Universidade federal da paraíba centro de ciências humanas, letras e artes departamento de letras clássicas e vernáculas licenciatura em letras/LÍngua brasileira de sinais modalidade: educaçÃo a distância



Baixar 0.53 Mb.
Página1/8
Encontro18.09.2019
Tamanho0.53 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS

LICENCIATURA EM LETRAS/LÍNGUA BRASILEIRA

DE SINAIS

MODALIDADE: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

João Pessoa, PB, janeiro de 2009



PROJETO DE CURSO SUPERIOR NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

Proponente: UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CNPJ/MF: 24.098.477/0001-10

Endereço:

Universidade Federal da Paraíba

Pró-Reitoria de Graduação

Cidade Universitária – Campus I S/Nº - Castelo Branco

CEP: 58.059-900 João Pessoa – PB.

Telefones: (83) 3216-7134 e 3216-7135 Fax: (83) 3216-7178

E-mail: prg@prg.ufpb.br

Home-page: www.prg.ufpb.br



UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Reitor: Rômulo Soares Polari

Vice-reitora: Maria Yara Campos Matos

Pró-Reitor de Graduação: Umbelino de Freitas Neto

Pró-Reitora de Assuntos Comunitários: Lúcia de Fátima Guerra Ferreira

Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação: Marcelo Sobral da Silva

Pró-Reitor de Planejamento: Marcelo de Figueiredo Lopes

Coordenador de Educação a Distância: Lucídio dos Anjos Formiga Cabral

Coordenador do Pólo Multimídia: José David Campos Fernandes

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

Diretora: Maria Aparecida Ramos Menezes

Vice-Diretor: Ariosvaldo da Silva Diniz

Chefe do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas: Mônica Nóbrega

Sumário

  1. Identificação do Curso




  1. Apresentação



  1. Justificativa



  1. Objetivo do Curso



  1. Perfil do Aluno Egresso do Curso de Letras



  1. Habilidades e Competências do Profissional de Letras



  1. Campo de Atuação do Profissional de Letras



  1. Caracterização da Estrutura do Projeto Político-Pedagógico



  1. Composição Curricular do Curso




  1. Ementário



  1. Sistemática de concretização do projeto político-pedagógico.

13. Organização do curso na modalidade a distância


13.1 A tutoria

    1. O curso de capacitação para os docentes

    2. O Pólo de Produção Multimídia da UFPB

    3. Os Pólos Municipais de Apoio Presencial

    4. O processo de avaliação do curso

    5. Planejamento para os momentos presenciais

13.7 Estratégias de controle da produção e distribuição do material didático

Anexos:


Fluxograma

  1. Identificação


CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS
Identificação: Curso Bilíngue de Graduação em Letras- Habilitação em LIBRAS

Modalidade: a distância
Regime Acadêmico: créditos
Tempo para integralização curricular


Mínimo

Máximo

08 (oito) períodos letivos

12 (doze) períodos letivos


Limite de Créditos por Período Letivo


Mínimo

Máximo

16 (dezesseis) créditos

28 (vinte e oito) créditos



Carga Horária Total
Licenciatura: 2.820 horas/ aula ou 188 créditos

Nº de Vagas: 40 por Pólo, anualmente

Público alvo: Pessoas que concluíram o nível médio.

Base Legal:


  • Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96, que orientam a elaboração curricular

  • Resolução CONSEPE/UFPB Nº 4 /2004, que estabelece a base curricular para a formação pedagógica. ( Atende o disposto na Resolução CNE/CP nº02/2002)

  • Resoluções CONSEPE/UFPB Nº 34/2004, que orienta a elaboração e reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da UFPB

  • Edital 01/2005 UAB/SEED/MEC;



  1. Apresentação

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) tem como uma de suas principais e históricas missões institucionais o contínuo desenvolvimento de ações voltadas para a melhoria da Educação no Estado, desafio que vem sendo enfrentado por aqueles que reconhecem a relevância social e o papel das licenciaturas na consecução deste objetivo.

No Brasil há muito ainda por realizar, dados informam que temos apenas 13% dos jovens entre 18 e 24 anos cursando o ensino superior. É um indicador alarmante, que se encontra bem abaixo de países da América Latina. Neste contexto, a Educação a Distância (EAD) aporta como uma componente importante para a construção destes caminhos, possibilitando otimização e ampliação da capacidade de atendimento à grande maioria dos alunos adultos e trabalhadores, numa resposta concreta ao sistema de Educação do Brasil.

Com sua experiência em EAD já se consolidando, a UFPB se propõe a oferecer o Curso de Letras/Libras para atender a uma demanda significativa do mercado e da própria LDB que prevê professores de LIBRAS em salas do Ensino Básico, em que se façam presentes alunos especiais. A Região Nordeste é carente em profissionais proficientes em LIBRAS e o Curso de Graduação ora proposto, “Letras/LIBRAS da Educação a Distância” é mais uma importante ação no sentido de promover a interiorização de oportunidades de formação a nível superior em nosso país e de responder a essa expectativa da Região.

3 - JUSTIFICATIVA

O compromisso da educação brasileira com a cidadania traz como consequência a ampliação da oferta do ensino para o engajamento efetivo na sociedade do cidadão letrado. Para tanto, a criação de políticas públicas nacionais voltadas para o fomento do ensino à distância possibilitam o acesso efetivo e quantitativo ao bem cultural que é o conhecimento formal construído em agências de letramento, como a Universidade.

Neste sentido, a articulação de pólos a distância de ensino superior, tendo à frente Instituições de Ensino Superior, garante o compromisso com a qualidade do conhecimento formal ofertado, como é o caso da proposta da Universidade Federal da Paraíba, em especial o Curso Bilíngue de Letras/Língua Brasileira de Sinais proposto neste projeto.

Durante as últimas décadas, a tendência da política social foi a de fomentar a integração e de lutar contra a exclusão. No campo da educação isto se reflete no desenvolvimento de estratégias que possibilitem uma autêntica igualdade de oportunidades. A experiência de muitos países demonstra que a integração de crianças e jovens com necessidades educacionais especiais é alcançada em escolas integradoras para todas as crianças da comunidade. A escola inclusiva deve adaptar-se às necessidades do alunado, respeitar o ritmo e os processos de aprendizagem, propondo uma pedagogia centrada nas potencialidades humanas, em contraposição á sociedade que inabilita e reforça os impedimentos:

As escolas devem acolher todas as crianças independentemente de suas convicções físicas, intelectuais, sociais, emocionais, linguísticas ou outras. Devem acolher crianças com deficiências e bem dotadas; crianças que vivem nas ruas e que trabalham; crianças de populações distantes ou nômades; crianças de minorias linguísticas, étnicas ou culturais e crianças de outros grupos ou zonas desfavorecidas ou marginalizadas (...) O desafio que enfrentam essa escolas integradoras é o desenvolver uma pedagogia centralizada na criança capaz de educar com sucesso todos os meninos e meninas, inclusive os que possuam deficiências graves.

(Declaração de Salamanca, 1994)

Para que essas escolas realizem bem essa função inclusiva, é necessário que o corpo docente esteja preparado para enfrentar os desafios que se colocam. A formação em LIBRAS, para esse público específico, é o primeiro passo para fortalecimento de uma identidade. Essa construção da identidade é muito significativa para a edificação da própria história e constituição do sujeito surdo e da comunidade que o acolhe.

Atento a essa realidade, o governo tem tomado iniciativas. Por exemplo, na sociedade brasileira, a legislação sobre os surdos é presente e de forma abundante. Citamos como exemplo, o Decreto 5.626 de 22 de dezembro de 2005, que regulamentou a Lei 10.436/02 e definiu formas institucionais para o uso e a difusão da Língua Brasileira de Sinais e da Língua Portuguesa, visando o acesso das pessoas surdas à educação. O decreto, no Capítulo II, trata da inclusão da Libras como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores e nos cursos de Fonoaudiologia. No Capítulo III, que trata da formação do professor de Libras e do instrutor de Libras, transcrevemos:

Art. 4o A formação de docentes para o ensino de Libras nas séries finais do ensino fundamental, no ensino médio e na educação superior deve ser realizada em nível superior, em curso de graduação de licenciatura plena em Letras: Libras ou em Letras: Libras/Língua Portuguesa como segunda língua.

Com base nessa realidade, propomos a realização do curso Bilíngue de Letras/Língua Brasileira de Sinais, com o objetivo de formar e qualificar professores(as) de LIBRAS para atender a essa demanda da sociedade. Para realizar tal empreendimento, a UFPB se apóia por um lado, na sua forte tradição em termos de formação de professores e, por outro, na experiência já acumulada pela Instituição, através dos cursos a distância e, particularmente, do de Letras, em convênio com MEC.

No momento, contamos com a colaboração de professoras e professores do Curso de Letras da UFPB, de Fonoaudiologia da UFPB, do Centro de Educação da UFPB, do Centro de Educação da UFCG, do Centro de Artes e Comunicação da UFPE, da Católica (Recife), que já desenvolvem pesquisa com LIBRAS, em número mais do que suficiente para o andamento do Curso. Já contamos também com a primeira professora concursada para LIBRAS no Departamento de Letras da UFPB. Porém, esperamos as vagas para Docentes propostas pelo Governo, para abertura de novos cursos, para a construção da área efetiva de LIBRAS do DLCV.

É sempre um desafio a implementação de um novo curso numa área desconhecida para muitos. Porém, se olharmos a legislação e a demanda existente, veremos a necessidade de cursos de Graduação em LIBRAS nas Instituições Superiores. Com o curso LETRAS/LIBRAS poderemos oferecer um diálogo mais profícuo com os alunos de Letras- Língua Portuguesa, desenvolver pesquisas na área do ensino de LIBRAS, ampliar o DLCV no sentido de envolver nossa outra língua vernácula e, sobretudo, oferecer uma resposta concreta a uma demanda da sociedade.

Para finalizar, gostaríamos de citar Ronice Quadros:

... a Educação Especial, quando se aproxima das necessidades linguísticas, culturais, sociais das pessoas revisando permanentemente o seu papel e sua responsabilidade com a inclusão, dá um passo positivo na tarefa imensa de reverter os quadros dramáticos de exclusão social.

(Inclusão: R. Educ. esp., Brasília, v. 4, n. 1, p. 21, jun. 2008)

A criação de um curso LETRAS/LIBRAS é uma aproximação das necessidades linguísticas, culturais e sociais das pessoas surdas. E sabemos que o benefício da inclusão não é apenas para as pessoas com deficiência, é efetivamente para toda a comunidade, também nós do DLCV sofreremos um impacto no sentido da cidadania, da diversidade e do aprendizado.

Para concluir, queremos ressaltar que, como teremos um público surdo e ouvinte, o Curso que será bilíngue, pois não acreditamos numa inclusão sem uma formação bilíngue.





  1. Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
Universidade estadual
união acórdãos
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande