Universidade Federal do Pará



Baixar 28.94 Kb.
Encontro24.10.2017
Tamanho28.94 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

DIRETORIA DE PESQUISA


PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA – PIBIC : CNPq, CNPq/AF, UFPA, UFPA/AF, PIBIC/INTERIOR, PRODOUTOR, INTERDISCIPLINAR, ACERVO, PIBIT, EBTT E FAPESPA

RELATÓRIO TÉCNICO - CIENTÍFICO
Período : Agosto/2016 a Fevereiro/2017

(X ) PARCIAL

( ) FINAL

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

Título do Projeto de Pesquisa (ao qual está vinculado o Plano de Trabalho): Prevalência de lesões bucais em crianças e adolescentes: Um estudo retrospectivo em um centro de referência em Patologia bucal.


Nome do Orientador: Flávia Sirotheau Corrêa Pontes
Titulação do Orientador: Doutora
Faculdade: Odontologia Instituto/Núcleo: Ciências da Saúde
Laboratório: Patologia Bucal
Título do Plano de Trabalho: Levantamento das lesões bucais em crianças e adolescentes no serviço de patologia oral do Hospital Universitário João de Barros Barreto.
Nome do Bolsista: Daniel Cavallero Colares Uchoa
Tipo de Bolsa: ( ) PIBIC/CNPq

( ) PIBIC/CNPq – AF

( ) PIBIC/CNPq- Cota do pesquisador

( X ) PIBIC/UFPA

( ) PIBIC/UFPA – AF

( ) PIBIC/INTERIOR

( ) PIBIC/PRODOUTOR

( ) PIBIC/PRODOUTOR RENOVAÇÃO

( ) PIBIC/FAPESPA

( ) PIBIC/ACERVO

( ) PIBIC/PE-INTERDISCIPLINAR

( ) PIBIC/VOLUNTÁRIO

( ) PIBIC/PIBIT
INTRODUÇÃO (no máximo uma lauda):

O espectro das doenças que afetam a cavidade bucal durante a infância e adolescência é bastante amplo. Alguns dos problemas são benignos e transitórios, enquanto outros podem ser dolorosos, graves, trazendo risco à vida. Tais patologias implicam dificuldades diagnósticas para pediatras, uma vez que várias delas estão nos limites de muitas especialidades, como odontologia, dermatologia, oncologia pediátrica, cirurgia plástica e maxilofacial e estomatopatologia. Este estudo visa realizar um estudo retrospectivo das lesões bucais que acometem crianças e adolescentes em um serviço de patologia bucal com a finalidade de investigar as correlações com características clínicas dos pacientes.


JUSTIFICATIVA:

Para o melhor de nosso entendimento inexistem estudos que avaliem a prevalência de patologias orais em um centro de referência em patologia bucal no Estado do Pará. Nesse sentido, estudos que demonstrem as patologias orais nesse grupo etário específico são válidos para avaliar as características clinicas, o que servirá de base para o estabelecimento de políticas públicas de saúde. O estudo justifica-se também pela possibilidade de caracterizar os aspectos clínicos associados às lesões, especialmente aquelas mais agressivas.


OBJETIVOS:

Objetivo geral:

Analisar a prevalência das lesões bucais em crianças e adolescentes em um Serviço de Patologia Oral.

Objetivo específico:

1- Associar as patologias bucais encontradas em crianças e adolescentes com algumas características clínicas (localização, idade, gênero).

2- Avaliar a prevalência de lesões malignas e benignas que acometem a boca de crianças e adolescentes em um serviço de patologia oral.

3- Analisar a prevalência de lesões que acometem os ossos gnáticos (maxila e mandíbula) e os tecidos moles em crianças e adolescentes em um centro de referência em patologia oral.
MATERIAIS E MÉTODOS:

1- Avaliação dos prontuários no período de janeiro de 2007 à junho de 2017: Serão selecionados os prontuários dos pacientes para este estudo, que apresentem diagnóstico confirmado através análise histopatológica. Serão avaliados os seguintes dados clínicos dos pacientes: tempo de evolução, idade, gênero, localização.

2- Realização de reações imunoistoquimicas, quando necessário, para confirmação das neoplasias malignas: Os cortes histológicos das lesões malignas serão analisados por dois patologistas e as reações imunoistoquimicas para confirmação diagnóstica serão realizadas pela técnica streptavidina e biotina.

RESULTADOS:

Já foram avaliados os prontuários dos pacientes de 2007 a 2012.


ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS PRÓXIMOS MESES: análise dos prontuários dos casos dos pacientes no período de 2013 à 2017. Construção das tabelas com os resultados. Realização de reações imunoistoquímicas para as neoplasias.

CONCLUSÃO: Em construção.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Bhanuprasad V, Mallick S, Bhasker S, Mohanti BK. Pediatric head and neck squamous cell carcinoma: report of 12 cases and illustrated review of literature. Int J Pediatr Otorhinolaryngol.

2015;79:1279-1282.

2. Bodner L, Manor E, Friger MD, van der Waal I. Oral squamous cell carcinoma in patients twenty years of age or youngerdreview and analysis of 186 reported cases. Oral

Oncol. 2014;50:84-89.

3. Bill TJ, Reddy VR, Ries KL, Gampper TJ, Hoard MA. Adolescent gingival squamous cell carcinoma: report of a case and review of the literature. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral

Radiol Endod. 2001;91:682-685.

4. Woo VL, Kelsch RD, Su L, Kim T, Zegarelli DJ. Gingival squamous cell carcinoma in adolescence. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod. 2009;107:92-99.

5- Mucoceles of minor salivary glands in children. Own clinical observations.

Lewandowski B, Brodowski R, Pakla P, Makara A, Stopyra W, Startek B.Dev Period Med. 2016;20(3):235-242.

6- Salivary Gland Neoplasms in Children and Adolescents. Bradley PJ, Eisele DW. Adv Otorhinolaryngol. 2016;78:175-81. doi: 10.1159/000442138. Review.

7- Pediatric Odontogenic Tumors. Abrahams JM, McClure SA. Oral Maxillofac Surg Clin North Am. 2016 Feb;28(1):45-58. doi: 10.1016/j.coms.2015.08.003. Review.

8- Pediatric Benign Soft Tissue Oral and Maxillofacial Pathology. Glickman A, Karlis V. Oral Maxillofac Surg Clin North Am. 2016 Feb;28(1):1-10. doi: 10.1016/j.coms.2015.07.005. Review.

9- Complex and compound odontomas: Analysis of 69 cases and a rare case of erupted compound odontoma. Bereket C, Çakır-Özkan N, Şener İ, Bulut E, Tek M. Niger J Clin Pract. 2015 Nov-Dec;18(6):726-30. doi: 10.4103/1119-3077.154209.

10- Prevalence of Head and Neck Tumors in Children under 12 Years of Age Referred to the Pathology Department of Children's Hospital in Tabriz during a 10-year Period. Fattahi S, Vosoughhosseini S, Moradzadeh Khiavi M, Mahmoudi SM, Emamverdizadeh P, Noorazar SG, Yasamineh N, Lotfi R. J Dent Res Dent Clin Dent Prospects. 2015 Spring;9(2):96-100.

11- Mucoepidermoid Carcinoma in Children: A Single Institutional Experience. Techavichit P, Hicks MJ, López-Terrada DH, Quintanilla NM, Guillerman RP, Sarabia SF, Sayeed H, Nuchtern JG, Paulino AC, Muscal JA, Okcu MF, Chintagumpala M. Pediatr Blood Cancer. 2016 Jan;63(1):27-31. doi: 10.1002/pbc.25681.

12- Oral manifestations of neurofibromatosis type 1 in children with facial plexiform neurofibroma: report of three cases. Cunha KS, Rozza-de-Menezes RE, Andrade RM, Almeida L, Janini M, Geller M. J Clin Pediatr Dent. 2015 Winter;39(2):168-71.

13- Pediatric head and neck tumors: an intra-demographic analysis using the SEER* database. Cesmebasi A, Gabriel A, Niku D, Bukala K, Donnelly J, Fields PJ, Tubbs RS, Loukas M. Med Sci Monit. 2014 Dec 4;20:2536-42.

14- Pediatric lingual and other intraoral lesions. Kulbersh BD, Wiatrak BJ. Otolaryngol Clin North Am. 2015 Feb;48(1):175-90.

15- Disorders and tumors of the salivary glands in children. Lennon P, Silvera VM, Perez-Atayde A, Cunningham MJ, Rahbar R. Otolaryngol Clin North Am. 2015 Feb;48(1):153-73.


16- Paediatric orofacial tumours: new oral health concern in paediatric patients. Omoregie FO, Akpata O. Ghana Med J. 2014 Mar;48(1):14-9.

DIFICULDADES

Nenhuma dificuldade relevante.



PARECER DO ORIENTADOR:

O aluno vem desenvolvendo a contento suas atividades.



DATA: ______/_________/________

_________________________________________

ASSINATURA DO ORIENTADOR

____________________________________________

ASSINATURA DO ALUNO









©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal