Universidade federal da grande dourados


ATIVIDADES ACADÊMICAS ARTICULADAS AO ENSINO DE GRADUAÇÃO



Baixar 1.16 Mb.
Página19/24
Encontro02.07.2019
Tamanho1.16 Mb.
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24



14. ATIVIDADES ACADÊMICAS ARTICULADAS AO ENSINO DE GRADUAÇÃO


  1. As atividades articuladas com o ensino de graduação para um curso diferenciado como o Teko são as seguintes: a) Prática de Ensino e de Gestão; b) Atividades Complementares (ver especificação anterior); c) Estágio Supervisionado e o d) Trabalho de Graduação. Essas articulações ocorrem em diferentes situações.



  2. 14.1. PRÁTICA DE ENSINO E DE GESTÃO


De acordo com o CNE “A prática de ensino é [...] uma prática que produz algo no âmbito do ensino. Assim, ela deve ser planejada quando da elaboração do projeto pedagógico e seu acontecer deve se dar desde o início da duração do processo formativo e se estender ao longo de todo o seu processo. Em articulação intrínseca com o estágio supervisionado e com as atividades de trabalho acadêmico, ela concorre conjuntamente para a formação da identidade do professor como educador. [...] Esta correlação teoria e prática é um movimento contínuo entre saber e fazer na busca de significados na gestão, administração e resolução de situações próprias do ambiente da educação escolar. [...] Assim torna-se procedente acrescentar ao tempo mínimo já estabelecido em lei (300 horas) mais um terço (1/3) desta carga, perfazendo um total de 400 horas” (CNE/2001, p. 10).


  1. Diz respeito à dimensão prática dos Componentes Curriculares/MÓDULOS desenvolvidos ao longo do curso. Envolve: a) práticas de formação profissional; b) reflexões pedagógicas dessas ações, a partir do que foi abordado em cada componente curricular e do conhecimento da própria realidade. As Práticas de Ensino e de Gestão se referem às seguintes experiências didático-pedagógicas: docência, pesquisa e elaboração de projeto pedagógico (PP), projetos de ensino, elaboração de material didático, ações de formação da comunidade como palestras e campanhas, gestão nas escolas indígenas, projetos sociais da/na comunidade, observação e análise de experiências em outras escolas. A carga horária das Práticas de Ensino e de Gestão é de 560 h/r justificadas em vista da natureza específica e diferenciadas do Curso, explicitada no decorrer deste documento.



14.2. ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Envolve:

a) participação em trabalhos e pesquisas realizados fora das etapas intensivas,

b) participação em capacitações e eventos científicos, sociais, esportivos e culturais organizados pela comunidade acadêmica, pelas comunidades indígenas ou pelo Movimento Indígena.

A carga horária de cada participação, a ser validada como Atividades Complementares, é definida por uma Comissão Interna do Curso. A carga horária total das Atividades Complementares é de 200 horas.

14.3. ESTÁGIO SUPERVISIONADO

O Estágio comporta também as práticas de ensino e aborda o exercício efetivo da gestão e da prática docente em escolas, cujo público seja alunos indígenas, para que o professor faça do estágio um instrumento de formação e auto-formação. O Estágio é um momento em que os professores fazem uma reflexão da sua prática pedagógica, metodológica e avaliativa por meio do registro da memória de sua aula no “Livro do Estágio”. O professor ou gestor deverá cumprir 400h de Estágio, dispensando 50% dessa carga o professor em exercício, conforme Resolução CNE/CP2/2002. As orientações detalhadas sobre o Estágio a serem realizadas no Bloco I e no Bloco II estão registradas nos Documentos 01, 02 emitidos pela Coordenação do Curso, elaborado com os alunos e a Comissão de Estágio. O Regulamento do Estágio, cujas normas seguram os mesmos procedimentos será aprovado pelo Conselho Diretor da FAED/UFGD. A prática pedagógica é o exercício efetivo desenvolvido pelo professor indígena possibilitando-o a construir uma proposta de educação escolar diferenciada com as características próprias e específicas de cada comunidade. Como instrumento reflexivo dessa prática pedagógica o estágio:

Envolve:

a) execução e o relato de ações pedagógicas no Ensino Fundamental e Médio, que o professor ou gestor indígena já realizam cotidianamente na escola.

b) o aluno é observado e orientado pelos docentes, visando o cumprimento do currículo da escola, campo de estudo, conforme a proposta metodológica do curso;

c) nas comunidades que tiverem somente as séries iniciais do Ensino Fundamental, os professores poderão realizar seus estágios por meio de projetos ou oficinas para trabalhar com estudantes que fazem as últimas séries do Ensino Fundamental e Médio na cidade;

d) atividades educativas na comunidade são situações válidas como Estágio e são entendidas como reuniões com a comunidade;

e) caso o aluno não esteja realizando nenhum trabalho de docência ou gestão escolar, o Estágio deve ser programado de outra forma, a saber: observar aulas, substituir professores titulares e programar aulas na escola da aldeia ou outras. O contato com experiências de outras escolas, indígenas ou não, pode servir como parâmetro para análise dos diferentes projetos pedagógicos.


O aluno registra suas práticas pedagógicas em um documento chamado “Livro de Estágio”. Nesse livro, relata a aula detalhadamente, informando o processo trabalhado - os objetivos, os procedimentos metodológicos, a auto-avaliação refletindo sobre o que deu certo e o que não deu certo em sua prática pedagógica. Esse “Livro de Estágio” é um elemento para reflexão das práticas pedagógicas e de orientação para o planejamento das atividades, trabalhos e conteúdos das etapas presenciais. A carga horária do Estágio é de 400 horas, sendo 148 horas cumpridas durante o Bloco I (Núcleo Comum) e registrando aulas que o próprio cursista/professor ministra em sua aldeia – conforme legislação –; e 252 horas cumpridas no Bloco II (Núcleo Específico) em locais definidos conforme documento emitido pela Comissão de Estágio e regulamentos anexos no presente PP, nas áreas específicas linguagens, ciências sociais, ciências da natureza e matemática.
Caso o aluno não atenda à carga horária do Bloco I (Núcleo Comum) poderá completar a carga horária no Bloco II (Núcleo Específico). Os cursistas trazem seus “Livros de Estágio” sempre que solicitados para averiguação dos registros. Durante o TU-Comunidade/Atividades Acompanhadas esses Livros devem ser analisados pelos docentes que orientam os cursistas ou por docente designados para esse fim.
14.4. TEMPO INTERMEDIÁRIO/ESTUDOS INDIVIDUAIS-TAREFAS
Durante o TI - Tempo Intermediário – tarefas, envolve a: a) concretização das avaliações/tarefas, estudos individualizados e pesquisas de campo com seu próprio povo; b) tarefas obrigatórias definidas em cada componente curricular dos Blocos I e II, as quais podem ser vários tipos de pesquisas de campo, relatórios, entrevistas, dentre outras.
14.5. TRABALHO DE CONCLUSAO DO CURSO (TCC)
Envolve: a) produção de trabalho de graduação em forma de monografia, artigo, material didático, vídeo, ou outra forma, desde que acordadas anteriormente com a Comissão de TCC. Este trabalho deve iniciar após o primeiro ano do Bloco II (Núcleo Específico). Considerando as competências esperadas do profissional que se forma, o trabalho de graduação de curso se apresenta como um momento de reflexão e sistematização em que o acadêmico/professor pode aliar os conhecimentos adquiridos às vivências e práticas de sua realidade sócio-cultural em uma produção teórica. O trabalho final será apresentado para uma banca composta por membros do curso.
15. SISTEMAS DE AVALIAÇÃO




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   24


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande