Cairbar Schutel Vida e atos dos apóstolos


A AÇÃO DE JOÃO EVANGELISTA



Baixar 0.54 Mb.
Página13/41
Encontro21.10.2017
Tamanho0.54 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   41

A AÇÃO DE JOÃO EVANGELISTA

A ação de João Evangelista foi das mais eficazes no Apostolado. Homem de grande erudição tal como se depara do seu Evangelho, que começa com ênfase e o entusiasmo que o fervor da fé o arrebatou: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”, foi um dos doze Apóstolos escolhidos por Jesus para levar às gentes a sua palavra.

João era irmão de Tiago maior, pescador como ele, e estava a consertar as suas redes quando o Mestre lhe disse que o seguisse. Daí em diante sempre o acompanhou e esteve com o Nazareno até o seu comparecimento no tribunal que lavrou a sua condenação, bem como até à morte de Jesus. Depois da morte do Senhor, ele se encarregou de cuidar de Maria, mãe de Jesus.

Samaria, Jerusalém e Ásia Menor foram sucessivamente teatro do seu apostolado. Desterrado depois para a ilha de Patmos, uma das Sporades, teve visões que referiu no seu Apocalipse. O seu Evangelho, bem como suas três Epístolas, que foram escritas em grego, a nosso ver, são livros importantíssimos, indispensáveis de serem estudados com o máximo critério.

João desencarnou já bem velho, e diz-se que ultimamente não pregava mais. Quando comparecia a qualquer reunião de discípulos a sua palavra se limitava ao “Amai-vos uns aos outros”. O que levou os seus discípulos, a lhe perguntarem, porque repetia sempre a mesma coisa? Ele respondia: “Porque é preceito do Senhor”.

De fato, as suas Epístolas se podem resumir no preceito: “Amai-vos uns aos outros”. Logo na primeira, cap. II, 7–11, ele diz: “Não vos escrevo um mandamento novo, mas um mandamento antigo que tendes tido desde o princípio; este mandamento antigo é a palavra que ouvistes. Entretanto é um novo mandamento que vos escrevo, o qual é o verdadeiro nele e em vós, porque as trevas se estão dissipando e a verdadeira luz já brilha. Aquele que diz estar na luz e aborrece a seu irmão, até agora está nas trevas. Aquele que ama a seu irmão, permanece na luz, não há nele motivo de tropeço; mas aquele que aborrece a seu irmão, anda nas trevas, e não sabe para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos”.

Nos vv. 18–29, o Evangelho trata das revelações, mas as divide em Revelação da Verdade e “revelação da mentira” .

Com efeito, há revelação da Verdade e revelação da mentira, porque existem profetas e existem falsos profetas; assim como existem espíritos que falam a Verdade e espíritos que falam a mentira.

Este capítulo é muito interessante, não podemos deixar de transcrevê-lo.

“Filhinhos, esta é a ultima hora; e como ouviste que vem o anticristo, já se têm levantado muitos anticristos; pelo que conhecemos que é a ultima hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque se fossem de nós teriam permanecido conosco; mas eles saíram, para que fossem conhecidos que todos estes não são de nós. E vós tendes uma unção do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque ignorais a verdade, mas porque a sabeis, e porque mentira alguma vem da verdade. Quem é o mentiroso senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? O anticristo é aquele que nega o Pai e o Filho. Todo o que nega o Filho não tem o Pai, quem confessa o Filho tem também o Pai. O que vós porém ouvistes desde o princípio, permaneça em vós. Se o que ouvistes desde o princípio permanecer em vós, permanecereis vós também no Pai e no Filho”.

Estas recomendações eram avisos preventivos contra a tal “trindade” estabelecida pelas igrejas de Roma e Protestante, Esses doutores não permanecem no que ouviram desde o princípio. Escolheram e decretaram a existência de três deuses (trindade) concretizados em um, sendo apesar de tudo, cada um, um deus. O pai já não é porque o Filho sendo de toda a eternidade, não podia ser gerado; e o Filho não é filho, pelo mesmo motivo, pois ninguém pode ser pai ou filho de si mesmo. O sinal do anticristo está bem caracterizado nos crentes da Trindade.

A religião para João era mesmo Amor e não deste ou daquele.

No cap. IV, ele define claramente (7-21):

“Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo aquele que ama é de Deus, e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus em nós, em que Deus enviou o seu filho unigênito ao mundo, para que vivêssemos por meio d'Ele. O amor consiste, não em termos nós amado a Deus, mas em que Ele nos amou a nós e enviou a seu filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, nós também devemos nos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós e o seu amor é em nós perfeito. Conhecemos que permanecemos nele e Ele em nós, por Ele nos ter dado do seu Espírito. E nós temos visto e testificamos que o Pai enviou a seu filho como salvador do mundo. “Todo aquele que confessar que Jesus é o filho de Deus”, Deus permanece nele e ele em Deus. E nós temos conhecido e crido o amor que Deus tem em nós. Deus é amor; e aquele que permanece no amor, permanece em Deus, e Deus permanece nele. O amor é perfeito em nós, para que tenhamos coragem no dia do juízo; porque assim como Ele é, nós somos também neste mundo. No amor não há medo, mas o perfeito amor lança fora o medo porque o medo envolve o castigo; e aquele que tem medo, não é perfeito no amor. Nós amamos, porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e aborrecer a seu irmão, é mentiroso; porque aquele que não ama a seu irmão a quem vê, não pode amar a Deus a quem não vê. E temos d'Ele este mandamento, que aquele que ama a Deus, ama também a seu irmão”.

Finalmente, João Evangelista (2) foi um grande Apóstolo que soube definir, na verdade, o Cristianismo. O grande Evangelista foi para o Espiritismo, o que Joel e demais profetas foram para o Cristianismo. No seu Evangelho, cap. XIV, XV e XVI ele transcreveu textualmente a promessa de Jesus sobre a manifestação dos Espíritos, que constituem a falange poderosa da Verdade e da Consolação que vêm transformar o mundo, e realmente já deram começo a essa ascensão espiritual dos homens.

Bendito seja João, o Apóstolo amado de Jesus, e que ele nos auxilie a cumprir a vontade do grande Mestre.







Compartilhe com seus amigos:
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   41


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande