Bacteriologia



Baixar 29.93 Kb.
Encontro24.10.2017
Tamanho29.93 Kb.

Introdução à Bacteriologia Clínica

Segurança no laboratório



O microbiologista tem necessidade de se proteger e tem o dever de evitar disseminar a infecção no seio da comunidade

Infecções acidentais no laboratório


  • infecções bacterianas: brucelose, febre tifóide, tuberculose

  • infecções por vírus; por fungos e por parasitas



Actividades de maior risco infeccioso


  • manipulação de microrganismos isolados

  • manipulação de produtos biológicos

  • manipulação com células ou animais de laboratório infectados



Vias de infecção

Transmissão por inoculação


  • inoculação com agulha

  • incisão com objecto aguçado

  • derramamento de produto infeccioso



Transmissão por ingestão


  • sucção

  • deglutição

  • transmissão por inalação



Outros riscos


  • incêndio

  • autoclave

  • produtos cáusticos, inflamáveis ou tóxicos

  • azoto líquido



Medidas de protecção


  • proteger o manipulador da contaminação por aerossol

  • prevenir os acidentes

  • evitar dispersar sem tratamento os dejectos contaminantes



Qualidade das análises bacteriológicas



O analista deve estar consciente das suas responsabilidades e das consequências que pode levar a um resultado erróneo

Causas de erro em bacteriologia




Erros relativos à prescrição




Erros relativos à colheita


  • o momento da colheita

  • a escolha do material a colher

  • as condições da colheita

  • o envio ao laboratório

  • o registo e a etiquetagem



Erros relativos aos métodos de diagnóstico


  • o método de isolamento pode não estar adaptado ao fim desejado

  • erros na execução das técnicas

  • interpretação dos resultados

  • controlo de qualidade dos produtos comercializados

A análise bacteriológica deve confirmar o diagnóstico clínico e deve ser interpretada com base numa colaboração estreita entre o clínico e o analista


Principais grupos bacterianos





Técnicas e etapas de uma análise




Estudo citológico e bacteriológico de um produto biológico



Exame microscópico




Exame a fresco


Qualitativo




Quantitativo






Gram

Exame após coloração


Azul de metileno




Ziehl - Neelson


Exame cultural




Meios de enriquecimento


Não selectivos




Selectivos






Gelose enriquecida

Meios de isolamento


Meios selectivos




Meios específicos


Métodos de identificação convencional




Pesquisa de enzimas


  • pesquisa de enzimas a partir das colónias: catalase e citocromo oxidase



Metabolismo glucídico


  • estudo da utilização de vários substratos como fonte de carbono

  • pesquisa de enzimas



Metabolismo proteico


  • utilização do triptofano

  • hidrólise da ureia



Métodos de identificação automatizada


Na identificação automatizada são utilizados os testes bioquímicos convencionais em forma miniaturizada, o que permite obter um maior número de ensaios na mesma placa e identificar bactérias de famílias diferentes.



Sistemas automatizados


  • API System





  • Vitek

  • MicroScan

  • MIDI

  • Biolog


Utilização


  • identificação bacteriana

  • estudo da actividade dos antibióticos

  • detecção de hemoculturas positivas

  • detecção de bacteriúria

  • detecção de micobactérias



Características gerais e vantagens


  • multifunção

  • rapidez de execução

  • interpretação dos resultados

  • informatização


A identificação automatizada não pode substituir os conhecimentos microbiológicos e epidemiológicos indispensáveis para validar qualquer que seja o sistema de identificação


Conservação de estirpes microbianas




Vantagens

  • manutenção de uma colecção

  • envio de estirpes a um centro de referência

  • conservação limitada, aguardar exames complementares

Regras elementares


  • conservar uma estirpe em cultura pura

  • a conservação deve ser feita logo após o seu isolamento

  • a conservação deve ser desfavorável à multiplicação microbiana

  • o meio líquido favorece o desenvolvimento de estirpes mutantes


Conservação de curta duração

Sub-cultura em meio gelosado


  • sementeira em rampa

  • sementeira por picada



Dissecação


  • em discos ou tiras de papel de filtro


Conservação de longa duração

Liofilização


Por sublimação, sob pressão reduzida, eliminar a água de uma suspensão bacteriana, previamente congelada

Congelação a temperatura muito baixa


A suspensão bacteriana é feita em meio nutritivo adicionado de 10% de glicerol

  • congelador a –80º

  • azoto líquido –180º


Aida Duarte



FFUL



Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande