Vias medulares



Baixar 19.34 Kb.
Encontro02.07.2019
Tamanho19.34 Kb.

Aula transcrita por Júlio Monteiro

Vias medulares


Existe um indivíduo chamado Rexed que fez o favor de dividir a substância cinzenta da medula em 10 lâminas, as lâminas de Rexed. Até a 7° lâmina, mais ou menos, a gente tem a sensibilidade. As lâminas aqui do corno anterior são as lâminas motoras. Certo? Aquelas vias sensitivas, aqueles neurônios que tão saindo lá dos receptores da pele, que tão caminhando pra medula, eles vão se dirigir pra uma dessas lâminas de 1 a 7. A gente tem a medula basicamente dividida em duas regiões. Uma região que é a do lemnisco medial que é a região posterior da medula e uma região que vai ser a região lateral da medula por onde também vai caminhar a sensibilidade. Existe uma pequena parte da sensibilidade que passa pela parte anterior da medula, não pelo corno anterior da medula, mas pela parte branca anterior da medula. Certo? Pelo funículo anterior da medula. Quais são as vias do lemnisco medial ou as vias posteriores da medula ou as vias que passam pelo funículo grácil e cuneiforme da medula? São as vias de propiocepção consciente, as vias de sensibilidade vibratória e tato epicritico. Essas 3 vias que tão indo pelo funículo posterior da medula são as vias mais mielinizadas da medula. Lembrem-se que são por elas.. elas.. a informação dessas vias passam por fibras a-alfa são as fibras mais mielinizadas. E essas vias vão pra que lâmina de Rexed? A via de tato vai pra lâmina 3 e pra lâmina 4. E a via de propiocepção pra lâmina 5, 6 e 7. Essa lâmina 7 aqui é especial porque ela é a lâmina pra qual vai a propiocepção do cerebelo que é chamada carinhosamente de coluna de *Clark* (galera num sei se é bem isso não, pq ainda num estudei este assunto!!) porque foi esse individuo que descobriu a lâmina, a coluna certo? A lâmina 7 que é a coluna de Clark ou coluna torácica certo? Guardem o nome porque no seminário de vias aferentes Adelmar vai perguntar pra vocês. Certo? E vocês vão dizer que não viram, nunca viram falar na vida. Certo? A coluna torácica ou coluna de Clark é a região da lamina 7 da medula da substancia cinzenta pra onde vai caminhar a propiocepção inconsciente que é a propiocepção que vai pro cerebelo. Certo? Como é que é... oi!? ( é inconsciente ou consciente?) inconsciente (.....) não.. é... o lemnisco medial e propiocepção consciente, certo? mas na lâmina 7 especificamente propiocepção inconsciente. Muito bem, qual é o caminho do lemnisco medial? Do lemnisco medial não, das vias é... que passam pela coluna posterior da medula (....) oi!? A consciente vai pelas outras 6 e 5, 5 e 6. A via sensitiva vai vir de um receptor periférico então do ******* muscular, do órgão ******************************** certo? Vai vir pelo neurônio posterior, pelo campo da raiz dorsal, vai vir pelo ***gânglio da raiz dorsal, pegar o funículo posterior da medula. Certo? Vai subir e vai fazer sinapse numa região aqui do *****topo, que é a região do núcleo do tubérculo ********* e núcleo do tubérculo******** certo? Ta meio ruim, mas ele faz sinapse no tubérculo do outro lado veja que ele vem pra cá... ta horrível.. deixa eu vê se essa aqui vai.. não, não foi. Bom, ele sobe, faz sinapse no tubérculo e cruza pro outro lado, passa pela cápsula interna e vai pra o córtex. Esse lemnisco todo é chamado de lemnisco medial. (....) oi!? (...............................................) não! Pra informação de tato, pressão e ******** consciente, mas alguns reflexos vão ter que fazer sinapse naquelas lâminas. Certo? Mas a informação consciente sobe, faz sinapse no tubérculo ************ e sobe pro lado contrário. Então primeira coisa, as vias sensitivas, conscientes, somáticas, elas são cruzadas. Formação de um lado do corpo vai pro lado contrário no cérebro. Exceção: as vias do cerebelo, que não são conscientes, são inconscientes. Certo? Essas vão para o mesmo lado. Existe uma via do cerebelo que cruza na medula, mas depois ela vai descruzando. Certo? Vocês vão vê na aula de cerebelo. Mesmo assim ela *****continua ***********na lateral porque ela cruza duas vezes. Certo? Então não existe via cerebelar contra lateral. Só existe via cerebelar homo lateral, vias sensitivas do cerebelo. Por isso as vias motoras do cerebelo também vão ter que ser, vão ter que comandar o mesmo lado do corpo. Aqui, as vias motoras do córtex vão ter que comandar o lado contrário do corpo. Então quando a gente for vê a parte de córtex, a gente vai vê que a ****** informação motora vai cruzar numa região que vocês já viram, na ********** das pirâmides e vai pro lado contra lateral da medula. Certo? A outra via, que é a via que vai fazer o lemnisco espinhal, vai ser a via de dor, a via de temperatura, tato, ******** e pressão. Essas duas vias aqui, dor e temperatura, vão ser as vias laterais da medula. Tato, ******** e pressão vão ser as vias anteriores da medula, mas elas sobem, pra nível da ponte mais ou menos, elas se juntam formando um mesmo lemnisco, o lemnisco espinhal. Essas informações, dessas duas vias, de dor, tato, protopático, pressão vão pras lâminas 1 e 2 e pra lâmina 4 (....) as 4. 1, 2 e 4 certo? Oi?! (....) dor, pressão, tato protopático e temperatura. Alguém ia perguntar alguma coisa? (.......) não. Principalmente dor pra lâmina 1 e 2 certo? Mas protopático e pressão também vão caminhar pras lâminas 1, 2 e 4 certo? Muito bem, qual é o caminho da via? A via vai passar, vai vir pro receptor periférico, caminhar pro gânglio da raiz dorsal, fazer sinapse na coluna posterior. Aqui não tá muito na coluna posterior não, mas faz sinapse na coluna posterior e cruza pro lado contrário, pra subir pro córtex. Alguns livros, o ******Machado diz que cruza na substancia branca, outros livros cruzam na substancia cinzenta. Certo? Mas não vai fazer muita diferença não, porque quando a lesão vem, normalmente quando o canal***** aqui, o canal central da medula começa a se dilatar, como isso é um espaço muito pequeno, quando dilata acaba logo com tudo. Certo? Então assim, clinicamente não vai fazer muita diferença se ela passa pela cinzenta ou pela branca. Certo? Mas lá em anatomia faz uma diferença danada. Certo? Passa pela cinzenta. Certo? Em anatomia só é cinzenta. O que é importante pra gente saber dessas vias? A topografia dessas vias na medula, como é que elas vão se organizar. A gente tem a região posterior e a região anterior aqui. Quando a informação vem da perna, imaginem a medula dividida nos seus vários segmentos. A informação que veio da perna vai seguir para o gânglio da raiz dorsal, se for uma informação do lemnisco medial, ele vai vir e vai ficar aqui atrás. Certo? Se for uma informação do lemnisco espinhal, ele vai vir, fazer sinapse, cruzar e vir pra cá. Agora, aqui em cima, vai vir e isso aqui, chega aqui e sobe. Não é isso? Aqui nessa região vai ta o tórax que vai fazer sua sinapse e vir pra cá. Quando o tórax chega aqui o que ele já encontra? Né a perna? Então perna e tórax. Agora o braço... já encontrou a perna, já encontrou o tórax. Vocês percebem alguma diferença? Na organização da medula? O que a gente percebe? Na parte posterior a perna, ela é medial. Certo? Enquanto que na parte lateral, a perna na lateral. Isso é importante pra gente porque? Por dois motivos. Primeiro, aquele mesmo paciente que vai chegar com o trauma raqui medular dele, o que acontece? As vezes ele leva um tiro, é pouco comum no meio da gente, na cidade que a gente viva, os pacientes chegarem no hospital da restauração ou no Getúlio Vargas vítimas de tiro. Então o que é que acontece? Levou um tiro que pegou uma parte só da medula. Pegou essa parte aqui da medula. Vai ter lesão aqui atrás de um tipo de sensibilidade, vai ter lesão desse lado de um tipo de sensibilidade, mas que parte do corpo vai ta afetada? Se eu tenho a lesão que pega metade da medula, o que é que vai acontecer? Eu vou ter uma lesão de via de dor, temperatura, tato protopático e pressão do lado contra lateral e vou ter uma lesão do tato epicrítico ********************* do mesmo lado. Todo mundo chegou lá? As vias do funículo lateral elas são contra lateral. As vias do funículo posterior são homo laterais. Então se eu levo metade da minha medula, eu perco ************************************************************** no mesmo lado da lesão e perco dor, temperatura do lado contra lateral. Certo? Desse segmento pra baixo do segmento lesado pra baixo. Do segmento lesado pra cima ta tudo normal. Certo? Essa é a primeira diferença. Outra diferença, se você tem um tumor na dura-máter, por exemplo, vocês viram que a medula ta envolta pelo saco dural. Certo? Todo mundo viu isso lá em anatomia. Aquela meninge ********** ela dá o tipo de tumor chamado meningioma, que é o crescimento de um tumor da meninge, as células da meninge começam a se proliferar. O meningioma cresce nesse espaço aui e comprime a medula pra cá. Quais vão ser as primeiras áreas a serrem afetadas? A área da perna, que tá mais lateral. E aqui atrás? Quem vai ser a primeira área afetada? A área do braço. É lógico que isso vai depender de que região foi o meningioma. Eu to imaginando um meningioma já perto da região cervical. Certo? Na transição entre a dura-máter da medula e a dura-máter do cérebro. Então se eu pego uma lesão naquela região, o que é que vai acontecer? Eu vou ter lesão de dor e temperatura na perna do lado contrario e vou ter uma perda de ****************************************************************** no braço na região cervical do mesmo lado. Então, essa topografia ela é muito importante pra gente. Quais são as diferenças? Primeira diferença, sistema Antero lateral, que é o lemnisco espinhal ele origina-se de neurônios localizados na medula pós-sinapse ******************************* primário. Então o sistema vai ser originado na medula. Certo? A fibra primaria veio do receptor, fez sinapse no neurônio dois na medula e essa fibra vai originar a via Antero lateral, esse neurônio, enquanto o sistema dorsal que é o lemnisco medial é formado por colaterais das fibras primarias, porque a fibra primaria vai fazer sinapse na medula de uma colateral dela que vai subir. Certo? O trajeto medular do sistema Antero lateral é contra lateral à entrada das fibras primárias. A fibra primaria entra do lado do lado direito e o trajeto medular vai se fazer todo do lado esquerdo, enquanto que no lemnisco medial é no mesmo lado, é homo lateral. As fibras do sistema dorsal vão predominantemente pro tálamo, enquanto que as fibras do sistema anterior terminam em regiões do hipotálamo e do tronco encefálico, a maioria das fibras. Isso não que dizer que elas não chegam ao córtex, uma boa parte das sensações de dor, de temperatura, vai gerar reflexos no hipotálamo e no tronco, vai ativar o sistema *******, vai ativar o sistema nervoso simpático e o sistema parassimpático. Então a grande maioria dessas fibras termina nessa região e uma parte vai caminhar pro encéfalo.. pro cérebro, enquanto que a maioria da parte dorsal vai direto pro tálamo e pro córtex. Aí a representação crânio-caudal no sistema dorsal é ********* medial que é essa a representação que a gente construiu aqui. A representação crânio-caudal, ou seja, da perna pra cabeça. No sistema dorsal que é o sistema do lemnisco dorsal aqui atrás, ele é ******medial, ou seja, a cabeça e a perna. Então a representação crânio-caudal e ********************** enquanto que a representação do sistema antero lateral que é o sistema lemnisco espinhal ela é médio lateral porque? A cabeça tá aqui, então crânio-caudal *********, por isso que é médio lateral. Ok? Calma os slides vão pra vocês, alias já estão na página da turma desde ontem. Certo? *********** vocês já viram os ******** em algum lugar? Já? O bom é que Adelmar dá uma representação de tudo logo no começo. O ******** o que é? Eu comparo o ********* a uma estação de trem. Lembra que eu falei que as vias sensitivas eram como as trilhas de um trem? Você começa a fazer uma viagem de trem lá no receptor vai para lá na estação central que é o córtex. Só que entre a estação de saída e a estação final, existem várias paradinhas do trem para ir pegando passageiros. No caso da gente existem várias paradinhas que são os ************* onde a informação que você pegou lá vai ser mudada até chagar lá no córtex. Então a informação que você pega na periferia não chaga igualzinha no córtex. Porque!? Porque a gente tem os ********** onde esta informação é mudada. Então os ******** é uma região do sistema nervoso onde há uma integração de informação primária com outro grupo de informação, gerando a transformação da primeira. O ********* é o lugar dentro do sistema nervoso onde a informação que eu peguei na periferia vai ser mudada baseada em outras informações que chegaram. Ela vai ser mudada porque? Vamos dizer que... o soldado na guerra. O soldado na guerra levou um tiro, só que se ele ficar pensando na dor do tiro na perna dele, vai vir um outro inimigo e vai dá um tiro mortal nele. Então o que ele faz? Mesmo com a dor na perna ele consegue procurar um lugar pra ele se abrigar. Só que o que aconteceu? A informação da dor tá indo pro córtex? Tá. certo? o receptor foi estimulado tá gerando um potencial de ação. Só que ao caminhar pro córtex veio uma informação de outra área do córtex dizendo “ se tu ficar aí tu vai morrer” com a dor ele não consegue andar. Então essa informação “ se tu ficar aí tu vai morrer” manda uma inibição pra uma área desse caminho que tá levando a dor pra bloquear essa dor e o soldado consegue chegar num local seguro. Então o ************ funciona dessa forma. Certo? O principal **** da gente não era pra ser esse slide logo, mas... eu não sei onde foi passar o outro. O principal *************** é o tálamo. No tálamo a gente tem o neurônio 3 da via sensitiva o neurônio 1 é o do gânglio da raiz dorsal, o neurônio 2 é o neurônio da medula ou do bulbo e o neurônio 3 é o neurônio que tá no tálamo. Via de regra, a maioria das vias sensitivas tem 3 neurônios . Existe algumas vias de dor que têm 4 ou mais neurônios, a via olfativa tem 2 neurônios e algumas outras vias tem mais neurônios porque na via óptica se você for vê são dez camadas na retina cada camada é um neurônio. Então aumenta muito o numero de neurônios, mas as vias de que a gente tá falando hoje são 3 neurônios.
Pessoal peço sinceras desculpas pelo atraso e por algumas indefinições que ocorreram no texto transcrito por mim. Tive problemas com o áudio do computador onde fiz a transcrição e por isso algumas partes ficaram inaudíveis, estas estão sendo marcadas por asteriscos. Porém não se incomodem, as partes q não foram transcritas não passam de 1 ou 2 palavras, que vcs pelo contexto poderão identifica-las! Desculpas, novamente, e um bom estudo!!


Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande