Do curso de medicina



Baixar 3.81 Mb.
Página79/114
Encontro24.10.2017
Tamanho3.81 Mb.
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   114

8. ESTRATÉGIAS DE ENSINO


Expor o conteúdo de maneira que facilite e estimule a aprendizagem:

Tutoriais: Os grupos tutoriais são formados por oito a 10 alunos e um tutor, geralmente um professor. Antes do início da reunião, é escolhido entre os alunos um coordenador, para dirigir a sessão, e um relator, para registrar as discussões do grupo. A função do tutor é facilitar o funcionamento do grupo (ajudando o coordenador, se necessário) e garantir que o grupo atinja os objetivos de aprendizado de acordo com o que foi definido no currículo. Pode ser necessário que o tutor tenha papel mais ativo, certificando-se de que o grupo faça a análi- se adequada do problema. As intervenções do tutor devem limitar-se ao mínimo necessário, para evitar-se que ele assuma o papel do coordenador ou dite a direção da resolução do problema, o que pode ser desestimulante e prejudicial para as próximas sessões.

IESC: Pela proposta de desenvolvimento de um processo de ensino centrado no estudante e em seu aprendizado, respeitando seus conhecimentos e vivências anteriores, enfatizando a relação entre professores e alunos, as práticas de ensino devem ser desenvolvidas, com eficácia e eficiência, nas Unidades Básicas de Saúde, na comunidade e nos domicílios, permitindo ao aluno um melhor conhecimento da população que será atendida. Os cenários de ensino, portanto, devem ser diversificados, agregando-se ao processo, além dos equipamentos de saúde, os equipamentos educacionais e comunitários. Dessa forma, permite-se que o professor e o aluno mantenham contato com a realidade local e regional repensando, nesse sentido, a própria universidade e redefinindo o seu papel no desenvolvimento da região. A parceria entre Universidade/Comunidade favorece a capacitação de recursos humanos para um maior número de atendimentos a pacientes gestantes, idosos e crianças, contribuindo para o desenvolvimento de conceitos e práticas voltadas à promoção de saúde, além da divulgação da universidade que se insere no contexto municipal, exercendo seu papel como agente social modificador dentro do seu âmbito de atuação. Ao implantar atividades educativas em cenários diversos que vão além da sala de aula há favorecimento de práticas ao estudante de graduação para que este se torne um profissional competente para atender as necessidades da população, com sensibilidade e responsabilidade social.

Aulas de Habilidades/Práticas Simuladas: Em virtude da necessidade da aprendizagem ser avaliada de forma contínua e sistemática para oferecer uma devolutiva ao aprendiz, assumindo, assim, uma dimensão orientadora e não seletiva, são atividades obrigatórias durante o módulo. Dessa forma, será estabelecido um processo avaliativo das competências clínicas que seja mais completo, com abordagem dos seguintes aspectos:

1) Habilidades de Semiologia: utiliza-se de simuladores específicos, de forma a treinar as técnicas do exame clínico e capacitar os estudantes na realização da anamnese em situações específicas.

2) Habilidades em Procedimentos: utiliza-se do laboratório de habilidades e seus recursos (manequins, programas interativos, simuladores de tecnologia háptica entre outros), sem a necessidade de expor pacientes a riscos e à realização de procedimentos nesta etapa inicial do aprendizado.

3) Habilidades de Comunicação: Permite treinar de modo sistemático, em um ambiente controlado e com a possibilidade de avaliação formativa, através de diversas técnicas de comunicação entre estudante e pacientes, com objetivo de capacitar os alunos na elaboração de anamnese tecnicamente adequada, respeitando preceitos éticos e vislumbrando boa relação médico-paciente.

Conferências: Aulas expositivas com a abordagem dos temas definidos no programa do módulo de forma que o professor possa discorrer sobre o assunto e permitindo participação ativa do aluno através de questionamentos e discussões.

Morfofuncional: Em grupos de 15 alunos, serão disponibilizadas as peças anatômicas, lâminas e outros recursos disponíveis nos laboratórios da universidade, de forma a contemplar as disciplinas das cadeiras básicas tais como fisiologia, bioquímica, patologia, histologia, farmacologia, entre outras com a supervisão dos professores da disciplina.
    1. 9. SISTEMA DE AVALIAÇÃO



O Sistema de avaliação do módulo segue as orientações descritas no Projeto Pedagógico do Curso, o qual é compreendido como um procedimento solidário ao desenvolvimento do processo de construção do conhecimento e pautado no diálogo entre os sujeitos do processo ensino-aprendizagem. Nessa perspectiva, a avaliação terá caráter formativo e somativo.
Avaliação Formativa:

Tem o objetivo de acompanhar o processo de aprendizagem do aluno, observando-se os quesitos da pontualidade, assiduidade, iniciativa e interesse, habilidades do trabalho em equipe e sua integração com ela, competência, responsabilidade e compromisso no cumprimento de determinações e tarefas, respeito mutuo, capacidade de gerar hipóteses, habilidade em solucionar problemas, criticar com objetividade e constitui-se de:

    1. Avaliação das sessões tutoriais e morfo funcionais:

Realizada ao final de cada sessão tutorial e morfo funcional.

Autoavaliação (AV)- realizada pelo aluno, sobre o seu próprio desempenho; deve englobar conhecimento, atitudes e habilidades, ajudando-o a reconhecer e assumir mais responsabilidade em cada etapa do processo de aprendizagem em cada grupo tutorial e morfo funcional;

Avaliação interpares (AI) - realizada pelos membros do grupo sobre o desempenho de cada um dos participantes, em cada grupo tutorial e morfo funcional;

Avaliação pelo tutor (AT) - para identificar as atitudes, habilidades e progresso de cada aluno em todos os grupos tutoriais e morfo funcional.

    1. Avaliação e discussão das provas cognitivas:

Ocorre após a correção das provas somativas, com o fornecimento do gabarito e discussão das questões, para que o aluno possa fazer uma reflexão dos seus erros e acertos.

    1. Avaliação e discussão das provas de habilidades e competências: “feed back”:

A discussão das provas práticas de habilidades e competências acontece durante a realização da prova ou imediatamente após a sua aplicação. Quando se discute e mostra –se ao aluno que atitudes teve corretamente e quais precisam ser melhoradas. Além disso é possível mostrar ao aluno que habilidades precisam ser melhor trabalhadas.
Avaliação Somativa

Tem o objetivo de identificar a aprendizagem efetivamente adquirida pelo estudante e ocorre mediante a atribuição dos conceitos satisfatório ou insatisfatório nas avaliações das atividades das unidades educacionais referentes ao ano letivo, considerando a resolução própria do curso de medicina.

Constituem-se como elementos da avaliação somativa, para alcance do conceito final de aprovação de cada Módulo:

  • Avaliação Cognitiva (prova final escrita)- em cada módulo, o aluno será submetido a avaliações cognitivas dos conteúdos trabalhados nos tutoriais, conferências e no Morfofuncional, correspondendo a 50% da nota final;

  • Avaliação dos tutoriais (autoavaliação - AA, avaliação interpares - AI e Avaliação do tutor - AT), sendo assim distribuída: 0– Insuficiente, 0,5 – Pouco suficiente, 1– Suficiente, 1,5 – Bom, 2 – Excelente. Sendo que o conceito final será atribuído pelo tutor baseado nas AA , AI e AT.

  • Avaliação do Morfofuncional, correspondendo a 30% da nota final. A avaliação do conteúdo trabalhado no morfofuncional é realizada sob a forma de “gincana”, onde os materiais são distribuídos em bancadas numeradas com material apontado e cada bancada é ocupada por um aluno por determinado tempo. Os alunos devem ser capazes de identificar a estrutura apontada (lâmina, peças anatômicas, resultado de experimento e etc) e responder a questões diretas sobre o funcionamento daquela estrutura, sempre que possivel integradas com o conhecimento clinico. Passado o tempo, ocorre o rodízio dos alunos nas bancadas, de forma que ao final todos os alunos tenham respondido as questões em todas as bancadas. Contudo, outras formas de avaliações podem ser adotadas.

O resultado final da avaliação somativa será composto da soma dos três conceitos acima definidos.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   75   76   77   78   79   80   81   82   ...   114


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande