Universidade federal da grande dourados


AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM



Baixar 1.16 Mb.
Página20/24
Encontro02.07.2019
Tamanho1.16 Mb.
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24

15.1. AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

De acordo com a filosofia do projeto devemos levar em conta as práticas pedagógicas e a lógica guarani para orientar a avaliação. O documento a seguir expressa essa filosofia.



Os Guarani e Kaiowá possuem um processo próprio de avaliação, o qual caracteriza-se sob um prisma de muita tolerância e paciência. Muitas opiniões são consultadas e muitos são os pontos de vista que entram no processo de avaliação Guarani/Kaiowá. Quase sempre é usado o critério das conseqüências que a ação avaliada acarretou e do grau da responsabilidade de quem a executou. Nenhum julgamento é superficial ou leviano e, por outro lado, as conclusões nem sempre são definitivas e irrecorríveis. Os Guarani e Kaiowá comumente encontram justificativas e explicações para os erros ou fracassos, reelaborando-os; usam outros critérios, muitas vezes contraditórios aos olhos dos observadores não-indígenas. Esses erros ou ‘fracassos’ geralmente não causam maiores frustrações nos Guarani e Kaiowá, nem os ‘sucessos’ causam soberba em quem os alcançou. Erros e fracassos, acertos e vitórias não são elementos de competição, mas estão inseridos no processo pedagógico dos Guarani e Kaiowá sem a conotação que a sociedade não-indígena lhes dá. É o prestígio comunitário [...] o critério que mede o sucesso dos Guarani e Kaiowá, alcançado na medida de sua dedicação à comunidade e à família, da capacidade de conseguir beneficio para a comunidade e para a família, de viver segundo o “teko porã” (bom modo de viver15).Tudo isso deve estar presente também na educação escolar guarani/kaiowá.16
No âmbito de uma proposta pedagógica democrática e participativa, a avaliação é parte fundamental do processo, não só dos acadêmicos, mas do curso como um todo. Neste caso, a função da avaliação é revelar aos integrantes do curso até que ponto os objetivos propostos estão sendo atingidos, identificando os avanços e as dificuldades individuais e coletivas, buscando alternativas para que o processo possa fluir com a máxima eficiência. A avaliação será formativa, progressiva e contínua. Deve ser feita de forma sistemática, observando critérios e utilizando documentos, instrumentos e instâncias de avaliação.


  1. Critérios17 de avaliação do aluno:




  1. Capacidade de análise e síntese.

  2. Capacidade de leitura reflexiva/crítica da realidade.

  3. Capacidade de expressão oral e escrita em ambas as línguas (Guarani e Português).

  4. Capacidade de organização e planejamento, não só dos trabalhos do curso, mas do seu trabalho na escola onde atua, como docente ou como gestor.

  5. Capacidade de adequar seus trabalhos às demandas da sua comunidade, levando em conta as perspectivas cultural/cosmológica, lingüística, metodológica, entre outras, do ponto de vista do modo próprio de ser e de viver - Teko Guarani/Kaiowá - (tanto os do curso, como os que realiza na escola).

  6. Participação e interesse no avanço coletivo (através de avaliação coletiva do grupo local de cursistas com o docente que acompanha o grupo).

  7. Atuação do cursista na comunidade de origem, principalmente no âmbito escolar, tanto na docência, como na gestão (através de avaliação coletiva do grupo local de cursistas e pessoas da comunidade escolar, junto com o docente que acompanha o grupo).

  8. Presença e participação nas atividades, estudos em grupo e estágio na comunidade, nos encontros regionais, nas oficinas e nos eventos propostos, entre outros.

  9. Cumprimento das tarefas e atividades propostas, com entrega dos relatórios no prazo determinado.

  10. Produção de material didático-pedagógico, científico e literário.

  11. Qualidade dos trabalhos realizados (cujos critérios deverão ser estabelecidos na proposição do próprio trabalho).

  12. Capacidade de desenvolver sua auto-avaliação.

  13. Produção de um trabalho de conclusão do curso.




  1. Instrumentos de avaliação do aluno:

Os alunos do curso serão avaliados por meio dos seguintes instrumentos:

1. Auto-avaliações,

2. Trabalhos individuais e em grupo realizados nas etapas presenciais, apresentados em diversos formatos, quais sejam: oral, escrito, visual, corporal, artístico e através de recursos de multimídia – 3. Trabalhos individuais e em grupo realizados nas etapas intermediárias.

4. Fichas individuais de cada aluno, preenchidas pelos docentes que acompanham os acadêmicos, durante as etapas presenciais (no campus e na comunidade), analisadas pelo Conselho de Classe e pelo próprio aluno.
c) Instâncias de avaliação do aluno:


  1. Próprio aluno/acadêmico;

  2. Docentes;

  3. Etapas intermediárias com o grupo de acadêmicos de cada aldeia ou da região, envolvendo pessoas da comunidade escolar, juntamente com o docente que acompanha os alunos.

  4. Comissão de Avaliação

  5. Avaliação do MEC/ENADE


d) Registro da avaliação do aluno:

O registro da avaliação do aluno é sistematizado por meio de um dossiê individual que forma o corpus avaliativo de cada cursista, configurando sua vida escolar. O desempenho do aluno é registrado nos seguintes documentos:



1. Ficha de Observação das Etapas Intensivas Presenciais (Anexo 14), preenchida pelos docentes durante/após as etapas intensivas presenciais, as quais serão analisadas pela Comissão de Avaliação;

2. Ficha descritiva de avaliação do aluno, nesta constam os dados biográficos do cursista, sua trajetória estudantil e profissional anterior ao curso e no decorrer do mesmo;

3. Tarefas são trabalhos, relatórios, pesquisas e outras atividades para serem realizadas durante os meses em que os docentes viajam para o atendimento nas aldeias (TU-Comunidade);

4. Auto-Avaliação que será escrita de próprio punho do aluno e o docente vai inserir esses dados na Ficha de Observação das Etapas Intensivas Presenciais;

5. Ficha de Acompanhamento do Estágio deve seguir as normas definidas pela Comissão de Estágio do Curso, incluindo a entrega do “Livro de Estágio”;

6. Parecer Final do Bloco I e Parecer Final do Bloco II são documentos síntese a serem emitidos pela Secretaria de Graduação/FAED/UFGD, fundamentado nos seguintes documentos: Ficha de Observação das Etapas Intensivas Presenciais, Ficha Descritiva de Avaliação do aluno e o Documento/Resultado da Avaliação Final emitido pelo Conselho de Classe. Ambos os Pareceres (Parecer Final do Bloco I e do Bloco II) valem como Histórico Escolar para fins de transferência do aluno e outros e

7. Documento/Resultado da Avaliação Final é um documento emitido pela Comissão de Avaliação com breves observações sobre tudo o que foi avaliado do aluno e as seguintes afirmativas: o aluno tal foi APROVADO (AP) ou o aluno tal ficou de DEPENDÊNCIA (DP) especificando a necessidade de cursar novamente: (a) o BLOCO I, portanto deve ser especificado qual componente curricular ficou devido; (b) o BLOCO II, portanto deve ser especificado qual o MÓDULO que o aluno deve cursar novamente, fundamentado no registros de avaliação do aluno.
e) Freqüência:

A presença é considerada plenamente satisfatória com 100% de freqüência às aulas em ambos os núcleos e aos estágios do núcleo comum e do específico. A presença é satisfatória com 75% de freqüência às aulas em ambos os núcleos e ambos os estágios. O aluno com 26% de faltas será submetido à Comissão de Avaliação para analisar se existem justificativas a serem consideradas, antes de ser retido por faltas no Bloco I (núcleo comum) e/ou no Bloco II (núcleo específico) e nos estágios. Durante as etapas do Tempo Universidade (TU) a freqüência do acadêmico será registrada com a freqüência marcada conforme diário de classe, para posterior inserção em diários eletrônicos. Nas etapas Tempo Intermediário (TI) a freqüência será relatada nos “relatórios dos professores” e confirmada com a assinatura do aluno em uma ficha emitida pelo curso, esta ficha tem por objetivo coletar a assinatura do aluno/se presente e justificar a ausência do professor/caso não haja atendimento. As ausências dos alunos podem ser justificadas por escrito para a coordenação do curso e serão submetidas à análise do Conselho de Classe.


f) Critérios de Aprovação, Dependência e Reprovação:

  • Ao final de cada Bloco será registrada no SISTEMA DA UFGD, a avaliação do aluno através dos conceitos AP (Aprovado) ou RP (reprovado).




  • Para ser Aprovado - o acadêmico deve ter 75% de freqüência em cada componente curricular de ambos os Blocos e; ter o parecer com os 50% de aprovação nas Tarefas e outras Avaliações emitidas pela Comissão de Avaliação do Curso. O aluno ficará reprovado em freqüência, com mais de 25% de faltas e/ou quando não cumprir 50% das Atividades de Avaliação de algum componente. Quando a reprovação for por freqüência ele terá que cumprir todo o componente. Quando a reprovação for por freqüência em mais de 3 (três) componentes, refará todo o Bloco. Quando a reprovação for por tarefas e outras avaliações, o aluno estará em dependência (DP) em até 3 (três) componentes e o aluno poderá recuperá-los entregando à Coordenação do Curso todas as atividades referentes aos componentes, no prazo máximo de 03 (três) meses. Quando o aluno for reprovado em mais de 03 (três) componentes ele refará todo o Bloco.



g) Matrícula:
A matrícula inicial é feita na Secretaria Acadêmica da Universidade Federal da Grande Dourados que sedia o curso, em data estipulada conforme calendário acadêmico, com os seguintes documentos: Histórico Escolar, Carteira de Identidade expedida pela FUNAI ou pela Secretaria de Segurança Pública, Certidão de Nascimento ou Casamento, CPF e 1 foto 3x7 recente. Somente são admitidos alunos com Ensino Médio completo. A renovação da matrícula ocorre no início de cada ano letivo, durante o Tempo Universidade, conforme data estipulada em calendário acadêmico e é realizada na Coordenação do Curso.

h) Documentos fornecidos pelo curso:
São expedidos pela Universidade que sedia o curso, em nome de todas as universidades parceiras:

h1) Histórico Escolar. Conterá uma síntese da vida escolar do aluno conforme sua Ficha Descritiva Individual.

h2) Diploma. Ao final do curso serão expedidos diplomas, de acordo com a titulação do curso, mediante ata de colação de grau.

i) Registros do curso:
a) Ficha Técnica de cada componente curricular, com carga horária de cada etapa, plano de trabalho e relatório dos ministrantes, com as tarefas propostas para o Tempo Comunidade e orientações aos acadêmicos.

b) Ficha de Matrícula do Aluno: fornecida pela Secretaria Acadêmica da UFGD

c) Ficha Descritiva Individual do Aluno: fornecida pelo Conselho de Classe

d) Ata de Colação de Grau: fornecida pela Secretaria Acadêmica da UFGD



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande