Universidade federal da paraíba centro de ciências da saúde departamento de educaçÃo física disciplina



Baixar 31.53 Kb.
Encontro08.10.2019
Tamanho31.53 Kb.


UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Disciplina: Aprendizagem Motora

Professora: Caroline de Oliveira Martins

Aula 3: A natureza da aprendizagem motora (2ª parte)
Platô de desempenho


  • Durante aprendizagem de habilidade motora é comum praticante passar certo tempo em que aperfeiçoamento parece ter estabilizado, mas após certo período o aperfeiçoamento reinicia (Magill, 2000) platô de desempenho;

    • Pesquisadores acreditam que platô (gráfico a seguir) é uma fase normal da aprendizagem, mas não sabem explicar se é um “fenômeno da aprendizagem ou se é simplesmente um artefato normal do desempenho (...) mas a maioria concorda que os platôs são mais característicos do desempenho que da aprendizagem” (Magill, 2000, p. 147) platôs podem surgir durante desenvolvimento da prática enquanto ainda ocorre aprendizagem;

    • Razões:

  1. Platô representa período de transição entre duas fases de aquisição de certos aspectos da habilidade;

  2. Platô representa período de pouca motivação, cansaço ou falta de atenção relacionado a um importante aspecto da habilidade motora;

  3. Platô pode ser limitado pela medida de desempenho efeito teto ou efeito piso (impossibilidade do escore aumentar ou diminuir além de determinado ponto);





Testes de retenção


  • Inferir se há aprendizagem a partir do desempenho (Magill, 2000): análise da característica da persistência do desempenho aperfeiçoado em decorrência da prática da habilidade teste de retenção (ex.: prova de matemática = quanto você sabe/foi retido do conteúdo exposto pelo professor);

  • Habilidade motora & teste de retenção (Magill, 2000) fazer com que indivíduo desempenhe habilidade que já praticou, mas que não tenha praticado há certo tempo (avalia grau de persistência/permanência do nível de desempenho atingido durante prática após período sem prática alguma);

    • Se houver melhora significativa do desempenho houve aprendizagem;

    • OBS.: intervalo de tempo entre fim da prática e teste arbitrário, mas longo o suficiente para permitir que fatores que poderiam ter afetado o desempenho da prática sejam “anulados”;


Testes de transferência


  • Inferir se há aprendizagem a partir do desempenho (Magill, 2000, p.142): “adaptabilidade das mudanças de desempenho relacionadas à aprendizagem” teste de transferência (envolve situação nova para fazer com que indivíduo adapte habilidade que esteve praticando às especificidades da situação nova = novo contexto ou nova variação da habilidade);

    • Novo contexto disponibilidade da informação sobre desempenho que indivíduo recebe de uma fonte externa,

      • Ex.: professor que costumeiramente informa sobre movimento incorreto relacionado à prática da habilidade passa a não informar mais, a fim de verificar se praticante confia/utiliza adequadamente os próprios recursos.


Referência Bibliográfica
Magill, R.A. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal