A histamina como reveladora de lesões "inaparentes" flávio maurano do Sanatório Padre Bento



Baixar 10.23 Kb.
Encontro29.06.2019
Tamanho10.23 Kb.


A HISTAMINA COMO REVELADORA DE LESÕES
"INAPARENTES"


FLÁVIO MAURANO
Do Sanatório Padre Bento
Nelson de Souza Campos fazendo uma cuidadosa investigação sôbre o emprêgo da histamina nas máculas leprosas, concluíu pela ex­celência desta prova no diagnóstico.

Excluídas as causas de falseamento da leitura da reação, a ne­gatividade é explicada pela invasão e degeneração dos filetes ner­vosos.

Como agiria, pois, a histamina nas chamadas lesões "inaparen­tes" cuja histologia evidencia acometimento nervoso?

Por êsse motivo resolvemos empregá-la nas lesões "inaparentes" da chamada lepra difusa, reveladas quer pelo exame histológico (es­trutura lepromatosa) quer pela coloração pelo azul de metileno ou quer apresentassem perturbações da sensibilidade revelável pelos meios habituais de pesquisa e enfim pela combinação dos vários métodos enunciados.

Eis o que verificamos em três casos observados.

1.° — Paralelismo entre a histologia (lepromatosa), anestesia e histamina negativa nessas lesões.

2° — Num caso em que não houve práticamente coloração azul pelo A. M. a-pesar-da histologia positiva para lepra e dos desvios cutâ­neos segundo a tabela comparativa com a pele normal constante em nosso artigo inicial sobre lepra difusa (1) ao referir-nos ao caso M. T., houve completa negatividade para a histamina.

Em um dos casos houve mais tarde na pele em que notamos êsse paralelismo, o aparecimento de máculas pequenas e fulvas.



(1) Lepra cutânea difusa. Nossos primeiros estudos acérca da questão. R. B. L. Rev. Brasil. de Leprol. N. E., 1938.

172

SUMÁRIO

Atribuindo-se a negatividade da histamina a lesões dos nervos da pele re­solvemos empregar a histamina nas chamadas "lesões inaparentes" e ver seu com­portamento.



Cetras lesões "inaparentes" portavam-se como pele normal principalmente nas do rosto.

Notável foi o paralelismo que observamos em dois casos em que havia ex­tensas zonas anestésicas com exame histológico positivo sem antes haver exis­tido lesões típicas e que, no momento do exame, apresentavam já alguns ele­mentos (máculas fulvas) (lepromides maculosas). A histamina nesses casos ficou muda. A prova feita na região crural, pele com todos os característicos da normal era bem viva e chegava a delimitar bem a pele com alterações dis­cretas que temos verificado em lesões "inaparentes".


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande