Universidade federal da paraíba centro de ciências humanas, letras e artes departamento de letras clássicas e vernáculas licenciatura em letras/LÍngua brasileira de sinais modalidade: educaçÃo a distância


RESENDE, Vânia Maria. Literatura Infantil & Juvenil - Vivências de Leitura e Expressão Criadora. São Paulo: Saraiva, 1997



Baixar 0.53 Mb.
Página5/8
Encontro18.09.2019
Tamanho0.53 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8

RESENDE, Vânia Maria. Literatura Infantil & Juvenil - Vivências de Leitura e Expressão Criadora. São Paulo: Saraiva, 1997


REZENDE, Neide Luzia de, MACHADO, Maria Zélia Versiani e FREDERIC, Enid Yatsuda. Conhecimentos da literatura. In: Linguagens, códigos e suas tecnologias / Secretaria de Educação Básica. – Brasília : Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. 239 p. (Orientações curriculares para o ensino médio ; volume 1)
ESTÁGIO SUPERVISIONADO V

Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisitos: Estágio Supervisionado I


Ementa: Iniciação à docência no Ensino Fundamental e intervenção no cotidiano escolar: Aplicação de conteúdos básicos de LIBRAS em sala de aula.
BIBLIOGRAFIA
Campello, Ana Regina e Souza. Pedagogia visual / sinal na educação dos surdos. In: Quadros, Ronice Müller e PERLIN, Gladis. (organizadoras). Estudos Surdos II. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2007.

CUNHA, Patrícia Marcondes Amaral. Cenas do atendimento especial numa escola bilíngue: os discursos sobre a surdez e a produção de redes de saber-poder. In: Quadros, Ronice Müller e Perlin, Gladis. (organizadoras ).Estudos Surdos II. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2007


QUIXABA, Maria Nilza Oliveira O desenvolvimento sociocultural por meio da dança, da musicalidade e da teatralidade: uma experiência de arte inclusão com alunos surdos. In: Inclusão: Revista da Educação Especial / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial.v.1, n.1 (out. 2005 −). ─ Brasília: Secretaria de Educação Especial, 2005.

SILVEIRA, Carolina Hessel. O currículo de língua de sinais e os professores surdos: poder, identidade e cultura surda. In: Quadros, Ronice Müller e PERLIN, Gladis. (organizadoras).Estudos Surdos II. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2007.



ESTÁGIO SUPERVISIONADO VI

Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisitos: Estágio Supervisionado I


Ementa: Iniciação à docência no Ensino Médio e intervenção no cotidiano escolar: Aplicação de conteúdos básicos de LIBRAS em sala de aula.
BIBLIOGRAFIA
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio – língua portuguesa. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2000.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de Leitura do Brasil, 1996. 150p.

SILVEIRA, Carolina Hessel. O Currículo de Língua de Sinais e os professores surdos: poder, identidade e cultura surda. In: QUADROS, Ronice; PERLIN, Gládis (Orgs.). Estudos Surdos II. Rio de Janeiro, Editora Arara, 2007.

ESTÁGIO SUPERVISIONADO VII

Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisitos: Estágio Supervisionado I


Ementa: Iniciação à docência no Ensino Fundamental e intervenção no cotidiano escolar: Aplicação de conteúdos da literatura visual em sala de aula.

BIBLIOGRAFIA

ABRAMOVICK, Fanny. Literatura infantil:


gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1995

PINHEIRO, Hélder. Poesia na sala de aula. Campina Grande: Bagagem, 2003.

Cademartori, Lígia. O que é literatura infantil. São Paulo: ed. Brasiliense, 1986

VIEIRA-MACHADO, Lucyenne Matos da C. Narrar e pensar as narrativas surdas capixabas: o outro surdo no processo de pensar uma pedagogia. In: QUADROS, Ronice Müller (organizadora). Estudos Surdos III. Petrópolis, RJ : Arara Azul, 2008.






2. CONTEÚDOS COMPLEMENTARES

2.1 CONTEÚDOS COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIOS

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO

Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Metodologia da pesquisa científica. O trabalho monográfico: orientação metodológica.

BIBLIOGRAFIA

AZEVEDO, Isarel Belo de. O prazer da produção científica: diretrizes para a elaboração da trabalhos acadêmicos. Piracicaba: Ed. Unimep, 1993.

BARROS, Aidil Jesus P. de e LEHFELD, Neide Aparecida. Fundamentos de metodologia - um guia para a iniciação científica. São Paulo: McGraw-Hill, 1986.

BIANCHETI, L.; MACHADO, A.M.N. (orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escrita de teses e dissertações. 2. ed. Florianópolis: Ed. UFSC; São Paulo: Cortez; 2006

MARCONI, M. A; LAKATOS. Fundamentos de metodologia científica. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2005.

HUHNE, Leda Miranda. Metodologia cientifica: caderno de textos e técnicas. Rio de Janeiro: agir, 1992.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E.G.; ABREU-TARDELLI, L.S. Resumo. Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos. Vol 1. São Paulo: Parábola, 2004a.

INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS LINGUÍSTICOS

Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum



Ementa: Delineamento da Linguística enquanto ciência. Caracterização da natureza da linguística e das gramáticas, a partir da discussão entre descrição e prescrição. Caracterização da natureza da língua e da linguagem. Conceitos básicos.
BIBLIOGRAFIA

BOUQUET, Simon. Introdução à leitura de Saussure. São Paulo:Cultrix, 2000.

CARNEIRO, Marísia (Org.). Pistas e travessias. Rio de Janeiro:Ed. UERJ. 1990. v. I e II.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília:Ed. da UNB, 2001.

FIORIN, Luiz José (Org.). Introdução à Lingüística. São Paulo:Contexto, 2002. v. I e II.

MUSSALIN, Fernanda & Anna Christina BENTES. Introdução à Lingüística. Vol. 3. São Paulo: Cortez, 2004

ORLANDI, Eni. Língua e Conhecimento Lingüístico: Para uma história das idéias no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

TEORIAS LINGUÍSTICAS


Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisito: Introdução aos Estudos Linguísticos

Ementa: Estruturalismo e Gerativismo. Teorias do texto e do discurso. Análise destes paradigmas e suas contribuições para os modelos de estudo da língua.

BIBLIOGRAFIA

CUNHA, Maria Angélica Furtado da; Mariangela Rios de Oliveira & Mário Eduardo Martelotta (orgs.). Linguística funcional: teoria e prática. Rio de Janeiro: DP&A/ Faperj, 2003

FINAU, Rossana. Possíveis encontros entre cultura surda, ensino e linguística. In: Quadros, Ronice Müller (org.). Estudos surdos. [Petrópolis, RJ] : Arara Azul, 2006.

MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Ana Cristina. Introdução à linguística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2001. v.1.v.2

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. Trad de A. Chelini , José P. Paes e I. Blikstein. São Paulo: Cultrix; USP, 1969.

SENNA, Luiz A.G. Pequeno manual de linguística geral e aplicada. Rio de Janeiro: Editora do autor. 1991.

TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. 2. ed. São Paulo: Ática, 1986.

PESQUISA APLICADA AO ENSINO DE LIBRAS

Carga Horária: 60 horas

Créditos : 04

Ementa: Fundamentos gerais da pesquisa de campo: tipos de pesquisas e instrumentos. Pesquisa em sala de aula: elaboração de um plano de trabalho, realização da pesquisa em sala de aula e de relatório dessa pesquisa.
BIBLIOGRAFIA

CASTILHO, A. T. A língua falada e o ensino de português. São Paulo: contexto, 1998.


CAVALCANTI, M. C. Estudos sobre educação bilíngue e escolarização em contextos de minorias linguísticas no Brasil. Revista DELTA, 15, Número Especial, 1999

CAVALCANTI, M. C., & Moita Lopes, L. P. Implementação de pesquisa na sala de aula de língua estrangeira. Trabalhos em Linguística Aplicada, 1991

CITELLI, A.O. O ensino de linguagem verbal: em torno do planejamento. In: MARTINS, M.H. (org.). Questões de linguagem. São Paulo: contexto, 1991.

FELIPE, T. A. Introdução à gramática da LIBRAS. In: RINALDI, G. et al. (org.) Série

Atualidades Pedagógicas. Deficiência Auditiva, V. III, Secretaria de Educação Especial,

Brasília: SEESP, 1997.

FERNANDES, S. É possível ser surdo em português? língua de sinais e escrita: em busca de uma aproximação. In: SKLIAR, C. (org.). Atualidade da educação bilíngue para surdos:interface entre pedagogia e linguística. V. 2, Porto Alegre: Editora Mediação, 1999.

SKLIAR, C. (org.). Atualidade da educação bilíngue para surdos: interface entre pedagogia e linguística. V. 2, Porto Alegre: Editora Mediação, 1999.



INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS DA TRADUÇÃO

Carga Horária: 60

Créditos: 04

Pré-requisito: Nenhum

Ementa: Conceitos, tipologias e conscientização dos problemas teóricos e práticos da tradução. Mapeamento dos estudos da tradução.

BIBLIOGRAFIA

EGALA, Rimar Ramalho. Tradução intermodal e intersemiótica/interlingual: português brasileiro escrito para Língua Brasileira de Sinais. Disponível em: . Acesso em 1 dez. 2010

QUADROS, Ronice Mueller de. O Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa. SEESP/MEC, Brasília, 2004

ROSA, Andrea da Silva. Entre a visibilidade da tradução de sinais e a invisibilidade da tarefa do intérprete. Disponível em: Acesso em 11 dez. 2010.

ROBINSON, Douglas. Construindo o Tradutor. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

TEORIAS DA TRADUÇÃO I

Carga horária: 60 horas

Créditos: 04

Pré-requisito: Introdução aos Estudos da Tradução

Ementa: Estudo teórico dos processos de tradução em línguas de modalidades diferentes. Os problemas da tradução do português para a libras e da Libras para o português. As questões éticas no processo de tradução.

BIBLIOGRAFIA

ROBINSON, Douglas. Construindo o Tradutor. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

PAGANO, Adriana; Alvez, Fábio; Magalhães, Célia. Traduzir com Autonomia: estratégias para o tradutor em formação. São Paulo: Editora Contexto, 2000.

VENUTI, Lawrence. Escândalos da Tradução. Bauru, SP: EDUSC, 2002. 

QUADROS, Ronice Muller de. O Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEESP, 2004.

MARQUES, Rodrigo Rosso e OLIVEIRA, Janine Soares de. O fenômeno de ser intérprete. In: QUADROS, Ronice Müller e STUMPF (organizadoras). Estudos Surdos IV. Petrópolis, RJ : arara azul, 2009.

ROSA, Andréa da Silva. Linguagem e tradução. In: ROSA, Andréa da Silva. Entre a visibilidade da tradução da língua de sinais e a invisibilidade da tarefa do intérprete. Coleção cultura e diversidade. Rio de Janeiro: Arara Azul, 2006

TEORIAS DA TRADUÇÃO II

Carga horária: 60 horas

Créditos: 04

Ementa: Mapeamento dos estudos da tradução em português e em Libras. Tradução e Interpretação em Libras. O papel do intérprete nos processos de tradução e interpretação português/Libras e Libras/português.



BIBLIOGRAFIA
LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de babel. Trad. C. Farina. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

Magalhães Jr., Ewandro. Sua majestade, o intérprete – o fascinante mundo da tradução simultânea. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

MASUTTI, Mara Lucia. Tradução cultural: descontruções logofonocêntricas em zonas de contato entre surdos e ouvintes. Tese de Doutorado em literatura, UFSC, 2007.

QUADROS, Ronice Muller de. O Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEESP, 2004.

ROSA, Andréa da Silva. Limites e Abusos no Ato Interpretativo. In: ROSA, Andréa da Silva. Entre a visibilidade da tradução da língua de sinais e a invisibilidade da tarefa do intérprete. Coleção cultura e diversidade. Rio de Janeiro: Arara Azul, 2006

_________. Teoria da tradução e prática do intérprete de língua de sinais: diálogos possíveis. In: ROSA, Andréa da Silva. Entre a visibilidade da tradução da língua de sinais e a invisibilidade da tarefa do intérprete. Coleção cultura e diversidade. Rio de Janeiro: Arara Azul, 2006

SILVEIRA, Jr. P. M. da. A tradução: dados para uma abordagem psicanalítica. Rio de Janeiro: AOUTRA Editora, 1983.





1   2   3   4   5   6   7   8


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal