Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página11/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   37

Seu sorriso e seu comentário na página do Renato me fez vir aqui,onde encontrei palavras emotivas num soneto erudito. Parabéns Veronica. Se você ler meu "O SINO E O MENINO FEIO" vai encontrar seu nome, num sentido figurado, dado a uma bicicleta em razão de seu proprietário ter sido apaixonado por uma jovem sua xará (Verônica). O fato se deu em razão dele não ter conseguido realizar seu sonho de amor, assim deu o nome da jovem por quem era apaixonado ao veículo que mais amava na época - sua bicicleta. Por eu ser seu companheiro que também possuía uma bicicleta ganhada de um primo, denominei-a com o nome da irmã de meu primo que ma doara. Minha prima chamava-se Angélica. Assim éramos dois adolescentes com nossas bicicletas com nome de gente! o interessante é que Verônica e Angélica eram amigas, e lindas, porém só nos fazia ficar despeitados. Com aquilo tínhamos por nossas magrelas o máximo de zelo. Desculpe pela extensão mas é fruto de uma saudade que o tempo não apaga. Abraços afetivos pra você convidando-te a me visitar.

Para o texto: Soneto da emoção (T2126666)


De: Veronica Ribeiro

Apagar

04/10/2010 19:29

Caramba, Renato! Que descrição supimpa, rapaz! Você me cobre de recordações com seus magníficos cordéis. Lembrei-me até da cabaça em que buscava água para bebermos no arrebol do dia! Foi um tempo breve mas inesquecível, em que junto ao meu pai e seus camaradas a gente ia para o trabalho nas roças. Você prima na arte dos cordéis. Receba meus parabéns e minha grande admiração por tão preciosos versos. Agradeço também pela sua auspiciosa visita e pelas carinhosas palavras. Mas grandes mesmo são vocês, veteranos do RL, sempre com novas inspirações. Um grande abraço, caro coela.

Para o texto: Vida na roça. (T2525214)


De: Renato Lima

Apagar

04/10/2010 19:08

Meu caro colega Araújo! Você é dez nos cordéis, moço! Mas você acabou puxando o tapete dos leitores *ATEs, na hora H, fazendo o Zé por colírio no olho da mulher carente. Parabéns pelo desvio no bom enredo e pela métrica perfeita. Tenho lido muitos de seus cordéis e me divertido pacas! Grato pela honra de sua visita, e continue a me visitar, sinto-me realizado pela consideração dos amigos. Abraços amigos pra você.(*apreciadores de textos eróticos)

Para o texto: ZÉ MINERIM ENFERMERO. (T2535256)


De: CBARAUJO

Apagar

04/10/2010 13:22

Aí está Ysolda! Uma publicação sua de dois anos atrás que me inspirou a terminologia, isto por que a li recentemente e me vi dentro das perguntas de uma forma tão formal que cheguei a conclusão que tudo é uma neblina que se dissipa. Olha, fiquei feliz em vê-la nos comentários do Lu. Que Deus sempre te guie por estes caminhos. Postei alguns hoje se quiser ler pode ler, só me restará o contentamento pela honrada visita. Abraços e não ligue pelas minhas inutilidades! Volte sempre.

Para o texto: RESPONDA-ME (T1162723)


De: Ysolda Cabral

Apagar

04/10/2010 13:14

Belo desabafo, caro Márcio. Pão, pau e pobre! Precisamos parar para pensar para predicar. Porém pela pobreza posta pela passagem na porta pedida pelo Paulinho, o padeiro prático preferido pela patroa Dilma perdeu o pão. Abraços caro Márcio e misture isso daqui com isso daí pra vermos no que vai dar! Parabéns, caro Márcio! Pelo seu semblante da foto, só alegria!

Para o texto: Nem só de pão vive o pobre... (T2303367)


De: Márcio Funghi de Salles Barbosa

Apagar

04/10/2010 10:35

A primavera nos trás o encantamento das flores, assim como suas palavras nas páginas do Luzirmil trás a ele o acalanto da consideração, cara Malu! Mais uma vez lhe agradeço pela presteza em me ler! Mas por favor, não fique só nos entrantes! Vasculhe meu acervo. Eu estou vasculhando o seu,evidentemente tenho muito aprendido e colhido frutos filosóficos de tudo que tenho lido do que tens escrito no RL. Mais uma vez e espero muitas vezes mais lhe agradecer de coração pela consideração em visitar-me. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: A Primavera (T2498882)


De: malu Dab

Apagar

04/10/2010 10:27

Aí está, nobre Nasser! Tendo sua visita propus-me a ler toda a página de seus pensamentos, pois na qualidade de filósofo os aprecio muito. Depois de ler todos, deparei-me com este ao final da página "O QUE MUDARIA". Suas profundas colocações, sobre o que fez, o que valeu, ou se arrependeu; enfim, são lógicas absolutas, que fazem parte de nosso viver mas no fim, ao olharmos no horizonte por onde passamos vamos exclamar: O que fiz, se nada mudou?...lá está a montanha distante, de tudo que pratiquei, porém ela é como uma fumaça, a cada momento se dissipa, até um ponto em que a própria lembrança se desvanecerá. Olha, gostei de seus pensares, principalmente por que usas do equilíbrio divino, o que aprecio muito. Quanto à minha "terminologia da inutilidade" acho que é a vontade que tenho de ser 100% sincero comigo mesmo, com as pessoas e acima de tudo com Nosso Senhor Jesus Cristo, cuja filosofia me tornou um convicto para crer Nele. Pelas suas santas palavras, caro Nasser, acredito que também és um convicto cristão. Parabéns pela sua apreciação ao meu tema e agradecido pelas sucintas palavras colocadas, todas com fundos de direcionamento contra meus ideais de um fracassado que penso ser. Visite-me em "POR QUE EXISTIMOS?". Por fim aceite um abraço de seu colega Luzirmil.

Para o texto: “ O QUE MUDARIA ‘’ (T1987865)


De: Nasser Queiroga

Apagar

04/10/2010 09:56

É verdade Teu! Eu mesmo já anulei muitas paixões, uma vez que tive que esquecê-las pois em nada adiantava ficar martirizando minha alma, com ansias de desejos irrealizáveis. Grato pela visita e parabéns por tão belas poesias e pensamentos. Você é muito criativa na área do amor afetivo; porém avivas no coração dos poetas o fogo dos desejos de Eros, contidos, reprimidos e irrealizados! enfim nos faz sofrer, mas... é um bom sofrer! Abraços a você.

Para o texto: ¬¬¬ PAIXÃO ¬¬¬ (T2412967)


De: Teu anjo

Apagar

04/10/2010 09:43

Ah,Ah,Ah...Essa foi de me arrepiar de rir, caro Cavalcante. Sua historinha de casamento desenvolveu um final ultra pitoresco! Rapaz estava com saudades de ti, aqui no RL! Foi bom você me visitar, assim vim pela estrada de sua escrivaninha. Te ler me tirou um pouco das sombras que tem anuviado meu espírito nestes últimos dias, resultando disso o motivo de eu escrever a terminologia dos fatores inúteis de minha vida! Grato pelas palavras de incentivo e parabéns pelo bom humor que me trouxe sua reportagem canina. Escrevi ontem um cordel "EXALTAÇÃO À VITÓRIA" convido-te a ler, pelo que me sentirei muito honrado. Abraços, caro colega.

Para o texto: CASAMENTO DE CÃO (T555)


De: J C Cavalcante

Apagar

03/10/2010 23:54

Deus me livre desse incêndio da foto. Fiquei meio perdido foi na subjetividade de seu texto; com um, dois, três...começa com umbigo ficando velho e e termina com uma áravore delirando, no sexto poetrix...? Mas tudo é arte e arte não se discute. Agora sobre a sua titiusinha, se é do jeito que você fala, os carteiros podem entregar cartas por aí despreocupados. Deus te abençoe pelo nova visita. E parabéns pelo texto com criatividade de alto grau intelectual.

Para o texto: Humor negro...Ou introspectivo.... (T1382386)


De: Teca

Apagar

03/10/2010 23:45

Noeli!! Que saudade! Puxa vida!! Te encontrar me fez voltar lá no início de RL. Parece que faz um século! Ah! essa mensagem com resposta no celular me fez recordar os anos que fiquei fora de casa. Meus pais moravam no interior a quinhentos quilômetros da capital paulista, onde fui tentar a sorte, só que ela sempre fugia de mim e acabei voltando para casa até me casar. Aquilo lá pelos anos 65. Ainda não existia celular pra gente passar mensagens. Inclusive eu escrevo mais do que falo ao telefone. Foi uma ótima invenção para nós, escritores, a tal de MST - nada de morador sem terra - e sim de mensagens telefônicas. Parabéns pelo texto e obrigado, de coração, pela visita. Mas não me esqueça. Abraços afetivos do Luzirmil.

Para o texto: Chorei ao Ler Tua Linda Mensagem... (T2464172)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

03/10/2010 23:10

Oh! Ange! Fiquei feliz em saber que me pescou em algum comentário. Diante de meu contentamento pus-me a ler alguns textos seus e fiquei maravilhado com seu talento. Li até uma breve despedida sua do RL por ocasião de uma cirugia pela qual seu filho iria passar. Deu tudo certo? Ele está bem? Faço votos que sim, pois demonstrastes em suas palavras em outros textos além daquele, que és uma mãe super amorosa. Parabéns por isto e mais outros dons que certamente faz parte de sua inteligência. Fiquei mesmo muito feliz com sua visita. Volte mais vezes. Leia meu cordel "JOÃO BOA VIDA" OU "ZECA LADÃO" São divertidos. Abraços a você e a seus entes queridos. Luzirmil. Ah! Você está residindo no país Holandês?

Para o texto: AS PAZES (T2396002)


De: (ange)

Apagar

03/10/2010 17:28

Tá aí, caro Dija! Eu li um livro sobre o fênix, a ave sagrada dos deuses místicos. Você trouxe à tona uma ponta do mistério que envolve a galindréia daquelas aves. Dizem que é bela e altaneira, além de ser grande, porém sua aparência ainda não está bem definida. Transformou-se em cinzas e delas se auto formou de novo. Fica então na introversão progressiva de seu poema, nas frases enigmáticas que criaste, definitivamente a retórica da continuidade elementar dos substantivos predicativos, turmalina, dedo, rei, fênix e cinzas! Escrevi,porém não entendi, sei que recebi! Abraços e obrigado pelo elogio ao teorema das pamonhas. Podemos dividir 15 por sete, sem polêmicas, se deixarmos um para em uma fração de tempo seguinte somarmos com seis que sobrou de sete. Aí teremos um por um. Abraços, amigão.

Para o texto: Progressão (T2520133)


De: Dija Darkdija

Apagar

03/10/2010 17:07

Bem pensado, companheiro de letras! Quando a gente está o ar ficamos sem piso pra pisar! Parabéns pela nobre frase, e um abraço do Luzirmil pela visita à minha escrivaninha.

Para o texto: o Salto (T2477184)


De: Thiago Med

Apagar

03/10/2010 17:04

Meu nobre companheiro Otávio! Há quanto tempo! Vim ler mais um tanto de seus textos compostos de pensamentos, todos crivados de sabedoria e talento de um grande pensador clássico. Parabéns, colega. Cada palavra sábia é um diamante! Para não ficar ausente, hoje postei "O TEOREMA DAS PAMONHAS" Obrigado pela portentosa visita às minhas páginas.

Para o texto: *** Aprendo a ver a vida (T2512130)


De: OTAVIO JM

Apagar

03/10/2010 16:56

Uma poesia que translucidamente encanta os olhos de quem lê. Parabéns Cavenate. Hoje escrevi "O TEOREMA DAS PAMONHAS" pra dividir quinze por sete, sem partir nenhuma. Se você gostar de matemática leia. Sou-lhe grato mais uma vez por sua preciosa visita. Um abraço do Luzirmil

Para o texto: I D A .... (T2528554)


De: cavenatti

Apagar

03/10/2010 16:52

Se uma flor solitária / de um galho pende /o poeta se inspira e fica insistente! Compõe uma trova / pra mandar de presente / para Dalva Molina, bela e sorridente!Eis aí, cara Dalva, meu presente pela sua preciosa visita. Fiquei contentíssimo com suas amáveis e inspiradas palavras! Envio-lhe minhas congratulações e estima por você

Para o texto: MOMENTO ÚNICO (T2534631)


De: Dalva Molina Mansano

Apagar

03/10/2010 16:43

É caro Fernando! Bela definição para o fim de uma ação gentil! Mas o fim da amabilidade, principalmente para com as donzelas, não podemos deixar que feneça! Vamos, pelo menos nós, os poetas, usar de cavalheirismo com nossas damas da poesia, seja num belo comentário de apreciação às maravilhosas criações dessas musas, seja com palavras de incentivo dentro da consideração que cada uma merece. Abraços do Luzirmil e Deus te abençoe pela visita à minha página de cordel. Hoje postei um sobre; "O TEOREMA DAS PAMONHAS"

Para o texto: A morte do cavalheirismo (T2528449)


De: Fernando Lazari

Apagar

03/10/2010 08:42

Olá nobres poetizas, Maria Helena e Laiara. Que massa! o que poderia ter sido, daquilo que não é, me trouxe uma profunda reflexão sobre o que ocorreria de ter podido alcançar a noite, porém com tamanha sombra que não coubesse em meus olhos, por conseguinte, nada eu veria, assim aquilo que não é, ali estaria. Mas as Aves Marias e os Padres-nossos me deixaram na mente um ponto a ponderar? Quem rezava? A favor de quem rezava? Parabéns do filósofo Luzirmil. Abraços para as duas. Tenho aqui "A FLOR FEITICEIRA". Visitem-me.

Para o texto: O QUE PODERIA TER SIDO? (T2535018)


De: Maria Helena Sleutjes

Apagar

03/10/2010 08:29

Linda oferenda a quem já partiu mas deixou saudades em um coração: o seu coração, cara Oliveira Rosa! Parabéns. Tenho aqui "CAMPAS PERDIDAS". Visite-me e comente. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: Quisera eu... (T2535019)


De: OliveiraRosa

Apagar

03/10/2010 08:24

Soelzy! Que bom que surgiste em meu horizonte. Mandei-lhe um e-mail mas não obtive resposta! Fiquei feliz com sua visita, entristecido, porém por saber que te encontras enferma. Mas se Deus quiser tudo vai ficar bem. Gostei do vídeo. Minha esposa ao ouvir a música se interessou e ver achou tudo maravilhoso: as fotos, a animação, as palavras, enfim, também gostamos de sua poesia: "SÓ O TEMPO". Desejamos-lhe recuperação urgente para que continues frequentando o "templo" dos recantistas. Você sabia que aqui, é uma igreja? É sim! Se não fosse as mazelas negativas dos textos eróticos o recanto seria um dos melhores sites para nos encontrarmos uns com os outros e conoscos mesmos, dentro de uma sincera fidelidade, sem ferir nossa consciência para com Deus. Abraços a você e em sua filha, que lhe está ajudando a nos prover de seu talento. Não desapareça, não, por favor!

Para o texto: Só o tempo... (T2528679)


De: Flor da Vida

Apagar

03/10/2010 08:04

A cadela estava muito velha, cara Helcina? Se morreu de velha, fazer o que? Mas se foi acidente ou envenenada foi muito triste. Perdemos uma desta última forma, envenenada, e todos de minha casa choramos por ver o sofrimento da cachorra. Até hoje, faz mais de cinquenta anos, mas não se apagou de minha mente aquele transe de marte. Fora proprocionado por um homem da prefeitura, matador de cães. Eu era menino, mas quando descobri que fora ele passei a odiá-lo a ponto, penso eu, do meu sentimento lhe trazer naqueles dias um tormento espiritual que em poucos dias o tirou deste mundo, pois suicidou. Mas isso tem acontecido com muitos matadores de animais inocentes: No fim suicidam-se. Me desculpe, vim comentar, mas te encontrei na Dalva e me interessei em te visitar. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: Meu coração partiu (T2193104)


De: helcina natal

Apagar

03/10/2010 07:50

Bom dia Dalva Molina. Te encontrei ali na Tânia Meneses e vim aqui para lhe dar os parabéns pelo trocadilho de seu comentário; você escreveu uma linha filosófica, iniciando com a lente da "RECIPROCIDADE E INTROVERSÃO" e discorrendo sobre os fatores que suplantam os momentos negativos da vida! E sobre o seu "O OLHO DO ANIMAL" é fantástico! No fundo dos olhos (seja do animal racional ou irracional)está o espírito que jamais mente e investiga constantemente. Parabéns, abraços e comente textos de seus fãs, dos quais Luzirmil é um deles.

Para o texto: O olho do animal (T2296164)


De: Dalva Molina Mansano

Apagar

02/10/2010 19:11

Eu escrevi um livro com o título: "ANTES E DEPOIS DO MUNDO"Mas esse negócio de "ANTES DO BEM E DO MAL" Nos deu muito prejuízo! Por que eva foi faze aquilo! Poderíamos estar numa boa lá no jardim do Edem! Aguardo mais visitas suas. Beijos, com respeito, pra você, cara Tânia.

Para o texto: ANTES DO BEM E DO MAL (T2534020)


De: Tânia Meneses

Apagar

02/10/2010 19:04

Por tudo isso que você cita eu já passei também, caro Santomé. Foi providente te ler, assim me recordei de tempos idos e até de uma namorada que tive dentro dos mesmos parâmetros de seus pensamentos. Abraços e sucessos pra você - Luzirmil "o filósofo".

Para o texto: AS VEZES...... (T2534197)


De: santomé

Apagar

02/10/2010 18:58

Belo pensamento, caro Helio. Mas de certa feita estávamos atravessado o Rio Grande numa canoa e houve um desbalanceamento que fez ela virar. Passei bastante apuro, mesmo por que eu levava minha harmônica (acordeão) e não queria perdê-la nas águas. Tive segurá-la nos dentes e nadar cerca de cinquenta metros que me distanciava da margem. Estávamos em seis músicos e certamente fizemos algum movimento que desbalanceou a embarcação que incontinente, virou na hora. Todos nos salvamos, mas um fraterno perdeu o baixo (um bombardão) nas águas do rio, Nunca mais encontrou. Abraços e agradecido pela visita. Continue me visitar, clic em qualquer um dos meus antigos e me comente.

Para o texto: RELACIONAMENTO (T2296363)


De: heliojsilva

Apagar

02/10/2010 18:47

Tu tá muito certo! Sempre vejo um pregador falar que somos zero à esquerda! Eu também fico do seu lado, caro Nijair. entretanto dizem que Deus é um numeral, e nós somos apenas zero. Ah! Mas assim sendo, se estivermos à Sua direita o número poderá se elevar! Acho que então seria bom ficarmos a direita, não pois? Bem...a esquerda ou a direita vamos ficar perto dele, isso é que vale! Abraços e desculpe-me pelos gracejos, mas amo muito a Deus. Visite-me em "AS NUVENS E O FIRMAMENTO" -Luzirmil

Para o texto: Deus (T2534165)


De: Nijair Araújo Pinto

Apagar

02/10/2010 18:40

Só de pensar palavras arranjadas metricamente, já demonstras áureas em grandes pensamentos. Abraços, nobre poeta. Visite-me que me sentirei honrado. Luzirmil.

Para o texto: Não Sou Grande Pensador (T2534153)


De: CasMil

Apagar

02/10/2010 17:48

Puxa vida! Meneses. Só pode ter vindo de uma maravilhosa Aracajuense! Outro dia, ao seguir para Alagoas, eu quis fazer uma visita ao centro de Aracajú e quase me perdi por estas ruas. Antes eu tinha feito uma longa parada em Estância, onde tenho alguns conhecidos. Sou fã do estado de Sergipe! Conheço-o até São Francisco do Canindé, onde fiquei alguns dias porém também já fiz parada em Feira Nova, onde tenho conhecidos,inclusive leitores de meus livros. Lá em S.F.do Caninde estamos (liderados pelo convicto Nestor Pereira) ajudando os fraternos a construírem um templo evangélico para a CCB. Muito obrigado pela consideração prezada Meneses. Visite-me em minhas filosofias. Inclusive com cordéis de entretenimento, como um que postei em e-livros com o título "O FIM DE GARGALINHO". Abraços afetivos pra você.

Para o texto: RECIPROCIDADE E INTROVERSÃO (T2534012)


De: Tânia Meneses

Apagar

02/10/2010 17:31

Pelo sim, pelo não! muito bom! Gostei de ler e aprender a dizer sim pelo não ! Parabéns. Visite-me, querida Teu. Tenho a "FLOR FEITICEIRA" para o sofrimento de um poeta que assistiu quem amava a casar-se. Abraços

Para o texto: Meu Sim (T2534044)


De: Teu anjo

Apagar

02/10/2010 17:14

Reciprocidade e introversão! Penso. Parabéns caro colega Meneses, poucas linhas, entretanto com grande fundamento para duas vias filosóficas. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: RECIPROCIDADE (T2534012)


De: Tânia Meneses

Apagar

02/10/2010 12:18

Olá Raimundo. Nosso bem querer ao Rio São Francisco nos leva a acariciá-lo com nossos poemas! Parabéns nobre colega. Visite-me em "VELHO CHICO, ÁGUAS QUE AVALIAM VIDAS". Abraços do Luzirmil e continue a nos brindar com suas belas poesias.

Para o texto: O DESABAFO DO RIO SÃO FRANCISCO (T2203645)


De: Raimundo Nascimento

Apagar

02/10/2010 12:05

A felicidade dos infelizes e ler um artigo semelhante esse seu, pois ela - a felicidade - é passageira. Mesmo o infeliz a encontra de vez em quando no roteiro de sua estrada.Gostaria de saber se você mora nos Estados Unidos da América (USA) ou nos Estados Unidos do Brasil (EUB)? Abraços do filósofo Luzirmil.

Para o texto: felicidade (T1669570)


De: ZUCAMEL

Apagar

02/10/2010 11:50

Muito bom, seu artigo, nobre colega. Eu sou convicto da existência de um Criador, mas usando Ele(até hoje) a evolução, como nós a usamos para aperfeiçoar nossas máquinas. Gostei de seu tratado. Tenho alguns escritos aqui, por exemplo:"O MENINO DO RIO E A BÍBLIA" onde um menino me esclarece que a Bíblia é semelhante a uma árvore: tem ramagens e raízes. Aquelas são as letras, que por sinal muito confundem os que as tomam ao "pé da letra". Estas (as raízes) além de dar suporte à árvore, são as que a mantém alimentada. Mas em sua redação, (intelecta por excelência em seu conteúdo) pelo que entendi, não anulas a crença em um Criador, haja vista teres citado a composição do "ESPÍRITO" o que eu chamo de ENAT, ou seja "Energia de Atuação" vir de um teor desconhecido pela própria CIÊNCIA; justamente ela, a ciência! que leva tudo em roldão, até as próprias religiões! A evolução está bem explícita na própria Bíblia, (ainda falando sob a força da letra, pois na transcendência o entendimento é mais profundo) no final do primeiro capítulo, quando diz ali, que Deus CRIOU o homem, note bem: "macho e fêmea" e mandou-os se multiplicarem e encherem a Terra. Evidentemente tal sentença ocorreu nos primórdios da pré história, sabe-se lá se no início eram semelhantes a macacos, ou que fossem vermes a serem desenvolvidos pela augusta ordem de Deus, que não passa de uma "Astro Pai", porém eterno! Adão e Eva? (Tais formaturas, ao pé da letra, não tem valor espiritual) Mas cientificamente, no caso, na raíz da Bíblia, até hoje temos muitos deles, atualmente recebendo instruções evolutivas nas universidades. Escrevi um conto aqui, retratando os termos espirituais de nosso existir em "A REBELIÃO CONTRA ÁZUR". Escrevi também um tratado evidenciando as letras bíblicas com o título "POR QUE EXISTIMOS?". Perdão por estender, nobre amigo, mas gostei de seu artigo e quis apor aqui algumas palavras minhas, talvez até sem um sentido aproveitável. Fi-lo mais por gostar de escrever. Abraços de Luzirmil




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   ...   37


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande