Xxviii curso Latino-americano de Metalogenia unesco-seg-sga



Baixar 107.56 Kb.
Encontro11.07.2019
Tamanho107.56 Kb.













XXVIII Curso Latino-americano de Metalogenia
UNESCO-SEG-SGA

Organizado por
CDTN-CNEN (Centro de Desenvolvimento Tecnologia Nuclear - Comissão Nacional de Energia Nuclear, Brasil)

e

CPMTC-IGC-UFMG (Centro Pesquisas Manoel Teixeira da Costa- Instituto de Geociências - Universidade Federal de Minas Gerais)

De 19 a 26 de MAIO de 2009, no CDTN, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Metalogénese e Depósitos Minerais de Au e Fe no Quadrilátero Ferrífero do Brasil

Instrutores:

Dr. Fernando Barra, Universidad de Arizona, Tucson, USA

Dr. Steffen Hagemann (CET, University of Western Australia)

Dr. Christoph A. Heinrich (ETH Zurich, Suiça)

Dra. Lydia Lobato (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil).

Dr. Carlos Alberto Rosiére (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil).

Dr. Fernando Tornos, Instituto Geológico y Minero de España, España

Dr. Raimundo Netuno Nobre Villas (Universidade Federal do Pará, Brasil)

Dr. Roberto Perez Xavier (UNICAMP- Universidade de Campinas, Brasil)

Coordenador Internacional

Dr. Fernando Tornos, Instituto Geológico y Minero de España, Espaha



Coordenadores Nacionais

Dr. Francisco Javier Rios – CDTN-CNEN (Comissão Nacional Energia Nuclear, Brasil)

Dr. Carlos Alberto Rosiére (Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil)



INSTITUIÇÕES PATROCINADORAS:









APOIO










SUMÁRIO

1) INTRODUÇÃO AO CURSO

2) FORMATO DO CURSO

3) OBSERVAÇÕES SOBRE O CURSO (Idioma; Guia de Campo; Práticas)

4) CUSTOS (Preços e Número de Participantes)

5) PRÉ- INSCRIÇÃO

6) BOLSAS (Critérios de seleção de Bolsistas)

7) PROGRAMA GERAL DO CURSO

8) COMITÊ ORGANIZADOR (Direção de contato, Hotéis em Belo Horizonte)

9) CURRICULUM DOS PROFESSORES

10) FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

  1. INTRODUÇÃO


O Curso Latino-americano de Metalogenia UNESCO-SEG-SGA está orientado a todos os estudantes de pós-graduação, pesquisadores e profissionais que queiram aumentar ou atualizar seus conhecimentos no campo dos depósitos minerais. Está estruturado de acordo com as exigências do desenvolvimento moderno no campo das Ciências da Terra. Este evento internacional, de reconhecido prestígio na América Latina, tem como objetivo a difusão de conhecimentos recentes e desenvolvimentos alcançados em estudos relacionados com a gênese, exploração de jazimentos minerais e os aspectos de impacto sobre o meio ambiente de atividades geológico-minerais. Depois de ter durante muitos anos sua sede em Quito (UCE, Equador), o Curso Latino-americano de Metalogenia tomou um caráter itinerante pela América Latina. Assim a sede em 2004 foi em Mendoza (IANIGLA-CRICYT, Argentina), em 2005 em Lima (PUCP, Perú), em 2006 em Antofagasta (Universidad Católica de Norte, Chile), em 2007 na Cidade do México (Universidad Nacional Autónoma de México, México) e em 2008 em La Paz (Universidade Privada Boliviana, Bolivia) .

  1. FORMATO DO CURSO

A edição 2009 do curso será realizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil e constará de duas etapas: a) teórico – prática, e (b) visitas a jazimentos e prospectos (trabalho de campo).

PRIMEIRA PARTE: Na parte teórico-prática se dará ênfase a processos geológicos, geoquímicos e metalogenéticos de depósitos minerais tipo IOCG, cobre, oro orogênico, ferro e sistemas magmático-hidrotermais. Os temas serão enfocados e apresentados de acordo com as últimas tendências mundiais. Serão priorizados aspectos chave em interpretações metalogenéticas: isótopos, novas metodologias, relações fluido-rocha em mineralizações, mecanismos geoquímicos que dão lugar a concentrações dos metais e guias de prospecção.

SEGUNDA PARTE: Durante a segunda parte do curso (Trabalho de campo), se realizará um itinerário dentro do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais, no qual serão visitados jazimentos de Au e Fe de classe mundial (ex. Mina de Au - Cuiabá e Mina de Fe - Pico Itabirito) e prospectos / projetos de Au e Fe (ex: Au- Córrego do Sitio; Au-Gandarela; Fe-Fazendão; etc.). Os jazimentos / prospectos de Au correspondem aos tipos lode / orogênico e conglomerado (estilo Witswatersrand). Os depósitos de Fe são itabiríticos, formações ferríferas bandadas, de alto teor formadas em condições de metamorfismo variável. Durante as discussões no campo se dará ênfase a critérios de interpretação, paragêneses minerais e guias de prospecção.


  1. OBSERVAÇÕES SOBRE O CURSO


IDIOMA: O curso será ministrado principalmente em espanhol, embora algumas aulas serão ministradas em inglês ou português. As transparências das aulas em português apresentarão textos em inglês ou espanhol.

ROTEIRO DE CAMPO: Será elaborado um roteiro de campo que estará disponível para todos os participantes antes do início do evento.

PRÁTICAS DE LABORATÓRIO: Serão ministradas aulas práticas de: a) Microssonda eletrônica (EPMA), b) Termodinâmica, c) Inclusões fluidas em minerais de minas. Nessas práticas poderão ser utilizadas como exemplos algumas amostras dos alunos participantes. Ver mais informações no Programa Geral.

  1. CUSTOS


Para a primeira parte do curso (teórico-prático) o custo será de US$ 400 (Profissionais), US$ 350 (Membros SEG e SGA), US$ 200 (Estudantes de Pós-graduação).

Para a segunda parte (trabalho de Campo) o custo será de US$ 600 (Profissionais), US$ 500 (Membros de SEG e SGA), US$ 400 (Estudantes de Pós-graduação), incluindo hotel e traslados.

NÚMERO DE PARTICIPANTES: Para a primeira parte (teórico-prática) número máximo de inscritos é de 60. Para a segunda parte (campo) o número máximo é de 40 participantes.

  1. PRE-INSCRIÇÃO


Até 20 de Fevereiro de 2009 utilizando o formulário de inscrição que deve ser enviado por e-mail a Francisco Javier Rios (javier@cdtn.br) com cópia para Sônia Pinto Prates (pratess@cdtn.br). A inscrição para o curso teórico inclui a participação em todas as atividades e acesso a toda a informação disponibilizada. A inscrição para o trabalho de campo inclui transporte em ônibus, guia de campo e hotel, mas não inclui a manutenção durante o itinerário. As condições de inscrição do curso serão informadas aos solicitantes admitidos.

  1. BOLSAS

Existe um programa de ajudas com participação da UNESCO, SEG, SGA que cobre parcialmente os gastos de transporte e/ou estadia (alimentação e alojamento) para os bolsistas selecionados (prioritariamente da América Latina e do Caribe, não residentes no país onde se realiza o curso). A organização, por sua parte, isenta os participantes bolsistas do pagamento da inscrição para o curso teórico. Os residentes no Brasil que reúnam os critérios de seleção indicados mais abaixo podem também solicitar a isenção da inscrição para o curso teórico e/ou trabalhos de campo. As solicitações, incluindo o Formulário de Pré-Inscrição, um Currículum Vitae, uma carta de motivos, uma carta de apoio institucional e um resumo (de máximo uma página) da exposição que desejam apresentar (ver abaixo) devem chegar via e-mail a direção de contato até o dia 20 de Fevereiro de 2009.

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS: A seleção de bolsistas será realizada pelo Comitê Organizador e pelo Escritório Regional de Ciência para América Latina e Caribe, da UNESCO em Montevidéu. As ajudas da UNESCO, SEG e SGA serão dadas com base em méritos acadêmicos e profissionais, bem como situações econômicas reconhecidas. A filiação institucional dos requisitantes (preferencialmente universidades, centros de pesquisa, serviços geológicos, agências públicas, etc.) e atuação profissional nessa instituição devem assegurar um adequado efeito multiplicador e valor agregado para a participação no curso. Os bolsistas serão convidados a apresentar um pôster com um tema de sua escolha sobre o que estão trabalhando, ou já trabalharam. Se valorizará a apresentação de uma carta de apoio institucional que expresse o interesse da instituição para que o profissional participe do curso. Durante o processo de seleção de bolsistas se dará preferência para a participação de mulheres e jovens geocientíficos, bem como a solicitações países menos desenvolvidos da região. Para outorgar estas ajudas, se atenderá a um adequado balanço regional. Além disso, a SEG também considera prioritário apoiar jovens no início de suas carreiras profissionais em empresas. Será dada prioridade aos candidatos que não tenham recebido bolsas em anos anteriores.



  1. PROGRAMA GERAL DO CURSO UNESCO/SEG/SGA 2009

Dia

Hora

Tema

Especialista







PARTE TEÓRICA




19-05-2009

8:00 às 9:00

Entrega material







9:10 às 9:30

ABERTURA

Fernando Tornos / Coordinação Nacional




9:30 às 10:30

Sistemas Hidrotermais



Fernando Tornos




10:30 às 11:00

Coffee Break







11:00 às 13:00

Datação absoluta de sistemas hidrotermais e mineralizações


Fernando Barra




13:00 às 14:00

Almoço







14:00 às 16:00

Chemical analysis of individual fluid inclusions by LA-ICPMS: Methods and applications

Christop Heinrich




16:00 às 16:30

Coffee Break







16:30 às 18:00

Os isotopos radiogênicos como traçadores em sistemas hidrotermais

Fernando Barra




18:00 às 20:00

Cocktail de inauguração do curso
















20-05-2009

9:00 às 10:30

Orogenic Gold Deposits


Steffen Hagemann




10:30 às 11:00

Coffee Break







11:00 às 13:00

Cu-Au-bearing magmatic-hydrothermal systems: A geochemical perspective

Christop Heinrich




13:00 às 14:00

Almoço







14:00 às 16:00

Depósitos de tipo IOCG: Aspectos gerais

Fernando Tornos




16:00 às 16:30

Coffee Break







16:30 às 18:00

Composition and potential sources of ore-bearing fluids in IOGC systems: constraints from fluid inclusions and stable isotope systematics

Roberto Perez Xavier




18:00 às 20:00

Posters

Alunos e Responsáveis do Curso 2010













21-05-2009

9:00 às 10:30

Iron Deposits: Global vision, characteristics and geo-metallurgical consecuences

Carlos A. Rosiére




10:30 às 11:00

Coffee Break







11:00 às 13:00

The genesis of iron deposits

Steffen Hagemann




13:00 às 14:00

Almoço







14:00 às 16:00

PRÁTICAS

  • Microssonda

  • Termodinâmica

  • Inclusões Fluidas

Fernando Tornos

Francisco Javier Rios







16:00 às 16:30

Coffee Break







16:30 às 18:00

PRÁTICAS

  • Microssonda

  • Termodinámica

  • Inclusões Fluidas

Fernando Tornos

Francisco Javier Rios
















22-05-2009

8:30 às 10:00

Fe-Metalogenesis in the Quadrilátero Ferrífero, Brazil

Carlos A. Rosiére




10:00 às 10:30

Coffee Break







10:30 às 13:00

Au -Metalogenesis in the Carajás Pollimetalic Disctrict, Brazil. Prospection guides

Raimundo N. Villas




13:00 às 14:00

Almoço







14:00 às 16:00

Au metalogenesis in Brazil

Lydia Lobato




16:00 às 16:30

Coffee Break







16:30 às 18:30

Au metalogenesis in the Quadrilátero Ferrifero, Brazil

Lydia Lobato




19:00 às 22:00

Cocktail de finalização do curso teórico









ETAPA DE CAMPO







23-05-2009 SÁBADO


Todo o dia

LAMEGO, Sabará (MSOL-JAGUAR)

Noite : Serra de Caraça

24-05-2009 DOMINGO

Todo o dia

Prospectos de Au Orogénico Córrego do Sitio, Santa Bárbara

(Anglo Gold Ashanti)

Mina Au Pilar /Brumal, Santa Bárbara


Noite : Santa Bárbara

25-05-2009 segunda-feira

Todo o dia

Prospecto Fe alto teor Fazendão (BHP)

Mina de Fe SAMARCO (VALE)




Noite: Ouro Preto

26-05-2009 terça-feira

Todo o dia

Prospectos de Au-U em Conglomerados tipo Witwatersrand

Mina de Fe Pico Itabirito (VALE)

Perfil Quadrilátero


Noite: Belo Horizonte

Jantar de despedida em Belo Horizonte



PRÁTICAS: Os alunos, no formulário de inscrição, deverão priorizar (com números de 1 a 3) as opções disponíveis.

Microssonda: Aprender a desenvolver determinações rápidas por EDS em lâminas previamente selecionadas entre os alunos. Ver como se desenvolve um estudo quantitativo e de determinação de óxidos. Especialista Convidado: Dr. Luiz Garcia- Responsável pela Microssonda, Laboratório de Microanálise (UFMG-CDTN)

Termodinâmica: aprender a utilizar diagramas básicos (fO2-fS2-pH, cálculos de solubilidade de metais).

Inclusões Fluidas: mostrar como se desenvolve um estudo convencional (ex. quartzo de sistemas epitermais, IOCG, BIF´s, etc) e como fecha, mostrar quais são as possibilidades de desenvolver estudos nos minérios opacos associados (ex: sulfetos, etc.).



Especialista Convidado: Dr. Kazuo Fuzikawa (Pesquisador Titular Sênior CNEN)

  1. COMITÊ ORGANIZADOR

Dr. Fernando Tornos (Instituto Geológico y Minero de España, España, Representante SGA), Coordenador Internacional;

Dr. Francisco Javier Rios (CDTN-CNEN, Brasil) e Dr. Carlos A. Rosière (IGC-UFMG, Brasil), Coordenadores Nacionais;

Dr. Jorge Grandi, Diretor do Escritório Regional de Ciência para América Latina Caribe, Escritório da UNESCO em Montevideo;

Dr. Isidoro Schalamuk (Vice-presidente SEG, América do Sul);

Dr. Lluís Fontboté (Genebra, Suiça), Coordenador Geral Internacional do Curso.

Endereço para contato:

Coordenação Acadêmica:

Francisco Javier Rios

CDTN/CNEN

Caixa Postal 941 CEP 30123-970

Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Telefone: (+55)31 3069 3354 / 3140

Mail: javier@cdtn.br
Secretaria Executiva:

Sônia Pinto Prates

CDTN/CNEN

Caixa Postal 941 CEP 30123-970



Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Mail: pratess@cdtn.br

HOTÉIS EM BELO HORIZONTE: O custo dos hotéis na região da Pampulha (onde será realizado o curso) oscila entre US$ 20 / 55 (Hosteling Internacional) e US$ 70 /150 (Apart Hotéis). Uma lista de hotéis será anexada a home page em Março.


Solicitamos não enviar inscrições após o prazo oficial (20/02). O número de pré-inscrições recebidas já é muito maior que a capacidade prevista para o curso.

  1. CURRICULUM DOS ESPECIALISTAS e COORDENADORES - CURSO 2009

FERNANDO BARRA obteve sua graduação em geologia na Universidad de Concepcion, Chile em 1996. Posteriormente foi Professor Assistente no Instituto de Geologia Economica Aplicada da Universidad de Concepción. No ano de 2001, obteve um Master in Science e, no ano 2005 um Doutorado na Universidade de Arizona, USA, desenvolvendo estudos sobre a aplicação do sistema isotopico Re-Os em depósitos minerais. Sua especialidada é a geologia isotópica, e seus actuais temas de investigação incluem a geocronologia de depósitos minerais, a o tempo de vida de sistemas hidrotermais e a utilização de isotopos radiogênicos para determinar a fonte dos metais. Tem trabalhado com sistemas isotópicos Re-Os, U-Pb, Ar-Ar, Sm-Nd y Rb-Sr. Atualmente é Pesquisador Cientifico da Universidad de Arizona (USA) onde administra os laboratorios de Re-Os, Sm-Nd e Rb-Sr.

STEFFEN HAGEMANN é Professor Associado em Geologia Econômica do Centre for Exploration Targeting da Universidade de Western Australia. Recebeu seu M.Sc. na Universidade de Wisconsin-Milwaukee and Madison em1989 e seu Ph.D. na Universidade de Western Australia em 1993. Sua tese de doutorando foi desenvolvida em depósitos de ouro arcaicos (tipo lode-gold) de Wiluna (Austrália), estudando com detalhe os aspectos estruturais, alteração hidrotermal e controles químicos desse jazimento. Desenvolveu investigações de Pos-doc na Universidade de Wisconsing-Madison e foi Professor Assistente na Technical University of Munich. Hagemann possui mais de 20 anos de experiência em pesquisa de depósitos minerais, principalmente sobre estruturas, alteração hidrotermal e química de fluidos em depósitos de Au orogênico da Australia, Canadá e Brasil. Coordenou projetos de pesquisa sobre depósitos de Carlin (na China), sobre mineralizações de Au relacionadas a intrusões (Canadá e Brasil) e em sistemas VHMS do Craton de Pilbara. Em seus estudos procurou interpretar modelos de gênese de depósitos e transforma- los em critérios de exploração. Seus trabalhos metalogenéticos mas recentes foram desenvolvidos sobre Fe-BIF´s de alto teor nas Províncias de Hamersley e no Craton deYilgarn (Australia) e no Quadrilátero Ferrífero e Carajás (Brasil).

CRISTOPH HEINRICH Estudou geologia y petrologia no ETH Zurich, o Instituto Federal de Tecnologia guiso onde é atualmente Professor de Geologia Econômica. Entre 1983 e 1994 trabalhou como pesquisador científico na geologia de depósitos minerais e geoquímica hidrotermal na Australia, basicamente no CSIRO no Serviço Geológico Australiano. Seu grupo no ETH Zürich está atualmente trabalhando nos aspectos geológicos, geoquímicos e físicos dos processos magmático-hidrotermais ligados às mineralizações. Uma ferramenta básica na pesquisa tem sido o desenvolvimento de um LA-ICPMS para microanálises de inclusões fluidas e vítreas. Os projetos regionais que incluem a aplicação desta técnica são os depósitos de tipo pórfiro e epitermal com cobre-ouro da Argentina e no Cinturão dos Balcãs e Cárpatos.

LYDIA LOBATO é Geóloga (UFRJ, Brasil), com Ph.D. em geologia pela Universidade de Western Ontario (Canadá). Atualmente é Professora Associada do Dept. de Geologia-UFMG, Belo Horizonte, Brasil. Seu doutorado foi realizado enfocando as alterações metassomáticas da jazida de urânio de Lagoa Real (Bahia, Brasil). Em 2002, assumiu o projeto ADIMB sobre gênese de minas hidrotermais de ferro, na Província Mineral de Carajás (Brasil). Atualmente pesquisa a metalogênese de mineralizações hidrotermais, especialmente de ouro, em particular do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais (Brasil), com ênfase na caracterização de sistemas hidrotermais mineralizados. Foi coordenadora do curso de pós-graduação em Geologia da UFMG. Realizou numerosos cursos e palestras sobre metalogênese, tendo coordenado simpósios sobre o tema. No Brasil, é consultora do PADCT/FINEP, CNPq, MCT, FAPEMIG e de empresas de mineração nacionais e internacionais. Também se desempenha como revisora ad-hoc de revistas científicas nacionais e internacionais.

FRANCISCO JAVIER RIOS Graduado em Geologia na Universidad Nacional de La Plata (Argentina). Desenvolveu seu mestrado (Geoquímica e Petrologia) e Doutorado (Geologia Econômica) na UFPa-Brasil, estudando os fluidos mineralizadores associados a granitos anorogênicos e greenstone belts da Província Mineral da Serra de Carajás, Amazônia Oriental (Brasil). Trabalhou em projetos do INREMI-UNLP-CONICET (Argentina), estudando fluidos associados a mineralizações epitermais de Ag-Au no Maciço del Deseado (Patagônia, Argentina). Desenvolveu um Post-doc (CDTN-Brasil e École des Mines, França) estudando os skarns com volfrâmio do Cráton São Francisco (Brasil). Desde 1998 é Pesquisador Associado do CDTN-CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear, Brasil). Nesta instituição foi Coordenador do Curso de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia das Radiações, Minerais e Materiais. Atualmente coordena a Atividade Geologia de Depósitos Minerais, com projetos sobre metalogênese de urânio nos depósitos de Lagoa Real (Bahia, Brasil) e de jazimentos de Fe e Au localizados no Quadrilátero Ferrífero (MG, Brasil). Colabora com vários projetos de investigação de universidades do Brasil e da Argentina.

CARLOS ALBERTO ROSIERE é engenheiro Geólogo (UFOP, Brasil) e Doutor em Geologia (Technische Universitaet Clausthal). Realizou pós-doutorado na RWTH Aachen, TU Clausthal (Alemanha), Universidade de Johannesburg (South Africa) e Universidade de Western Austrália. Atualmente desempenha o cargo de Professor Associado na Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil. Atua na área de Geologia Estrutural, Mineralogia e Geologia de Minas de Ferro, desenvolvendo projetos de pesquisa, principalmente sobre problemas geológicos das Províncias Minerais do Quadrilátero Ferrífero e Carajás (Brasil). Entre os temas investigados se incluem estudos específicos sobre texturas e mecanismos de deformação e metalogênese do ferro. Foi co-editor do volume 15 da Reviews in Economic Geology “Banded iron formation-related high-grade iron ore”.

FERNANDO TORNOS é pesquisador do Instituto Geológico e Minero da Espanha. Obteve sua licenciatura em Geologia na Universidad Complutense de Madrid e o doutorado na mesma universidade. Trabalhou para diversas empresas mineras até ingressar no IGME, onde trabalha na Área de Pesquisa de Recursos Minerais e se especializou no estudo geoquímico de jazimentos minerais e processos hidrotermais. Foi professor associado na Universidad Complutense de Madrid (1989-1994), onde ha implantou cursos de termodinâmica de processos hidrotermais e geoquímica isotópica. Seu trabalho tem estado centrado na cartografia metalogenética e no estudo de diversos estilos de mineralização na Espanha, Argentina, República Dominicana, Perú, Chile, Namíbia e Rússia, fundamentalmente skarns, sulfetos maciços em rochas carbonatadas e vulcânicas, ouro orogênico, jazimentos magmáticos de Ni-(Cu) e depósitos de óxidos de ferro-(Cu-Au). Participou da coordenação do projeto GEODE da European Science Foundation e outros diversos projetos de pesquisa. Atualmente é membro do Comitê Editorial de Mineralium Deposita e do Comitê Diretor da SGA.

RAIMUNDO NETUNO NOBRE VILLAS é Geólogo graduado e com MSc. na UFRJ (Brasil). Obteve seu doutorado na University of Utah (1975) e realizou dois pos-doc, nas Universidades de Arizona (1976) e no Centre National de la Reserche Scientifique, França (1995), respectivamente. Em seus trabalhos de pós-graduação pesquisou a relação de fluidos hidrotermais e a transferência de massa em intrusivos. Atualmente é Professor Adjunto do IGC-UFPa (Brasil). Suas linhas de pesquisa são as mineralizações associadas a sistemas hidrotermais em depósitos de sulfetos de gênese vulcânica. Desenvolveu projetos de pesquisa nos depósitos de Au-Cu de Sossego e Amaparí, na Amazônia Oriental. Sua linha de trabalho atual está enfocada no magmatismo, metalogênese e evolução crustal da província Mineral de Carajás e Províncias minerais adjacentes. Foi um dos pioneiros no desenvolvimento de estudos geológicos no polimetálico de classe mundial da Serra de Carajás (Brasil).

ROBERTO PEREZ XAVIER é geólogo (Universidade de São Paulo-USP, Brasil), com Msc em Mineralogia y Petrologia (USP) e doutorado em Metalogenia (University of Southampton/UK). Realizou um Pós-doc (1991) na Economic Geology Research Unit da James Cook University (Austrália). Atualmente é docente do Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP, Brasil). Tem experiência na área de metalogenia, com ênfase na caracterização e evolução de fluidos relacionados com a formação de zonas de alteração hidrotermal e depósitos minerais associados. Utiliza como ferramentas analíticas os estudos de inclusões fluidas por microtermometria, micro-espectroscopia Raman, LA-ICP-MS, isótopos estáveis (O, H, C, S, B) e radiogênicos. Suas atividades de pesquisa se concentraram principalmente em depósitos de Au tipo orogênico e de Cu-Au com metais associados, de terrenos granito-greenstone e/ou seqüências vulcano-sedimentares pré-Cambrianas de várias províncias metalogenéticas do Brasil (Carajás, Alta Floresta e Borborema, Quadrilátero Ferrífero e greenstone belt do Rio Itapicuru, Brasil).

Versão em Português: Sônia Pinto Prates


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
Universidade estadual
união acórdãos
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande