Embriologia



Baixar 33.82 Kb.
Encontro21.10.2017
Tamanho33.82 Kb.

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet

Acesse Agora ! www.vestibular1.com.br


Embriologia
O estudo do desenvolvimento embrionário, especialmente o humano é um dos aspectos mais importantes para o estudo da evolução e desenvolvimento dos órgãos assim bem como para as prováveis causas das más formações congênitas.

A maioria das espécies animais apresenta particularidades específicas durante o desenvolvimento embrionário. Porém todas apresentam uma sequência básica que são bastante semelhantes - segmentações ou clivagens, gastrulação, neurulação e organogênese.



Desenvolvimento Embrionário

Após a fecundação do zigoto, inicia-se o processo de segmentação, isto é a divisão da célula ovo até a formação de células chamadas blastômeros. Na espécie humana, por volta do quarto dia após a fecundação, surge a mórula, um maciço celular que contém de doze a dezesseis blastômeros.

Na espécie humana, a mórula, uma vez formada, é invadida por um líquido que promove o deslocamento dos blastômeros para a periferia. Forma-se assim, a blástula ou bastocisto, estrutura que apresenta uma cavidade cheia de líquido, denominada blastocele, e uma camada celular constituída de micrômeros e macrômeros, denominada blastoderme.


Gastrulação

A gastrulação compreende o processo de transformação da blástula em gástrula, estágio embrionário que se carateriza pela formação dos folhetos germinativos ou embrionários.


Descrevemos a gastrulação do anfioxo, um cordado marinho, de 5 a 8cm de comprimento. Nesse caso, a gastrulação inicia-se pela invaginação do polo vegetetivo para o interior da blastocele, que progressivamente desaparece.

No final do processo podem-se reconhecer nitidamente dois folhetos: ectoderma (externo) e mesentoderma (interno). A cavidade delimitada pelo mesentoderma é deniminada de arquêntero ou intestino primitivo, e o orifício de abertura do arquêntero é chamado de blastóporo. Num estágio mais avançado do desenvolvimento da gástrula, a região dorsal passa por um processo de achatamento, formando a placa neural. A seguir, as células ectodérmicas das bordas multiplicam-se até recobrir a placa, organizando as cristas neurais. A placa neural, então, invagina-se de modo a formar a goteira ou sulco neural, que originará o tubo neural, onde se desenvolverá o sistema nervoso central. Simultaneamente, o mesoderma ( ou seja, as células do mesentoderma que forram o teto do arquêntero) forma três evaginações: a evaginação central dá origem a um eixo de sustentação contínuo denominado notocorda; as evaginações laterais formamos somitos, bolsas cuja cavidade é denominada celoma. E o conjunto de células que revestem o tubo digestivo constitui o endoderma.


Nesse estágio, portanto, o embrião revela a presença de três folhetos germinativos (ectoderma, mesoderma e endoderma), um tubo neural, uma notocorda e um intestino primitivo - arquêntero.
Neurulação
Os eventos mais significativos da transformação da gástrula em nêurula são o surgimento do tubo neural, da notocorda, da mesoderme e do celoma. Para a formação do tubo neural, as células da ectoderme presentes na porção mediana da região dorsal, ao longo de todo o embrião, sofrem um achatamento, constituindo o placa neural. Posteriormente, a placa neural invagina-se, formando o sulco neural, que se aprofunda e funde os seus bordos, constituindo o tubo neural, responsável pela formação do sistema nervoso do embrião.

Para a formação da notocorda e da mesoderme , ocorre uma segmentação da mesentoderme em três porções distintas, As duas porções laterais darão origem à mesoderme, enquanto a central originará a notocorda, que é responsável pela formação da coluna vertebral. As mesodermes da cada um dos lados apresentam em seu interior uma cavidade denominada celoma, que corresponde à cavidade geral do corpo dos animais.


Na neurulção, observa-se um embrião formado por três folhetos embrionários: a ectoderme, mais externa, a mesoderme, intermediária e a endoderme, mais interna. Logo após, as duas mesodermes crescem ventralmente até que ambos os lados se encontrem e se fundam na região mediana ventral do embrião. Posteriormente, observam-se três regiões distintas na mesoderme: o epímeroou região dorsal, o mesômero ou região mediana e o hipômero ou região ventral. O epímero origina blocos celulares ao longo do embrião denominados de somitos. Em cada somito, surgirão mais três camadas celulares que são denominadas de dermátomo, miótomo e esclerótomo. O mesômero estabelece uma ligação entre o epímero e o hipômero, sendo que este possui duas camadas celulares envolvendo o celoma. A camada externa ou parietal localiza-se abaixo da ectoderme, formando com ela a somatopleura, A camada interna ou visceral, localizada junto à endoderme, formará com ela esplancnopleura.




Organogênese

Ectoderme

 

Revestimento externo do embrião ============>

| Anexos epidérmicos
| Cristalino dos olhos
| Esmalte dos dentes
| Lobo anterior da hipófise

Tubo neural ============>

| Cérebro
| Medula espinhal
| Gânglios



Mesoderme

 

Epímero============>

| Derme
| Musculatura estriada
| Esqueleto axial

Mesômero============>

| Aparelho urogenital

 

Somatopleura

Musculatura visceral


Pericárdio

Hipômero ============>

Esplancnopleura

Musculatura lisa


Miocardio
Endocárdio
Revestimento interno dos vasos sangüíneos

Endoderme

 

Tubo digestivo, fígado e pâncreas
Aparelho respiratório (pulmões e fendas branquiais
Revestimento interno da bexiga

 

Anexos Embrionários



Vesícula Vitelínica

Anexo presente em embriões de todos os vertebrados, sendo especialmente desenvolvido nos peixes, répteis e aves. Corresponde a uma estrutura em forma de saco ligada a região ventral do embrião. Sua principal função é armazenar reservas nutritivas. Nos mamíferos placentários é reduzuda, visto que a nutrição ocorre via placentária. Nesses, é responsável pela produção das hemácias.



Âmnio

É uma fina membrana que delimita uma bolsa repleta de líquido - o líquido amniótico que tem a responsabilidade de evitar o ressecamento do embrião e proteger contra choques mecânicos. O âmnio representa uma importante adaptação dos répteis. Esse anexo permitiu aos répteis avançar em terras secas, e independência da água para a reprodução.



Alantóide

Surge de uma evaginação da parte posterior do intestino do embrião. Nos répteis e aves funciona como órgão da respiração e da excreção. Absorve os minerais presente nas cascas dos ovos, promovendo a partir daí a formação do esqueleto. Esse processo facilita o rompimento da casca por ocasião do nascimento. Nos mamíferos associa-se ao córion para formar a placenta e o cordão umbilical.



Córion

Película delgada que envolve os outros anexos embrionários. Tem função respiratória em aves e répteis. Nos mamíferos vai formar as vilosidades coriônicas, que formará mucosa uterina, participando junto com o alantóide para a formação da placenta.



Placenta

É uma estrutura de origem mista, exclusiva dos mamíferos. Permite a troca de substâncias entre o organismo materno e o fetal. Nos primeiros meses de gestação, a placenta trabalha produzindo hormônios, além de substâncias de defesa, nutrição, respiração e excreção. Na espécie humana é eliminada durante o parto.





Cordão Umbilical

Também é uma exclusividade dos mamíferos. É o elemento de ligação entre o feto e a placenta materna. Apresenta duas artérias e uma única veia, estruturas que garantem a nutrição e respiração do embrião.


Distribuição dos Anexos



ANEXO

Peixes

Anfíbios

Répteis

Aves

Mamíferos

Saco Vitelínico

X

X

X

X

X

Âmnion

 

 

X

X

X

Córion

 

 

X

X

X

Alantóide

 

 

X

X

X

Placenta

 

 

 

 

X

Cordão Umbilical

 

 

 

 

X






Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande