Desvenda os teus olhos



Baixar 12.52 Kb.
Encontro02.07.2019
Tamanho12.52 Kb.

Recebei com Alegria! (Recolta)



RECEBEI COM ALEGRIA! (Recolta)
INTRODUÇÃO: O que recebemos em datas festivas, expressa a simpatia de outros por nossa pessoa, e causa-nos alegria! Seja na data de nosso aniversário natalício, seja na ocasião do Natal, ou em qualquer outra data particularmente significativa para nós, o presente recebido motiva nosso coração à alegria, predispõe nosso espírito à gratidão, e leva-nos a sentir amor sincero e puro por aqueles que procuram agradar-nos, espontaneamente, em dias queridos!

É curioso observarmos que, por pequeno que seja o valor intrínseco do presente, recebê-lo enche-nos o coração; sim enche-nos de alegria o menor gesto de simpatia; a mais ínfima prova de amizade e o mais mirrado esboço de amor que acompanham o objeto dado. Quem não sabe das folhas secas de amor-perfeito dadas com simplicidade, mas carinhosamente, e que se guardam por anos e anos entre as folhas da Bíblia, ou do hinário? Ou há quem ignore os raminhos de cedro, os cartõezinhos, os postais, as miniaturas e tantos outros presentinhos e lembranças que são guardados por mais de uma geração? Quem não se lembra de ter visto objetos que são deixados de pais para filhos? Aqui é uma boneca que a filha ganhou/recebeu de sua mãe, que a ganhou da avó; ali é uma abotoadura que o filho recebeu de seu pai, que ganhou de seu avô; tudo guardado como tesouro! Que valor estimativo!

Meus queridos irmãos, não acham que é esse mesmo espírito de quem recebe para si, que Deus espera de quem não recebe para si mesmo, mas para os outros? Não deveremos experimentar a mesma alegria, a mesma gratidão, o mesmo amor sincero e puro ao recebermos para distribuirmos criteriosamente aos outros? Não concordam comigo em que esse mesmo espírito que manifestamos ao receber algo para nós mesmos, devemos revelar ao recebermos algo para os nossos semelhantes? Não crêem que a alegria deve caracterizar o cristão que busca servir o próximo?
PRIMEIRA PARTE
1) Mateus 7:7: "Peçam, e receberão. Procurem, e acharão. Batam, e a porta se abrirá." Palavras de Jesus cristo. Tríplice afirmação de Sua bondade; trinômio da oração de fé; conta de somar na matemática divina, cujo produto é a bênção multíplice. Verdadeira lei da oferta e da procura nos negócios do Rei.

2) Mateus 7:9-11: "Acaso algum de vocês, que é pai, dará uma pedra ao filho que pedir pão? Ou lhe dará uma cobra quando ele pedir peixe? Vocês mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai que está no céu dará coisas boas aos que Lhe pedirem!''

3) Isaías 60:11: "As Tuas portas estão abertas de contínuo; nem de dia nem de noite se fecharão, para que te sejam trazidas riquezas das nações, e conduzidos com elas, os seus reis." Portas abertas revelam boa vontade e disposição favorável para receber. Recebam com alegria as riquezas que lhes forem confiadas para que as administrem em favor dos necessitados. As portas da igreja abertas, as portas da assistência social abertas, os corações abertos, os bolsos abertos, para receber com alegria, e distribuir aos pobres pelos canais competentes da obra.
SEGUNDA PARTE
1) Mateus 20:28: "Porque até o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida para salvar muita gente." Cristo tinha um grande objetivo: ajudar a outros. Apenas homens e mulheres cujas vidas tenham sido mudadas pelas Escrituras Sagradas e cujos corações tenham dado guarida a Cristo sentirão prazer em ajudar a outros!

2) Isaías 58:7: "Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desabrigados, e se vires o nu, o cubras, e não te escondas do teu'semelhante!" Em lugar algum, fora da Bíblia, encontramos tais princípios. No Velho Testamento Deus ordenou-os ao Seu povo. E hoje, os princípios são os mesmos para os filhos de Deus. Pedir, receber, e distribuir. Este é o serviço que se espera dos cristãos do mundo todo.

3) Mateus 25:31-40: "Jesus terminou dizendo: Quando o Filho do Homem vier como rei, com todos os anjos, vai sentar-Se no Seu trono real. E todos os povos da Terra se reunirão diante dEle. Depois Ele vai separar um dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. Vai pôr as ovelhas à Sua direita, e os cabritos à esquerda. Então o rei dirá aos que estiverem à Sua direita: Venham vocês que são abençoados por Meu Pai! Venham e recebam o Reino que foi preparado por Meu Pai, desde a criação do mundo. Pois Eu estava com fome e vocês Me deram comida, estava com sede e Me deram água. Era estrangeiro e Me receberam em suas casas. Estava nu e Me vestiram. Estava doente e cuidaram de Mim. Estava na prisão e vocês foram Me visitar. Então os bons perguntarão: Senhor, quando foi que O vimos com fome e Lhe demos comida, com sede e Lhe demos água? Quando foi que vimos o Senhor como estrangeiro e O recebemos em nossas casas, ou nu, e O vestimos? Quando foi que vimos o Senhor doente ou na prisão e fomos visitá-Lo? Aí o Rei responderá: Eu afirmo que de fato quando vocês fizeram isto ao mais humilde de Meus irmãos, fizeram a Mim".

Jesus disse da atitude que devemos tomar em relação àqueles que estão em necessidade. Compreender essa missão, recebê-la e praticá-la nos fará sentir a felicidade genuína. Pensamos repetidas vezes no maravilhoso amor que Jesus sentiu ao olhar a este mundo, do Seu trono de glória, e ver a necessitada humanidade perdida no pecado. Ele deixou Seus palácios de marfim e toda a glória que tinha ao lado do Pai, e veio para viver entre nós e morrer por nós a fim de que pudéssemos ter a vida eterna. Quão gratos não devemos ser nós pelo amor de Jesus Cristo que O levou a desejar ajudar-nos em nosso tempo de necessidade!!!

Agora que Ele abriu glorioso precedente, que faremos por nossa vez? Agora que Ele nos salvou, que nos deu a salvação por Seu próprio sangue, pede que demos cuidadosa atenção às necessidades físicas e espirituais daqueles que nos cercam. As Escrituras nos contam que Jesus fez o bem, Ele é nosso perfeito exemplo. Mostrou-nos o caminho. Sigamo-lo e permitamos que Seu Espírito nos guie!
CONCLUSÃO: Tanto pode ser um apelo adequado às circunstâncias locais, quanto uma ilustração a critério do pregador local, ou a experiência de Jasper Wayne – o idealizador da moderna Recolta de donativos. Esta última se encontra no livro editado pela CPB: História de Nossa Igreja, página 496.


www.4tons.com

Pr. Marcelo Augusto de Carvalho




Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande