Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página23/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   19   20   21   22   23   24   25   26   ...   37

Estou com Jotaerre, cara lilu. Mas seu pensamento tem base. Entretanto ainda que as variáveis do pensamento humano criasse uma divindade, as variáveis da filosofia a absorveria. A filosofia não aceita interações falsas de fatores lógicos. Muitos sábios não exaltam a Deus pelo clarão das religiões, contudo pelo clarão percebido pelos olhos, a mais perfeita maneira de percebermos a existência, que reciprocamente se apresenta na luz e no fator de senti-la! Abraços do filósofo Luzirmil.

Para o texto: Sobre DEUS (T2382350)


De: lilu

Apagar

29/08/2010 22:21

Muito bem colocada a narrativa de seus pensamentos, cara lilu. "DESATANDO O NÓ DA VIDA" tem um reflexo profundo na grande ciência do existir humano. Escrevi aqui no recanto uma crônica intitulada "A MISERICÓRDIA DE DEUS". Seriam aqueles pensamentos meus, uma lógica da lei de causas e efeitos. Se puder ler, me diga algo a respeito.

Para o texto: Desatando o nó da vida (T2467245)


De: lilu

Apagar

29/08/2010 22:09

Grande filosofia! Ainda mais partindo de um anjo! Parabéns, cara poetisa. "O SINAL DO ANJO" é de grande valor para o amor. Abraços e desejo-lhe sucessos.

Para o texto: O sinal do anjo... (T2467248)


De: Alyce Lee

Apagar

29/08/2010 22:02

Olha só! Vi um comentário seu na página do Rogério e interessei-me em te visitar. Fui parar logo nessa sentimental "DOR DE MÃE". No seu caso foi um gato, entretanto num que presenciei foi uma serpente gibóia, que subiu enroscada numa árvore e comeu dois tenros filhotes de rolinhas. Mas por pouco ela não morre! Aquilo por que dois rapazes que também assistiram o nefasto acontecimento para com as aves, queriam de qualquer maneira dar cabo da cobra. Eu todavia interferi, aconselhando-os que a natureza era compostas daquelas anomalias, uns morrendo para outros sobreviverem. Eu, como ambientalista e protetor da fauna tinha que livrar a serpente, afinal ela estava com fome. Talvez o gato de sua história não estivesse, mas o instinto de comer carne o levou a cometer aquele ato. Nívea, perdoe-me por visitá-la sem ser convidado, mas dou-lhe os parabéns pela crônica, curtinha mas sentimental. Só uma mãe, para saber o quando dói um fato semelhante. Visite-me também. Ficarei imensamente feliz com isso. Leia minha poesia "A RAÍZ DA CRIAÇÃO", e comente. Abraços.

Para o texto: DOR DE MÃE (T2454536)


De: Nívea Sabino

Apagar

29/08/2010 21:45

Veja como é bom esse Recanto, Rogério. Depois das lágrimas que derramei pelo seu "bêbado", voltei a te ler, uma vez que auspiciosos valores se apresentaram no email que me enviaste. Desculpe-me, mas eu gosto de conversar por aqui. Temos dois mil caracteres para serem usados nos comentários e meu ego é afagado por saber que possivelmente eles serão lidos por pessoas inteligentes da classe dos poetas. Você nem imagina que nesta crônica sua: "O PNEU DO CARRO ESTÁ VAZIO" me identifiquei por completo! Esta semana fiz, aliás, fizeram, uma grande descoberta: Estou sofrendo o mal de hipertensão também! Imagine você, que um meu amigo médico (obstreta), que tem uma grande fazenda em Uberaba, telefonou-me convidando-me a ir com ele e seu motorista lá, para que eu fizesse uma crônica, (uma espécie de reportagem) sobre um boi que ele possui. No momento eu me encontrava um tanto indisposto e recusei o convite, dizendo-lhe, porém o motivo. Bastou aquilo para que ele viesse à minha casa, e sob sua insistência me conduzisse para um outro médico, amigo seu, da área da cardiologia. Ocorreu que, mesmo sob minha insistência em não querer me submeter a um elétro-cardiograma o doutor o realizou; comprovando que eu estava com pressão alta. A partir dali já me receitaram uns comprimidos que até então eu nunca havia tomado. Lendo sua crônica acima, fiquei pensando nos fatos. Certamente logo estarei fazendo, não pipi, pois por aqui dizemos "xixi", no pneu do carro. Enfim, tá tudo danado, caro Rogério! A gente fica velho, o sangue engrossa e lá se vai o bem-estar do corpo e grana pra comprar remédios. Só que eu não vou dar conta disso não! Sou inimigo de tomar medicamentos, ainda mais esse que tira a pressão do sangue...sei lá! Abraços, nobre colega, e obrigado pelo email. Volte sempre.

Para o texto: O pneu do carro está vazio (T2450672)


De: Rogério Vianna

Apagar

29/08/2010 14:50

Eu passei por isto, e quando eu via um orelhão telefônico lá ia eu tentar falar com ela, a quem eu deseja ver perto de mim, mas estava distante. Ainda bem que não existia a tal comunicação virtual. Isso trás mais sofrimento ainda. Puxa vida! Sofrer as penas do amor é terrível, minha querida jovem. Escreva bastante. Pelo que pude ler em sua "ALÉM DA MERA DISTÂNCIA" você é mestra na arte de escrever. Olha, vou pedir a Deus para realizar seus sonhos. Um abraço do velho jovem Luzirmil.

Para o texto: Alem da mera distancia (T2466551)


De: Thicianne

Apagar

29/08/2010 14:42

"Tenho medo de querer, pois por isto, eu já quis morrer". Aqui estou Marta para lhe dar os parabéns. Li o soneto de seu perfil e adicionei meu comentário aqui, pela força e pelo medo do querer. Desejo-lhe tudo de bom, e obrigado pela visita de retorno aos meus escritos. Abraços afetivos a você e a todas as belenitas poetisas!

Para o texto: Eu... (T2453529)


De: Marta Cosmo

Apagar

29/08/2010 14:04

Gostei da história, cara Marlene. As crianças se aquietaram e se contentaram com os conselhos. Quem dera se as pessoas grandes se tornassem como crianças. Não seríamos picados pelas serpentes dos enganos, igual o galinho foi. Abraços a você e te convido a visitar minha escrivaninha, ler algum artigo meu e comentar. Gostei se sua maneira de escrever.

Para o texto: A teimosia do Galinho (T2466489)


De: Marlene Cerviglieri

Apagar

29/08/2010 13:56

Penas! O poeta que vive a penar, sofre mais ainda com as delícias proibidas do paraíso corporal. Parabéns M. Eduarda pelo vislumbre enviado aos colegas de letras. Ah! Tenho uma netinha que se chama Maria Eduarda; seria sua xará? Ah! Tenho também uma irmã, professora e escritora. É só procurar em autores "Irene Coimbra" Ela tem até um "site do escritor". Desejo-lhe tudo de bom e aceite um abraço.

Para o texto: Mimo do Steve (T2466465)


De: M Eduarda

Apagar

29/08/2010 13:39

Ai está Adauto. Um assunto seu, pequeno, mas dá pra comentar com muitas palavras. Posso faze-lo? Ah! pode. Então vamos lá. Na atualidade nosso mundo ficou pequeno, tanto pelas rodas das conduções e asas dos aviões, como pela comunicação. Mas que assusta a gente, assusta! Eu,por exemplo, não tenho coragem para ousar, seja de fazer qualquer empreendimento. daí que sua frase cai sobre minha cabeça como uma perfeita carapuça. Você teve um brilhante pensamento. O mundo realmente parece grande para quem é pequeno e tem medo de ousar, seja em que área for. Parabéns pela profunda colocação filosófica, nobre colega de letras. Desejo sucessos pra você, assim como envio-lhe um fraternal abraço. Até.

Para o texto: O MUNDO NÃO É TÃO GRANDE ASSIM! (T2466448)


De: adauto

Apagar
29/08/2010 13:30

Prefiro o silêncio, viu Carmem. Deus me livre de palavras ferinas! Acho que não fui feito, nem para discussões, pois mesmo que eu tenha razão, procuro ficar em silêncio. Meus parabéns pelo "O QUE É PIOR". Um grande abraço pra você novamente, querida Carmem - E querido nome! Leia-me "DO ATOR AO SILÊNCIO DAS PEDRAS", ou outro qualquer. Me sentirei contente.

Para o texto: ***O QUE É PIOR?*** (T2466434)
De: CARMEM ARAUJO

Apagar

29/08/2010 13:23

Rafaela! Gostei desse assunto sobre chaves. Tanto tenho me envolvido com elas que até escrevi um livro com o título:"A SÉTIMA CHAVE". Tive também muitos sonhos com chaves, inclusive um em que ganhei duas chaves de um ser celeste. Acho que era Jesus. Uma chave era dourada a outra, porém, era azul...e na informação que me foi dada junto com as chaves, Ele disse que a azul estaria oculta na dourada, e seria o poder de minhas orações... Bem, tenho tudo escrito num livro que talvez eu venha publicá-lo aqui. Foi um sonho tão gratificante, que passei a ser um chaveiro amador. Parabéns pelo poema. Aceite um abraço afetivo e minhas considerações por sua brilhante inteligência. Desejo-lhe sucesso no Recanto.

Para o texto: A chave da imaginação (T2466418)


De: Rafaella Poeta

Apagar

29/08/2010 13:10

Parabéns Rogério. Não pude conter as lágrimas! Meu coração de poeta sentimental, quando recebe através da leitura alguma informação literária de conteúdos semelhantes a essa crônica sua, devolve para meus olhos a informação do choro. Assuntos igual ao seu desperta-nos o amor ao próximo. estamos vivendo um tempo de "cada-um-pra-si-Deus-pra-todos", mas tem alguns, no caso do gaguinho, fogem da regra e tem Deus especialmente voltado para ele. Esses são semelhantes as pedras preciosas que estando sujas não demonstram seus valores. Obrigado, caro Rogério, pelo sentimento de amor transmitido em seu texto. Valeu a pena te ler. Abraços.

Para o texto: O bêbado (T2466394)


De: Rogério Vianna

Apagar

29/08/2010 09:53

Na rua, esta madrugada, passou alguém assobiando. Notei que era uma antiga música, que sempre eu ouvia lá pelos anos sessenta. Tratava-se de um louvor às mães: "mamãe, mamãe, mamãe; és a razão dos meus dias; mamãe, mamãe, volto a ti e me sinto criança..." Para quem perdera o sono, embora tenha sempre o acalanto do amor de minha esposa! Mas confesso que tive vontade ser criança. Fiquei horas com o som daquela música na mente. Abraços a você Lia, e parabéns pelo seu "AMOR DESCONHECIDO". Os poetas sofrem sempre, mas escrevem e dissipam as mágoas nas letras.

Para o texto: Amor desconhecido (T2466037)


De: Lia Markes

Apagar

29/08/2010 09:39

É verdade, Paulo. Principalmente em momentos em que a cega escuridão nos envolve! Somente com os olhos do corpo fechados, entretanto com os do espírito abertos podemos ver o clarão do céu. Abraços a você, caro poeta, modesto e amigo dos animais. Navegue em meus pensamentos de hoje e me envie um comentário. Estimo suas observações. Abraços a você e a seus entes queridos.

Para o texto: OLHOS FECHADOS (T2466040)


De: PAULO CESAR COELHO

Apagar

29/08/2010 09:32

Você tem muita razão, Julia. Meus parabéns por sua "NA LEVEZA". Hoje amanheci inspirado a escrever pensamentos rimados. Compus catorze. Navegue neles querida colega de letras. Abraços a você e a todo querido povo de Piracicaba.

Para o texto: na leveza... (T2466025)


De: Juliia

Apagar

29/08/2010 09:27

A gente escreve, caro Marcial, e sente mais vontade de escrever lendo palavras como as suas no Recanto. Abraços e sucessos pra você, caro colega.

Para o texto: A DIREÇÃO DE TEUS VERSOS (T2466006)


De: Marcial Salaverry

Apagar

28/08/2010 22:07

Oh! Marcela, vim aqui pela saudade de suas letras e seus comentários. Esse negócio de vampiro é de arrepiar mesmo! Não sei como você conseguiu tirar tantas facetas dessa obscura existência animal espírito. Recordei-me que um dia estando a realizar uma peregrinação em companhia de um amigo, ao anoitecer paramos para pernoitar sob uma árvore, porém grandes morcegos davam vôos rasantes sobre nós. Ainda bem que eu levava um frasco de creolina e molhei as folhas da árvore sobre nós, caso contrário nosso sangue seria sugado pelos morcegões. Peço que me visite. Pode ser em "ALÉM DOS MEUS PENSAMENTOS" e veja o que há no fundo de nossos olhos. Abraços sonhadores para você e aos seus.

Para o texto: “Vampiros” (T2414350)


De: marcela sonhadora

Apagar

28/08/2010 20:02

Não fiques triste, Daiane. Seus poemas também traduzem a glória de seus sentimentos. Abraços e que tenhas sucesso no Recanto. Continue a nos brindar com suas letras.

Para o texto: Procura-se uma Alma! (T2465032)


De: Daiane Novais

Apagar

28/08/2010 19:56

É Márcio, num tempo em que toda a humanidade se volta para as lamentações da vida, seu texto "DEUS ME PROTEJA" vem a calhar. Perfeita oração que pede benção a quem paraleliza contigo e não substimam o Criador. Parabenizo-lhe profundamente. Geralmente, com excessões, a classe dos advogados é autócrata! Muitos são cheios de si e falam em Deus, tendo certo acanhamento achando que é humilhante! Outro dia recebi um email de um, me considerando como fanático religioso! Estou sempre publicando aqui que não tenho religião, porém convicção que há um regente universal. Se eu tenho isto comigo, preciso respeitá-Lo, e apresentá-Lo. Entretanto a existência Dele se relaciona com as RAÍZES bíblicas, pelo que enfatizo tal livro, (não obstante eu não encontrar fundamentos em suas letras arranjadas, porém no âmago delas) como sendo a perfeita fôrmula de transferência do divino para o humano! É tão bom encontrar pessoas estudadas, mas que confessam a existência de Deus! Na verdade, Ele não tem nome terreno, mas a denominação DEUS é a melhor forma de expressarmos sua divindade poderosa, cujo poder, penso, vem das energias que o circundam! Tais energias transcendem as que conhecemos. Denomino-as de "VITALÍCIAS" existentes além do "horizonte dos eventos". No meu entender tal horizonte (os cientistas confirmam sua existência) é uma barreira negativa, que pode neutralizar qualquer matéria positiva de nosso cosmo que tentar atravessá-la. Mas nossas orações espirituais conseguem e chegam ao arco-íris de Deus, e só Ele tem o poder de mudar nosso destino, que como uma estrada reta se encontra programada, seja para o sofrimento, seja para o prazer! No caso de percebermos que nosso horizonte está propenso ao sofrimento, precisamos orar para que Deus mude nossa rota do destino. Quanto à rota do prazer, tem trechos curtos, e suas composições são aleatórias e sempre reversíveis. Agradeço-lhe pela visita e por ter solicitado uma minha. Abraços e felicidades com sucesso pra você, nobre amigo.

Para o texto: DEUS ME PROTEJA (T2451676)


De: MÁRCIO GOMES

Apagar

28/08/2010 18:32

Nosso Senhor!! Que raiva da vida! Vinda bendita, minha cara, sua entrada no Recanto. Bem, em muitos pontos você tem razão. A tal vida é mesmo complicada, uns dizem que é boa, outros dizem que é como água morna, outros a consideram o terror dos mares. Recordo-me de um soneto que compus para um jornal em 1967, por nome "Mares da Vida". Ah! vou colocá-lo no recanto, você me inspirou essa idéia agora. Hoje eu escrevi "SEGUINDO PELA PRANCHA" coisa certa que ocorre com essa tal "vida maldita", ao final de nossos dias! Olha, Nara, meus parabéns por ter escrito tão bem. Continue; e que tenhas muito sucesso. Abraços de Luzirmil.

Para o texto: VIDA MALDITA (T2464903)


De: Nara Latorre

Apagar

28/08/2010 18:21

Puxa vida! Que declaração de amor! Parabéns, jovem poetisa. Eu também passei por isso em meu tempo. Em razão de tanto desgosto por causa do amor, me tornei num andarilho peregrino. Ainda bem que minhas paixões não correspondidas me transformaram num poeta. A poesia divina tem sido minha paixão. Leia-me, conheça-me em meu perfil "BIOGRAFIA DE LUZIRMIL". Hoje sou um apaixonado por Jesus Cristo, "o grande filósofo". Vou orar por você para que Deus realize todos os seus sonhos. Abraços afetivos pra você.

Para o texto: Contra tempo (T2464883)


De: Lívia Mendonça

Apagar

28/08/2010 18:10

Bem vinda ao Recanto, querida poetisa. Olhei nos entrantes e te encontrando pus-me a ler seus poemas, voltando na "LENDA" em razão da citação do arco-íris. Entretanto todos são lindos! Quem é Ridamar Batista?. Bem, de qualquer forma dou-lhe meus parabéns pelos belos textos. Ah! Falando de sua cidade, eu estive aí em 93, mas até hoje nunca mais pude ir. Em Brasília já estive mais vezes, porém Goiânia, Inhúmas e Anápolis só fui uma vez, das quais comunidades tenho muita saudades. Aguardamos mais composições suas, para que possamos conhecer melhor seu talento. Visite-me também, indico-lhe minhas várias trovas e livros. Abraços de Luzirmil.

Para o texto: Primavera (T2464867)


De: alkymena solares

Apagar

28/08/2010 17:14

Pensei que era minha mãe. Todos a chamavam de máquina fotográfica. Mas ela ficava brava, mas tinha uma memória de ouro. Gravava tudo e até com noventa e cinco anos se lembrava. Câmera fotográfica não atura tanto assim não é? Parabéns, ó jovem poetiza, e sejas bem vinda ao Recanto das Letras. Abraços de Luzirmil.

Para o texto: Objeto da alegria (T2464241)


De: Rafaella Poeta

Apagar

28/08/2010 16:36

Olá Carla. Seus sentimentos foram marcantes em sua crônica. confesso que invadiu-me uma espécie de recordação, trazendo-me umidade aos olhos. Esperar alguém que a gente ama e ele/a não vem, dá muita nostalgia. Eu já vivi momentos semelhantes! As vezes acometia-me uma vontade de morrer, já que eu não via surgir em meu horizonte escuro, aquela que seria uma espécie de luz a me iluminar. Tudo era sombrio, mas quando anoitecia elas se multiplicavam. Mas Deus manda lhe dizer que tudo vai dar certo pra você, querida Carla. Ele irá formar um caminho de alegria pra você e um novo sentimento de amor lhe tomará o coração. Serás muito feliz, creia. Mudando de assunto, como vai nossa antiga Vila Velha? Estive por aí em dois mil e sete, porém não mais voltei. Mas tenho saudade! Ainda bem que escrevi uma reportagem sobre a viagem e seus lances, o que me dá condições de ler de vez em quando e ter boas recordações da bela Vitória. Olha, desejo-lhe sucesso, minha cara jovem. Visite minhas páginas, pois ficarei muito contente. Veja lá em "A Flor Feiticeira (de Luzirmil)" e note o quanto sofreu um poeta (que era eu). Hoje de madrugada escrevi "ALÉM DOS MEUS PENSAMENTOS". Abraços a você.

Para o texto: Amor de Estações (T2464794)


De: Carla Baesa

Apagar

28/08/2010 16:14

É. Nonin. Seu sentimento é muito doído; não no corpo, porém no ser. Mas tudo passa; eu já passei por isto em calendas que se foram. Gostei de sua prosa poética. Sempre visito os novos cadastrados para fazer algum comentário no sentido de incentivá-los. Vá em frente colega. Faça seus poemas; eles suprirão suas tristezas com a alegria da comunicação. Ah! conheço uma cidade por nome Riacho da Cruz, porém no Norte de Minas. Abraços e que tenhas sucesso.

Para o texto: Mais um alguém (T2464695)


De: Nonin Souza

Apagar

28/08/2010 06:22

Mulher até que é bom ser feia. Pelo menos não chama a atenção dos homens. Obrigado pela visita, viu mana - siga para meu cordel de hoje "ALÉM DOS MEUS PENSAMENTOS" Abraços de seu irmão - Luzirmil

Para o texto: Roberto, Sebastião e a Feia (T2412974)


De: Irene Coimbra

Apagar

27/08/2010 22:33

Linda, a sua expressiva crônica espiritual, viu Barroso. Vamos mudar esse peseudônimo para Caga Sebo Perfumado do Nordeste, mas se puder tirar o CAGA, tire. É brincadeira, caro colega! Você é demais, rapaz! Sua inteligência criativa de rimas com metrificações perfeitas é nota dez! Olha é uma delicia ler suas páginas! espero concluí-las logo; assim eu aprendo mais, pois faço cordel a 50 anos e ainda não aprendi o bastante. Eu já li alguns do Patativa, mas sou fã de João Ferreira há mais de cinquenta anos. Receba um abraço do Luzirmil e visite-me.

Para o texto: União com Deus (T1686788)


De: Caga sebo do Nordeste

Apagar

27/08/2010 22:13

Valrita, encontrei-te lá na Silvia e vim ler artigos seus. Fiquei feliz ao encontrar "AMIGO PARA MIM É...". encontrei Deus em sua página e me senti radiante. Obrigado por citar Deus. Ele é a maior porção de um peregrino em terra estranha. A Internet para mim é mais do que uma terra estranha, é um planeta desconhecido, no qual estou perdido, porém peregrinando nele; e se não encontrar a palavra DEUS por onde ando, procuro fugir, pois me sinto inseguro. Aqui me sinto como esse periquito em seu dedo: sem medo. Abraços, querida poetiza!

Para o texto: Amigo para mim é... (T2461711)


De: Valrita

Apagar

27/08/2010 22:03

Parabéns Silvia. Outra vez demonstras exímia experiência sonetista. Um pingo de luz na angustia, metaforiza um verdadeiro complemento de sentido intelectual profundo. E esta foto? Ah! Face bela e encantadora, não pode ser anuviada, a não ser que seja a mão de um anjo! Abraços e obrigado por me indicar o soneto. Assim é bom, pois a gente vai direto naquilo que o poeta quer que seja lido.

Para o texto: ANGÚSTIA - (Soneto n.152) - Silvia RegIna (T2463383)


De: Silvia Regina Costa Lima

Apagar

27/08/2010 20:25

Bem fez você, Adriana! Deu sua participação poética em favor de nossa Terra em sua continuidade planetária, não orbitando, porém no sentido de nos acomodar em seu solo. Eu, um ambientalista, que tanto tenho peregrinado por esse Brasil, me integro por completo em seus pensamentos sobre as mazelas humanas no tocante ao consumo desenfreado do oxigênio e aumento da poluição! Você sabia, que cada fogão, cada carro, cada avião e uma diversidade de consumidores de combustíveis, tendem a enxugar nossa atmosfera, do precioso oxigênio? Para nossa boa sobrevivência, em matéria de saúde necessitamos de 21% dele na atmosfera, mas meu marcador ambiental, mesmo em meio às grandes e densas matas, em plena luz solar, tem marcado, no máximo 16%. Em Ribeirão Preto, numa avenida próximo de minha casa, tem dia que marca apenas 9%. O coração da gente fica com trabalho deficiente. Já estamos chegando num ponto de termos que usar máscara de ar limpo. O pior, minha cara Adriana, é que o consumo do ar vital se faz numa escala geométrica, sendo que a fotossíntese das plantas e das algas marítimas não está dando conta de reciclar nossa atmosfera respirável. Mas qual! Ninguém quer tomar consciência do que está por vir, se não dermos uns dias de folga para combustão! Temos que parar tudo. E as queimadas tem que ser terminantemente proibidas!! Desculpe-me pelo brado. Nada posso fazer a não ser isto, nesses comentários a respeito. Aceite um abraço afetivo. Você escreveu "A TERRA GRITA" eu escrevi "O GRITO DA TERRA" Procure-o, leia-o e comente.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   19   20   21   22   23   24   25   26   ...   37


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande