre os problemas do bairro e confeccionaram uma pequena carta em espanhol para o prefeito da cidade. A última pergunta foi baseada no facebook onde os alunos trocaram suas páginas e fizeram um texto apontando em espanhol aquilo que o seu colega mais gostava e após foi feita uma discussão para perceber se aquilo que o companheiro descreveu batia com o que estava na página.
3 RESULTADOS e DISCUSSÃO

O envolvimento dos participantes do projeto foi muito proveitoso a partir das práticas descritas anteriormente, pois permitiu que professores e alunos pudessem se conhecerem e falarem sobre si mesmos. Assim, todos os affordances foram resultantes daquilo que os alunos traziam e construíram o seu conhecimento na língua estrangeira através de vivências anteriores e dentro da aula.

O resultado da primeira pergunta permitiu que o aluno fosse buscar o seu autoconhecimento já que ao se autorretratar ele estava mostrando como ele se sentia, a maneira como se via e refletir sobre o que lhe parecia mais relevantes para mostrar aos companheiros interagindo de maneira intrapessoal e após interpessoal.

No segundo bloco de atividades foi escolhido trabalhar diretamente com os familiares porque permitiu um input mais significativo na língua estrangeira quando os alunos puderam denominar as profissões e caracterizar as pessoas que amavam. Muitos alunos moravam com pessoas que não eram familiares cosanguíneos, logo outras nomenclaturas como padrastos, madrastas foram trabalhados e assim conseguiram associar o vocabulário na língua estrangeira às pessoas da sua casa.

Durante o resultado da terceira pergunta, o trabalho se expandiu do familiar e pessoal para o social, porém a questão mais importante é que ao falar do lugar onde vivem, de suas escolas, sua vizinhança os alunos também exploraram questões de pertencimento, pois ao compartilhar com seus colegas o lugar de onde vem também compartilharam um pouco de si e do seu cotidiano.

No último bloco de atividades baseadas na ecolinguística demos aos alunos a oportunidade de perceberem o que a sua página social mostra. Essa prática possibilitou que os alunos pudessem entender algumas relações sociais, pois, apesar de terem uma percepção sobre si mesmos, também há o olhar do outro.


4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Todos os instrumentos utilizados como as perguntas, o autorretrato, a fotografia da família, o mapa do bairro, o facebook serviram como um “affordance” para aprender espanhol. De acordo com Gibson (Apud VAN LIER, 2004) eles ativaram o cérebro dos estudantes e lhes proporcionou lembrar-se de eventos passados. Isso faz com que os estudantes interiorizem o idioma espanhol de uma forma mais profunda, pois os relacionam com seus sentimentos. Percebemos que o processo de ensino-aprendizagem no enfoque ecológico se torna mais fácil para os estudantes já que eles são os protagonistas do processo e serve ao professor o papel de animá-los a ler seu próprio entorno ambiental e sociocultural.

Em 2013 as aulas terão outras perguntas e outros temas, pois é necessário se adequar a cada grupo, mas terão a mesma base teórica e o mesmo foco no que é significativo para os alunos que estarão envolvidos no processo.

REFERÊNCIAS

VAN LIER,LThe ecology and semiotics of language learning – a sociocultural perspective. LuwerAcademic Publishers. New York. 2004.



VYGOTSKY,L.S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1978.
Catálogo: anaismpu -> cd2013 -> ext
ext -> AñAÑA, Débora de Campos; capella, Gabriela de Almeida; moraes, Tassiane Brasil de; lavadouro, Jéssica Bastos; azambuja, Rosária Helena Machado; giordani, Claudia; matos, Caroline Bohnen de
ext -> O período pós-operatório estende-se desde o momento em que o paciente deixa a sala de cirurgia até a última consulta de acompanhamento com o cirurgião
ext -> Área do conhecimento: Ciências Humanas > Psicologia > Tratamento e Prevenção Psicológica > Programas de Atendimento Comunitário Palavras-chave: psicologia, emergências, intervenção
ext -> Fernandes-salgado, Rúbia Gabriela; trindade, Zari Morais; amarante-silva, Fernando; sinnott-silva, Eli
ext -> Aulas de dança para crianças e adolescentes do espectro autista: 0 olhar dos pais
ext -> Autores: schwengber, Cristine Lucila; maffei, Bruna; felippin, Rita; menezes, Priscila
ext -> Rio Grande/RS, Brasil, 23 a 25 de outubro de 2013. Informática na terceira idade por uma inclusão digital
ext -> Incentivo ao parto normal em grupo de gestantes e puérperas: relato de experiência
ext -> Sascc – serviço de assistência à construçÃo civil
ext -> PaidéIA: avanços em educaçÃo popular e interdisciplinariedade rehbein, Fabiane mello, Lizandro (orientador)


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande