Analec e os mercadores de liçÕES



Baixar 2.76 Mb.
Página10/37
Encontro24.10.2017
Tamanho2.76 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   37

Para o texto: *** Por Você *** (T2536919)


De: JOSÉ APRÍGIO DA SILVA

Apagar

09/10/2010 08:40

Bom dia, querida Malu. Parabéns pelo seu belo pensamento de: "AMIZADE". Como sempre você prima em compor belos poemas e ler (meus e certamente de outros também) recentes colocados. Que Deus lhe dê consagradas bençãos por este ato de consideração. Ah! Você viu? A Noeli escreveu belas palavras no comentário, não é mesmo!? O melhor ato que eu poderia fazer seria mesmo publicá-lo! O que você achou? E qualquer dia destes certamente publicarei um seu também. Basta que seja estendido. Comecei a ter a idéia de que os belos comentários também merecem ser publicados para dignificar seus autores de uma forma mais valorizada. Há alguns comentários que são verdadeiras jóias literárias e devem ser lidas pela galera dos integrantes do RL em geral. Muito grato pelo que me enviou hoje, querida Malu, e aceite um abraço afetivo do Luzirmil.

Para o texto: AMIZADE (T2531522)


De: malu Dab

Apagar

09/10/2010 08:15

O interessante, querida Noeli, é que quem faz uma poesia alimenta seu próprio ego com 99% de seu tema, visto que para cada cem leitores, apenas um, dá o devido valor ao talento de alguém; isto falo dos poetas ocultos, como eu, talvez você e outros que não alcançaram os píncaros da glória; entretanto mesmo os famosos tem seu eclã (abertura total) depois do final da vida. Ah! Querida! Tudo é mesmo uma ilusão! Por isto que o Fernando nos outorgou ao ângulo dos fingidores, fingimos que estamos felizes e realizados, porém continuamos a viver sob o peso do desprezo! Ah! Gostaria que soubesse que hoje ao acessar o recanto deparei-me com seu comentário sobre minha autobiografia. Foi como se eu tivesse aberto uma janela e visse as maravilhas do mundo em suas amáveis letras. Deus te abençoe pelo prestimoso conceito a meu respeito. Fiquei tão feliz e embevecido que senti de publicá-lo, dignificando-te pelo grande carinho de sua parte. Espero que não tenha lhe magoado, pois se assim for, comunique-me que mudarei o roteiro do texto publicado.Convido-te a ler um texto meu aqui: "O ARTISTA". Hoje lendo seu comentário te vi como: "UMA JANELA NO CÉU" (leia-a) dos poetas. Uma pequena estrela de brilho diferente! Abraços do Luzirmil. Poderás me visitar também em:www.icoperê.com/Caminho do Céu no Brasil - o caminho é feito só de poesias transcendentais.

Para o texto: O poeta é um fingidor (T1793614)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

08/10/2010 20:06

Olá Luna, consegui te pescar e fiquei feliz em ler alguns textos seus. Desculpe o indicativo, é que já estou ficando com raiva do RL. Afinal os leitores só lêem os recentes! Vou parar de escrever pelo menos um mês e entrar só com indicativos, assim talvez ganharei alguns leitores. Eles, da UOL, pensam que é fácil criar novos, mas demanda queima de fósforo. Indico-lhe "JOÃO BOA VIDA", "ZECA LADÃO", "A FEITICEIRA", enfim muitos outros tais como "O MAMÃO DOURADO" e te peço para me indicar-me os seus antigos também. Eu só leio poetas leitores que me comentam e os que me indicam. Um abração pra você; e se encontrar o Dr. Pedro Henrique Soares (professor de advogacia) aí em Uberlândia dê-lhe um abraço por mim. www.icopere.com - Luzirmil.

Para o texto: LÁ VEM O GOLPE (T2281106)


De: Luna Di Primo PRIMA LUA

Apagar

08/10/2010 14:28

É verdade Noeli! Dizia um amigo meu, escritor de renome, que com cinco palavras a gente conseguiria agradecer alguém. Só que eu amo a leitura e quanto mais palavras leio, mais amor eu sinto por quem escreve, principalmente se for palavras como as suas. Mando-lhe um novos parabéns e agradeço a visita convidando-a a fazê-lo mais vezes. Saiba dos sentimentos de um poeta apaixonado por uma flor leia em: "A FLOR FEITICEIRA"/Luzirmil". Não me esqueça. Abraços sob mil-luzes pra você.

Para o texto: A Intensidade de um Texto... (T2519974)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

08/10/2010 14:14

Filosofia pura em cordel, caro Renato. Eu gostaria de dissertar verso a verso desse maravilhoso arrastro filosófico cujos fundamentos transcreve a ideologia humana praticada de forma geral. Rapáz! Olha, não gosto de escrever palavras chulas em setor algum de minhas literaturas, mas eu citaria aqui uma frase que um tal de Bruno, (acho que é apenas leitor pois não o encontrei no RL) escreveu num comentário meu sobre "A BRONCA DO MOTOQUEIRO" Disse ele: "Escrevam longos cordéis, porra, cordéis gigantes!" Eu entendi, caro Renato, que ele deve ser apreciador de cordéis e deseja vê-los estendidos. Mas penso que se o fizermos vamos desanimar nossos leitores, não é mesmo? Eu todavia coloco em meu E-livros alguma coisa, assim quem quiser ler um cordel bem longo vá lá. Olha, dou nota máxima pelo seu "ACORRENTADOS" São versos riquíssimos em filosofia, e retratam com fidelidade nossas ações nesse mundo cão em que vivemos. Tomara que Deus nos tenha como esclarecidos, nos livrando das levas de celerados que ficarão no país chamado Luzirmal. Deus te abençoe pela visita e aceite mais um abraço de Luzirmil.

Para o texto: Acorrentados (T2515299)


De: Renato Lima

Apagar

08/10/2010 13:44

Esse texto foi sentimental, caro Rogério. Além da história, com sensibilidade fraterna, ainda a palavra amém para consolidar os prenúncios de um grande sentimento de perda. Um homem, com oitenta anos, ainda trabalhando com trator, além de comer bife e tomar uma branquinha, é de se honrar em toda a força da crônica. Parabéns nobre amigo poeta e redator. Aproveito para agradecer-lhe pela prestimosa visita e convido-lhe a ir em "OS PROFESSORES MISTERIOSOS" Quem sabe decifrarás a criptografia da foto. Abraços de Luzirmil.

Para o texto: Amém (T2517682)


De: Rogério Vianna

Apagar

08/10/2010 08:48

Bom dia Raeu, ponho aqui um versinhos sobre o medo de cair "Além do medo em questão, de meus nobres companheiros,em se tratando de subir, eu tenho medo de irNunca mudo meu roteiro, não faço nem por dinheiro!tenho medo é de cair". Pois é, caro Raeu, me esqueci de colocar o segundo verso de meu cordel, "OS PROFESSORES MISTERIOSOS" foi aonde houve algum confusão para discernir o criptograma. volte a lê-lo e veja se dÁ para o leitor compreender. Abraços e obrigado pela visita e observação.

Para o texto: Tenho medo é de cair (T2394018)


De: Raeu

Apagar

07/10/2010 09:54

Olá Bruno, se voltar a ler este, visite-me em e-livros, o grande cordel-conto "O FIM DE GARGALINHO". Nós os cordelistas do recanto os fazemos pequenos para não tomar muito espaço e também para não entediar o leitor. Mas em E-livros podemos estendê-los. Breve vou publicar um longo, retratando viagens espaciais. Abraços do Luzirmil.

Para o texto: UM DIA É DA CAÇA, O OUTRO É DO CAÇADOR - 24 versos (T2542474)


De: Luzirmil

Apagar

07/10/2010 09:17

Muito boa a sua crônica, caro Arnaud. O interessante é que constantemente se apresentam fatos em que as oposições se encontram, e muitas vezes a parte fraca sobrepõe a parte forte. Fiz-lhe esta visita, haja vista eu ter publicado um cordel com o mesmo título, leia em: "UM DIA É DA CAÇA E OUTRO DO CAÇADOR/Luzirmil" Acho que meu título não caiu bem, assim pretendo mudá-lo para "o motoqueiro frustrado". Parabéns pelo seu texto e visite-me,pois me sentirei honrado. Abraços fraternos pra você.

Para o texto: UM DIA É DA CAÇA, O OUTRO DO CAÇADOR... (T916146)


De: Arnaud Carlos de Amorim

Apagar

07/10/2010 09:10

É isso mesmo, cara Vanderli. tem aquele ditado também que diz A barriga não dói uma vez só. As vezes nos fazem mal, nos caluniam, nos perseguem injustamente sem pensar que sempre haverá um retorno da parte do Justiceiro Deus. Abraços visite o meu também aqui: "UM DIA DA CAÇA E OUTRO DO CAÇADOR" , mas pretendo mudar o título par "O MOTOQUEIRO FRUSTRADO" - Parabéns pelo seu texto e aceite um abraço do Luzirmil.

Para o texto: Um dia da caça, outro... (T780)


De: Vanderli Medeiros

Apagar

06/10/2010 21:34

Ora, caro Jurinha, sonhe acordado! Não fique triste, por que não consegue sonhar dormindo. Sabe por que isto as vezes não ocorre constantemente? É por que a vida é um sonho uai! Visite-me em: "OS TRÊS COMPLEMENTOS" e a partir desta noite começarás a sonhar, ainda que seja acordado. Desculpe-me pelas brincadeiras. Mas afinal tudo é um sonho! Abraços amigos do Luzirmil, o filósofo.

Para o texto: PESADELO (T2541809)


De: jurinha caldas

Apagar

06/10/2010 19:43

Você é demais, Fernanda! Parabéns e um abraço bem apertado por tanta consideração a um peregrino! Grato pelo email enviado, me chamando a atenção direta para a sua ciranda em acrósticos perfeitos. Você é nota dez. É um exímia motorista de seu automóvel. Afinal publiquei um soneto colocando nosso corpo como sendo um carro, seu mecanismo com bom funcionamento e combustível, como sendo a vida; e o motorista como sendo o espírito. Leia-o dei-lhe e título de: "OS TRÊS COMPOSTOS DO HOMEM". Se nosso ser é um motorista, você, cujo intelecto é elevado, é mesmo uma exímia motorista. Abraços do Luzirmil

Para o texto: MANIA DE ESCREVER.47 (T2541231)


De: Fernanda Xerez

Apagar

06/10/2010 19:30

Seu nome é Lúcia? ainda bem, por que se não eu iria por aqui "escrevendo para meu grande amor cuja história do menino mau deu muita emoção no coração, porém de menino bom, que modéstia à parte, eu sempre ouvia alguém falar de mim. Assim mesmo minha mamãe lá de vez em quando me dava algumas varadas por alguma peraltice impensada que eu fazia. Puxa vida, Lucia! Você mora em Camboriú? Tenho muita saudade de uma viagem que fiz para o sul em companhia de minha querida esposa no ano de 1978. Fomos para Jaguarão mas paramos um dia por aí. Faz tempo, entretanto lembro-me da bela e extensa praia, embora nem entramos em suas águas mas digo que você mora numa bela cidade praiana. Parabéns. Se você quiser ler a história de um bode abençoado, leia em minhas crônicas "O BODE VELHO". Deus te abençoe pela visita ao composto de nosso existir. Abraços!

Para o texto: O Menino mau e o bode. (T2306380)


De: escrevendo para meu grande amor

Apagar

06/10/2010 18:10

Então a gente pode cantar uma música exaltando a lua, assim, minha querida Noeli: Só a lua de mim tem piedade / por que nunca me deixa sozinho / e não sabe fazer falsidade / ilumina sempre o meu caminho. O sereno nas folhas da mata/ com o sol vai caiando no chão / vai sumindo como nosso amor /foi simbora do seu coração!(de meus amigos da época: Pedro bento e Zé da Estrada- ano 1958) Ah! Saudade de uma menina para quem eu sempre cantava, junto de meu irmão, isto por que formávamos uma dupla pra cantar modas caipiras. Essa me veio em lembrança por causa da sua "INSÔNIA". Fiquei contente com sua visita em meu soneto sobre a sombra. Uma abraço afetivo pra você.

Para o texto: Insônia... (T2483656)


De: Noeli Lazarotto

Apagar

06/10/2010 13:23

Belas palavras dirigidas a Deus, certamente encontrarão reposta. Vim aqui. cara Neusi, no sentido de ler sua oração e dizer-lhe que fiz um arranjo no soneto, mas pra que chegue aí com a perfeição dos versos só via email. Envie-me seu endereço pelo meu contato, ou: icopere.literivi@gamail.com.

Para o texto: BOM DIA PAI! (T2238094)


De: Neusi Sardá

Apagar

06/10/2010 12:49

Uma vassoura elétrica, na mão de uma boa varredora resolveria um problema antigo exposto por Jânio Quadros, lá pela década de cinquenta. Sua vassoura me trouxe em lembrança as propagandas políticas do PTN de então, quando alguém se propôs a construir um vassourão elétrico e vender para o Jânio! Gostei de sua piada, embora não a compreendendo em sua subjetividade, entretanto me fez recordar do tempo da vassoura, para varrer o congresso. Isso tem que acontecer nos dias futuros, e deverá ser uma vassoura elétrica mui providencial. Perdoe-me por estender com desvio de assunto. Visite-me; sentir-me-ei honrado por seu talento. Abraços amigos de Luzirmil.

Para o texto: A VASSOURA ELÉTRICA (T2540878)


De: AMARILDO JOSÉ DE PORANGABA

Apagar

06/10/2010 12:06

Vim aqui também, e pude apreciar sua poesia. Foi bem rimada e retratou fielmente as desventuras dos meninos de rua. Parabéns. Tens um grande talento, pelo qual desejo-lhe sucessos. Visite-me em "ZECA LADÃO". Fala sobre um menino (que era eu) que saiu de casa mas acabou se casando com uma trapezista. Luzirmil

Para o texto: MENINO NA ESTRADA (T2538927)


De: Marcos Mauricio

Apagar

06/10/2010 12:01

Olá Marcos Maurício, posso escrever um pouco aqui? Bem, certamente você aceita. Vou começar a falar sobre um amigo que sempre me dizia que cada um temos um anjo, só morremos quando nós o perdemos. Baseada no falar daquele amigo escrevi uma história da vida de meu pai, que viveu 101 anos. Ao fim do romance real de sua vida coloquei a seguinte frase: "Viveu com muita luta e muitos perigos, mas só quando perdeu seu anjo foi que ele morreu!" Não que desprezou o anjo, porém pelo tanto que vivera, o anjo achou que estava no tempo de deixá-lo, isto sob uma ordem de DEUS! Assim somos nós, caro Marcos. Certamente cada um de nós que aqui vivemos, creiamos ou não, entretanto acertadamente temos um anjo por companhia desde que nascemos. O dia que ele for embora será o dia de nossa morte! Ah! quanto à sua tia, se for envangelica da Congregação Cristã no Brasil, saude-a com a Paz de Deus. Se você ler um cordel meu aqui no RL: "O TEMPO DAS GARRUCHAS" vai saber um pouco da vida de meu pai lá pelos anos de 1932. Quanto à minha vida: também já passei por vários "vales da sombra da morte". Parabéns pelos seus testemunhos e aceite um abraço do Luzirmil.

Para o texto: COMO ESCAPAMOS DA MORTE (T2540759)


De: Marcos Mauricio

Apagar

06/10/2010 11:11

Belo pensamento, coro Marco. Em meus pensares sobre a palavra amigo, eu as diferencio da palavra companheiro. Realmente ser amigo não engloba interesses. A gente tem até acanhamento de solicitar algum favor, porém quando a amizade é sincera e recíproca a amigo sente a necessidade e serve seu companheiro naquilo que se apresenta. Enviei-lhe pelo contato algumas palavras de um email que recebi, sobre um amiguinho que visitou um coleguinha no hospital, que o esperava para morrer!

Para o texto: AMIGO (T1907804)


De: Marco Aurelio Vieira

Apagar

06/10/2010 10:56

No silêncio da noite / quando a lua brilha, o silencio é um açoite / que a alma trilha! Em seu versinho lindo / que o silêncio abraça, as palavras fluem / com encanto e graça!Pus-me a escrever /para bem dizer, seu lindo poema! O silêncio noturno / e o arrebol diurno, são seus vivas no tema! -Aí está, querida Neusi. Ofereço-lhe este soneto. Dê-lhe o título"VIVAS PARA O ARREBOL" Um abraço de Luzirmil pela visita.

Para o texto: Silêncio noturno (T2321903)


De: Neusi Sardá

Apagar

05/10/2010 23:00

Fui lá no site, cara Nasser. Assisti o vídeo da visita de um Brasileiro e vim aqui para lhe avisar que te visitei lá. Eu tenho também um blog sob os auspícios de um nobre advogado, residente em Uberlândia, que abriu um site não oficial, da CCB e me convidou a escrever poemas nas referidas páginas. Para encontrá-la e se quiser fazer algum comentário, embora seja sujeito a moderAção, contudo o irmão encontrará em www.icopere.com/CCB. Abraços e parabéns pelo Zé Brasileirinho. Eu escrevi um sobre os Zés também, entretanto usando o título "ZECA LADÃO". Até mais, irmão.

Para o texto: Zé Brasileiro (T1999350)


De: Nasser Queiroga

Apagar

05/10/2010 11:10

Tu tá louca Ysolda! Só os dois vocábulos "chupa-cabra" usados no nome do, "não sei o que", que sua amiga colocou no corpo, já me assombrou. Aqui no sul, chupa-cabra é animal perigoso que veio de outros mundos do espaço e anda fazendo suas artes! Dizem que ele tem a aparência de quatro animais num só. Mas eu nunca vi. Ah! você não riu pela minha prisão? Então está bom; mas eu não achei ruim não, achei foi muito cômica a sua risada por saber que eu fora preso. Mas vamos falar a verdade: os caluniadores são verdadeiras múmias! A meu ver são antigos e temerários corpos humanos vivos, que deveriam ser envolvidos com faixas e colocados em alguma pirâmide para lia ficarem centenas de anos vivendo e aprendendo, porém sem caluniar o semelhante. Meu carinho pra você e aos seus. Até.

Para o texto: "ENCARNADA POR FREI DAMIÃO" (T2154604)


De: Ysolda Cabral

Apagar

05/10/2010 10:50

Linda descrição de um passeio para ver borboletas. Maviosas palavras descortinam encantamentos, onde a natureza, com suas variações de fatores eleva a alma do leitor a viver as ternuras da existência. Mais uma vez, meus parabéns, Silvia, continuas ganhando nota dez para seus belos poemas em forma de sonetos que muito nos encantam. Abraços do Lu e leia "OS RETIRANTES SOCORRIDOS" ou qualquer outro, baste que me visites e ficarei contente!

Para o texto: PASTORIL - (Soneto n.159) - Silvia Regina (T2536717)


De: Silvia Regina Costa Lima

Apagar

05/10/2010 10:34

Para quem já passou até por uma biópsia, os conselhos de seu cordel há de levar algum colega nosso a esta meta a ser evitada! Imagine, caro Nasser, que tive alguns problemas com esse negócio, a ponto dos médicos testificarem veementemente que eu estava com a tal enfermidade nessa parte do corpo? Tal foi a certeza que me obrigaram a fazer uma biópsia. Ufa! Como foi terrível! Tive dor, e principalmente acanhamento, pois foi uma médica e uma enfermeira que fizeram o exame! Ah! Pelo amor de Deus! Não desejo mais passar por aquilo não! Graças a Deus, nos resultados não deu a tal enfermidade; mas confesso que fui provado com dor e muito mais pelo acanhamento. Faz três anos, contudo fiquei tão complexado que mesmo tendo algumas dores além de alguns mal-estares, entretanto não fui aos médicos mais! Se você é um médico, parabéns pela profissão e pelos conselhos, mas fiquei estressado. Ah! Quanto ao meu tratado bíblico,(no ângulo das letras) nele faltou muitos detalhes, contudo estão num glossário meu, onde eu cito que obedientes e convictos anjos, foram enviados (e ainda estão sendo) como instrutores para direcionar a humanidade. Certamente Geremias e outros tantos, até você mesmo, que me parece ter um grande amor a Deus; (assim como eu, modéstia a parte, mas muito amo o Criador) fomos enviados para direcionar nossos semelhantes às trilhas da boa índole! Mas digo-lhe, caro Nasser, com todo o carinho e consideração, que respeito muito a sua opinião! Afinal meus pensamentos são apenas divagações vazias para preencher algum ponto vago de minha crença em Deus. Visite-me em "ALÉM DE MEUS PENSAMENTOS". Encerrando, quero agradecer-lhe pelas valorosas visitas que tens feito às minhas páginas. Abraços do filósofo Luzirmil.

Para o texto: AMIGOS POETAS !!! PARA O CANCER EVITAR (T2287516)


De: Nasser Queiroga

Apagar

05/10/2010 07:45

Lindo pensamento, caro JRoberto! Tenho-os também dentro destes mesmos parâmetros. Até escrevi um longo cordel descrevendo uma viagem cósmica às profundezas do Universo. Quanto ao seu poema, digo que nada é mais delicioso para nós, os poetas, viajarmos mentalmente a outros mundos ou em meio às flores num pomposo jardim, conforme sua descrição poética. Parabéns, viajei contigo nessa. Indico-lhe para ler uma viagem em: "ZECA LADÃO"- Abraços de Luzirmil.

Para o texto: Poemas-flor (T2538485)


De: JRoberto Jun

Apagar

04/10/2010 21:25

Você riu por eu ter sido preso, em compensação eu ri mais ainda por este majestoso engano com uma boneca! Kha,kha,kha... Mas falando da carteira, você imagina que o cara a quem eu a havia entregado, pois ele dissera que era dele, foi falar para um guarda ali por perto que eu havia furtado sua carteira, deu até os detalhes. Mas é claro! Ela havia estado com ele alguns instantes! O guarda me pegou em cheio, chamou a radio patrulhe e me levou pra delegacia. Procurou meu acusador para ir também, mas o cara se mandara. Na sala da delegacia eu fiquei muito preocupado, pelo menos uma fixa suja, sem que eu merecesse, deveria ali ficar. Clamei muito a Deus até o momento de ser entrevistado pelo delegado, mas quando mandaram-me entrar em sua sala, para minha e surpresa e dele também,notamos que éramos velhos conhecidos. Até trabalháramos juntos numa firma uns doze anos atrás, sendo que depois disso ele estudou, se formou, passou em concurso e lá estava como delegado numa cidade longe de Ribeirão Preto nossa terra. Ali tudo foi esclarecido; afinal era o encontro de dois amigos que se conheciam reciprocamente e ele sabia de meu caráter desde muitos anos atrás. Dali, a seu pedido aguardei o término de seu expediente e fomos tomar uma cerveja juntos; e até hoje quando em suas visitas a Ribeirão, se nos encontramos tomamos pelo menos um café. Depois desse caso tive um outro, quase na mesma situação, mas fica para outro comentário. Kha,kha,kha... pela bonequinha que te enganou. Mais uma vez obrigado pelas visitas. Sucessos e bem pra você e a todos os seus queridos.

Para o texto: NA CONDIÇÃO DE MÃE, PAGUEI MICO ! (T2527211)


De: Ysolda Cabral

Apagar

04/10/2010 19:51




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   37


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande