Universidade federal da paraíba centro de ciências humanas, letras e artes departamento de letras clássicas e vernáculas licenciatura em letras/LÍngua brasileira de sinais modalidade: educaçÃo a distância



Baixar 0.53 Mb.
Página8/8
Encontro18.09.2019
Tamanho0.53 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM


Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum

Ementa: Concepções de educação e avaliação. Princípios ou pressupostos, funções, características e modalidades da avaliação. A prática da avaliação. Propostas alternativas de avaliação do processo ensino-aprendizagem. Avaliação e mecanismos intra-escolares: recuperação, reprovação, repetência e evasão.

BIBLIOGRAFIA

HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: Uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Mediação, 2007


__________. Avaliar para promover : as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2006


QUADROS, Ronice M. Língua de sinais: instrumentos de avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2011.

SEMINÁRIO DE PROBLEMAS ATUAIS EM EDUCAÇÃO

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum


Ementa: Estudo de problemas atuais em educação. Sua relação com o contexto sócio-econômico, cultural e político e seu entendimento com expressões de fenômenos da formação social brasileira.

BIBLIOGRAFIA

DAMÁZIO, Mirlene Ferreira Macedo. Formação Continuada a Distância de Professores para o Atendimento Educacional Especializado. SEESP / SEED / MEC.Brasília/DF – 2007

DELORS, J (e outros). Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para UNESCO da Comissão internacional sobre educação para o século XXI. São Paulo: Cortez, 2006.

NASCIMENTO, Afonso W.de Souza, RIBEIRO, Joyce O. S.(org). Educação: enfoques, problemas e experiências. São Paulo: LF editora, 2010

RAMOS, Marise. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? São Paulo: Cortez, 2001.

ROTH, Berenice Weissheimer (org.). Experiências educacionais inclusivas: Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade . Brasília : Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2006.




ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: PROCESSOS E MÉTODOS

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: A concepção de analfabetismo e de alfabetização; a alfabetização: implicações teórico-metodológicas e políticas; leitura e escrita no processo de alfabetização e pós-alfabetização; movimentos de alfabetização de jovens e adultos na sociedade brasileira.

BIBLIOGRAFIA

BRANDÃO, Marisa. Educação básica de jovens e adultos e trabalho. In Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. — Brasília: UNESCO, MEC, RAAAB, 2005.

PAIVA, Jane, MACHADO, Maria Margarida e IRELAND, Timothy (Org.). Educação de Jovens e Adultos: uma memória contemporânea, 1996-2004. Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, 2007

PIERRO, Maria Clara Di. Um balanço da evolução recente da educação de jovens e adultos no Brasil .In: Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. — Brasília: UNESCO, MEC, RAAAB, 2005.

SANTOS, Zenaide Maria. Educação de jovens e adultos: fios e desafios na construção de sua identidade . In: Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. — Brasília: UNESCO, MEC, RAAAB, 2005

INTRODUÇÃO AOS RECURSOS AUDIOVISUAIS EM EDUCAÇÃO

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Abordagem de um processo de comunicação educacional: o audiovisual (imagem fixa e ou sequência, combinada com fala ou música e/ou efeitos sonoros) desde sua perspectiva técnica (suporte físico) a aspectos de criação de imagem, de sequenciação, de montagem da estrutura da mensagem e características de seu uso.

BIBLIOGRAFIA

MORAN, José Manuel & BEHRENS, Marilda. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2004.

VALENTINI, Carla Beatris. As novas tecnologias da informação e a educação de surdos. In: SKLIAR, Carlos (org). Atualidades para educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Editora Mediação, 1999. 

QUADROS, Ronice Muller, CERNY, Roseli Zen e PEREIRA, Alice Theresinha Cybis. Inclusão de surdos no ensino superior por meio do uso da tecnologia. In QUADROS, Ronice Müller (org.) Estudos Surdos III. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2008

2.3 CONTEÚDOS COMPLEMENTARES FLEXÍVEIS (MÍNIMO DE 08 CRÉDITOS/ CARGA HORÁRIA - 120)

TÓPICOS ESPECIAIS EM LIBRAS

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Aprofundamento no estudo de LIBRAS.

BIBLIOGRAFIA

SUPALLA, Ted. Arqueologia das Línguas de Sinais: Integrando Linguística Histórica com Pesquisa de Campo em Línguas de Sinais Recentes. In: QUADROS, Ronice Müller de e VASCONCELLOS, Maria Lúcia Barbosa de. Questões Teóricas das Pesquisas em Línguas de Sinais. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2006.

ZESHAN, Ulrike. Raízes, folhas e ramos – A tipologia de línguas de sinais. In: QUADROS, Ronice Müller de e VASCONCELLOS, Maria Lúcia Barbosa de. Questões Teóricas das Pesquisas em Línguas de Sinais. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2006.
TÓPICOS ESPECIAIS EM ESCRITA DO PORTUGUÊS COMO L2

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Aprofundamento na escrita do português como L2

BIBLIOGRAFIA


BAHIA. Plano de atuação do Centro de Capacitação de Profissionais e Atendimento à Pessoa com Surdez. Salvador: CAS/BA, 2004.

BRASIL. Alfabetização: Aquisição do Português escrito por Surdos. Volume II.MEC.Disponível em http://www.jonas.com.br/ acesso em 09/03/2007.

QUADROS, Ronice Muller de, SCHMIEDT, Magali L.P. Ideias para ensinar Português para alunos surdos. Brasília: MEC/SEESP, 2006.

SALLES, Heloísa Maria Moreira Lima... [et. al.]. Ensino da Língua Portuguesa para surdos: Caminhos para a prática pedagógica. Vol. I e II. Brasília: MEC/SEESP, 2004.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Orientações curriculares e proposição de expectativas de Aprendizagem para Educação Infantil e Ensino Fundamental: Língua Portuguesa para pessoa surda /Secretaria Municipal de Educação – São Paulo : SME / DOT, 2008.




Tópicos Especiais em Literatura visual

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Aprofundamento no estudo da literatura visual

BIBLIOGRAFIA

SUTTON-SPENCE, Rachel. Imagens da Identidade e Cultura Surdas na Poesia em Línguas de Sinais. In: Quadros, Ronice Müller de e Vasconcellos Maria Lúcia Barbosa de (org.). Questões teóricas das pesquisas em línguas de sinais. Rio de Janeiro: Arara Azul, 2006.

PORTO, Shirley Barbosa das Neves. Análise de poesias em língua de sinais. In: Dorziat, Ana (org).Estudos surdos: diferentes olhares. Porto Alegre: Mediação, 2011


SISTEMÁTICA DE CONCRETIZAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO
O Projeto Político Pedagógico do Curso de Letras norteia-se pelos seguintes critérios como condições indispensáveis à sua operacionalização e avaliação:

  • Caberá ao coordenador e/ou vice-coordenador do curso a orientação pedagógica do aluno.

  • Fica instituída a figura do professor tutor, a quem cabe orientar o aluno, a partir do 6º semestre, quanto à pesquisa e à elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso, regulamentado pelo Colegiado do Curso.

  • O Trabalho de Conclusão do Curso (TCC), regulamentado pelo Colegiado do Curso, será um trabalho acadêmico de defesa obrigatória por parte do aluno, conforme o parágrafo 4º do artigo 6º da Resolução nº 34/04 do CONSEPE.

  • A flexibilização do currículo dar-se-á:

    1. pela minimização do número de disciplinas que exigem pré-requisitos.

    2. pelo aproveitamento de disciplinas cursadas.

    3. pela possibilidade, assegurada ao aluno, de cursar disciplinas optativas.

    4. pelo aproveitamento de créditos, como componente optativo, atribuídos em participação efetivamente comprovada em grupos de pesquisa, em projetos de ensino, pesquisa e extensão, em trabalhos apresentados em eventos científicos e monitoria, até o máximo de 08 créditos, de acordo com a legislação vigente na UFPB.

  • As disciplinas da Formação Pedagógica e o Estágio Supervisionado serão oferecidas ao longo do curso através da observação e interlocução com a realidade profissional, em sala de aula, e com a iniciação e intervenção para o exercício profissional, conforme o parágrafo 2º do artigo 8º da Resolução nº 34/04 do CONSEPE.

  • O aluno que, no período do Estágio, estiver exercendo atividade profissional na área da docência em Educação Básica, poderá aproveitar a carga horária dessa atividade como estágio, até em 200 horas, conforme o artigo 9º da Resolução nº 04/04 do CONSEPE, e em observância às normas regulamentadas no Colegiado de Curso.

  • A avaliação interna do curso dar-se-á bienalmente em seminário preparado para este fim, com base em dados coletados através do acompanhamento contínuo, a ser regulamento pelo Colegiado do Curso.

A ORGANIZAÇÃO DO CURSO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA
Nesta estrutura de curso estarão interagindo os seguintes elementos:


  • O aluno do curso, que irá aprender a distância;

  • Os Orientadores Acadêmicos (professores autores): responsáveis pela produção do material didático e pelos conteúdos das disciplinas do curso ou de determinada área de conhecimento. Atuarão, também, como orientadores dos tutores;

  • A Coordenação Institucional de Educação a Distância- CEAD: responsável pela equipe de profissionais que trabalhará na transposição dos materiais didáticos para a linguagem EAD. Esta equipe terá a sua disposição, toda a infraestrutura do Pólo Multimídia do campus da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa;

  • Os professores validadores: responsáveis pela testagem e avaliação do material didático transposto para a linguagem EAD;

  • Os Tutores: professores graduados e/ou em nível de Pós-Graduação Lato Sensu em EAD, com a função de acompanhar e apoiar os alunos em seu processo;

  • Tutores Intérpretes: graduados e/ou em nível de Pós-Graduação Lato Sensu, proficientes em LIBRAS, com a função de traduzir o material didático para LIBRAS, traduzir as atividades no Moodle e mediar os encontros presenciais entre professores e alunos surdos.

  • Consultores surdos: responsáveis pela supervisão de todo o material didático em vídeo produzido em LIBRAS

  • O material didático: o elo de diálogo do estudante com o autor, com o tutor, com suas experiências, com sua vida, com a função de mediar seu processo de aprendizagem;

  • A Coordenação acadêmica do curso: responsável pelas questões acadêmicas do curso tais como: projeto pedagógico, oferta das disciplinas e elaboração e avaliação do material didático, e o processo de aprendizado dos alunos.

  • Os Pólos Municipais de Apoio Presencial: responsável pelo atendimento e o acompanhamento (presencial e a distância) do aluno em seu processo.

  • IV – A TUTORIA

Do ponto de vista geral, à tutoria compete o acompanhamento e a orientação acadêmica dos alunos. Cabe ao tutor, seja no que diz respeito ao conteúdo das disciplinas, a assuntos relacionados à organização e administração do curso ou a problemas de ordem pessoal ou emocional, orientar os alunos no sentido de buscar as soluções cabíveis em cada caso. Também é tarefa da tutoria promover o trabalho colaborativo e cooperativo entre alunos, estimular o estudo em grupos e procurar motivar o estudante durante o curso para evitar a evasão do sistema.

Propomos um sistema de tutoria que, entre a universidade e os pólos regionais, ofereça uma infraestrutura de atendimento ao aluno que consiste de duas modalidades de tutoria:

• Tutoria presencial; e

• Tutoria a distância.

A tutoria presencial é realizada nos pólos. Os alunos contarão com um sistema de apoio dos tutores e docentes coordenadores das disciplinas. Na tutoria a distância, o aluno é acompanhado, em cada disciplina, por docentes da universidade, auxiliados por tutores pós-graduandos ou pós-graduados. Ou seja, o aluno é apoiado por duas equipes: uma localiza-se na Universidade e é composta pelo coordenador do curso, pelos professores conteudistas e pelos tutores. A outra equipe localiza-se nos pólos regionais, sendo formada por um coordenador geral e pela equipe dos demais tutores.

Para cada disciplina é designado um professor responsável, o qual coordenará a equipe de tutores que trabalharão na referida disciplina. Esta equipe também é responsável global por todo o processo de Ensino-aprendizagem da disciplina, inclusive com respeito à avaliação. Como o curso é bilíngue e muitos proficientes em Libras possuem graduações em diferentes áreas, a tutoria será realizada por graduados ou pós-graduandos em Letras e por ou pós-graduandos graduados proficientes em Libras.

Em cada semestre letivo, estão previstos dois encontros presenciais entre os membros da equipe de professores e os alunos, aos fins de semana, nos pólos. Cada disciplina deverá contar com um tutor proficiente em LIBRAS. Além desses momentos, existirão seminários para determinadas disciplinas que apresentem maiores problemas de aprendizagem.

Relação quantitativa Alunos/Tutores: A relação ideal do número de alunos por tutor será atingida aos poucos, tendo como parâmetro inicial a experiência dos cursos de educação a distância em andamento. Como se trata de um curso inclusivo, com demandas especiais, a princípio, a tutoria a distância terá uma célula básica formada por um professor efetivo do Corpo Docente do Curso, coordenando uma equipe de quatro ou cinco tutores, cada um responsável por um grupo de 15 alunos inscritos na disciplina.

Todos os tutores receberão cursos de aperfeiçoamento para atuarem na tecnologia da EAD.



V- CURSO DE CAPACITAÇÃOPARA OS DOCENTES
Em função das especificidades deste projeto, será oferecido um curso aos docentes da Universidade, que atuarão como professores da Licenciatura a Distância. Trata-se do mesmo Curso com 60 h, semi-presencial e com duração de 1 mês, que deverá estar concluído antes do início das atividades da 1ª. turma de ingressantes do Curso de Letras/LIBRAS. O curso será oferecido na UFPB e será coordenado pelo Professor Doutor Lucídio Cabral e ministrado pelos professores, que atuam no Pólo Multimídia da UFPB. É condição essencial a participação no Curso para a elaboração do Material e o acompanhamento das atividades via plataforma, por isso a participação dos professores no projeto “Graduação a Distância” está vinculada ao êxito nesse curso de capacitação.

V I – O PÓLO DE PRODUÇÃO MULTIMÍDIA DA UFPB

Em 1999, a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) criou a Coordenação Institucional de Educação a Distância (CEAD), um órgão que tem como finalidade desenvolver atividades de coordenação e supervisão de ações voltadas à adoção de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. Desde a sua criação, a CEAD conta com uma estrutura organizacional dinâmica, composta pela Coordenação Geral, Coordenação Geral Adjunta, Sub-Coordenação de Pedagogia, Sub-Coordenação de Tecnologia, Sub-Coordenação de Comunicação e Laboratório de Desenvolvimento de Material Instrucional (LDMI), a qual vem atuando de forma integrada junto às Pró-Reitorias acadêmicas, Centros e Departamentos.



Buscando implementar a multidisciplinaridade nas suas ações relacionadas ao ensino presencial e a distância, a CEAD vem apoiando iniciativas voltadas à disseminação do uso das TICs no ambiente acadêmico da UFPB, através do incremento, entre outros, das seguintes atividades:

  • melhoria da infraestrutura de rede, ambiente multimídia e implementação de laboratórios

  • supervisão de investimentos institucionais em rede e ambientes multimídia

  • apoio à consolidação de equipes multidisciplinares, constituída por professores, pesquisadores e alunos de Programas de Pós-Graduação, Departamento de Informática, Núcleos de Pesquisa e Organizações Não-Governamentais

  • aquisição e disponibilização de softwares educacionais aos departamentos acadêmicos

  • seleção de bolsistas para atuarem nos diversos projetos no LDMI

  • desenvolvimento de produtos multimídia no LDMI para dar suporte às atividades acadêmicas

Mais recentemente, em 2005, as atividades da CEAD foram incorporadas ao Pólo de Produção Multimídia na UFPB, em cuja instalação está concentrada as atividades de produção das seguintes mídias: material impresso, CD, DVD, web, vídeo, videoconferência, TV Universitária, TV digital e a Rádio Universitária, com toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento destas mídias.

Equipamentos e recursos humanos existentes, para:

  • Desenvolvimento de bibliotecas digitais multimídia

  • Produção de programas radiofônicos

  • Gravações de vídeo, em estúdio completo ou remotas, com sinais digitais

  • Produção de CD-ROM

  • Produção de e-books

  • Digitalização de textos, vídeos e áudios

  • Identificação e análise de imagens na recuperação de informações

  • Construção de home-pages e bancos de dados

  • Consultoria pedagógica para produção de cursos a distância

  • Ambiente para produção e oferta de cursos usando AulaNet Teleduc e, proximamente, e-Proinfo, e capacitação para uso dessas plataformas

  • Pesquisas em TV digital: ênfase no desenvolvimento e aplicação de processos interativos nesta mídia

O corpo docente de Letras/LIBRAS a Distância atuará juntamente com os Docentes do Pólo Multimídia sob a Coordenação do Professor Lucídio dos Anjos Formiga Cabral, que é o Coordenador da EAD da UFPB e é Doutor em Engenharia de Sistema e Computação. Concluiu o doutorado na COPPE-UFRJ, em 2001 com a defesa da tese “Paralelizando a fase de roteamento em circuitos baseados em FPGA”. É membro da Pós-Graduação em Informática da UFPB e desenvolve pesquisa na área de otimização combinatória. Com essa equipe definiremos a videografia, iconografia, audiografia, identificaremos os objetivos referentes a competências cognitivas, habilidades e atitudes a serem desenvolvidas, apreciaremos o material didático antes e depois de ser impresso videogravado, audiogravado, etc, indicando correções e aperfeiçoamentos. Estaremos atentos para atender às orientações do Conselho Nacional de Educação, dos Conselhos Estaduais de Educação e aos padrões de qualidade traçados para o Curso de Letras/LIBRAS. Teremos por sustentação as bases filosóficas e pedagógicas do programa a distância. É essa equipe do Multimídia que dará todo o suporte pedagógico, técnico e tecnológico aos professores/tutores e técnicos envolvidos no projeto e fornecerá aos gestores o aprimoramento continuado do processo.

O acesso dos estudantes às mídias atualizadas, que serão utilizadas no Curso (videoconferência, internet, multimídia e materiais impressos, DVD's), será feito na perspectiva bilíngue (língua brasileira de sinais e língua portuguesa)

VII – OS PÓLOS MUNICIPAIS DE APOIO PRESENCIAL
Cada pólo será instalado em município com infraestrutura e organização de serviços que permitam o desenvolvimento de atividades de cunho administrativo e acadêmico exigido em um curso universitário a distância.

Complementarmente, cada Pólo organizará um núcleo de apoio ao aluno, formado pelos tutores, com infraestrutura e organização de serviços que:

  • disponha de espaços que permitam o desenvolvimento das orientações acadêmicas;

  • implante e organize serviços de apoio pedagógico ao estudante, dentre eles: telefone e fax, biblioteca, videoteca, computadores, softwares educativos e acesso à Internet, projetor multimídia;

  • disponha de recursos materiais de apoio ao serviço de orientação, acompanhamento acadêmico e registros.

Os materiais didáticos (impresso, CD, DVD e vídeo) serão produzidos pelo Pólo de Produção Multimídia, a partir de textos que abordem os conteúdos curriculares do curso, previamente elaborados pelos professores da UFPB (autores) – e sob a supervisão destes. Os materiais, após passarem pelo processo de revisão, edição e validação, serão reproduzidos em número pouco superior (reserva técnica) ao necessário, em função do número de alunos do curso, serão distribuídos às equipes coordenadoras dos pólos e estas, por sua vez, farão a entrega dos materiais a cada um dos alunos matriculados nos respectivos pólos, em momento presencial. Cada pólo conterá, na biblioteca a ser ali instalada, alguns exemplares de tais materiais, para consulta local dos alunos interessados. Os materiais em mídia digital (web, CD, DVD e vídeo) poderão, também, ser acessados pelos alunos via plataforma de EAD a ser disponibilizada ao curso. Cada disciplina fará no mínimo uma vídeo-conferência por semestre. Todo esse material obedecerá estritamente aos padrões exigidos e será adaptado ao público alvo.

VIII - O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO CURSO

A avaliação no contexto do curso de Letras/LIBRAS pressupõe não só análises e reflexões relativas a dimensões estruturais e organizacionais do curso, numa abordagem didático-pedagógica, como, também, a dimensões relativas aos aspectos políticos do processo de formação de educadores para o ensino de LIBRAS no fundamental e médio.

O processo de avaliação dar-se-á semestralmente e envolverá os seguintes aspectos: a avaliação da proposta curricular; a avaliação da aprendizagem; a avaliação do material didático; a avaliação da orientação acadêmica; a avaliação da tutoria, a avaliação do sistema comunicacional da EAD.

No plano externo, propomos que a avaliação seja feita pelos SINAES, órgão responsável pela avaliação do ensino universitário.

No plano interno do curso, a avaliação ocorrerá em diversos níveis:


      1. Quanto ao material didático elaborado, tendo em mente os aspectos científico, cultural, ético, estético, didático pedagógico, adequação metodológica, a avaliação será feita pelos professores validadores.

      2. Quanto à avaliação do professor, este será avaliado no tocante à elaboração do material, à adaptação ao uso da tecnologia necessária ao curso, às práticas educacionais e à orientação dos tutores e dos alunos turma. Esta será feita mediante questionários junto aos instrutores do Pólo Multimídia, aos tutores e alunos e pelo acompanhamento da Coordenação através da plataforma, que especificará quantas vezes o professor interagiu com a turma e com os tutores.

      3. Quanto à avaliação da tutoria, além das previstas para os professores, propomos visitas aos pólos para esse fim específico, com aplicação de questionários junto aos alunos dos referidos pólos como também junto aos professores das respectivas disciplinas, que os tutores ministram. As avaliações serão feitas nos momentos presenciais, que estão divididos em três seminários temáticos: um no início do semestre, outro no meio do semestre e o último no final do semestre. Ressaltamos a importância dos tutores para o bom desempenho do curso. Nesse sentido, serão solicitados aos Pólos o envio de um contingente maior para o curso de capacitação, pois dessa forma teremos como substituir o tutor caso não se adapte ao programa.

      4. Quanto ao controle da distribuição do material didático, será feito da seguinte forma: Após o controle de qualidade do material ter sido aprovado pelos validadores, levaremos o material na primeira visita no início do semestre. Lá, o entregaremos à pessoa responsável no Pólo pela distribuição que será repassada pessoalmente a cada aluno, na biblioteca, com registro num quadro de controle, que poderá ser acessado na internet através da plataforma.

      5. Quanto à avaliação da infraestrutura, no tocante ao suporte tecnológico necessário para o andamento do curso e a disponibilidade de espaço, esta será feita, primeiramente, numa etapa anterior ao inicio do curso, pelos avaliadores do MEC e, posteriormente, nos momentos presenciais pela equipe de Coordenação, para ver se o padrão apresentado continua sendo mantido. Será objeto de avaliação: o espaço físico, os equipamentos eletrônicos, linhas telefônicas, inclusive dedicadas para a Internet.

      6. Quanto à avaliação dos alunos:

- O processo de seleção de entrada será realizado pela COPERVE, órgão que responsável pelo vestibular dos alunos dos cursos presenciais da UFPB;

Todas as avaliações terão uma porcentagem de 70% presencial, com os tutores e 30% serão computadas das atividades desenvolvidas na rede, participação nos Chats, nos fóruns de discussão. Para esse controle, existem ferramentas que especificam a participação do aluno (quantas vezes entrou na rede, quantas perguntas fez, quais os exercícios concluídos, etc). Essa mesma ferramenta indica as dificuldades apresentadas pelo aluno, que conduzirão o professor a criar estratégias para a superação das dificuldades. Com isso, a avaliação torna-se sistemática e contínua, não dependendo unicamente da avaliação final da cada etapa de conteúdos da disciplina;

- Os alunos construirão, ao longo do curso, um repositório digital de conteúdo (Portifólio), que ajudará a mostrar o seu perfil acadêmico;

- As informações sobre o processo de avaliação serão dadas no início do curso e disponibilizadas na internet e no guia, que será elaborado;

- Os exercícios de avaliação serão cercados pelo sigilo e segurança de modo a garantir a confiabilidade dos resultados.

- Além da avaliação de cada docente, os alunos serão monitorizados pela Coordenação Acadêmica através das plataformas, que mostrarão, com nitidez, o acesso de entrada às tarefas atribuídas pelos professores.

- Para os alunos surdos, com deficiência em língua portuguesa, estão previstas disciplinas de língua portuguesa como L2, para sanar dificuldades encontradas. Consideraremos também a participação dos alunos em avaliações nacionais como Provão, ENEM, SAEB.

Quanto à interatividade, pensando em viabilizar a comunicação entre os participantes do projeto, prevemos a instalação de um colegiado que funcionará nos momentos presenciais. O colegiado deve ser formado:



  • Pela Coordenação geral

  • Por um representante da Secretaria da Educação de cada Pólo

  • Por uma representação do pessoal discente de cada Pólo

  • Por um representante do Núcleo estruturante

Esse colegiado terá como um de seus objetivos prever estratégias que diminuam os problemas que poderão surgir no campo da interatividade. Pensando nesse campo, asseguramos que serão dadas, desde o início do curso, as informações aos alunos sobre:



  • locais e datas de provas e datas-limites para as diferentes atividades (matrícula, recuperação e outras);

  • datas de plantões de atendimento;

  • abertura de sites que incentivem a comunicação entre colegas de curso;

  • datas das videoconferências, os chats para promover a interação em tempo real.

Ainda para corroborar na viabilidade do Curso, será elaborado um guia impresso ou disponível na rede contendo:

  • informações quanto às características da educação a distância e quanto a direitos, deveres e atitudes de estudos a serem adotados;

  • orientações sobre o curso escolhido e a caracterização dos equipamentos necessários ao desenvolvimento do curso, nos casos das propostas on line;

  • esclarecimentos de como será a comunicação com professores, colegas, pessoal de apoio tecnológico e administrativo;

  • apresentação de cronograma do curso, dos semestres com as respectivas disciplinas, dos locais de presença obrigatória, do sistema de acompanhamento e avaliação, bem como de todas as informações necessárias para a compreensão do funcionamento geral do curso pelo aluno.

IX. PLANEJAMENTO PARA OS MOMENTOS PRESENCIAIS

Duas vezes no semestre ocorrerá em cada Pólo um encontro presencial de quatro horas/aula entre os cursistas e os professores de cada disciplina com o objetivo de apoiar o aluno em seu percurso de aprendizagem na modalidade EAD. Além disso, contaremos com as videoconferências, pelo menos uma por disciplina no semestre, para complementar a presença dos professores nos Polos. Para atenuar problemas de aprendizagem, serão ofertados seminários presenciais semestrais para as disciplinas que apresentam maiores incidências de reprovação.

  • Estratégias de apoio à aprendizagem

A organização do trabalho pedagógico será focalizada no paradigma aluno-sujeito construtor do próprio saber. Portanto, todo material instrucional corresponderá ao elo dialógico entre aprendentes e ensinante, com suas experiências, com sua vida profissional, com a função de mediar o processo de autodidatismo.

Os recursos tecnológicos para utilização de multimídias serão operacionalizados através de rede comunicacional que possibilite a ligação dos Pólos Regionais, onde se realizarão os cursos, com o NTI/UFPB, de forma que seja garantida:



  • Organização de sistema comunicacional entre Pólos e NTI/UFPB;

  • Instalação e manutenção dos Pólos, que dêem suporte à rede comunicacional adequada ao Curso;

  • Designação de coordenadores que se responsabilizarão pelo acompanhamento acadêmico do Curso em cada Pólo;

  • Implementação e organização de videoteca e softwares educativos.

Levando em conta importantes experiências consolidadas de Educação a Distância no Brasil e na UFPB, estabelece-se o planejamento do Curso LETRAS/LIBRAS aqui utilizado. Um planejamento que busca atender às especificidades de seu público-alvo e às características de sua proposta, sem descuidar das dificuldades decorrentes do Curso Bilíngue Letras/LIBRAS.

X. ESTRATÉGIAS DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DO MATERIAL DIDÁTICO

Oficinas

Antes do início da preparação do material didático os docentes conteudistas participam de oficinas realizadas Pólo Multimídia, com o objetivo de atualizá-los quanto às peculiaridades do ensino a distância e às particularidades da LIBRAS. A partir dessas oficinas é preparado um roteiro de preparação de aulas que os conteudistas devem seguir rigorosamente, a fim de que as aulas possam ser entregues dentro do prazo necessário para a produção do material didático.

Portanto, durante os quatro anos do curso serão trabalhadas novas estratégias de ensino-aprendizagem através da produção e uso de manuais de auto-estudo, material didático impresso, DVDs, e diferentes usos de multimídias de caráter educativo-instrucional.

A produção, distribuição e uso desses materiais didáticos além de outros recursos tecnológicos compatíveis à EAD serão construídos obedecendo a seguinte ordem: cronograma especificando o tempo global para execução de cada etapa desde a elaboração até a aplicação; validação do material produzido por meio de procedimentos pedagógicos compatíveis e bem definidos; correções e reajustes sempre que se fizer necessário. Em paralelo serão produzidos os instrumentos de avaliação dos alunos concernentes aos objetivos esperados (provas escritas, provas em LIBRAS, produção textual, seminários, debates, que ocorrerão nos momentos presenciais).

Antes da produção final dos materiais e seleção dos meios operacionais: impressão, gravação, filmagem, montagem, os especialistas em planejamento educacional de EAD processarão a possível validação dos referidos materiais.

O material didático, disponível em diferentes formatos e suportes, garante múltiplas alternativas de acesso à informação. Através de material impresso, vídeos, vídeoconferências, permite-se que os participantes do curso tenham acesso às mudanças tecnológicas fazendo uso delas e tirando proveito educacional. No sentido de facilitar o domínio das ferramentas disponíveis para o acesso às mídias utilizadas no curso, é oferecida aos alunos a disciplina Introdução à EAD, que promove o nivelamento dos alunos no que diz respeito à utilização de computadores.

Anexo
FLUXOGRAMA - CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS- LIBRAS




1º. PERÍODO
2o. PERÍODO
3o. PERÍODO
4o PERÍODO
5o. PERÍODO
6oPERÍODO
7o. PERÍODO
.PERÍODO

Fundamentos de Lingüística

Teorias Lingüísticas


Morfologia

Sintaxe

Semântica e Pragmática


Aquisição da linguagem

Optativa


Trabalho

de Conclusão de Curso



Fundamentos

da Ed. de surdos



LIBRAS I


LIBRAS II

LIBRAS III

LIBRAS IV

LIBRAS V

LIBRAS VI


Pesquisa

Aplicada à LIBRAS



Introdução aos Estudos Literários

Teorias

Literárias



Literatura

Visual


Escrita de

Sinais I


Escrita de Sinais II

Escrita de Sinais III

Estágio Super-visionado III

Conteúdos Flexíveis

Leitura e produção de Texto I


Metodologia do trabalho científico


Introdução aos Estudos da Tradução

Teorias da Tradução I

Teorias da Tradução II

Optativa


Estágio Super-visionado IV

Estágio Super-visionado VI

Introdução à EAD


Fonética e Fonologia

Optativa


Optativa


Estágio Super-visionado I

Estágio Super-visionado II

Estágio Super-visionado V

E

Fundamentos Antropo-filosóficos da Educação

Fundamentos Sócio-históricos da Educação

Fundamentos Psicológicos da Educação

Política e Gestão da Educação


Didática da

L IBRAS


Leitura e Produção de Texto II

Conteúdos Flexíveis

Estágio Super-visionado VII

TOTAL: 360

TOTAL: 360

TOTAL: 360


TOTAL: 360

TOTAL: 360

TOTAL: 360

TOTAL: 360

TOTAL: 300


Carga horária total 2.820

créditos: 188


1   2   3   4   5   6   7   8


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal