Cairbar Schutel Vida e atos dos apóstolos


GRANDE PERSEGUIÇÃO CONTRA OS CRISTÃOS



Baixar 0.54 Mb.
Página11/41
Encontro21.10.2017
Tamanho0.54 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   41

GRANDE PERSEGUIÇÃO CONTRA OS CRISTÃOS

Naquele dia levantou-se uma grande perseguição contra a igreja de Jerusalém; e todos, exceto os Apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria. E homens piedosos sepultaram a Estêvão. Mas Saulo assolava a igreja entrando pelas casas e, arrastando homens e mulheres, os entregava à prisão. Os que, porém, haviam sido dispersos, iam por toda a parte, pregando a palavra. – Cap. 8, 1–4.


Cometida a primeira arbitrariedade, as demais são de fácil execução, pois é sempre a primeira que abre o caminho para as demais.

Nem bem haviam enterrado os despojos de Estêvão, quando o governo de Jerusalém, de que faziam parte os principais sacerdotes, decretou a dissolução da Comuna e perseguição de todos os cristãos que dela faziam parte.

E como contra a força não pode haver resistência, deu-se a dispersão dos crentes que se espalharam pelas regiões da Judéia e Samaria, onde atemorizados aguardavam melhores tempos em que pudessem novamente se reunir ao influxo do Espírito.

O déspota nunca age pela razão, mas sim pela força e força bruta, porque para o despotismo não há força moral.

A força moral é companheira da virtude, ela censura, ensina, orienta e corrige. É por meio dela que a convicção se faz e a verdadeira fé se estabelece.

A força física não conhece moral nem virtude; age arbitrariamente, ceifando vidas, desorientando, desunindo, criando fanáticos capazes de apedrejarem os justos.

O déspota não conhece Deus, o seu deus é o mando, o ouro, o ventre. Não se lhe peça justiça porque desta virtude ele só conhece a palavra; sacrifica o Cristo e absolve Barrabás.

Foi o que aconteceu com os primeiros cristãos. Enquanto os ladrões e assassinos caminhavam impunes por Jerusalém, os crentes em Jesus eram dissolvidos e dispersos por paragens ignotas.

Foi a estes e a outros discípulos que haviam dispersado, e se haviam constituído mais tarde em diversas regiões como Ponto, Galáccia, Capadócia, Ásia e Bithínia, que Pedro dirigiu depois, as suas Epístolas, incertas no Novo Testamento, Epístolas essas cheias de substância e que deixam aparecer claramente a excelente Doutrina que ele pregava, muito diferente desses princípios catequistas que deslustram e desnaturam o Cristianismo.

Não resistimos ao influxo que nos guia de transcrever trechos do grande Apóstolo, sem querer por essa forma deixar de recomendar a todos, não só a leitura, mas o estudo atencioso de todas as Epístolas.

Logo no 1o cap. lê-se:

“Bendito seja Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança pela ressurreição de Jesus Cristo, dentre os mortos, para uma herança incorruptível, imaculada e imarcescível, reservada nos céus para vós que sois guardados pelo poder de Deus mediante a fé para a salvação prestes a se revelar no último tempo. No qual exultais, ainda que agora por um pouco de tempo, sendo necessário, haveis sido entristecidos por várias provações, para que a prova da vossa fé, mais preciosa que o ouro que perece, mesmo quando provado pelo fogo, seja achada para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo indizível e cheio de glória, alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. Da qual salvação inquiriram e indagaram muito os profetas que profetizaram acerca da graça que devia vir e vós, indagando quando e que tempo era essa que o Espírito de Cristo que estava neles indicava ao testificar anteriormente os sofrimentos que haviam de vir a Cristo e as glórias que os seguiriam; aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós, eles administravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do Céu, vos pregaram o Evangelho; para as quais coisas os anjos desejam atentar.

Mais adiante diz:

“Se invocar como Pai aquele que, sem deixar de se levar por respeitos humanos, julga segundo a obra de cada um, vivei em temor durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que fostes resgatados das vossas práticas vãs que por tradição recebestes de vossos pais, não por coisas corruptíveis, como o ouro e a prata, mas pelo sangue precioso de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e imaculado, conhecido, na verdade, antes da fundação do mundo, mas manifestado no fim dos tempos por amor de vós, que por Ele tendes fé em Deus que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança fossem em Deus. Uma vez que tendes purificado as vossas almas na vossa obediência à verdade que leva ao amor não fingido dos irmãos, de coração amai-vos uns aos outros ardentemente, sendo regenerados, não da semente corruptível, mas da incorruptível pela palavra de Deus, o qual vive e permanece. Porque toda a carne é como a erva: toda a sua glória como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a flor, mas a palavra do Senhor permanece eternamente. (I, 17-25).

A doutrina apostólica exclui culto e holocausto: nada tem ela em comum com os ídolos, estátuas e os sacramentos das igrejas: é uma doutrina essencialmente espiritual, de culto interno, que exorta a alma ao progresso, à luz, ao amor.

A AÇÃO DE FILIPE – CONVERSÃO DE SIMÃO, O MAGO

E Filipe, descendo à cidade de Samaria, proclamava-lhes Cristo. A multidão unânime estava atenta às coisas que Filipe dizia, ouvindo-o e vendo os milagres que estava fazendo. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saiam, clamando em alta voz: e muitos paralíticos e coxos foram curados; e houve muito regozijo naquela cidade.

Ora, havia ali desde algum tempo um homem chamado Simão, que praticara a mágica e fizera pasmar o povo de Samaria, dizendo ser ele um grande homem; e a este atendiam todos, desde os pequenos até os grandes, dizendo: Este é o poder de Deus, que se chama — Grande. Eles o atendiam, porque com as suas mágicas por muito tempo os tinha feito pasmar. Mas quando creram em Filipe que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, faziam-se batizar homens e mulheres. O mesmo Simão também creu e, depois de batizado, estava continuamente com Filipe e admirava-se, vendo os milagres e grandes prodígios que se faziam. – v. v. 5 – 13.
Os apóstolos são impertérritos, intimoratos porque agem sob o influxo do Espírito.

É o Espírito que vivifica, que encoraja, conforta, anima e faz, de fato, todas as obras. Aqueles que estão sob a direção de um bom Espírito, operam maravilhas.

Haja vistas ao que ocorreu a Elias, a Eliseu, a Daniel e a tantos outros de que fala a antiga dispensação que chegaram a tapar as bocas dos leões, fizeram cessar as chuvas e depois fizeram chover sobre a terra.

Filipe era um agraciado do Espírito. Onde chegava reproduzia os milagres de Jesus: os espíritos imundos eram expelidos dos possessos, os paralíticos e coxos eram curados e o Evangelho era anunciado.

Muitos existiram no mundo que operaram maravilhas mas nenhum deles pode reproduzir totalmente o que fizeram os profetas e Apóstolos do Senhor.

No Egito os Magos só conseguiram reproduzir três maravilhas das que Moisés operou, mas mesmo as serpentes que se tornaram das suas varas, foram tragadas pela serpente que o Legislador Hebreu transformou de seu bastão.

Nos primeiros tempos do Cristianismo também houve o Simão Mago, que operou muitas maravilhas, pois era dotado de todas as mediunidades, exceto uma, como se vai ver.

Mas como era homem que recebia o Espírito dobrou a cerviz ante Filipe e proclamou sem reserva a sua nova crença em vista da pregação do Evangelho, que anuncia a recepção do Espírito para todos os que crêem em Jesus. E tão inclinado era Simão às coisas espirituais que estava continuamente com Filipe e se admirava vendo os milagres e grandes prodígios que se faziam.

Mas Simão era homem de dinheiro e ambicionava mais dons; não conhecia a doutrina, por isso tinha pretensões que não estavam concordes com o Espírito do Cristianismo, como vamos ver adiante.

Enfim, Samaria toda estava agitada ante um homem que havia operado naquela região grande revolução.

Os crentes aumentavam todos os dias, o Evangelho era anunciado e os discípulos da Nova Fé cresciam em número e em virtude, apesar de todas as perseguições que lhes moviam os grandes de então.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   41


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande