Balaão um profeta controvertido



Baixar 109.64 Kb.
Encontro28.09.2019
Tamanho109.64 Kb.


Balaão um profeta controvertido

Nm 22
1 Os israelitas partiram e acamparam nas campinas de Moabe, para além do Jordão, perto de Jericóa.
2 Balaque, filho de Zipor, viu tudo o que Israel tinha feito aos amorreus,
3 e Moabe teve muito medo do povo, porque era muita gente. Moabe teve pavor dos israelitas.
4 Então os moabitas disseram aos líderes de Midiã: “Essa multidão devorará tudo o que há ao nosso redor, como o boi devora o capim do pasto”. Balaque, filho de Zipor, rei de Moabe naquela época,
5 enviou mensageiros para chamar Balaão, filho de Beor, que estava em Petor, perto do Eufratesb, em sua terra natal. A mensagem de Balaque dizia: “Um povo que saiu do Egito cobre a face da terra e se estabeleceu perto de mim.
6 Venha agora lançar uma maldição contra ele, pois é forte demais para mim. Talvez então eu tenha condições de derrotá-lo e de expulsá-lo da terra. Pois sei que aquele que você abençoa é abençoado, e aquele que você amaldiçoa é amaldiçoado”.
7 Os líderes de Moabe e os de Midiã partiram, levando consigo a quantia necessária para pagar os encantamentos mágicos. Quando chegaram, comunicaram a Balaão o que Balaque tinha dito.

introdução


  1. Balaão, talvez seja, de toda a bíblia, o profeta mais controvertido.

  2. Sempre que se fala dele algumas perguntas surgem:

    1. Que tipo de profeta ele era , de Deus ou do diabo?

    2. Ele cumpriu ou não a vontade de Deus ?

    3. Qual era o propósito divino em se manifestar a Ele, um pagão?

  3. E com certeza à medida que você for lendo os 62 textos bíblicos tanto do VT quanto do NT que falam a seu respeito as controvérsias a respeito deste homem crescerão em sua mente.

  4. Mas ao olharmos a sua história percebemos que várias características deste homem podem ser vistas no tipo de cristianismo que é vivido em nossos dias.

  5. Meu objetivo é olhar para sua história e destacar algumas lições que podem nos ajudar a não ser um cristão controvertido em nossos dias.

  6. Que lições podemos aprender com a narrativa bíblica a respeito de Balaão?

i a lição da busca por socorro


  1. Fica claro em toda a narrativa de Números que o Rei de Moabe e os reis midianitas , perceberam que não poderiam deter o povo de Deus.

  2. E um grande medo envolveu a mente de todas as pessoas destas nações.

  3. Na maneira bíblica de se demonstrar que algo era especialmente grande podemos notar isto .

  4. 3 Vezes o texto sagrado repete o medo que os motivava a procurar uma ajuda sobrenatural.
Nm 22
2 Balaque, filho de Zipor, viu tudo o que Israel tinha feito aos amorreus,
3 e Moabe teve muito medo do povo, porque era muita gente. Moabe teve pavor dos israelitas.
4 Então os moabitas disseram aos líderes de Midiã: “Essa multidão devorará tudo o que há ao nosso redor, como o boi devora o capim do pasto”.

  1. Por isso eles foram procurar um mago , vidente , profeta , não sei bem como ele era conhecido então. Em sua terra natal na distante região da mesopotâmia próximo do Rio Eufrates cerca de 1450 Km . mais ou menos 90 dias de viagem.

  2. A mensagem que levavam era de que poderiam pagar para que este homem famoso pelos seus encantamentos amaldiçoasse os seus inimigos.

  3. O medo destes homens fez com que eles buscassem socorro sobrenatural. Eles queriam que algo sobrenatural os livrasse da desgraça eminente.

  4. Neste momento eles não se importavam com a origem do poder, nem com a ética do seu uso. Eles queriam somente uma solução.

  5. Tenho visto muita gente vivendo este tipo de fé controvertida.

  6. São estas as pessoas que estão procurando ajuda

    1. Nos terreiros de umbanda

    2. Na magia negra

    3. Em toda a sorte de Feitiçaria

  7. Homens e mulheres desesperados que desejam que algo sobre natural lhes aconteça, mas não conseguem entender quem está no controle de todas as coisas

  8. Eu posso imaginar a decepção destes reis quando os seus mensageiros voltaram com esta mensagem
12 Mas Deus disse a Balaão: “Não vá com eles. Você não poderá amaldiçoar este povo, porque é povo abençoado”.
13 Na manhã seguinte Balaão se levantou e disse aos líderes de Balaque: “Voltem para a sua terra, pois o SENHOR não permitiu que eu os acompanhe”.



  1. A grande lição que está aqui é que a única pessoa que pode trazer verdadeiro socorro ao aflito é o Deus todo poderoso.

  2. Ele , e só ele está no controle de todas as coisas. Só ele tem poder de abençoar. E quando ele abençoa não há poder ou força que possa nos amaldiçoar
Rm 8
31 Que diremos, pois, diante dessas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

  1. Se você esta a procura de socorro , se sua angústia é grande demais , olhe para o único que pode lhe abençoar . Na verdade ele é a benção

ii sem deus nada é possível

15 Balaque enviou outros líderes, em maior número e mais importantes do que os primeiros.
16 Eles foram a Balaão e lhe disseram: “Assim diz Balaque, filho de Zipor: ‘Que nada o impeça de vir a mim,
17 porque o recompensarei generosamente e farei tudo o que você me disser. Venha, por favor, e lance para mim uma maldição contra este povo’ ”.
18 Balaão, porém, respondeu aos conselheiros de Balaque: “Mesmo que Balaque me desse o seu palácio cheio de prata e de ouro, eu não poderia fazer coisa alguma, grande ou pequena, que vá além da ordem do SENHOR, o meu Deus



  1. Balaque não se conformou com a resposta. Por isso reuniu os príncipes destas nações e aumentou o valor do pagamento para qualquer coisa que Balaão desejasse.

  2. Você pode imaginar o desespero?

  3. Depois de 6 meses de espera, ele recebera uma reposta negativa, mas ainda não havia perdido as esperanças.

  4. Na verdade ele estava cheio de fé! Mas na pessoa errada. Ele cria em Balaão, por isso ele estava disposto a esperar mais 6 meses para que o profeta chegasse para amaldiçoar o povo de Israel

  5. Estava disposto a investir todos os seus recursos financeiros e a fazer qualquer tipo de sacrifício que lhe fosse pedido.

  6. Mas ele não havia entendido a primeira e básica lição da fé: “Sem Deus nada é possível”.

  7. Ou nas palavras de Jesus: “Sem mim nada podeis fazer”.

  8. Muitas pessoas querem que a bênção venha desacompanhada do dono da bênção. Mas isto não funciona.

  9. Alguns querem comprar a bênção com Dinheiro, liturgias, promessas, oferendas, sacrifícios de todas as espécies, mas não entenderam que a bênção não é uma coisa, ou mesmo um poder sobrenatural que pode ser manipulado ou controlado, como fazemos com a ciência.

  10. A bênção é fruto de um relacionamento com o Senhor de toda a bênção.

  11. É a presença dele em nosso meio que nos confere a condição de abençoados ou benditos.
Nm 23
21 Nenhuma desgraça se vê em Jacó, nenhum sofrimento em Israel. O SENHOR, o seu Deus, está com eles; o brado de aclamação do Rei está no meio deles.



  1. Somos abençoados quando entendemos que pertencemos a ele de uma maneira especial. Somos o seu povo. Um povo que se santifica para ele, que é separado por ele e vive para ele. Por isso somos abençoados
Nm 23
8 Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou? Como posso pronunciar ameaças contra quem o SENHOR não quis ameaçar?
9 Dos cumes rochosos eu os vejo, dos montes eu os avisto. Vejo um povo que vive separado e não se considera como qualquer nação.
10 Quem pode contar o pó de Jacó ou o número da quarta parte de Israel? Morra eu a morte dos justos, e seja o meu fim como o deles!”



  1. A grande lição é que sem o senhor não há benção . Ele é a benção

  2. Não importa o dinheiro que você invista, nem as práticas religiosas que você exercite. Se Você não estiver disposto a permitir que Jesus seja o Senhor da sua vida não há benção.

  3. Há muitas pessoas que somente querem a benção sem o Deus da bênção, a santidade da bênção, o compromisso com o Senhor da Bênção.

  4. Bênção é conseqüência de uma santa entrega.

  5. É fruto de se deixar ensinar, transformar pelo Senhor de nossas vidas

  6. É largar e deixar o que o entristece

  7. Por isso muitos querem comprar uma bênção, mas não funciona!

  8. Quem poderá comprar a Deus?

  9. Quem poderá controlá-lo?

  10. Benção, antes de tudo, é conversão! Entrega total e irrestrita!

  11. Do jeito de Deus e para a glória de Deus.

iii o deus que vê o coração e não somente as ações

20 Naquela noite Deus veio a Balaão e lhe disse: “Visto que esses homens vieram chamá-lo, vá com eles, mas faça apenas o que eu lhe disser”.

  1. É interessante perceber que Deus permitiu a Balaão ir com os príncipes daquelas nações

  2. Por quê? Muito provavelmente para que todas aquelas nações e as outras ao seu redor pudessem entender que só há um único e poderoso Deus. O Todo poderoso. ( visto que a história de balaão era contada pelos povos da terra até o séc. VIII antes de Cristo nos tempos do Rei Ezequias de Judá, conforme descobertas arqueológicas feitas na região do Rio Jordão)

  3. Mas alguma coisa acontece, pois na jornada Deus manda o seu anjo deter Balaão.
21 Balaão levantou-se pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe.
22 Mas acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o Anjo do SENHOR pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Balaão ia montado em sua jumenta, e seus dois servos o acompanhavam.



  1. Deus viu algo no coração deste homem que não condizia com suas palavras.

  2. Muito provavelmente ele viu o que os autores do NT nos explicam:
2 Pe
14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!
15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o salário da injustiça,
16 mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, um animal mudo, que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.


Jd
11 Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro caíram no erro de Balaão, e foram destruídos na rebelião de Corá.



  1. Deus viu que o coração de Balaão estava inclinado a tentar encontrar uma maneira de servir a Deus e ganhar o dinheiro prometido por Balaque.

  2. Não havia nada declarado. Na verdade nem um ato, mas o coração deste homem estava cheio de cobiça, e mais, o texto nos mostrará que o orgulho o dominava.

  3. Por isso Deus manda o seu anjo para se colocar no caminho de Balaão e impedi-lo de ir.

  4. Outra vez percebemos o anjo do Senhor se interpondo 3 vezes, mostrando a seriedade do impedimento.

  5. Mas a lição aqui é que Deus julga não somente nossas ações, mas as nossas intenções.

  6. Ele julga o que ninguém viu. O que está em sua mente e coração

  7. O que ele esta vendo em você?

  8. Será que ele já não colocou o anjo do Senhor no seu caminho ?

  9. Quantas vezes ele já o advertiu ?

iv as pedras clamam e as mulas falam

Nm 22
21 Balaão levantou-se pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe.
22 Mas acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o Anjo do SENHOR pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Balaão ia montado em sua jumenta, e seus dois servos o acompanhavam.
23 Quando a jumenta viu o Anjo do SENHOR parado no caminho, empunhando uma espada, saiu do caminho e foi-se pelo campo. Balaão bateu nela para fazê-la voltar ao caminho.
24 Então o Anjo do SENHOR se pôs num caminho estreito entre duas vinhas, com muros dos dois lados.
25 Quando a jumenta viu o Anjo do SENHOR, encostou-se no muro, apertando o pé de Balaão contra ele. Por isso ele bateu nela de novo.
26 O Anjo do SENHOR foi adiante e se colocou num lugar estreito, onde não havia espaço para desviar-se, nem para a direita nem para a esquerda.
27 Quando a jumenta viu o Anjo do SENHOR, deitou-se debaixo de Balaão. Acendeu-se a ira de Balaão, que bateu nela com uma vara.
28 Então o SENHOR abriu a boca da jumenta, e ela disse a Balaão: “Que foi que eu lhe fiz, para você bater em mim três vezes?”
29 Balaão respondeu à jumenta: “Você me fez de tolo! Quem dera eu tivesse uma espada na mão; eu a mataria agora mesmo”.
30 Mas a jumenta disse a Balaão: “Não sou sua jumenta, que você sempre montou até o dia de hoje? Tenho eu o costume de fazer isso com você?” “Não”, disse ele.
31 Então o SENHOR abriu os olhos de Balaão, e ele viu o Anjo do SENHOR parado no caminho, empunhando a sua espada. Então Balaão inclinou-se e prostrou-se, rosto em terra.
32 E o Anjo do SENHOR lhe perguntou: “Por que você bateu três vezes em sua jumenta? Eu vim aqui para impedi-lo de prosseguir porque o seu caminho me desagrada.
33 A jumenta me viu e se afastou de mim por três vezes. Se ela não se afastasse, certamente eu já o teria matado; mas a jumenta eu teria poupado”.
34 Balaão disse ao Anjo do SENHOR: “Pequei. Não percebi que estavas parado no caminho para me impedires de prosseguir. Agora, se o que estou fazendo te desagrada, eu voltarei”.
35 Então o Anjo do SENHOR disse a Balaão: “Vá com os homens, mas fale apenas o que eu lhe disser”. Assim Balaão foi com os príncipes de Balaque.



  1. Deus tem muitas maneiras de humilhar-nos quando estamos decididos a flexibilizar a sua vontade

    1. O que está ocorrendo aqui é um processo de humilhação divina do seu pomposo profeta.

    2. Entenda o que esta acontecendo: (mostrar Power point)

    3. Como vimos a semana passada, Deus havia permitido, porém olhou para o coração de Balaão e percebeu que ele desejava fazer a vontade de Deus e ao mesmo tempo dar um jeito de atender o Rei de Moabe para ganhar o dinheiro prometido.

    4. Além disto, ele estava cheio de orgulho e altivez, por ser um homem tão importante a ponto de ser conduzido pelos príncipes ( filhos dos reis da região).

    5. Por isso Deus usa uma burra, uma jumenta, para humilhar o profeta altivo.

    6. Quando o nosso orgulho se transforma em cegueira espiritual Deus age contra nós. Ele não pode permitir que o seu filho corra rumo a destruição sem fazer nada.

  2. Por isso, muitas vezes o anjo do Senhor bloqueia o nosso caminho para evitar o mal.

  3. Este texto nos mostra que o Senhor pode usar toda a sua criação para profetizar o nosso desvio.

  4. Jesus ensinou que as pedras clamam e o texto nos ensina que até as mulas falam para que possamos entender a vontade de Deus. Mas como aconteceu nesta história, tantas vezes lutamos com as pedras ou mulas que Deus tem eleito como seu agentes em nossas vidas

  5. Bater nas mulas que nos falam é lutar contra o Senhor.

  6. Como batemos nas mulas que nos falam?  Nossa teimosia em voltar para o caminho que Deus bloqueou.

  7. Por isso muita gente luta com a vida, com os impedimentos, sem perceber que a sua luta é com o próprio Deus  Ilustração de Jacó  sua luta sempre fora com Deus, mas ele nunca havia percebido , Labão era a pedra que clamava e o convocava a uma conversão genuína  de usurpador, enrolão a príncipe com Deus.

  8. Mas a cegueira de Balaão era tão grande e sua ira tão absurda que mesmo Deus abrindo a boca da sua mula ele conversa com ela sem se dar conta que um milagre esta ocorrendo e que a mensagem de Deus esta lhe sendo proferida.

  9. Quantas vezes conversamos com as pedras e mulas proféticas sem discernir a intervenção divina?

  10. Qual deveria ter sido a resposta de Balaão a pregação da sua mula?

  11. Quem era o verdadeiro profeta nesta história ?

  12. Os olhos da mula estavam abertos mas os olhos do profeta estavam fechados.

  13. Quantas vezes percebemos isto: olhos abertos no coração dos incrédulos e corações endurecidos no meio do povo de Deus  Quando Deus vê isto ele usa as pedras e as mulas, mas a sua obra e sua vontade não param.

  14. Peça ao Senhor que abra os seus olhos.

    1. Para as suas intenções  Balaão não enxergava o que Deus via em seu coração, o desejo de compatibilizar a vontade de Deus com a possibilidade de ganho pessoal  Por isso a palavra foi vá , mas.... Só diga o que eu mandar!

    2. Para o mover do Espírito Santo  Muitas vezes Deus nos envia , abre portas, prepara caminhos para que cumpramos a sua vontade, coisas que as pedras e as mulas vêem e falam e nós não vemos, vivemos ou falamos.

    3. Para perceber a criatividade divina ao realizar a sua obra  Deus não depende de ninguém, é um privilégio ser chamado por ele para participar da sua obra.  Lembre-se do que foi dito a Ester :
Et 4
12 Quando Mardoqueu recebeu a resposta de Ester,
13 mandou dizer-lhe: “Não pense que pelo fato de estar no palácio do rei, você será a única entre os judeus que escapará,
14 pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família do seu pai morrerão. Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha?”



    1. Para perceber o anjo do Senhor e sua espada desembainhada em nosso caminho  Há abençoados impedimentos de Deus! Nem todo impedimento vem do diabo ! Muitos são impedimentos que Deus coloca em nosso caminho através de seus anjos. Não lute contra eles

    2. Para perceber a evolução dos toques de Deus  3 vezes  Jeito hebraico ( cultural de mostrar relevância  fugir do caminho, machucar o pé, cair sentado de pernas para o ar.  Há um crescimento na intensidade , isto também é sinal divino

    3. Para: fazer, falar e viver somente o que Deus ordenar  Precisamos dos olhos abertos da fé para falar o que temos visto de Deus, fazer o que ele nos ordenar e viver somente a sua vontade. Deus nos elegeu como seu sacerdote a toda a terra e precisamos ser o tipo de servo que faz, fala e vive de modo que as pessoas ao nosso redor sejam impactadas pelo poder deste Deus vivo e verdadeiro.

  1. Lembre-se  Se para frear a sua rota de destruição for necessário que as pedras clamem ou as mulas falem , o Senhor o fará

v Uma mente dividida


  1. Depois de toda esta experiência com o anjo do Senhor poderíamos imaginar que este homem não seria mais o mesmo.

  2. As suas palavras ditas ao anjo do Senhor parecem nos indicar este futuro.
34 Balaão disse ao Anjo do SENHOR: “Pequei. Não percebi que estavas parado no caminho para me impedires de prosseguir. Agora, se o que estou fazendo te desagrada, eu voltarei”.
35 Então o Anjo do SENHOR disse a Balaão: “Vá com os homens, mas fale apenas o que eu lhe disser”. Assim Balaão foi com os príncipes de Balaque.



  1. Ele reconhece o seu pecado.

  2. A partir deste momento ele assume uma postura de um verdadeiro profeta de Deus. Veja algumas de suas palavras

    1. Direi somente o que Deus puser em minha boca” v. 38

    2. 23.8 Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou? Como posso pronunciar ameaças contra quem o SENHOR não quis ameaçar?

    3. 23.10 Morra eu a morte dos justos, e seja o meu fim como o deles!”

    4. E quando foi repreendido pelo rei por ter abençoado a Israel disse : “Será que não devo dizer o que o SENHOR põe em minha boca?”

    5. Na segunda tentativa do Rei Vejam o que ele fala :
      19 Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?
      20 Recebi uma ordem para abençoar; ele abençoou, e não o posso mudar.
      23 Não há magia que possa contra Jacó, nem encantamento contra Israel. Agora se dirá de Jacó e de Israel: ‘Vejam o que Deus tem feito!’


    6. E quando Balaque ouviu tudo isto disse: se você não pode amaldiçoar pelo menos não abençoe e vejam o que Balaão respondeu:
      26 Balaão respondeu: “Não lhe disse que devo fazer tudo o que o SENHOR disser?”

    7. Mas não foi só isto. Em um dado momento ele percebeu que as suas artes mágicas não podiam nem abençoar e nem amaldiçoar e em meio a todo este processo ele deixa de lado as suas artes e começa a buscar algo que só o Espírito Santo pode nos dar :
      24.1 Quando Balaão viu que agradava ao SENHOR abençoar Israel, não recorreu à magia como nas outras vezes, mas voltou o rosto para o deserto.
      2 Então viu Israel acampado, tribo por tribo; e o Espírito de Deus veio sobre ele,
      3 e ele pronunciou este oráculo: “Palavra de Balaão, filho de Beor, palavra daquele cujos olhos vêem claramente,
      4 palavra daquele que ouve as palavras de Deus, daquele que vê a visão que vem do Todo-poderoso, daquele que cai prostrado e vê com clareza:


      1. Ele não somente vive uma experiência mística, mas ele mesmo dá o seu testemunho afirmando que:

        1. agora ele é quem vê ( o que não podia ver , mas que a mula via , agora vê) ;

        2. Ele é quem ouve a voz do verdadeiro e poderoso Senhor;

        3. Ele é quem cai prostrado em adoração diante do único e verdadeiro Deus .

    8. Deus lhe dá o entendimento de que abençoados são os que abençoam os filhos de Deus e amaldiçoados são os que amaldiçoam os filhos de Deus :
      24.9 Sejam abençoados os que os abençoarem, e amaldiçoados os que os amaldiçoarem!”

    9. E quando Balaque se irou com ele por não ter amaldiçoado os seus inimigos ele ainda responde:
      12 “Eu não disse aos mensageiros que você me enviou:
      13 Mesmo que Balaque me desse o seu palácio cheio de prata e de ouro, eu não poderia fazer coisa alguma de minha própria vontade, boa ou má, que vá além da ordem do SENHOR, e devo dizer somente o que o SENHOR disser.


    10. Deus parece se alegrar com o seu servo e lhe permite nos seus últimos oráculos profetizar sobre a vinda do Messias, Jesus:
      17 Eu o vejo, mas não agora; eu o avisto, mas não de perto. Uma estrela surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel.

  3. Como eu gostaria que a história de Balaão terminasse no capítulo 24 de números.

  4. Poderíamos dizer que ele foi verdadeiramente um profeta de Deus. Um convertido da feitiçaria a verdadeira fé no Deus vivo e verdadeiro.

  5. No entanto a sua história continua e vamos vê-lo descendo a montanha e indo para a sua casa, mas alguma coisa novamente acontece no meio da sua jornada.

  6. Na verdade, a jornada nem se inicia, quando ele faz algo que só poderia ter sido inspirado pelo próprio satanás,

  7. Desejoso de obter os recursos que lhe tinham sido prometidos antes da viagem, ele aconselha Balaque e os reis de Midiam a levarem os israelitas a se prostituírem e a adorarem os seus ídolos.

  8. Orientados assim,
    Cozbi filha de Zur um dos Rei de Midiam1, cujo nome significava mulher sexi,cheia de curvas, sacerdotisa de Baal-peor, uma espécie de prostituta cultual, convidou os homens de Israel que estavam acampados nas regiões de Sitim a terem relações sexuais com ela e com as mulheres Moabitas que ela chefiava.

  9. Ela sabia que Deus amaldiçoaria o pecado do seu povo.

  10. A intenção era tão provocadora que ela convenceu Zinri a manter relações sexuais com ela, dentro do tabernáculo, como uma espécie de culto a Jeová.  Afinal de contas fora o profeta Balaão quem havia revelado o que ela deveria fazer.

  11. Nesta mesma hora a ira de Deus se acendeu contra o seu povo e uma peste assolou os Israelitas matando 24.000 pessoas2.

  12. Até que o sacerdote Fineias encontrou os dois no tabernáculo e os matou.

  13. O que faz um homem que viveu as experiências que Balaão viveu mudar tanto assim?

  14. Talvez esta seja uma das perguntas mais difíceis de responder, simplesmente por que a sua resposta tem a ver com o que acontece no meu e no seu coração.

    1. O que faz alguém como você se afastar da vontade de Deus ?

    2. O que faz alguém como você fazer, voluntariamente o que você sabe que desagrada o seu Deus ?

    3. O que faz você ir contra todas as maravilhosas experiências que marcaram a sua vida ?

  15. Não sei se tenho as respostas mas gostaria de sugerir algumas possibilidades.

    1. Uma mente dividida  Spurgeon  Racionalmente conhecemos, mas interiormente não transformamos em parte da nossa natureza  O exemplo de Jesus dizendo que as multidões criam nele , mas ele não cria nas multidões.

    2. Uma entrega parcial  entregamos a Deus algumas coisas mas não permitimos que o Senhor seja dono de todo o nosso coração

    3. Temor sem devoção  com certeza Balaão temia a Deus, mas será que ele o amava mais do que tudo?  a psicologia nos ensina que quando tememos a disciplina sem que o amor e o valor nos motive, no momento em que não nos sentimos ameaçados ou a vigilância da autoridade diminui diante de nossa percepção fazemos o que queremos fazer e rompemos os limites que nos foram impostos.

    4. Orgulho espiritual  As vezes imaginamos que somos tão abençoados que não prestaremos contas de nossas ações a Deus.

    5. Controle do divino  Já que fiz tudo o que ele me mandou agora posso desfrutar do pagamento desses homens.

  16. Qualquer que tenha sido a razão a verdade é que Balaão perdeu a bênção quando deixou de ser uma bênção para o povo de Deus.

  17. E a espada do anjo de Deus não vai estar desembainhada somente para impedi-lo mas para julgá-lo poucos dias depois disto.

  18. O que não entendemos é que prestamos contas das nossas ações e motivações a Deus e mesmo que tenhamos feito grandes coisas para Deus em nossa história e tenhamos vivido experiências marcantes a perseverança no caminhar com Deus se demonstra sinal irrefutável de quem somos e de quem servimos.

  19. O apóstolo João nos ensina
1 Jo 2
19 Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos.

  1. Vivemos dias de um nominalismo cristão onde as pessoas pensam que viver a fé é participar de rituais ou experimentar determinadas experiências religiosas, mas o Senhor nos ensina que a fé é revelada na perseveram em caminhar com Deus e na devoção de amá-lo a ponto de no dia da angústia como no dia paz servirmos a Deus com inteireza de coração simplesmente porque ele é o nosso redentor amado.

  2. Temor e devoção, Amor e fé, Graça e santidade  Tudo se compõe naquilo que a bíblia nos fala sobre a verdadeira fé

  3. Ilustração  sentimento no meu coração  a mão de Deus vai pesar  Vai revelar o pecado e desmascarar a duplicidade  Palavra que Deus me deu em EZ 33  Vida cristã , sermão , decisão , não são um show de música gospel  só para encher o seu coração de alegria  é antes de tudo, uma decisão por Jesus .

  4. Um compromisso com ele para mudança dos nossos valores.

  5. Não é uma nova cultura , nem um novo sincretismo é transformação das palavras, da visão, do ouvir , do adorar , mas do coração , dos valores porque o Senhor passa a ser o nosso mentor.

  6. Chega de viver um cristianismo controvertido.

  7. Deus quer fazer de nós uma nação santa, um povo escolhido em quem ele pode colocar o seu nome.

  8. É mais do que uma experiência enriquecedora do nosso passado é um pacto com o Senhor para toda a vida.

VI A doutrina O erro e o caminho de Balaão Na igreja de HOje  O Balaão moderno

2 Pe
1 No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
2 Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade.
3 Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.
4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no infernoa, prendendo-os em abismos tenebrososd a fim de serem reservados para o juízo.
5 Ele não poupou o mundo antigo quando trouxe o Dilúvio sobre aquele povo ímpio, mas preservou Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas.
6 Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;
7 mas livrou Ló, homem justo, que se afligia com o procedimento libertino dos que não tinham princípios morais
8 (pois, vivendo entre eles, todos os dias aquele justo se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia).
9 Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo,
10 especialmente os que seguem os desejos impuros da carned e desprezam a autoridade.Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;
11 contudo, nem os anjos, embora sendo maiores em força e poder, fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do Senhor.
12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!
13 Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazerese, quando participam das festas de vocês.
14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!
15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beorf, que amou o salário da injustiça,
16 mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, um animal mudo, que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.
17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,
18 pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.
19 Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.
20 Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.
21 Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.
22 Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio: “O cão volta ao seu vômito”g e ainda: “A porca lavada volta a revolver-se na lama”.

introdução


  1. 2 Pe, Judas e Apocalipse são os textos do Nt que apresentam Balaão como ícone do falso profeta.

  2. Na verdade ele é identificado como o modelo daqueles que vivem um tipo de espiritualidade divorciada da ética e da coerência prática

  3. Uma espiritualidade esquizofrênica , hipócrita e escandalosa.

  4. Uma espiritualidade atrativa , mas que não tem essência nem durabilidade.

  5. Por isso quero fazer algumas perguntas a este texto que nos ajudarão a entender melhor os líderes e crentes modernos ao estilo de Balaão.

A. Quem são eles?

2Pe 2
1 No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
2 Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade.
3 Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.



  1. Homens de aparente fé

  2. Homens de aparente manifestação de poder  mas as suas vidas nos mostram que são falsos mestres e profetas.

  3. E o pior é que com o seu estilo de vida e crenças sutilmente fazem do cristianismo uma fé sem vida e sem poder.

  4. Seu estilo de vida e a doutrina que pregam tornam-se :

    1. Destruidoras da fé e da liberdade em Cristo ( do pecado ) 

    2. Um dos mais patentes poderes do evangelho é a capacidade que ele tem de transformar o homem escravizado pelo pecado em liberto pelo poder de Jesus.

    3. Mas a sutileza destes homens reduzem a nossa fé a uma acomodação ao estilo de vida que satanás controla no mundo

    4. Assim negam a Jesus ( ainda que não pareça isto no princípio) , o seu poder libertador e salvador e criam uma espécie de cultura religiosa demoníaca  Jesus é somente um sábio , ou quando muito um profeta .

  5. Fazendo desta fé ao invés de caminho de salvação um caminho de perdição , pois neste sincretismo afastam as pessoas do verdadeiro salvador e do verdadeiro compromisso de salvação

  6. Estes são homens e igrejas que não promovem um compromisso de fé com Jesus que seja transformador das suas palavras e atos.

  7. Estes são os que escandalizam o mundo com os seus pecados que contradizem o evangelho

  8. Estes são os que dentro de nossas comunidades são usados por satanás para afastar e não aproximar o povo de Deus dos caminhos do Senhor, da mesma maneira controvertida como Balaão o fez com Israel.

    1. Pregadores que não vivem sua pregação

    2. Professores que são a contradição de seus ensinos

    3. Líderes de células que através de seus pecados se tornam escândalo e afastam os seus liderados dos caminhos do Senhor

    4. Pastores que seduzem ao pecado suas ovelhas

    5. Crentes que vivem de uma maneira menos justa e santa do que os incrédulos.

  9. Nada lhes sobrará além do juízo de Deus

B. Como seduzem?

2 Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade.
17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,
18 pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.
19 Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.
  1. É triste perceber que muitos seguirão Os caminhos ( as heresias e ensinos) destes profetas. Mas como eles seduzem a tantas pessoas?

  2. Através de palavras de vaidosa arrogância

    1. Enaltecendo os seus ministérios

    2. Propagando os seus feitos

    3. Se fazendo conhecidos como poderosos ou especiais  Lembra-se de Balaão?

    4. Tome cuidado com aquele que se diz servo de Deus, mas coloca todos os holofotes sobre si mesmo e não sobre Jesus.

    5. Lembre-se das palavras de Pedro:
At 3
12 Vendo isso, Pedro lhes disse: “Israelitas, por que isto os surpreende? Por que vocês estão olhando para nós, como se tivéssemos feito este homem andar por nosso próprio poder ou piedade?

    1. E da atitude de Paulo e Barnabé
At 14
8 Em Listra havia um homem paralítico dos pés, aleijado desde o nascimento, que vivia ali sentado e nunca tinha andado.
9 Ele ouvira Paulo falar. Quando Paulo olhou diretamente para ele e viu que o homem tinha fé para ser curado,
10 disse em alta voz: “Levante-se! Fique em pé!” Com isso, o homem deu um salto e começou a andar.
11 Ao ver o que Paulo fizera, a multidão começou a gritar em língua licaônica: “Os deuses desceram até nós em forma humana!”
12 A Barnabé chamavam Zeus e a Paulo Hermes, porque era ele quem trazia a palavra.
13 O sacerdote de Zeus, cujo templo ficava diante da cidade, trouxe bois e coroas de flores à porta da cidade, porque ele e a multidão queriam oferecer-lhes sacrifícios.
14 Ouvindo isso, os apóstolos Barnabé e Paulo rasgaram as roupas e correram para o meio da multidão, gritando:
15 “Homens, por que vocês estão fazendo isso? Nós também somos humanos como vocês. Estamos trazendo boas novas para vocês, dizendo-lhes que se afastem dessas coisas vãs e se voltem para o Deus vivo, que fez os céus, a terra, o mar e tudo o que neles há.

  1. Provocam os desejos da carne

    1. Os desejos da carne podem ser resumidos em 3 grandes tendências humanas

    2. Posse , poder e prazer

    3. Sua pregação apela ao desejo de posse  Teologia da prosperidade

    4. Sua pregação apela para o desejo de poder e de controle até de Deus  Determinam o que Deus deve ou pode fazer.

    5. Sua pregação é permissiva para com os prazeres da carne e da sexualidade.

      1. Sexualidade antes do casamento

      2. Sexualidade fora do casamento

      3. O que importa é desfrutar  se guardar ou sofrer pela fé não tem sentido em sua doutrina.
  2. Prometem liberdade mas são escravos somos escravos do que nos domina
19 Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.

    1. Prometem uma liberdade que não vivem

    2. Prometem uma liberdade sem fidelidade

    3. Prometem uma liberdade que é escravidão aos desejos da carne  Posse, poder e prazer.

  1. Eles são  Fontes sem água, nuvens que não trazem a chuva 
17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,

    1. Só tem aparência sem essência

    2. Geram a sensação de que se encontrou algo, mas não são capazes de saciar a sede nem produzir a vida em uma terra ressequida

    3. Eles são um engano que decepciona , afasta , corrompe e mata.

  1. Meu irmão não se deixe seduzir pelo Balaão moderno!

  2. Não existe verdadeira fé sem compromisso, discipulado, entrega incondicional e sem que neguemos a nós mesmos, o tempo todo para seguir a Jesus.
Mt 16.24 Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.

    1. Queremos perdão sem transformação

    2. Benção sem se tornar povo em cujo meio ele possa habitar  seu corpo é templo do Espírito Santo.

    3. Poder sem santificação  Santificai-vos , pois amanhã farei maravilhas no meio de vós.

    4. Cristianismo sem caminho estreito

    5. Casa bonita que é capaz de enfrentar a tempestade, sem ter que colocar alicerces na rocha.

  1. Este é o tipo de ilusão e de fé que esta se tentando viver hoje . Uma fé pautada na experiência de Balaão

  2. Pare de tentar viver este tipo de cristianismo, pois isto não é cristianismo é mera religiosidade.

  3. Fé cristã é compromisso, entrega, mudança e transformação no poder do Espírito Santo.

c. A quem seduzem ?

14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!
18b. seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.



  1. Que tipo de pessoas se tornam preza de tais idéias?

  2. Este tipo de pregação e fé gera impacto num tipo específico de pessoa.

  3. Naquele que esta buscando, mas não tem firmeza em sua crença 

  4. Não tem raízes na palavra de Deus  por isso sempre são inconstantes

  5. São pessoas que estão buscando algo da graça , mas não querem seguir exatamente , nos mínimos detalhes, o que o Senhor deseja.

  6. Buscam mudança que não tem raízes na fé

  7. E ao serem seduzidos são impedidos de alcançar o verdadeiro poder da graça

  8. Sempre seremos levados a todo tipo de vento de doutrina se nossa fé não estiver bem consolidada na palavra de Deus .

  9. Crentes que sempre são crianças espirituais.

  10. O grande desafio é consolidar a nossa fé em Jesus pela palavra de Deus que está sendo interiorizada no coração vivenciada no dia a dia da nossa vida.

D. Quais são as motivações do balaão de hoje?


  1. Pedro agora começa a descrever as motivações interiores do Balaão de hoje

  2. O que os impele a viver este tipo de fé esquizofrênica?

  3. O que Pedro nos ajuda a entender é como a espiritualidade pode ser uma capa que acoberta sentimentos que Deus abomina.

  4. Uma das figuras bíblicas do Vt que nos ajuda a entender as motivações do Balaão de hoje é a descrita em Zc 13.4  era o manto do profeta  a Roupa e a linguagem adequada para esconder os verdadeiros motivos da proclamação e para gerar uma confiança na mensagem .

  5. Pedro nos diz para olharmos além do manto do profeta e enxergarmos o que vai no coração do Balaão moderno e que o desqualifica como servo de Deus .

  6. Não dá para compatibilizar estas motivações com a verdadeira espiritualidade.

  7. Que motivações são estas ?

    1. O que os controla são os desejos impuros da carne  Posse , poder e prazer
10 especialmente os que seguem os desejos impuros da carne e desprezam a autoridade.Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;

      1. O que os controla é seu desejo de desfrute do prazer, pois vêem a sua injustiça como prazer
13b. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia.

      1. Por isso perderam a vergonha do seu pecado  Luz do dia  perder a vergonha  Nem se escondem

      2. Mas apesar de toda a pompa e do manto profético, Deus os vê em nossos ajuntamentos solenes como Nódoas e manchas no meio das suas festas  sujeira ambulante no meio das suas solenidades espirituais
13c. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazeres, quando participam das festas de vocês.
      1. Olhos cheios de adultério  são maliciosos até no olhar !
14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar
      1. Nunca param de pecar  insaciáveis

      2. O que Deus esta nos falando é que não existe verdadeira espiritualidade que possa compatibilizar-se com o pecado , ou com os desejos ardentes da nossa carne como controladores das nossas ações.

      3. A verdadeira espiritualidade gera mudança de valores, mudança de motivação.

      4. Nossa conversão é uma mudança radical de natureza.

      5. Uma espiritualidade que não transforma a nossa natureza não é espiritualidade é somente a capa ou o manto do falso profeta.

    1. O que os controla é seu instinto animal  se vestem de espiritualidade, mas são verdadeiros animais irracionais, sem controle, sem ética e sem moral.
12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!

    1. São controlados pelo desprezo a autoridade  Afinal de contas eles são autoridades  de si mesmos e para outros.

      1. Por isso são :

        1. Insolentes

        2. Arrogantes

        3. Não temem difamar os seres celestiais
        4. Difamam o que desconhecem

    2. São motivados pela sua Ganância
14c. têm o coração exercitado na ganância. Malditos!

      1. Exploram os seus seguidores
3 Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram.

      1. Inventam histórias para isto
      2. Amam o pagamento da Injustiça como balaão Eles Amam o que a injustiça parece proporcionar em termos de vantagens
15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beorf, que amou o salário da injustiça
16 mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, um animal mudo, que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.
      1. Os caminhos deles são vergonhosos Causam escândalos
        1. Por causa deles o caminho da verdade será difamado
        2. Abandonaram o caminho reto não tem nada a ver com o caminho reto

  1. O que Deus quer nos dizer é: Deixe a capa da espiritualidade, pois pode ser que você engane muita gente, mas esta capa não engana a Deus. Ele o vê como sujeira ambulante .

  2. Todo o seu linguajar , prática religiosa, expressões de poder divino não passam na provo dos olhos de Deus

  3. O que ele quer ver em você é uma espiritualidade que seja experimentada na vida diária , que impacte o mundo pelo poder do evangelho que o transformou.

  4. O Balaão de hoje precisa negar-se a si mesmo, tomar a sua cruz e seguir a Jesus.

  5. Pare de fazer concessões a si mesmo.

  6. Deixe Jesus ser o senhor da sua vida.

  7. Confesse os seus pecados

  8. Tire a sua máscara 

  9. Ilustração  um dia de avivamento , ceia do Senhor , confissão de pecados pública e restauração . Uma mudança na história . Um tirar da capa da hipocrisia .

  10. Você quer?

E. O que Deus fará com eles ?


  1. A grande pergunta que fica em nossa mente é : O que Deus faz com gente assim?

  2. Nós sabemos o que Deus fez com Balaão.  Ele morreu junto com os Reis que ele orientou.

  3. Mas o que Deus faz com o crente ou líder ao estilo de Balaão?

  4. O nosso texto é claro em nos afirmar que o juízo de Deus paira sobre este tipo de crente Não tarda.
3b. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.

  1. Pedro tenta nos mostrar através da história bíblica como o juízo de Deus é serio e presente sobre aqueles que se desviam do caminho da verdade. Sobre os que deliberadamente optam em fazer o que lhe desagrada mesmo quando tem conhecimento tanto da verdade quanto da santidade do Senhor.

  2. Vejam os exemplos:
4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno, prendendo-os em abismos tenebrosos a fim de serem reservados para o juízo.
    1. Se Deus não poupou os anjos que pecaram

      1. Lançou-os no inferno

      2. Prendeu-os em abismos

      3. Reservou-os para o juízo eterno.

      4. O que você imagina que ele fará com este tipo de gente ?

      5. Será que a sua graça é desculpa para a profanação tanto do sacrifício de Jesus como da presença do seu Espírito Santo em nós ?
5 Ele não poupou o mundo antigo quando trouxe o Dilúvio sobre aquele povo ímpio, mas preservou Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas.
    1. Se Deus não poupou o mundo antigo

      1. Dilúvio sobre os ímpios

      2. Ele não agüentou a violência e a decadência moral de toda a terra

      3. Por isso mandou um juízo tão grande que é comparado a uma nova criação do homem , pois só sobrou uma família para recomeçar toda a sociedade que se corrompeu.

      4. Preservou noé pregador da justiça e mais sete pessoas

      5. Como você imagina que ele tratará o pecado desavergonhado de uma geração?

      6. Como ele lidará com uma violência que avilta a sociedade e o mundo ao vermos uma criança sendo arrastada quilômetros em um roubo de carro?

      7. O que você imagina que Deus fará com um cristianismo que produz este tipo de gente e sociedade ?
6 Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;
    1. Se Deus não poupou sodoma e Gomorra

      1. Tornou-as cinzas

      2. Tornou-as exemplo do que acontecerá aos ímpios

      3. O que você pensa que ele fará com pessoas que vestidas de santidade, são tão corrompidos quanto os moradores daquelas cidades ?

      4. Que promovem adoração e louvores no domingo mas planejam detalhadamente os seus pecados e os praticam nos templos do Senhor como aconteceu em Joinville neste último sábado  Criança de 1 ano e 8 meses foi violentada e estrangulada e lançada no batistério da Igreja adventista daquela cidade .

      5. O que você imagina que Deus fará?

      6. Pessoas que não respeitam a casa de Deus, certamente não temem a Deus .
    2. Receberão retribuição  a injustiça paga o seu saláriopela injustiça que causaram
13 Eles receberão retribuição (misqo.n  o salário, o pagamento) pela injustiça que causaram.

      1. vivendo como animais terão o destino de animais  ser capturado e destruído pelos seus predadores
12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto,nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!

      1. Serão (arruinados) corrompidos pela sua própria corrupção

      2. Deus mantém os ímpios em castigo para o dia do Juízo
9 Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo
      1. Estão em pior estado do que antes de terem conhecido a Jesus
20 Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio
21 Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.
22 Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio: “O cão volta ao seu vômito” e ainda: “A porca lavada volta a revolver-se na lama”.

      1. Veja o que o livro de Hebreus fala sobre o periclitante estados dos que voluntariamente decidem pelo pecado e abandonam a fé
Hb 10
26 Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados,
27 mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus.
28 Quem rejeitava a Lei de Moisés morria sem misericórdia pelo depoimento de duas ou três testemunhas.
29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?
30 Pois conhecemos aquele que disse: “A mim pertence a vingança; eu retribuirei”d; e outra vez: “O Senhor julgará o seu povo”e.
31 Terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo!

      1. A verdadeira prova de nossa conversão é nossa perseverança na fé.

      2. As trevas foram reservadas para eles
17c. A escuridão das trevas lhes está reservada,

      1. Eles são Amaldiçoados pelo próprio Deus .
14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!

  1. O que este texto nos ensina é que não existe outra possibilidade além de que certamente o juízo de Deus já esta a caminho e não tardará.

  2. Deus não suporta a fé e a espiritualidade do Balaão de hoje .

  3. Por isso, se você é um deles. Pare , se arrependa, busque uma vida santificada caso contrário o Senhor o julgará.
  4. E lembre-se :
“31 Terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo!”
1 Nm 25.15 E o nome da mulher midianita que morreu era Cosbi, filha de Zur, chefe de um clã midianita. Cf Nm 31. 8 Entre os mortos estavam os cinco reis de Midiã: Evi, Requém, Zur, Hur e Reba. Também mataram à espada Balaão, filho de Beor.


2 Nm 25.9 Mas os que morreram por causa da praga foram vinte e quatro mil.



Paschoal Piragine Jr - - 28/9/2019



Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande