Educação em saúde bucal para gestantes atendidas no hu- ufpb



Baixar 28.13 Kb.
Encontro26.10.2017
Tamanho28.13 Kb.

UFPB-PRAC XIII Encontro de Extensão


6CCSDCOSPX22-O

PROMOÇÃO DE SAÚDE PARA GESTANTES E PUÉRPERAS ATENDIDAS NO HU-UFPB

Sirlei Vaz de Freitas(1); Elis Janaina Lira dos Santos(2); Marina Tavares Costa Nóbrega(2); Evllon Évirg Sá e Sousa(2); Eloisa Lorenzo de Azevedo Ghersel(³); Herbert Ghersel(4)

Centro de Ciências da Saúde/Departamento de Clínica e Odontologia Social/PROBEX
RESUMO

Considerando o modelo de prevenção da saúde, a gestante é um importante alvo para a implantação de programas de educação e prevenção de problemas bucais. Nesta fase, normalmente, encontra-se receptiva às informações e orientações. Objetivo: Este projeto tem como objetivo vincular o ensino, a pesquisa e a extensão, através de ações de educação em saúde bucal realizadas pelos extensionistas e direcionadas à população de gestantes e puérperas. Procedimentos Metodológicos: Acadêmicos do Curso de odontologia da UFPB são integrantes do projeto “Promoção de Saúde para Gestantes e Puérperas Atendidas no HU-UFPB”, (PROBEX-2011). Sob orientação dos professores, realizam palestras educativas para gestantes e mães, enquanto estas aguardam atendimento médico no setor de pré-natal e puericultura do HU-UFPB. Foram confeccionados materiais educativos como álbuns seriados, cartazes e panfletos com o intuito de dinamizar as atividades. Os temas abordados referem-se às principais doenças bucais – cárie e periodontal – como ocorrem, tratamento e prevenção. Também são repassadas informações sobre a importância da manutenção da saúde bucal da mãe para a prevenção de doenças no filho. Orienta-se em relação à higiene bucal, hábitos alimentares, amamentação e cuidados com a boca e dentes do bebê. Resultados: Observou-se que há muitas dúvidas em relação aos problemas bucais como transmissão, tratamento e prevenção das doenças cárie e periodontal, bem como realizar a correta higiene oral em si e nos bebês. Muitas gestantes ainda apresentam a distorcida idéia de que durante a gravidez não se pode realizar tratamento odontológico. Esta idéia é desmistificada e, caso necessário, as gestantes e mães são encaminhadas para atendimento odontológico na disciplina de Clinica Integrada no HU ou no PSF mais próximo. Os bebês são encaminhados ao projeto de extensão “Atenção Odontológica a Bebês da Rede Pública no Município de João Pessoa”, sob coordenação da profa Eliane Serpa (PROBEX-2011) – consolidando a integração entre projetos. Conclusão: O projeto contempla seus objetivos vinculando o ensino, pesquisa e extensão à medida que coloca em prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula; instiga a pesquisa quando dúvidas e questionamentos são levantados, o que leva ao diagnóstico dos problemas fundamentais e à procura soluções para os mesmos; possibilita aos participantes o contato com outros saberes e proporciona a troca de experiências; contribui para a melhoria da qualidade de vida das gestantes, puérperas e seus familiares; leva à comunidade o conhecimento da existência de um serviço especializado no atendimento odontológico às gestantes e bebês.


Palavras-chave: Educação em saúde, odontologia preventiva, promoção de saúde

INTRODUÇÃO

A partir da evolução do conhecimento do mecanismo das principais doenças bucais a Odontologia obteve um grande impulso no tratamento, controle e, sobretudo, na prevenção destas patologias. A educação em saúde é, sem dúvida, grande aliada na redução dos fatores de risco e importante contribuinte para a promoção de saúde. O trabalho preventivo com gestantes comprovadamente reduz o índice da doença cárie em bebês.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS) a definição de saúde é “um estado de completo bem estar físico, mental e social, não apenas a ausência de enfermidades”. O repasse de informações às gestantes é essencial, pois desperta a consciência da implantação de hábitos saudáveis no âmbito familiar, melhorando a qualidade de vida de todos. O esclarecimento sobre as causas e conseqüências das doenças é fator fundamental para a prevenção. Nenhum especialista pode fazer pela criança o que os pais, sobretudo as mães, podem fazer (MATA et al., 2007). A gravidez provoca alterações no organismo da mulher, inclusive na cavidade oral, portanto, além das orientações preventivas, é importante, o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar durante o pré-natal, inclusive com um cirurgião-dentista (BATISTELLA et al., 2006).

As mães exercem papel significativo no estabelecimento dos padrões de higiene oral de seus filhos e quando bem orientadas são capazes de reduzir o índice de doenças bucais nas crianças. Porém, ainda são consideradas a principal fonte de transmissão de microrganismos causadores das doenças cárie e periodontal. A contaminação do bebê ocorre através do contato direto com a saliva da mãe, transmitida por beijos na boca ou nas mãos da criança, compartilhamento de talheres e copos e pelo hábito de provar e assoprar alimentos, entre outros.

A gengivite é uma doença que pode aparecer ou agravar-se durante a gravidez e apresenta-se com características marcantes na gengiva como edema acentuado, sangramento, eritema intenso e certa tendência a hiperplasia. Isto pode ser decorrente do estado transitório de imunodepressão e do aumento dos níveis dos hormônios estrógeno e progesterona. Podem ocorrer alterações metabólicas teciduais do periodonto em conseqüência da modificação da microbiota e pelo aumento da quantidade de biofilme, pois algumas gestantes têm certa dificuldade em manter os cuidados com a higiene bucal. Estes fatores potencializam os quadros das doenças cárie e periodontal (RAMOS et al., 2006).

Dentro do modelo de prevenção da saúde, a gestante é um importante alvo para a implantação de programas de prevenção de problemas bucais, pois nesta fase normalmente é receptiva a novas informações que propiciem melhores condições de vida para ela e para o seu bebê. A gestante/mãe é considerada importantíssimo vetor de conhecimento, uma vez que é capaz de promover mudanças em seus próprios hábitos e em toda sua família (MAEDA; IMPARATO; BUSSADORI; 2005). Considerando o papel da mãe como reflexo na saúde bucal dos seus filhos torna-se indispensável o trabalho multidisciplinar envolvendo pediatras, obstetras, enfermeiros e cirurgiões-dentistas em programas de orientação e educação de gestantes e mães (REIS et al., 2010).

É por estas e outras razões que a implantação de um projeto de extensão que leve a educação sobre saúde bucal a uma população carente e ávida por informações se faz necessário. Além do ganho significativo para as gestantes, mães e futuras gerações o acadêmico tem a oportunidade interagir e vivenciar a realidade social, o que contribui para o seu crescimento pessoal e científico através da aquisição conhecimentos e novas experiências.
OBJETIVO
Este artigo tem como objetivo descrever um projeto de extensão que busca vincular o ensino, a pesquisa e a extensão, através de ações de educação em saúde bucal realizadas por extensionistas e direcionadas à população de gestantes e puérperas.
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
O projeto de extensão é intitulado “Promoção de Saúde para Gestantes e Puérperas Atendidas no HU/UFPB”. Foi submetido às devidas instâncias competentes na UFPB e aprovado com bolsa do PROBEX-2011, a partir daí deu-se inicio às atividades.

A equipe que desenvolve o projeto é composta por seis professores da disciplina de Clínica Integrada e quatro acadêmicos extensionistas - do quarto ao nono período - do curso de Odontologia da UFPB, sendo um bolsista. Os extensionistas se dividem e, sob a orientação dos professores, realizam palestras educativas sobre saúde bucal para as gestantes e puérperas enquanto estas aguardam atendimento médico na sala de espera do setor de pré-natal e puericultura do HU (figs 1,2 e 3).

Este projeto é anual e ocorre de maio a dezembro, funciona semanalmente, de terça à quinta-feira, no período da manhã, conforme os horários dos acadêmicos e do fluxo de gestantes e puérperas do hospital.

Os temas abordados nas palestras referem-se às principais doenças bucais – cárie e periodontal – como ocorrem, tratamento e prevenção. Também são repassadas informações sobre a importância da manutenção da saúde bucal da mãe para a prevenção de doenças na criança. Orienta-se em relação à higiene bucal, hábitos alimentares, amamentação e cuidados com a cavidade bucal do bebê desde nascimento até os primeiros anos de vida.

Para as palestras, os acadêmicos utilizam recursos didáticos como cartazes e álbuns seriados confeccionados por eles mesmos. Foram elaborados panfletos educativos e, com o apoio do CCS e da gráfica da UFPB, foram impressos e são distribuídos à população alvo (fig. 4).

v

RESULTADOS

Foi observado que a população apresenta muitas dúvidas em relação aos problemas bucais mais freqüentes como causa, transmissão, prevenção e tratamento das doenças cárie e periodontal. As mães apresentam dúvidas também quanto à sua correta técnica de higiene oral e como devem higienizar a boca da criança. Muitas desconhecem os cuidados com a saúde oral dos bebês, independente da sua idade.

Muitas gestantes ainda apresentam a distorcida idéia de que durante a gravidez não se pode realizar tratamento odontológico. Essa idéia é desmistificada, destacando a importância dos cuidados com a sua saúde bucal principalmente neste período, além disso, é indicada a melhor época para o tratamento.

Como é ressaltada a importância da manutenção da saúde bucal da gestante e da mãe para a prevenção de doenças bucais no bebê, muitas expressam a necessidade de avaliação das suas condições bucais. Assim, as gestantes e mães são encaminhadas para atendimento odontológico ofertados no HU - na disciplina de Clínica Integrada - ou no PSF mais próximo. Os bebês são encaminhados ao projeto de extensão “Atenção Odontológica a Bebês da Rede Pública no Município de João Pessoa”, sob coordenação da profa. Eliane Serpa (PROBEX-2011) – consolidando a integração entre projetos.

Durante as palestras ocorre a troca de informações: as gestantes e mães interagem com os extensionistas através de perguntas, esclarecimentos de dúvidas, relatos de experiências e sugestões sobre temas.


CONCLUSÃO

O projeto contempla seus objetivos vinculando o ensino, pesquisa e extensão à medida que coloca em prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula; instiga a pesquisa quando dúvidas e questionamentos são levantados, o que leva ao diagnóstico dos problemas fundamentais e à procura soluções para os mesmos; possibilita aos participantes o contato com outros saberes e proporciona a troca de experiências; contribui para a melhoria da qualidade de vida das gestantes, puérperas e seus familiares; leva à comunidade o conhecimento da existência de um serviço especializado no atendimento odontológico às gestantes e bebês.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BATISTELLA, F. I. D.; IMPARATO, J. C. P.; RAGGIO, D. P.; CARVALHO, A. S. Conhecimento das gestantes sobre saúde bucal na rede pública e em consultórios particulares. RGO; Porto Alegre; v. 54; n. 1; 2006.


MAEDA, F. H. I.; IMPARATO, J. C. P.; BUSSADORI, S. K. Atendimento de pacientes gestantes: a importância do conhecimento em saúde bucal dos médicos ginecologistas-obstetras. RGO; Porto Alegre; v. 53; n. 1; 2005.
MATA, S. A.; SILVA, P. C. S.; ALMEIDA, M. E. C.; COSTA, A. M. M. Percepção de gestantes do Amazonas em relação à saúde bucal. ConScienctiae Saúde, São Paulo; v. 6; n. 2; 2007.

RAMOS, T. M.; JUNIOR, A. A.; NOVAIS, S. M. A; GRINFELD, S.; FORTES, T. M. V.; PEREIRA, M. A. S. Condições bucais e hábitos de higiene oral de gestantes de baixo nível socioeconômico no município de Aracaju-SE. Pesq Bras Odontop Clin Integ; v. 6; n. 3; 2006.



REIS, D. M.; PITTA, D. R.; FERREIRA, H. M. B.; JESUS, M. C. P.; MORAES, M. E. L.; SOARE, M.G. Educação em saúde como estratégia de promoção de saúde bucal em gestantes. Ciência e Saúde Coletiva. 15(1), 2010.


(1) Bolsista, (2) Voluntários/Colaboradores, (3)Orientador/Coordenador, (4)Professor Colaborador




Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande