Universidade federal da grande dourados


EMENTA GERAL DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA



Baixar 1.16 Mb.
Página13/24
Encontro02.07.2019
Tamanho1.16 Mb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   24



11.1 EMENTA GERAL DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA
Estabelece relação entre os conhecimentos tradicionais e os conhecimentos reunidos das ciências naturais (biológicos, químicos e físicos), além de áreas das ciências exatas, da terra, humanas e sociais. Contemplar, de forma articulada, as dimensões dos diferentes âmbitos do conhecimento profissional, notadamente os referentes à docência e à gestão, e as especificidades dos conhecimentos das ciências da natureza e dos conhecimentos filosóficos, educacionais e pedagógicos que norteiam o ensino e aprendizagem numa perspectiva intercultural e globalizadora, priorizando valores e identidade dos guarani e kaiowá.
11.2 OBJETIVO GERAL DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA
Formar professores indígenas com competências pedagógicas e antropológicas sobre o estudo da natureza, seu aproveitamento, conservação e transformação, inserida no contexto espacial, temporal e cultural dos Guarani e Kaiowá e em sua relação com o conhecimentos reunidos das ciências naturais: biológicos, químicos e físicos.

11.3 COMPONENTES CURRICULARES / MÓDULOS DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA

Os Módulos que compõem a Área Ciências da Natureza estão compostos por Módulos Específicos e Comuns:



MODULOS ESPECIFICOS/

CIÊNCIAS NATUREZA

MODULOS COMUNS ás 4 Áreas


1. Aspectos instrumentais das Ciências Naturais e Metodologias.

  1. Gestão Territorial e Escolar no Contexto Guarani e Kaiowá (Módulo Comum)

2. Aspectos filosóficos, éticos e legais do exercício profissional da docência;

  1. Introdução aos Estudos dos Estados Nacionais e Povos Indígenas (Módulo Comum/Pólo)

3. Cosmologia.

  1. Ciências Tecnológicas, Sociedade, Ambiente e Cultura (Módulo Comum/Pólo)

4. A organização molecular e celular dos seres vivos;

  1. Trabalho de Conclusão de Curso TCC (Módulo Comum/Pólo)

5. Diversidade Biológica, Ecologia e Conservação.


  1. Novas Tecnologias e Educação Intercultural (Módulo Comum/Pólo)

6. Fundamentos de Matemática e Estatísticos adotados pelas Ciências da Natureza.


  1. Mitologia Guarani e Kaiowá (Módulo Comum/Pólo)

TOTAL DE MODULOS


12



11.4 EMENTAS DOS COMPONENTES CURRICULARES/MÓDULOS DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA
1. Aspectos instrumentais das Ciências Naturais e Metodologias

Lógicas, Métodos e procedimentos de produção do conhecimento tradicional e do conhecimento científico ocidental em ciências naturais, no contexto da interculturalidade, interdisciplinaridade, transdisciplinaridade, dialogicidade. Procedimentos de busca e seleção de fontes de informações relevantes para a pesquisa que possibilitem a contínua atualização técnica, científica, humanística e pedagógica, e demais condições de aprimoramento profissional.



2. Aspectos filosóficos, éticos e legais do exercício profissional da docência

A docência e a pesquisa como atividades críticas e reflexivas, produtos de construção humana, contextualizadas histórica, cultural, social, econômica e politicamente; as formas de comunicação do conhecimento: a tradição oral e escrita, produção, leitura, compreensão e interpretação de textos científico-tecnológico; procedimentos de pesquisas da e na prática profissional.


3. Cosmologia

Formação do Universo e do Sistema Solar; As forças físicas de estruturação do Universo: Leis básicas da Física e suas equações fundamentais; Conceitos de campo (gravitacional, elétrico e magnético); Estruturação do Sistema Terra; A origem da vida na Terra; Fatores abióticos (luz, temperatura, umidade, pressão, clima) e bióticos e a produção da dinâmica da constituição das paisagens ao longo do tempo geológico; Mecânica, termodinâmica, eletromagnetismo e física ondulatória; Elaboração e interpretação de mapas; Sensoriamento remoto.


4. A organização molecular e celular dos seres vivos

Estrutura celular e molecular de modelos procariontes, eucariontes e virais; Informações e interações bioquímicas e biofísicas relacionadas com a manutenção da vida; Informações genéticas e evolução; Propriedades físico-químicas das substâncias e dos materiais, estrutura atômica e molecular; Termodinâmica e cinética química; estudo de compostos orgânicos, organometálicos, macromoléculas e biomoléculas.


5. Diversidade Biológica, Ecologia e Conservação

Biogeografia; Filogenia e Classificação; Morfologia, Anatomia e Fisiologia dos seres vivos; Relações entre os seres vivos com o ambiente ao longo do tempo geológico; Dinâmica das populações, comunidades e ecossistemas; Manejo e conservação da fauna e flora; Saúde, ambiente e educação; Análise da paisagem e gestão ambiental; Agroecologia e sustentabilidade.


6. Fundamentos de Matemática e Estatísticos adotados pelas Ciências da Natureza

Conhecimentos matemáticos e estatísticos fundamentais para o entendimento dos processos e padrões biológicos, físicos, geológicos e químicos e sua comunicação.



11.5 OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA ÁREA CIÊNCIAS DA NATUREZA


  1. Sistematizar e veicular por intermédio de registros estabelecidos no diálogo e na pesquisa com a comunidade a formulação dos conhecimentos tradicionais;

  2. Compreender as transformações de sua sociedade na relação com a sociedade envolvente;

  3. Compreender as transformações do mundo pelo ser humano na cultura ocidental; compreender a lógica, os conceitos e os princípios da ciência ocidental, para estabelecer o diálogo em melhores condições com a sociedade nacional e, ao mesmo tempo, apropriar-se de outros instrumentos e recursos tecnológicos importantes para a garantia de sua sobrevivência física e cultural;

  4. Resolver problemas que os afetam diretamente, tais como: organização de atividades produtivas, gestão territorial, conservação e utilização dos recursos de seu território, informações no campo da saúde e do meio ambiente.



11.6 TEMAS E BIBLIOGRAFIA DOS MODULOS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA
MÓDULO 1. Aspectos instrumentais das Ciências e Metodologia

  1. Metodologia de pesquisa e ensino de ciências para a educação indígena

  1. BACHELARD, G. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

  2. DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 1996.

  3. ANGOTI, A. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 1991.

  1. Instrumentação em ensino de ciências para a formação de professores indígenas

  1. CARVALHO, A.M.P.de; GIL-PEREZ, C. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 8ed. São Paulo: Cortez, 2003.

  2. CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A. Metodologia Científica. 5 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

  3. ALVES-MAZZOTTI, A.J.; GEWASNDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais. São Paulo: THOMSON, 2002. 203p.


MÓDULO 2. Aspectos filosóficos, éticos e legais do exercício profissional da docência


  1. História e filosofia da ciência no ensino de ciências naturais

  1. BURGUETE, M. da C. História e Filosofia das Ciências. São Paulo: Instituto

Piaget, 2004.

  1. HOLTON, Gerald. A imaginação cientifica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1979.

  2. VOLPATO, Gilson Luiz. Ciência: da filosofia à Publicação. 3.ed. Jaboticabal: Funep, 2001.



  1. A ciência e os métodos de produção do conhecimento na visão tradicional e ocidental

  1. MORIN. E. Ciência com consciência. 6 ed. São Paulo: Bertrand Brasil, 2002.

  2. MORIN. E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.

  3. CHALMERS, A. O que é Ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1995.

  1. Processos e tendências científicas, tecnológicas e sociais e a formação de professores indígenas em ensino de ciências

  1. BARCHIFONTAINE, C.P.; PESSINI, L. (ORG.). Bioética: alguns desafios. São Paulo: Ed. Centro Univ. S. Camilo e Ed. Loyola, 2001.

  2. GARRAFA, V.; S.I.F. COSTA. A Bioética no Século XXI. Brasília: Ed. UnB, 2000.

  3. KUHN, Thomas S. A estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Perspectiva, 1995.

  4. PEREZ, D. G. et al: Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação. v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.


MODULO 3. Cosmologia

  1. Contextualizando a Geociências na e para o ensino de ciências em Educação Indígena

  1. PRESS, F. Para entender a terra. Porto Alegre : Bookman, 2007. 676p.

  2. TEIXEIRA, W. Decifrando a terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2003. 557p.

  3. MOREIRA, M.A. Fundamentos do sensoriamento remoto e metodologias de aplicação. 3 ed. Viçosa: UFV, 2007.

  1. Elementos da cosmologia ocidental e tradicional para o ensino de ciências

  1. FERRIS, Timothy. O despertar na Via Láctea: uma história da Astronomia. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

  2. HAWKING, Stephen. O universo numa casca de noz. São Paulo: Mandarim, 2001.

  3. SAGAN, Carl. Cosmos. Lisboa: Gradiva, 1994.

  1. As leis básicas da física aplicadas à educação indígena

  1. HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; KRANE, K.S. Fundamentos da Física. v.1, 7ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2006.

  2. GREF: Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física 1, 2 e 3. São Paulo: EDUSP, 1995.

  3. HOLTON, G. Projecto Física. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1980.

  1. Fatores bióticos e abióticos e a dinâmica da formação das paisagens

  1. MENDES, A.A.; LOMBARDO, M.A. Paisagens geograficas e desenvolvimento territorial. Rio Claro: UNESP. PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM GEOGRAFIA, 2005. 450p.

  2. ROSSETTO, O.C.; BRASIL JÚNIOR, A.C.P.Paisagens pantaneiras e sustentabilidade ambiental. Brasilia: MINISTERIO DA INTEGRACAO NACIONAL, 2002. 167p. (Colecao centro-oeste de estudos e pesquisas)


MÓDULO 4. A organização molecular e celular dos seres vivos

  1. As tecnologias de estudo em biologia celular e molecular no contexto da ciência ocidental

  1. JUNQUEIRA, L. C. Histologia Básica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

  2. MOORE, Keith L.; PERSAUD, T.V.N.. Embriologia básica. 5. ed. São Paulo: Editora Guanabara, 2000.

  3. QUESADO, H.L.C. Biologia: práticas. Fortaleza: Edições UFC, 2000.




  1. As interações biofísicas e bioquímicas na manutenção da vida e sua aplicabilidade na educação indígena

    1. JUNQUEIRA, C. Biologia Celular e Molecular. 8 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

    2. HENEINE, I.F. Biofísica básica. Rio de Janeiro: ATHENEU, 2000. 391p.

    3. DEVLIN, T.M. Manual de bioquímica. São Paulo: EDGARD BLUCHER, 2007. 1186p.




  1. Biomoléculas e alimentos tradicionais

    1. MACEDO, G.A. Bioquímica experimental de alimentos. São Paulo: VARELA, 2005. 187p.

    2. GIBNEY, M.J.;VOSTER, H. H.; KOK, F.J. Introdução a nutrição humana. Rio de Janeiro: GUANABARA KOOGAN, 2005. 317p

    3. GIBNEY, M.J.; MACDONALD, I. A.; ROCHE, H.M. Nutrição e metabolismo. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. 351p.




  1. Genética e evolução no contexto escolar indígena




  1. SNUSTAD, D. P.; SIMMONS, M.L. Fundamentos de genetica. Rio de Janeiro: GUANABARA KOOGAN, 2001. 756p.

  2. STEARNS, S.C., HOEKSTRA, R.F. Evolução: uma introdução. São Paulo: Atheneu, 2003.

  3. FUTUYMA, D. J. Biologia Evolutiva. Ribeirão Preto: SBG/CNPq, 1992.

  4. MATIOLO, S.R. Biologia molecular e evolução. São Paulo: Holos, 2000.



MODULO 5. Diversidade Biológica, Ecologia e Conservação

TEMAS:

  1. Os padrões de organização dos seres vivos e o ensino de ciências em educação indígena.




  1. BRUSCA, R.C.; BRUSCA, G. J. Invertebrados. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

  2. POUGH, F.H.; JANIS, C.M.; HEISER, J.B. A vida dos Vertebrados. 3ed. São Paulo: Atheneu, 2003.

  3. RAVEN, P.H.; EVERT, R.F.; EICHHORN, S.E. Biologia vegetal. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2007.

  4. CIMERMAN, B.;FRANCO, M.A. Atlas de parasitologia. São Paulo: Atheneu, 1999.

  5. SCHMIDT-NIELSEN, K. Fisiologia Animal: adaptação e meio ambiente. São Paulo: Santos, 2002.




  1. Gestão ambiental, agroecologia e sustentabilidade no contexto escolar indígena




  1. BERNA, V. Como fazer educação ambiental. São Paulo: Paulus, 2001.

  2. CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

  3. GALLOIS, D. T. Cultura "indígena" e sustentabilidade: alguns desafios. Tellus, Campo Grande - MS, ano 5, n. 8/9, p. 29-36, abr./out. 2005.

  4. AZANHA, G. Sustentabilidade nas sociedades indígenas brasileiras Tellus, Campo Grande - MS, ano 5, n. 8/9, abr./out. 2005.

  5. SCHETTINO, L.F.; BRAGA, G.M. Agricultura familiar e sustentabilidade. Vitoria: Ed. do autor, 2000. 83p.

  1. Os ciclos biogeoquímicos, as mudanças climáticas e as transformações das paisagens locais

  1. LEFF, Henrique (Coord.). A Complexidade ambiental. São Paulo: Cortez, 2003.

  2. MENDES, A.A.; LOMBARDO, M.A. orgs. Paisagens geográficas e desenvolvimento territorial. Rio Claro: Editora UNESP - Programa de Pós-Graduação em Geografia. 2005.

  3. PRIMAVESI, O.; ARZABE, C.; PEDREIRA, M. dos S. Aquecimento global e mudanças climáticas. São Carlos: EMPRAPA, 2007. 213p

  1. A ecologia, o manejo e a conservação dos ecossistemas na e para a educação indígena

  1. PRIMAVESI, A. Manejo Ecológico do Solo: a agricultura em regiões tropicais. Ed. Nobel, 1997.

  2. RICKLEFS, R.E. A Economia da Natureza. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2002.

  3. KREBS, J.R. ; DAVIES, N.B. Introdução à Ecologia Comportamental. São Paulo: Atheneu, 1996.

  4. LITTLE, P. Etnoecologia e direitos dos povos: Elementos de uma Nova Ação Indigenista. Disponível em: MARTINS, E. A terra como chão sagrado e valor cultural. Tellus, Campo Grande – MS, ano 6, n. 10, p. 143-145, abr. 2006.

  1. Saúde, meio ambiente e educação indígena

  1. VERONESI, R. Doenças infecciosas e parasitárias. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.

  2. CIMERMAN, B.;CIMERMAN, S. Parasitologia humana e seus fundamentos gerais. São Paulo: Atheneu, 1999.

  3. CIMERMAN, B.;FRANCO, M.A. Atlas de parasitologia. São Paulo: Atheneu, 1999.


MÓDULO 6. Fundamentos de matemática e estatísticos adotados pelas Ciências da Natureza


  1. Matemática e estatística aplicada aos processos biológicos, químicos e físicos no contexto da educação escolar indígena.




  1. LIMA, E. Matemática e ensino. Lisboa: GRADIVA, 2004. 143p. (Temas de matemática; 1).

  2. NARDI, R. Questões atuais no ensino de ciências. São Paulo: Escrituras, 2005. 104p. (Educação para a ciências ; 2).

  3. SUCHMACHER, M.; GELLER, M. Bioestatística passo a passo. Rio de Janeiro: Revinter, 2005.

  4. AZEVEDO, A. G. & CAMPOS, P. H. B. Estatística Básica. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1997.



11.7 BIBLIOGRAFIA MÓDULOS COMUNS ÀS 4 HABILITAÇÕES
11.7.1 Gestão Territorial e Escolar no Contexto Guarani e Kaiowá (Módulo Comum)


  1. MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa e CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre Currículo: currículo, conhecimento e cultura. Org. Jeanete Beauchamp, Sandre Denise Pagel, Ariécelia Ribeiro do nascimento. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2007.

    1. BRAND, Antônio Jacó. O impacto da perda da terra sobre a tradição Kaiowá/Guarani: os dificeis caminhos da palavra. Porto Alegre: 190 f, 1997. (Tese de doutoramento)

    2. GOMES, Mércio Pereira. O índio na história: o povo tenetehara em busca da liberdade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

    3. NASCIMENTO, Adir Casaro. Escola indígena: palco das diferenças. Campo Grande: UCDB, 2004.

    4. BRASIL, Constituição (1988). Constituição 1988: Texto Constitucional de 5 de outubro de 1988 com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nºs 1 1/92 a 26/00 e Emendas Constitucionais de Revisão nºs 1 a 6/94. – Ed. Atual. Em 2000. – Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2000.

    5. SHADEN, E. Aspectos fundamentais da cultura Guarani. São Paulo: EDUSP, 1974.



11.7.2 Introdução aos Estudos dos Estados Nacionais e os Povos Indígenas (Módulo Comum/Pólo)


  1. CORRÊA FILHO, Virgilio. À sombra dos hervais mato-grossenses. São Paulo: Ed. São Paulo LTDA, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, 1925. 105 p.

  2. HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade.Rio de Janeiro, DP&A, 1997.

  3. VASCONCELOS, Cláudio A. de. A questão indígena na província de Mato Grosso: conflito, trama e continuidade. Campo Grande: Ed da UFMS, 1999. 159 p.


11.7.3 Ciências Tecnológicas, Sociedade, Ambiente e Cultura (Módulo Comum/Pólo)


  1. DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 1996.

  2. DUPAS, G. Ética e poder na sociedade da informação. São Paulo: Ed. UNESP, 2001.

  3. BOURDIEU, P. O campo científico. In: Ortiz, R. (Org.); FERNANDES, F. (Coord.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Atica, 1983, p. 122-155

  4. KUHN, T. A estrutura das Revoluções Científicas. 5. Ed. São Paulo: Perspectiva, 1998.

  5. PEREZ, D. G. et al. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, Bauru, v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.

  6. ALMEIDA, A. Filosofia e ciências da natureza: alguns elementos históricos. Criticanarede.com, set. 2004. Disponível em: http://criticanarede.com/filos_fileciencia.html.

  7. FONSECA, M. J. Sobre o conceito de ciência. Millenium, n.6, mar., 1997. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/arq6_1.htm.

  8. BERNAL, J. D. Historia social de la ciencia 1: La ciencia em la historia. Barcelona: Ediciones Península, 1989.


11.7.4. Trabalho de Conclusão de Curso TCC (Módulo Comum/Pólo)


  1. ANDRADE, Luiza. Planejar é preciso. A importância dos registros. In Revista Nova Escola. São Paulo: Ed. Abril, jan/fev.2009, p. 74.

  2. BATI5TA, Enoque. Fazendo pesquisa com meu povo. REVISTA Tellus, ano 6, n. 10, 2006.

  3. CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. 1998. O Trabalho do Antropólogo. Brasília/ São Paulo: Paralelo Quinze/Editora da Unesp. 220

  4. GONSALVES, Elisa Pereira. Da Ciência e de Outros Saberes: Trilhas da Investigação Científica na Pós-Moernidade. SP: Alínea, 2004

  5. SANTOS, A.R. dos. Metodologia Científica: a construção do Conhecimento. RJ: DP&A, 2002.

11.7.5. Novas Tecnologias e Educação Intercultural (Módulo Comum/Pólo)


  1. BRITO, Glaucia da Silva, PURIFICAÇAO, Ivonélia da. Educação e Novas Tecnologias. IBPEX, 2008.

  2. KAWAMURA, L. Novas tecnologias e educação. São Paulo: ATICA, 1990.

  3. Silva, Mozart Linhares / Kopp, Rudinei / Leivas, Marta. Novas Tecnologias - Educação e Sociedade. Belo Horizonte: AUTENTICA 2001.

  4. PAIS, L. C. Novas Tecnologias - Educação e Sociedade. Belo Horizonte, AUTENTICA, 2001

  5. BORBA, M. de C., PENTEADO, M.. A Informática em Ação. Belo Horizonte: Autentica, 2000.


11.7.6. Mitologia Guarani e Kaiowá (Módulo Comum/Pólo)


  1. PERRONE-MOISÉS, B. Mitos ameríndios e o princípio da diferença. In: Adauto Novaes. (Org.). Oito Visões da América Latina. São Paulo: SENAC, 2006, p. 241-257.

  2. LATOUR, Bruno. Reflexões sobre o Culto Moderno aos Fe(i)tiches. Santa Catarina: EDUSC, 2002.

  3. VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. A inconstância da alma selvagem. (e outros ensaios de antropologia). SP: Cosac&Naify, 2002.

  4. PERRONE-MOISÉS, B. Discurso do chefe Tupinambá Momboré-Uaçu. In: Instituto Socioambiental. (Org.). Povos Indígenas no Brasil 1996/2000. São Paulo, 2001.

  5. CHAMORRO. Graciela. Terra Madura. Yvy Araguyje: Fundamento da palavra Guarani. A Mitologia Heróica das Tribos Indígenas do Brasil. Rio de Janeiro: 2010.



12. BIBLIOGRAFIA. ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (bibliografias específicas de cada habilitação serão selecionadas no decorrer do curso)


  1. ANDRADE, Luiza. Planejar é preciso. A importância dos registros. In Revista Nova Escola. São Paulo: Ed. Abril, jan/fev.2009, p. 74.

  2. ANTUNES, Celso. Como desenvolver as competências em sala de aula. 5ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

  3. MAHER, T. M. A criança Indígena: do Falar Materno ao Falar ‘Emprestado’. In A.L.G. de Faria e S.A. Mello (orgs.). Campinas: Editora Autores Associados, 2005.

  4. MELIA, Bartomeu. Educação indígena e alfabetização. São Paulo: Loyola, 1979.

  5. PIMENTA, Selma Garrido. Estágio e Docência. Cortez Editora e Livraria Ltda., 2004

  6. PIMENTA, Selma Garrido. O Estágio na Formação de professores - unidade teoria e prática. Cortez Editora e Livraria Ltda., 2005


QUADRO 15. DESDOBRAMENTOS DOS COMPONENTES CURRICULARES/ MÓDULOS EM COMPONENTES CURRICULARES/TEMAS – CIÊNCIAS DA NATUREZA



COMPONENTE CURRICULAR/ MÓDULOS

COMPONENTE CURRICULAR/TEMAS


EMENTAS


  1. Aspectos instrumentais das Ciências Naturais e Metodologias



1.Metodologia de pesquisa e ensino de ciências para a educação indígena;

2. Instrumentação em ensino de ciências para a formação de professores indígenas;




Lógicas, Métodos e procedimentos de produção do conhecimento tradicional e do conhecimento científico ocidental em ciências naturais, no contexto da interculturalidade, interdisciplinaridade, transdisciplinaridade, dialogicidade. Procedimentos de busca e seleção de fontes de informações relevantes para a pesquisa que possibilitem a contínua atualização técnica, científica, humanística e pedagógica, e demais condições de aprimoramento profissional.

  1. Aspectos filosóficos, éticos e legais do exercício profissional da docência




1. História e filosofia da ciência no ensino de ciências naturais;

2. A ciência e os métodos de produção do conhecimento na visão tradicional e ocidental;

3.Processos e tendências científicas, tecnológicas e sociais e a formação de professores indígenas em ensino de ciências;


A docência e a pesquisa como atividades críticas e reflexivas, produtos de construção humana, contextualizadas histórica, cultural, social, econômica e politicamente; as formas de comunicação do conhecimento: a tradição oral e escrita, produção, leitura, compreensão e interpretação de textos científico-tecnológico; procedimentos de pesquisas da e na prática profissional.


  1. Cosmologia

1. Contextualizando a Geociências na e para o ensino de ciências em Educação Indígena;

2. Elementos da cosmologia ocidental e tradicional para o ensino de ciência;

3. As leis básicas da física aplicadas à educação indígena;

4. Fatores bióticos e abióticos e a dinâmica da formação das paisagens;



Formação do Universo e do Sistema Solar; As forças físicas de estruturação do Universo: Leis básicas da Física e suas equações fundamentais; Conceitos de campo (gravitacional, elétrico e magnético); Estruturação do Sistema Terra; A origem da vida na Terra; Fatores abióticos (luz, temperatura, umidade, pressão, clima) e bióticos e a produção da dinâmica da constituição das paisagens ao longo do tempo geológico; Mecânica, termodinâmica, eletromagnetismo e física ondulatória; Elaboração e interpretação de mapas; Sensoriamento remoto.


4. A organização molecular e celular dos seres vivos

1. As tecnologias de estudo em biologia celular e molecular no contexto da ciência ocidental;

2. As interações biofísicas e bioquímicas na manutenção da vida e sua aplicabilidade na educação indígena;

3. Biomoléculas e alimentos tradicionais;

4. Genética e evolução no contexto escolar indígena;



Estrutura celular e molecular de modelos procariontes, eucariontes e virais; Informações e interações bioquímicas e biofísicas relacionadas com a manutenção da vida; Informações genéticas e evolução; Propriedades físico-químicas das substâncias e dos materiais, estrutura atômica e molecular; Termodinâmica e cinética química; estudo de compostos orgânicos, organometálicos, macromoléculas e biomoléculas.


5.Diversidade Biológica, Ecologia e Conservação


1. Os padrões de organização dos seres vivos e o ensino de ciências em educação indígena

2. Gestão ambiental, agroecologia e sustentabilidade no contexto escolar indígena;

Os ciclos biogeoquímicos, as mudanças climáticas e as transformações das paisagens locais;

A ecologia, o manejo e a conservação dos ecossistemas na e para a educação indígena;

Saúde, meio ambiente e educação indígena;


Biogeografia; Filogenia e Classificação; Morfologia, Anatomia e Fisiologia dos seres vivos; Relações entre os seres vivos com o ambiente ao longo do tempo geológico; Dinâmica das populações, comunidades e ecossistemas; Manejo e conservação da fauna e flora; Saúde, ambiente e educação; Análise da paisagem e gestão ambiental; Agroecologia e sustentabilidade.



6. Fundamentos de matemática e estatísticos adotados pelas Ciências da Natureza

Matemática e estatística aplicada aos processos biológicos, químicos e físicos no contexto da educação escolar indígena;

Conhecimentos matemáticos e estatísticos fundamentais para o entendimento dos processos e padrões biológicos, físicos, geológicos e químicos e sua comunicação.

7. Gestão Territorial e Escolar no Contexto Guarani e Kaiowá (Módulo Comum)




1. Gestão Territorial no Contexto Guarani e Kaiowá.

  1. Gestão da Educação Escolar no Contexto Guarani e Kaiowá.

3. Etno-territórios Educacionais.

4. Organização de eventos e elaboração de projetos comunitários.



Modos de gestão não-indígenas e de gestão tradicional Guarani e Kaiowá. Organização do trabalho burocrático na escola indígena. A legislação específica de gestão escolar. A coordenação pedagógica. Relação entre os sujeitos da comunidade escolar, entre o coletivo e o individual. Articulação das áreas de conhecimento entre si e com as demandas da comunidade. Compromisso social dos professores indígenas. Organização de eventos científicos, culturais, de lazer, esportivos e sociais na comunidade escolar. Prática de gestão nas escolas indígenas e em projetos sociais e de ação da/na comunidade. Organização de elementos técnicos na escola.

8. Introdução aos Estudos dos Estados Nacionais e Povos Indígenas (Módulo Comum/Pólo)

1. Fronteiras Geopolíticas e os povos indígenas.

2. Sociedades Sem Estado e Sociedade Nacional.



As fronteiras políticas e suas repercussões sobre os povos indígenas – geopolítica mais recente. Sociedades sem-estado e a sociedade nacional.


9. Ciências Tecnológicas, Sociedade, Ambiente e Cultura (Módulo Comum/Pólo)

1. As tecnologias no desenvolvimento de pesquisa.

2. Formação humana, numa visão cultural, social e econômica.



As tecnologias no desenvolvimento de pesquisa como atividades críticas e reflexivas, e a formação humana, numa visão cultural, social e econômica.


10. Trabalho de Conclusão de Curso TCC (Módulo Comum/Pólo)

1. Procedimentos para elaboração de projeto de pesquisa.

2. Metodologias de Pesquisas.



Elaboração do Projeto de TCC Geral. Metodologia de Pesquisa conforme a área especifica. Temas e delimitações. Indicação de orientadores

11. Mitologia Guarani e Kaiowá (Módulo Comum/Pólo)

1. Mito no contexto Guarani e Kaiowá.

2. Mito e Modo de ser de cada povo.



O Mito como narrativa. Relação Mito, Teko e Tekohá. Mito como orientador do jeito de ser de cada povo.

12. Novas Tecnologias e Educação Intercultural (Módulo Comum/Pólo)

1. Computador como recurso didático.

2. Educação Escolar Indígena e os recursos da internet.

3. Recursos audiovisuais em situação de ensino-aprendizagem


Da sociedade agrícola à era informatizada. A economia digital. O computador e suas modalidades como recurso didático na escola indígena. Sistemas Operacionais. Legislação de Informática. Como o indígena vai usar a internet e áudio-visual como meio educacional intercultural. Redes locais e Internet: componentes, serviços e características funcionais. Classificação e procedimentos para seleção de recursos audiovisuais. Recursos audiovisuais: características, vantagens e limitações. Elaboração e aplicação dos recursos audiovisuais em situações de ensino-aprendizagem. Comunicação via Internet: texto e vídeo. Uso das novas tecnologias para o ensino de línguas




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   ...   24


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande