Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página7/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   37

Para o texto: O Médico e o Mecânico (T2557714)


De: Lenita Tiago

Apagar

17/10/2010 21:58

Ah! abri aqui para comentar sua maravilhosa oraçã. Embora eu já a tinha lido assim que entrei no Recanto em junho, passado. As palavras que o Senhor te inspirou me colocaram frente a frente com Deus. Maravilhosa! Por acaso abri aqui novamente para comentar, justamente uma oração que eu gostaria de fazer sempre. Parabéns, e mais um abraço.

Para o texto: Senhor (T1929945)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

17/10/2010 21:53

Obrigado Noeli. Na verdade eu estou um tanto triste com o Recanto por ter dificuldade em encontrar textos antigos. Entretanto digo que me envolvi tanto com o Recanto que estou com mais de trezentos pedidos de leitores que tenho pelo Brasil para publicar um próximo livro do qual eu já que fiz a propaganda. ele se intitula: "AS PRINCESAS DA PLANÍCIE" já ecrevi 42 páginas dele faltam ainda 130 para completar, e o recanto não me deixa terminar. Mas eu não vou deixar de ler você e outros que fazem parte daqueles dos quais eu fã. Abraços e obrigado mais uma vez pela consideração. Vou tentar escrever dentro do possível.

Para o texto: Senhor (T1929945)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

17/10/2010 19:56

Foi muito bom saber essas taxativas palavras. O Recanto precisa de bons poetas e poetisas. Bem, li os dois e pretendo visitar o livro. Quando eu o fizer lhe enviarei um comentário. Também tenho dezesseis em e-livros. Leia "AS PROFESSORAS DA MONTANHA". Abraços amigos a você e a seus entes queridos.

Para o texto: DECLARAÇÃO (T2562197)


De: Janina Dias

Apagar

17/10/2010 19:49

Boa noite Janina. Tenho a mania de abrir os autores entrantes, e hoje ocorreu-me de abrir sua página. Bem, já que dei de cara com uma bela carta e uma linda foto, me vi incentivado a escrever-lhe este comentário no sentido de oferecer-lhe minha amizade. Tenho aqui no RL um texto com o título "BIOGRAFIA DE LUZIRMIL". Muitos já leram e se tornaram meus amigos, em razão talvez, de assimilarem minha forma de pensamento. Sou um filósofo, porém autodidata. Tudo que escrevo no Recanto não é fruto de aprendizado em faculdades, porém da própria inteligência e por gostar muito de ler! Portanto escrevo com muitos erros, mas sempre estou pedindo escusas aos nobres amigos. O motivo também, de lhe escrever este, é para dizer-lhe que tenho um casal de amigos moradores em São Luís em cuja residência já estive hospedado. Ele chama-se Dr. Vicente (é juiz de direito numa das comarcas dessa capital) e ela Rosilda. Quem sabe encontra-los-á por aí e farás com eles amizades! São pessoas maravilhosas. Se desejar poderei lhe enviar, pelo contato, o email da Rosilda. Bem, mudando de assunto, digo que sou um grande comentarista do Recanto, não porém, na qualidade, mas na extensão. Faço quase todos com muitas letras, sempre no sentido de aprender a escrever. Gostei da sua carta. Foi muito bem escrita! Desejo-lhe sucessos e te convido a ler uma prosa poética de Luzirmil "A FLOR FEITICEIRA"; em crônicas: "O BODE VELHO"; em cordéis: "ZECA LADÃO", "O PEREGRINO E O ANCIÃO", "NO TEMPO DAS GARRUCHAS" e até um "longa metragem de faroeste" "O FIM DE GARGALINHO". Olha, vou fazer um apanhado sobre o assunto da cura que citaste em sua carta para saber se é bom para o coração, pois o meu está fraco! Bem, vou ler o outro texto seu e depois buscar mais autores novos para fazer amizades. Desejo-lhe muita luz e paz, inclusive ao seu companheiro que citas na carta. Abraços de Luzirmil, que pede desculpas pelos indicativos.

Para o texto: CARTA AOS AMIGOS (T2562215)


De: Janina Dias

Apagar

17/10/2010 17:16

Com esse negócio de por sal na moleira um dia quase furaram a minha. Fui confundido com um tara que mexeu com uma moça na avenida. Sem me perceber, dois caras me pegaram desprevenido e foram falando: Vamos furar sua moleira dele e botar sal cara, assim não mexe mais com namorada dos outros. -Ei! vocês estão doidos - falei enquanto me seguravam. Fazia quase um dia inteiro que eu não falava com ninguém, portanto não poderia ser eu. Ainda bem que a garota chegou ali e disse -Ei, maninhos, não foi esse cara não. O que mexeu comigo era bigodudo. -Tá bom, cara, si num foi tu, dá no pé! Passei apertado e se eu usasse bigode certamente teriam furado minha moleira. Elenite vim aqui, te comentar e agradecer suas educadíssimas palavras em minha página. Obrigado e parabéns. Vou ler seu indicativo e voltarei a comentar. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: O LOUCO E O CORDEL. (T2561021)


De: elenite araujo

Apagar

17/10/2010 17:02

O Manoel tava certo, pois é a mió leitura / isto dipois da Escritura, onde tem palavra pura! O cordé quanto intindido, torna a gente pircibido / e sempre di oreia im pé. Eu faço mistas iscritas, crônica, soneto e critíca, mas só ponho palavra limpa / e nunca uso titica. Parabéns caro Aris, por mai esse belo textu /É perfumi pru nariz e gatilio para u dedu! Foi eu qui bordei aqui, viu caro amigo Aris!

Para o texto: EU QUERO DORMIR O CORDEL NÃO DEIXA (T2559497)


De: Aristóteles Lima

Apagar

17/10/2010 16:50

O pior, caro Aris, é que mesmo sabendo que seremos intoxicados e irremediavemente vomitaremos, todos que a acessam acabam comendo coisas indigestas. Eu acredito que depois que Adão comeu a fruta que Eva lhe deu ele deve ter vomitado bastante, mas ai já era tarde. Os resquícios do bem e do mal passaram a fazer parte de seu dia-a-dia. Assim será com a internet. E aí vem galáxia de Adrômeda a se chocar com a da Via Láctea. Vai demorar alguns dias ainda, mas quem viver verá! Abraços e parabéns pelo cordel sobre o bem e o mal.

Para o texto: A INTERNET HOJE É ARVORE DO BEM E DO MAL (T2560619)


De: Aristóteles Lima

Apagar

17/10/2010 16:39

Rapaz! Não é que fiz duas grandes descobertas!? A primeira foi a de te conhecer aqui no recanto; a segunda foi "os pra que serve", todas as frases envolvidas por um tema impressionante: "MOURÃO VOLTADO" Lembrei-me de um patrão que tive, viciado em jogar polo-canas. Ele era um dos mourões, que sobre seu pônei, continuamente voltava à beira para rebater o movimento da bolinha de couro, querendo sair fora do gramado da corrida. Mas ainda sobre o título, recordo-me quando um dia um amigo e eu encontramos escrito no lavrado de um mourão, (isto falando de madeira de esteio): "Aqui passou um apaixonado que sofre por amar quem não o quer aceitar. Meu amigo disse no momento: Sei de uma simpatia: -Vamos virar essa escrita do mourão para o céu, que Deus vai ler e fazer alguma coisa para o apaixonado! Diante daquela idéia, e como se tratasse de um mourão solitário de antiga cerca abandonada, arrancamo-lo e o deitamos com a escrita voltada para as estrelas. O interessante é que soubemos depois, que o rapaz apaixonado, que era um tal de Zeca, acabou casando-se com a moça de sua paixão. Achamos que Deus leu a face escrita do "mourão deitado" e fez as devidas preparações. Só faltava, caro Aristóteles, você ter colocado tal título em seu belo cordel. Seria a realização de dois complementos: A tal simpatia do mourão, com a graça das palavras e seus significados. Dou-lhe meus parabéns, também por dois motivos, por ter me visitado e por chamar-se Aristóteles. Conheço um grande poeta com esse nome, morador em Januária, ao Norte de Minas. Tem também o Aristóteles da História do mundo, muito falado por suas inteligentes filosofias. Bem, vou continuar a te ler, e a medida que tenha tempo lhe enviarei comentários, que geralmente sempre são estendidos para chamar a atenção de meus amigos. Questão de vaidade, meu caro colega! Um forte abraço e minhas congratulações a você.

Para o texto: MOURÃO VOLTADO (T2561272)


De: Aristóteles Lima

Apagar

16/10/2010 17:55

Com uma boa guitarra a tiracolo,como essa que está contigo, dá até pra compor uma música à sua "POESIA ABSTRATA ONÍRICA". Assim um sonho abstrato em poesia poderá se transformar numa grande música clássica, contando que seja inédita, pois hoje em dia ninguém se dá ao capricho da fazer como os antigos mestres, os quais sempre compunham novas sinfonias. Parabéns pela poesia e espero ouvir o som de sua guitarra em algum poema musicalizado no RL. Agradeço pela visita que muito de alegrou. Abraços amigos a você, nobre colega.

Para o texto: Poesia Abstrata Onírica (T2559584)


De: A C Sarvanga

Apagar

16/10/2010 12:53

Nas idas e vindas de um filósofo ele encontra com colegas que lhe edifica. Muito obrigado, caro pensador Elder Prates, pela honrosa visita à minha página. Pelos teus pensamentos pude avaliar o seu grande talento! Parabéns do Luzirmil e um abraço de amigo de pensamentos.

Para o texto: IDAS E VINDAS (T2372758)


De: Elder Prates

Apagar

16/10/2010 08:15

...na Ysolda Cabral de quem sou um grande fã. Ela é uma verdadeira trapezista nas cordas da literatura! Ah! Se quiser me ler, tenho vários cordéis, pois gosto muito de me descontrair, compondo-os e lendo os dos amigos. Tem um cujo título é "O PEREGRINO E O ANCIÃO". Discorre sobre a bondade de um raizeiro lá do Sertão Veredas. Tenho também uma crônica, cujo titulo é "O BODE VELHO". Fala sobre um bode velho que tirou um poeta assistente técnico, do meio das caatingas onde se encontrava perdido. Perdão pela extensão, cheguei a clicar o primeiro texto sem terminar, porém foi sem querer. Envio-lhe outro abraço e congratulações.

Para o texto: CALA BOCA E RESPEITO. (T1827992)


De: CONCEIÇÃO GOMES

Apagar

16/10/2010 08:02

A conversa entre o Cala Boca e o capataz deu um encaixe perfeito. Mas você já notou que o respeito sempre fica mais longe dos problemas? Mas há bastante deles, principalmente aqui no RL. Agora o Cala Boca constantemente está presente nos estopins das bombas a serem explodidas. Ah! Li também seu texto sobre o fantasma da Maga. Parabéns, voltarei a ler outros artigos seus, achei-a simpática, talentosa e criativa. Visite-me em "ZECA LADÃO". Ele era amigo do respeito; mas não era um Zé Caladão não. O rapaz era muito extrovertido (tirei personagem do tempo em que saí de casa, andei por Minas Gerais uns dois anos até que fui trapezista em um circo por causa da filha do dono, por quem me apaixonei ao contracenar nas cordas. Foi um tempo breve mas com muito respeito). Além das três virtudes que citei acima, vamos ver se você é comunicativa retornando-me com algum comentário...mas por favor, não o envie pelo Cala Boca. Um abração pra você. Ah! Te pesquei num comentário da...

Para o texto: CALA BOCA E RESPEITO. (T1827992)


De: CONCEIÇÃO GOMES

Apagar

15/10/2010 23:03

Boa noite Noeli. Muito grato pela visita, mais uma vez me alegrei em vê-la em minha escrivaninha. Lendo sua crônica "SIMPLESMENTE PALAVRAS" pude analisar os ângulos das faces lapidadas das literaturas do Recanto. Aqui nós usamos palavras escritas, mas que podem ser entendidas como proferidas pela voz de quem escreve ou compõe. Dessa realidade podemos concluir que seus valores se mesclam por completo em todo o transcorrer de sua crônica. Palavras que ferem, que amargam, que edificam, etc...são todas facetas da gema mal lapidada por diversos ideais poéticos, contudo as faces mais polidas são aquelas que tem o brilho do carinho, do elogio sincero e acima de tudo do amor. Meus sinceros parabéns por tão nobre composição, e grato pela consideração que sempre irradias aos colegas, como um brilho de diamante. Abraços afetivos do Luzirmil.

Para o texto: Simplesmente Palavras!... (T1606939)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

15/10/2010 22:35

Uma rosa solicitando a presença de outra rosa!! Minha querida Ysolda! Que bom que de vez em quando apareces! Já leu minha crônica dos "ASES DESPREZADOS"? Estou incentivando a todos os recantistas a compor versos em cordel; não são muito diferentes dos sonetinhos bem arrumadinhos que você e muitos outros poetas compõe; e ficam divertidos. Mas você é uma ás das letras, não resta dúvida; e fazes tantas acrobacias quanto os melhores. Deus lhe pague pela visita e pela informação de que tens lido minhas fracas e incompreensíveis letras. Eu também gosto de te ler. Um abraço do Luzirmil e sucessos em tudo pra você.

Para o texto: QUERO UMA ROSA (T2531498)


De: Ysolda Cabral

Apagar

15/10/2010 22:18

Hoje abri meu coração com um comprimido de varapamil de 120 miligramas, cara Giovânia. Qualquer dorzinha que a gente sente no peito já procuramos algum jeito de saná-la. Mas fechar o coração com sentimentos do ser é arriscado, pois do sentido abstrato pode passar ao concreto e lá se vai um coração fechado, parado e desfalecido...sem que remédio algum traga de volta sua pulsação! Oh! querida Giovânia, não feche seu coração não! Abra-o com seus belos poemas. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: Fechei (T2559081)


De: Giovânia Correia

Apagar

15/10/2010 22:09

Inteligentemente fizestes as devidas congruências dos procedimentos de quem procura comida! A meu ver, os procuradores pertencem, em sua crônica, aos moradores de ruas! Ou tem uma outro canal de entendimento? Bem, seja como desejas que seja e parabéns! Seguindo em que via for, achei legal, cara! Um vira vira de vira lata, com Bastião bronqueando pelos feitos da Samara, enfim "O CIRCO DOS FARRAPOS" redunda numa deliciosa paçoca literária. Um abraço do Luzirmil filósofo, caro Júlio. Sucessos pra você e vamos em frente, que os pilotos vem aí.

Para o texto: O circo dos farrapos (T2559062)


De: Júlio Seidenthal

Apagar

15/10/2010 20:21

Menina! Você é dez para rebater críticas! Hoje recebi uma de um leitora, não cadastrada, me qualificando, pela visão de minha foto, de "muito feio". Eu como não tenho por hábito de rebater críticas, e mesmo por que a pessoa que me criticou não tinha como ser contactada, me vi um tanto combatido. Por momentos aquilo me anuviou o espírito, não que eu queira ser taxado de bonito, entretanto pela falta de respeito. Afinal, modéstia a parte, eu me considero respeitável. Ao ler seu comentário em minha escrivaninha, sobre "AS TRÊS FORÇAS" o baixo astral se foi e me veio uma inspiração de agradecimento a você. Se quiser ler está em "AGRADECIMENTO DE UM POETA". Olha, meus parabéns sobre "A IDIOTICE DO MUNDO". Você está certinha. Ainda ontem eu ouvi uma frase de um general russo, que atuou na Segunda Grande Guerra Mundial: "A guerra é a força da estupidez dos idiotas que dirigem o mundo". Um beijo pra você, querida Juliana.

Para o texto: PARA O INTERNALTA (sobre a idiotice do mundo) (T2355922)


De: Juliana S Valis

Apagar

15/10/2010 17:52

Mais um erro cometido aqui, cara Elenite. Sua instrução foi para o erro na palavra "desprezados", que eu escrevera "despresados" que obrigatoriamente tem que ser ZA. Entendi depois, que Az é o símbolo do azoto, ou sei lá que periódico seja. Mas muito obrigado. Leia lá e veja onde coloquei pontuação errada e me diga. Abraços de Luzirmil que tem vontade aprender a escrever.

Para o texto: PRIMAVERA. (T2534429)


De: elenite araujo

Apagar

15/10/2010 17:09

Recebendo o perfume literário, de flor em flor a gente chega à primavera da Elenite. Parabéns querida professora e poetisa. Obrigado pela observação. Por falta de conhecimento considerei o vocábulo áz como uma extensão da palavra asa. Vi agora que no DC do Aurélio (duas letrinhas pequeninas bem no cantinho, o áz, que é o denominativo que eu quis por aqui)o plural de áz é Ázes. Parabéns, mais uma vez. Vou imediatamente substituir o S pelo Z. É assim que se faz. Cada instrução que recebo aumenta-me a qualidade no escrever. Abraços. E conto com mais instruções, viu.

Para o texto: PRIMAVERA. (T2534429)


De: elenite araujo

Apagar

15/10/2010 13:24

Aqui tá raso! Aqui tá fundo!/ Peço só um prazo, pra acabá o mundo!/ Eia Ana! beleza de humor!/ Você é bacana! Você é uma flor. / Veja se consegue, compor um cordel,/ mesmo que seja, um sarapatel! / Assim tu serás, aqui aclamada, / uma piloto ás,de inteligência aguçada! Guarde essas trovas; fiz para lhe dar os parabéns pelo seu texto de humor! Um beijo afetivo pra você.

Para o texto: As aventuras de D Iraci e D Nena - Baile Funk (T2554020)


De: anabailune

Apagar

15/10/2010 13:10

Que legal, Carlinhos! Eu sou instrutor ambiental, não formado em professor, porém instruído pelo CONAMA, de cujos conselheiros faço parte para dar, com autoridade, instruções pelo Brasil. Estava com saudades de seus cordéis, caro colega. Leia meu artigo de hoje: "OS ASES DESPREZADOS", inclusive a pedidos, reeditei-o. Você é um dos áses, cara! Há também os: Renato, Barroso e muitos outros, os quais espero conseguir seus nomes para montar um quadro de pilotos da máquina voadora, chamada inteligência. Abraços de Luzirmil.

Para o texto: PARABÉNS AO PROFESSOR (T2557324)


De: Carlinhos Cordel

Apagar

15/10/2010 12:47

Lindos, lindos, lindos! querida Sílvia. Parabéns por tudo que li nesse texto seu. Recordei-me de um email que recebi onde dizia, que:"NÃO PEDIMOS PARA NASCER, MAS NÃO QUEREMOS MORRER". Para estender este comentário eu diria que...a não ser que venhamos a passar as provações de Jó, conforme relatam as Sagradas Escrituras, quando ele disse: "Melhor me seria ter sido um aborto"! Essa polêmica só poderá ser analisada por aqueles que se arrependem de ter nascido... e nos dias atuais são inúmeros! Mas peço a Deus que todas as luzes celestes incidam sobre seu netinho e os meus, para que tenham a alegria de viver, como nós tivemos até aqui. Deus seja Louvado. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: A VITÓRIA DA VIDA - Silvia Regina (T2556728)


De: Silvia Regina Costa Lima

Apagar

15/10/2010 12:11

Grandes pensamentos, querida Jayne! Certa vez ouvi um rico fazendeiro reclamando da vida e um pobre roceiro, a bendizendo, todo feliz! O rico tinha dois filhos surdo-mudos, o pobre tinha dois filhos cantores. O rico reclamava em razão dos médicos ão acharem recursos para curar seus filhos, o pobre se alegrava ao ouvir no rádio as vozes de seus filhos cantando as músicas das quais ele gostava. O interessante é que o rico e o pobre eram xarás, isto é, tinham o mesmo nome, chamavam-se Juvenal. O pobre era meu pai, o rico era o dono da fazenda onde morávamos! Meu irmão e eu éramos felizes, pois cantávamos em circos, em emissoras de rádio, em comícios; enfim, os artistas Mineiro e Mineirinho, tinha lá seus sucessos para a alegria do pai, Juvenal. São histórias da vida real, como também é a do rapaz, que perdido de amor por uma jovem que o rechaçara, queria cometer o suicídio para apagar a chama da paixão que queimava seu ser. Meu conselho cristão o encaminhou para a graça de Deus, e até hoje vive feliz, pois além de Deus o livrar daquela morte, preparou-lhe uma esposa que ama, e um lar. Obrigado pelas visitas e interesses em saber, cara poetisa. Visite-me em "O PEREGRINO E O ANCIÃO. Aceite minhas congratulações e muita luz de Deus pra você.

Para o texto: verdadeira riqueza (T2394908)


De: jayneartes

Apagar

15/10/2010 09:28

Para que se têm que acentuar o tem? Posso predicar predicativos pessoais pluralizados, permitindo predisposições postas para palavras perfeitamente praticadas partidas pelo p-tem! Desculpe meu vício pelo P, caro Defranco, mas o "tem" vai continuar em seu banco, ainda que seja no entender. Um é tem; dois é têm! Eu tenho, tu tens, ele tem; nós temos, ELES TÊM!! Não gostei nada do piloto literário que bolou essa curva da aeronave da inteligência. Ah! Daí para cá passei a mudar minha forma de compor versos, inclusive para diminuir espaço, passei a fazer meus cordéis em três linhas, com vírgulas fora de lugar para separar a frase complementar. Já que tudo tá bagunçado, que cada piloto possa expressar sua arte de pilotar, não é! Parabéns pela questão do tem! Abraços de seu fã.

Para o texto: "Tem" tem acento? (T2183581)


De: Defranco

Apagar

15/10/2010 08:58

Olá Defranco. Vim aqui te conhecer. Belo texto de humor! Nos travesseiros certamente continha uma invisível cerca formada pelos pensamentos temerosos do fiscal! Bem, mudando de assunto, eu te procurei para lhe agradecer pela visita e pela promessa feita. Mas que você tem cara de cordelista, tem! Se não escreveu algum ainda, procure fazê-lo,pois pela foto e pelo texto que li você é um às da inteligência! Leia um cordel os meus: (ZECA LADÃO) ou "O PEREGRINO E O ANCIÃO" Abraços de um seu novo fã - Luzirmil de Ribeirão Preto - SP

Para o texto: NÃO PULE A CERCA (T936909)


De: Defranco

Apagar

15/10/2010 08:40

Coisa de louco, Barroso! A macaca se virou contra a macaquice! Parabéns pelo humor do cordel. Hoje publiquei um artigo classificando os cordelistas como: "OS ÁSES DESPRESADOS". Abraços e continue a nos brindar com essas acrobacias.

Para o texto: TRANSA NA ARCA DE NOÉ, RS RS RS, (T2556598)


De: BARROSO

Apagar

14/10/2010 19:31

*Vixi!! Fui lendo seus humores e ultrapassei meu pagamento de visitas. Esse como tem uma ordem sua pra não ter comentário vou, ao invés disso, indicar-lhe Alguns textos meus: Cordéis por exemplo tenho: "ZECA LADÃO", "O PEREGRINO E O ANCIÃO" "O ARTISTA", "NO TEMPO DAS GARRUCHAS" "O FIM DE GARGALINHO" "UMA VIAGEM PELO COSMO", Etc. Leia também uma prosa poética "A FLOR FEITICEIRA". Hoje escrevi uma crônica sobre os mineiros do Chile: "70 DIAS DE ESPERANÇA". Vixi!! Mais uma vez queira perdoar seu fã. Um abraço do Luzirmil.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   37


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande