Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página14/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   37

Para o texto: A LAGARTIXA, O MENINO E O ESTILINGUE (T2522019)


De: Jessé Costa

Apagar

26/09/2010 17:14

É caro Rey! Acabei chorando também. Sou um poeta sentimental e sonhador e sua disposta redação me comoveu. Eu também já dei muitas palestras enfatizando o mal advindo dos vícios. Cheguei a ser conselheiro de uma casa de recuperação, e graças Deus tenho diversos amigos que antes eram jovens internados; mas ao deram atenção aos meus conselhos, minhas poesias e cordéis, com a ajuda de Deus, retrilharam ao caminho da inteligência, pois só os que a têm fogem dessas mazelas da vida! Ah! mudando de assunto, você sabia que tem pessoas que não sabem ler cordéis? Eu digo por que tenho um leitor que sempre está a me censurar por escrevê-los, dizendo que gosta dos assuntos, mas emenda tudo e fica por entender. Mas digo que pra meu gosto é a melhor literatura. Estou há pouco tempo no recanto, mas já li todos os cordéis do Carlinhos, do Renato e mais alguns, dos bons, isto por que me visitam e ao visitá-los tenho descoberto o grande talento de cada um, pára escreverem tais literaturas. Sinto-me bem em lê-los. Mas diga-me: Você é professor de letras? É evidente que sim, pois nota-se isto até em sua performance fotográfica. Caso seja, por favor vá escusando-me dos erros, pois eu não entendo bulufas, *tipo assim, de letras! Só escrevo, talvez pelo dom que tive de aprender antes de entrar em escolas; aquilo por que meu pai me ensinava a fazer letras nas folhas verdes de café, que ao serem feridas com algum risco logo ficava como se fosse tinta. Eu me encantava tanto que aprendi a escrever quando tinha apenas quatro anos. Mas até hoje não sei muito bem! Mas gosto de digitar meu CP. Acho que vou publicar em meu e-livros uma longa história que escrevi em cordel há uns quinze anos atrás. Se você concordar e dizer que ler, vou redigi-la em meu CP e assim que estiver num arquivo vou publicá-la. Tenho lá um romance meio a meio com o título "A FESTA DA ILUSÃO". Hoje postei aqui uma redação com o título "A POLÍTICA NA PULVERIZAÇÃO DA CANA". Receba um forte abraço de seu fã Luzirmil.

Para o texto: Pai chora ao ler carta do filho (T1643260)


De: reychaves

Apagar

26/09/2010 16:23

Rey, não tenho muito a comentar sobre "A FONTE DIVINA" Já que a tomaste emprestada pra beber a água, mas lhe dou os parabéns pelo texto posto. Voltando a falar sobre gato, encontrei num almanaque do Biotônico Fontoura do ano de meu nascimento (achei-o nas ruínas de uma colônia antiga de uma fazenda) a seguinte historinha-piadinha, veja bem Rey, de 66 anos atrás: "O freguês entra num restaurante para almoçar e assim que ele começa a comer se aproxima um gato e começa a miar, ele dá um pedaço de pão para o animal, que apenas o fareja e continua a miar. Diante daquilo ele dá um pedaço de queijo, mas o gato cheira, faz pouco caso e continua pedindo com seu miado. Com aquilo ele dá um bom pedaço de carne, mas o gato não quis também, continuando a miar. Diante do fato ele tirou uma nota de dez e disse para o gato: Olha, pegue essa nota e vá comprar o que quiser comer. Um menino que estava à porta catou logo o gatinho e a nota e se mandou. Ah! quanto ao acento circunflexo daquele dê, imagine você! que minha dona não escreveu direito a frase, quanto mais um acento! Mas nem eu percebi, caso contrário eu teria colocado pois foi eu que digitei a frase atual! Mas confesso que com essa nova ordem de acentuação gráfica nem sei onde a gente deve, ou não, usar os tais assentos. O meu, sempre uso nos sofás ou nas cadeiras. Um abração pra você pela consideração em comentar, me instruir e me alegrar com suas carinhosas palavras. Até mais.

Para o texto: Fonte Divina (T2436031)


De: reychaves

Apagar

25/09/2010 19:25

Ah! Preciso ler "APENAS POESIAS"! Obrigado pela nova visita, nobre amiga. Você não quer ler o meu artigo: "POR QUE EXISTIMOS?"?, ou "AS HORAS PARA CRISTO". Vejo-a classificada para ser Dele uma âncora na poesia! Felicitações do Lu, para você e aos seus entes queridos.

Para o texto: REFLEXÃO (T1741556)


De: Ysolda Cabral

Apagar

25/09/2010 19:10

Trabalhar para viver: para uns; viver para trabalhar: para outros! Tenho certeza, ó glorioso cacique, que quiseste isto dizer! Perdoe-me mas apreciei sua foto de autor e por esta razão vim aqui, em seus pensamentos;isto por que um filósofo sempre acha neles a seiva para o sustento. És de São Vicente,onde nunca estive mas imagino que há ai, uma janela para o mar! Você visitou o amigo Semprepoeta, visite-me também. Tenho muita vontade conhecer São Vicente, embora conheça Santos e Guarujá, e uma infinidade de cidades beira-mar, e direção a Niterói e Rio, inclusive quase todas do nordeste, mas seguindo para Itanhaém, só conheço as do sul, a partir de Laguna. Faço-lhe uma pergunta, caro Carllus: por que o cocar e roupas inerentes? Sou fã dos índios, pelos quais tenho ido em várias missões em Tocantins, e me interessei em saber, desculpe-me, és um descendente? De qualquer forma, me senti bem te lendo e comentando. Abraços do filósofo Luzirmil.

Para o texto: VIDA (T2464521)


De: CARLLUS ARCHELLAUS

Apagar

25/09/2010 18:48

Belas frases, para bons amigos. o poeta que compõe frases sobre a amizade tem a fórmula do bem. Ao leitor edifica; aos demais poetas enrica! Meus parabéns, ó Sempre...Suas ricas palavras, são dignas de serem guardadas junto ao tesouro do Rei-Jesus Cristo, o amigo fiel, cuja sombra resplandece na foto do quadro acima! Abraços amigos do Luzirmil, muito contente com sua visita em "VERSOS POR TERMINAR". Minhas leais considerações ao casal que vejo na foto de: autores.

Para o texto: "AMIGO É ASSIM" (T2409138)


De: SEMPREPOETA

Apagar

25/09/2010 17:14

Beleza de palavras, Malu. Seus pensamentos voam acima das nuvens das mais altas camadas da filosofia. Obrigado por isto querida, e também pela visita. Ah! eu mandei para os apagados seu primeiro texto, haja vista teres feito outro corrigindo. Mas aquele estava bom. Hoje escrevi também em meus cordéis: "A LEALDADE DE UM POLICIAL RODOVIÁRIO". Leia e veja o provérbio do final. Abraços a você e aos seus queridos.

Para o texto: Humildade (T2510896)


De: malu Dab

Apagar

25/09/2010 16:26

De tanto procurá-la / acabei te encontrando. Mas estava escondida / num cantinho do recanto. Pensei até que terias / dito adeus aos poetas! Mas andando em linha reta/ seguindo nessa estrada / divisei-te em um jardim/ pois és a mais perfumada! Lembranças do filósofo Luzirmil.

Para o texto: ...Se é p'ra dizer adeus (T2494734)


De: Flor da Vida

Apagar

25/09/2010 15:53

Bela terminação filosófica, caro Rey. Mais um texto seu que li e lhe dou os parabéns. Visite-me em "A CARTEIRA E O MALANDRO". Felicidades pra você. Até.

Para o texto: Vida de Criança (T1598796)


De: reychaves

Apagar

25/09/2010 15:44

Ta aí, cara Rey. É isto que ocorre, tem aqueles que ensinam coisas altas de mais e não aprenderam nem as baixas. Nota dez pra você neste também. Visite-me em "A CADELA E A MATILHA". Abraços do LU.

Para o texto: O Novo Paroquiano (T1611841)


De: reychaves

Apagar

25/09/2010 15:37

Depois de ver um trinta apontado para acabar com o nosso sofrimento, só temos que dizer: tamo boão dimais só,uai! Ce é demais, viu Raimun. Nota dez nessa também. Talvez você já sabe daquela do bêbado que via uma procissão dirigida por um padre e que levavam a imagem de uma santa, no momento em que ele gritou. Óia a mangueira gente! O padre ficou nervoso e disse. Seu filho da puta! tenha um pouco de temor da santa, isto não é carnaval, seu escomungado! No momento a imagem pegou num galho da mangueira, caiu e se quebrou todinha, vindo o bêbado a dizer: Eu bem que avisei, mas o padre tá estressado!

Para o texto: o minerim e o processo judicial (T1642030)


De: reychaves

Apagar

25/09/2010 15:16

Só o Cebolinha pra compreender a menininha, caro Rey! Mas a gente ser chamado de talaio por uma criança é um insulto passível de condenação!

Para o texto: totolate (T2472918)


De: reychaves

Apagar

25/09/2010 15:08

Com esse negócio de pontuação quase perdemos um gato, meu caro Rey. Imagine que minha esposa e eu iríamos viajar, e um amigo nosso, bom literário, iria ficar pousando em casa a título de cuidar de tudo. Para tanto minha esposa escrevera-lhe um bilhete, dando algumas instruções, entre elas, a seguinte terminação. "...e de leite para o gato fervido." Ainda bem que o gato se mandou, quando a água começou a esquentar. Ao chegarmos ele se desculpou por não ter conseguido ferver o gato...Minha esposa lhe disse, ora, era para dar leite fervido e não ferver o gato. Ah, então a senhora deveria ter posto uma vírgula depois do gato, uai! Parabéns professor Rey. E muito agradecido pela visita. Vou ser um de seus leitores. Indico-lhe mais cordéis, se é que gostas. Tenho "NO TEMPO DAS GARRUCHAS", "ZECA LADÃO" "O ANCIÃO E O PEREGRINO", etc. Abraços amigos do Lu.

Para o texto: A Língua Portuguesa Brinca Conosco XXII -*- para que serve a pontuação?(T2516291)


De: reychaves

Apagar
25/09/2010 11:01

Oh! Mariah não deu certo. Tudo que fiz para editar não funcionou, veja a sequencia: copiei,colei num arquivo meu, corrigi, copiei corrigido, no entanto não consigo colar no espaço dos comentários. Teria algo a ver com preferências?

Para o texto: SERIA O AMOR TÃO FRÁGIL QUANTO A ROSA? (T2514165)
De: Mariaw

Apagar

25/09/2010 07:41

Ora Susanna! Não é tanto assim não! Adorei sua crônica, mas não consegui tirar do pensamento que somos iguais. Afinal nos tempos atuais tenho visto mulheres dirigindo, pilotando, pescando, fazendo poesias, crônicas, enfim participando de tudo que nós, homens, fazemos, apenas de uma forma mais perfeita e cuidadosa! Bem, de qualquer forma, deu-lhe meus efusivos parabéns. Te encontrei na Kimito e vim trazer-lhe meu apreço pelas mulheres. Abraços e visite-me. Sentir-me-ei honrado. Leia-me em crônicas: "PÊSSEGOS E PEPINOS" ou num cordel "O SUCURI E O SAÇUÍ". Desejo-lhe um bom fim de semana e felicidades.

Para o texto: "Viajando" e não generalizando! (T429306)


De: Susanna Vigário

Apagar

25/09/2010 07:30

Oh! Kimito! Tive até vontade de chorar! Você também tem sofrido as peripécias do cupido? Bem... isso é normal entre os que tem sentimentos. Mas você sumiu do meu espaço! Por que? Apareça. Leia meu "MAMÃO DOURADO" ou "O SUCURI E O SAÇUÍ" e mande-me algumas palavrinhas para minha grande coleção de inesquecíveis amigos no RL. Um abração pra você, do Lu.

Para o texto: A realidade do ser, e não as máscaras (T2518446)


De: Kimito Nakamura

Apagar

25/09/2010 07:17

Que maravilha! Ribeirão se sentirá enriquecida com uma moradora tão inteligente! Amei sua mensagem! Foi direta *para o meu coração! Principalmente nestes dias de poluição intensa, tenho sentido estranhas palpitação em seu pulsar. Preciso sair urgente para o Sertão Veredas, onde ele pulsa firme, visto ficar distante do ar poluído das grandes cidades. Ah! Mas até no cerrado está havendo a malévola fumaça! Deus seja sempre contigo e continue a ler-me. Indico-lhe hoje o cordel: "BANCO, CARRO E CP". Abraços do Lu a você e a todos os seus queridos.

Para o texto: Uma mensagem para o seu coração (T2519153)


De: favodemel

Apagar

25/09/2010 06:56

Mariah, houve uma errata onde não poderia haver, na palavra "CLASSIFICADO" .Ali faltou o L da intercala consoante-vogal. Isto ocorre por não haver crivo corretivo. O bom seria se o RL nos permitisse editar pelo menos uma vez. Assim poderíamos corrigir alguns erros para que os textos ficassem bons.

Para o texto: EU AINDA POSSO SER FELIZ! (T2518531)


De: Mariaw

Apagar

25/09/2010 06:45

Querida Mariah, as vezes fico pensando como surgem os seguimentos literários na mente dos poetas e poetisas!? No seu caso, tens um talento que me faz refletir na profundidade de sua inteligência. Não usando de lisonjas, digo que seu poema transparece o alicerce da *convicção em crer num ser superior, quando citas o nome de Deus. Muitos se sentem inibidos, acanhados e como que diminuídos em citar o Criador, principalmente Nosso Senhor Jesus Cristo (o Senhor) em suas frases ou poesias, mas digo sem medo de errar: bem aventurado aquele que pende seus pensamentos intelectuais ao carinho com Deus. Jamais perdemos com isto! É humilhante? Claro que não! Se tivéssemos os dons de viver eternamente e sem as mazelas que corroe nosso frágil corpo, tudo bem, poderíamos nos sentir poderosos! Mas nossa dependência em ter uma proteção que transcenda de Deus, se faz a cada instante! E por que não buscá-la na amizade com Cristo? E que não seja uma ufana crença, (que é o que existe hoje entre os que se dizem crentes) porém tendo sinceridade para conosco mesmos. Eu gostaria de estender este comentário até tocar num sensível ponto, onde a convicção e a submissão a Deus viesse ser compreendida como o maior valor que um mísero ser humano possa ter! Parabéns pela sua nobre composição! Por duas vezes citaste o vocábulo Deus, que em si é apenas uma palavra, mas em suas raízes está a luz, e sob seus domínios, o amplo Universo e principalmente a vida do espírito humano. Para um *CASSIFICADO DA CONVICÇÃO DIVINA, encontrar a energia de Deus numa poesia feita com sinceridade,ler é gratificante! Aceite este comentário como uma flor de perfume raro, pois sinto que o Senhor o aceitou, visto ter sido Dele a inspiração. Aceite meu sincero amor fraterno para contigo e visite-me em "O MENINO DO RIO E A BÍBLIA". Até mais.

Para o texto: EU AINDA POSSO SER FELIZ! (T2518531)


De: Mariaw

Apagar

24/09/2010 22:12

De minha parte, nem tenho como comentar. Mas batatinha quando nasce, se esparrama (espalha rama) pelo chão, peregrino quando dorme, sonha com assombração, pegando peso pesado e levantando do chão! Seria "aço e bração" para o predicado disposto, cara Ysolda?Essa foi eu que inventei agora, talvez pela sintonia psicossomática com sua filósofa, Maria da "cantilena".Bem, quem poderia gostar dessa pequena crônica sua, mais do que eu? só a Maria, né? Boa noite e tenha bom descanso.

Para o texto: ELE É QUEM ME GUIA (T2518547)


De: Ysolda Cabral

Apagar

24/09/2010 20:38

Parabéns MLuiza. Sempre pensei como pode ter surgido uma estrela do mar! Agora entendi. Amei! Leia-me em o "O PUNHAL DO AMOR". Abraços com sinceridade pra você.

Para o texto: ALEGRIA (T2518507)


De: MLuiza Martins

Apagar

24/09/2010 20:34

Como sempre, querida Regina, irradias a ternura, a inteligência, e uma mágica ventura aos leitores, através de suas sublimes inspirações. Parabéns e um beijo azul pra você!

Para o texto: MÁGICO RITUAL - (Soneto n.157 ) - Silvia Regina (T2518511)


De: Silvia Regina Costa Lima

Apagar

24/09/2010 20:31

Medeia e o conselho de anciães, difrata em luz a sublime inteligência do escritor.Parabéns do Lu.

Para o texto: Medeia e o Conselho de Anciões (T2518491)


De: Paulo Tadeu Rodrigues Rosa

Apagar

24/09/2010 20:27

E pensar que já tive desejos incontidos de ser um morcego! Isto quando fui trapezista em um circo. Eu admirava os vôos dos morcegos! Cheguei a entra numa caverna para ver se encontrava algum maior. Pobre morcego que não cheguei a ser! Abraços a você, cara Estrela Matutina, lembrando que a gente-morcego-velho tem na madrugada, uma enorme canseira depois de tanto voar em constantes acrobacias. Abraços do filósofo Luzirmil, assombro dos morcegos noturnos.

Para o texto: O MORCEGO E A LUA (T2518492)


De: Estrela Matutina

Apagar

24/09/2010 20:01

Flores! Deus nos supriu de seus encantos! Também nos deu poetisas, que as delineiam com palavras, para nos fazer entrar em seus inebriantes perfumes literários! Meus parabéns pelo lindo poema, querida Mariaw, que além de conter filosofia nas letras arranjadas, contém o colorido intercalado delas nos versos inspirados. Um forte abraço pra você. Gostaria, se puder fazer isto, me indicar o texto do assunto relativo ao pote de ouro, por favor, de-me as dicas para encontrá-lo. Até mais, querida colega!

Para o texto: A PRIMAVERA ! (T2514637)


De: Mariaw

Apagar

24/09/2010 19:49

Sua indicação me trouxe a ler seu belíssimo soneto, querida Morganna. Parabéns. Pena que perdi dois preciosos tempos para redigir o comentário desta página, e não sei por que, cargas d'água, deletei, sem querer, tanto o primeiro, quanto o segundo, ambos com mais de mil caracteres! Acho que preciso digitar mais devagar, pois uma erradinha numa tecla e lá se vai um precioso comentário. Mas de qualquer forma, vou ver se este vai, e nele um abraço apertado pra você e seus entes queridos do poeta Luzirmil. Indico-lhe mais cordéis meus. Vá lá em "TRAJETÓRIA DE UM VALENTE" ou num artigo, cujo título é "CLASSIFICADOS PELA CONVICÇÃO". Vou parando por aqui antes que venha a deletar, sem querer este também. Um beijo fraterno pra você.

Para o texto: obsessão talvez.... (T2509514)


De: Morganna Del

Apagar

24/09/2010 19:11

"Para não me perder analiso minhas bagagens"! Em sua "INQUIETUDE II" a linha acima me chamou a atenção, cara Morganna. As vezes a gente carrega alguma coisa em nossas bagagens que pode nos nortear nas encruzilhadas da vida. Tais bagagens aqui, num sentido figurado, penso que representa nossos conhecimentos. Se a gente não encontrar neles aquilo que nos trás equilíbrio, temos que ponderar, pois poderemos nos perder nas vielas dos horizontes da vida. Apreciei sua composição; isto por que sempre agi como um retirante em minha vida de peregrino. Na qualidade de conselheiro filósofo dou-lhe nota dez para este singelo poema, entretanto com profunda intelectualidade. Mil parabéns com toda a sinceridade de coração e muito grato pela sua honrosa visita. Leia-me mais. Indico-lhe "A FLOR FEITICEIRA" Trata-se de uma realidade nua e crua que passei nos anos 95 e 96, quando uma flor atenciosa quase desequilibrou-me o ser. Abraços, querida, e continue nos brindando com seus pensamentos.

Para o texto: Inquietude ll (T2156968)


De: Morganna Del

Apagar

24/09/2010 12:58

Ah! Mariah. Sinto-me pequenino para lhe enviar minhas observações. Digo-lhe no entanto que desde a leitura de seu perfil, mormente na frase: "TENHO MUITO AMOR EM DEUS", me quedei em te admirar, visto me enquadrar como um "COVICTO DA FÉ EM JESUS CRISTO". Bem, convido-te em me ler. Hoje publiquei um cordel com o título "O POTE DE OURO FALSO", isto além de minha crônica a lá espanhola; língua e povo que muito admiro! Tenho também uma crônica com o título "PÊSSEGOS E PEPINO", evidenciando palavras, todas começadas com a letra P. Um abraço a você e aos seus familiares. Do filósofo Luzirmil.

Para o texto: Reflexão: Picos e Vales (T1942489)


De: Mariaw

Apagar

24/09/2010 12:33

Ah! essa do "BICHO INFELIZ" foi de arrepiar. Ah! mas tem razão: És a FAVODEMEL, justamente hoje que as abelhinhas pretas da minha árvore morta me pegaram de jeito! Fui tirar uma casca que estava se soltando da árvore e Záz. Mais de vinte abelhas soldados, da qualidade conhecida por aqui, como Arapuá, me atacaram incontinentes! Uma chegou a entrar no buraco de meu ouvido esquerdo, zunindo igual um furacão. Fiquei meio doido com o barulhão e as cócegas! Tive que correr e despejar desajeitadamente um tanto de álcool no ouvido, o que, em instantes, ou ela ficou bêbada a ponto de dormir, ou sua vida se foi, já que minha amada esposa conseguiu tirá-la, porém desfalecia. Peço escusas por entrar em seu recanto, ó Favodemel. O problema aqui em casa é o grande sumiço de mel, pois a gente compra e de colherada em colherada, logo acaba. A Nita diz que é eu que consumo, eu no entanto digo que é ela, e por aí vai...Vixi, fiquei diminuído com o seu "AQUI VAI!" Visite-me. Indico-lhe minha letra de música: "UMA NOVA ALEGRIA", por enquanto sem o som, mas ainda chegaremos lá. Abraços afetivos pra você e parabéns pelo seu "100% BEM HUMORADA" Inté.

Para o texto: 100% Bem Humorada (T2517170)


De: favodemel

Apagar

24/09/2010 10:46

Puxa vida. Não sabia que o Pero Vaz de Caminha tinha mandado tamanha carta para o Rei de Portugal. Ah! Aqui em Ribeirão sou considerado como o Pero Vaz de Caminha, e dois amigos meus, um eles o chamam de Pedro Álvares Cabral e outro de Anchieta. Somos três viajantes que de vez em quando saímos em missão de atendimentos sociais ao Norte de Minas. O Pedro, dirige a Toiota, O anchieta faz muitas orações e eu vou escrevendo tudo. Temos até um poema musical, (VALENTES DE UMA CANÇÃO) que o Anchieta e eu gostamos de cantar, relatando uma viagem de um mês na qual fomos até Alcântara, no Maranhão. Da viagem escrevi um livro com 160 páginas com o mesmo título do poema. Mudando de assunto agradeço sua visita e gostei de ler dois de seus E-livros. Mas o que me impressionou foi o glossário do Pera Vaz. Um beijo de amizade a você, ó simpática escritora.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   37


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande