3ª Mostra da Produção Universitária Rio Grande/RS, Brasil, 14 a 17 de outubro de 2014



Baixar 20.21 Kb.
Encontro21.10.2017
Tamanho20.21 Kb.

13ª Mostra da Produção Universitária

.

Rio Grande/RS, Brasil, 14 a 17 de outubro de 2014.


DESMINERALIZAÇÃO DE FARINHA DE PENAS E DE SANGUE

RIOS, Dennis Gomes

COLEMBERGUE, Janise Pedroso

BASTOS, Katheleen Cristine Trindade Santana

PRENTICE-HERNÁNDEZ, Carlos

jcolembergue@hotmail.com
Evento: Iniciação Científica

Área do conhecimento: Ciências Agrárias
Palavras-chave: minerais; co-produto; composição proximal
1 INTRODUÇÃO
O processo de desmineralização tem por objetivo a retirada de material inorgânico presente na amostra (MOURA et al., 2006). Na farinha de penas, favorece a uma maior concentração de proteínas, já que algumas farinhas podem conter até 10% de conteúdo de cinzas na sua composição.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a desmineralização de farinha de penas e sangue utilizando duas soluções diferentes para este fim.


2 REFERENCIAL TEÓRICO
Para dissolver os sais minerais, HCl é geralmente utilizado. EDTA também pode ser empregado para desmineralização, uma vez que forma sais solúveis com muitos metais e minerais (SKIERKA et al., 2007).
3 MATERIAIS E MÉTODOS
A farinha foi desmineralizada de acordo com Skierka et al. (2007), com algumas modificações, usando soluções de HCl 0,5 e 1,0 mol/LM e EDTA 0,1 e 0,5 mol/L (1:5, p/v). As amostras foram homogeneizadas a 600 rpm por 2 min e mantidas por 48 h a ± 4 °C com mudança da solução após 24 h. As amostras desmineralizadas foram lavadas e centrifugadas a 9000 RPM por 20 min. Após, coletou-se a fração sólida desmineralizada que foi seca em estufa a 50°C por 18 h e as análises foram procedidas.

Realizou-se a composição proximal da matéria-prima e dos desmineralizados. Foram avaliados quanto ao seu teor de umidade em estufa a 105 °C até peso constante, cinzas em mufla a 550 °C até peso constante, proteínas pelo método micro-Kjeldahl (N = 6,25) e lipídios em extrator de Sohxlet utilizando éter de petróleo como solvente (AOAC, 2000).


4 RESULTADOS e DISCUSSÃO
A composição proximal da matéria-prima (farinha de penas e de sangue) foi: umidade de 8,6 ± 0,1%, proteínas 80,0 ± 0,2%, lipídeos 12,8 ± 1,9% e cinzas 3,5 ± 0,2%.

A Tabela 1 mostra os resultados obtidos das amostras desmineralizadas com diferentes concentrações de HCl e EDTA.


Tabela 1 – Componentes avaliados da farinha de penas e sangue desmineralizada

com diferentes soluções



Solução utilizada

Umidade (%)

Cinzas (%)

Proteínas (%)

Lipídeos (%)

EDTA 0,1 M

4,1 ± 0,1a

0,5 ± 0,1a

85,8 ± 0,9a

1,5 ± 0,3a

EDTA 0,5 M

6,2 ± 0,1b

9,8 ± 1,2b

72,1 ± 0,7b

0,9 ± 0,1b

HCl 0,5 M

4,5 ± 0,2c

0,6 ± 0,1a

89,3 ± 2,2a

1,0 ± 0,1b

HCl 1 M

4,5 ± 0,1c

0,6 ± 0,1a

86,6 ± 0,9a

1,8 ± 0,4a

Valores de media e desvio-padrão de triplicatas. Letras iguais na mesma coluna indicam que não houve diferença estatística entre si (p>0,05).
Observando a Tabela 1, pode-se afirmar que, tanto a solução de EDTA 0,1 M quanto as soluções de HCl 0,5 e 1 M, desmineralizaram consideravelmente a amostra de farinha, reduzindo em 85,7 e 82,9% o teor de cinzas comparando-se com a matéria-prima, podendo estas soluções serem utilizadas para retirar grande parte dos minerais da farinha de penas. Não houve diferença estatística (p>0,05) entre elas no conteúdo de cinzas.

A solução de EDTA 0,5 M não removeu o conteúdo mineral da amostra, observando-se ainda que esta solução causasse um aumento no teor de cinzas quase três vezes maior do que o conteúdo mineral da matéria-prima, podendo isto ter ocorrido devido a formação de sais solúveis com metais e minerais contidos na amostra, e também possivelmente não foi removido adequadamente após o processamento.

Os teores proteicos das amostras que foram desmineralizadas com as soluções de HCl e de EDTA 0,1 M aumentaram, quando comparados a matéria-prima, ocorrendo o inverso com o teor de lipídeos. Tais fatores podem estar relacionados com a redução de cinzas e a secagem da amostra após o processamento e antes da realização das análises para composição. Além disso, a amostra foi previamente desengordurada com hexano antes dos testes de desmineralização, auxiliando ainda mais a redução lipídica dos desmineralizados.
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O uso de soluções de HCl 0,5 M e 1 M e de ETDA 0,1 M foram eficazes para a considerável redução do conteúdo mineral presente na amostra de farinha de penas e sangue.
REFERÊNCIAS
ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS (AOAC). Official methods of analysis of AOAC International. Washington, 2000. 1018 p.
MOURA, C.; MUSZINSKI, P.; SCHMIDT, C.; ALMEIDA, J.; PINTO, L. Quitina e quitosana produzidas a partir de resíduos de camarão e siri: avaliação do processo em escala piloto.

Vetor, Rio Grande, v. 16, n.1/2, p. 37-45, 2006.
SKIERKA, E.; SADOWSKA, M.; KARWOWSKA, A. Optimization of condition for demineralization Baltic cod (Gadus morhua) backbone. Food Chemistry, v. 105, p. 215-

218, 2007.






Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande