Unesp universidade estadual paulista



Baixar 57.22 Kb.
Encontro25.10.2017
Tamanho57.22 Kb.


unespUNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

JÚLIO DE MESQUITA FILHO”



CÂMPUS DE ARAÇATUBA - FACULDADE DE ODONTOLOGIA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA







INTEGRAL








X

NOTURNO




PLANO DE ENSINO





Disciplina:

SAÚDE COLETIVA I

Departamento:

ODONTOLOGIA INFANTIL E SOCIAL





Ano Curricular

Oferecimento

Obrigatória

Optativa

2.º

Anual

1.º Sem.

2.º Sem.

X










X




Pré-requisitos

-------------




Co-requisitos

---------------------




Carga horária total

Distribuição da Carga horária total

30

semestre

2º semestre

teórica

prática

teór/prática

teórica

prática

teór/prática
















80




Número máximo de alunos por turma

Aulas teóricas

Aulas práticas

Aulas teórico/práticas







80




OBJETIVOS (Ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de: )

· Compreender os aspectos relacionados à epidemiologia em saúde bucal

· Conhecer os fatores intervenientes no desenvolvimento das principais doenças bucais

· Entender a filosofia da promoção da saúde e prevenção de doenças

· Identificar grupos de risco e classificar os pacientes segundo atividade de cárie dentária

· Promover educação em saúde bucal e conscientizar a população para a prática de atitudes

preventivas, na tentativa de minimizar os problemas de Saúde Bucal

· Aplicar métodos preventivos de saúde bucal em crianças, adolescentes, adultos e idosos,de

acordo com a necessidade identificada.

-continua-




CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (título e discriminação das unidades)

TEÓRICO


UNIDADE I - Introdução à Saúde Coletiva

a) Saúde, Saúde Bucal – Conceituação

b) Saúde Pública

c) Conceituação e Filosofia da Odontologia em Saúde Coletiva

d) Processo saúde-doença. Evolução histórica do conceito de saúde. OMS. Visão ampliada de

saúde


e) Problemas bucais de Saúde Pública

UNIDADE II – Odontologia Preventiva

a) Promoção da Saúde. Filosofia e conceito

b) Prevenção: sentido restrito e amplo

c) Tratamento Restaurador e Ciclo Restaurador Repetitivo X Filosofia de Promoção de Saúde e

Prevenção

d) Tratamento minimamente invasivo

d) Meios Tópicos de Utilização do Flúor: aplicação tópica de flúor com soluções e géis, bochechos

com flúor, dentifrícios com flúor e vernizes com flúor

UNIDADE III – Educação em Saúde

a) Educação de saúde individual e coletiva

b) Importância da educação de saúde bucal em Odontologia

c) Objetivos educacionais

d) Métodos e técnicas utilizados

UNIDADE IV – Cárie Dentária

a) Etiologia

b) Fatores Relacionados à Cárie Dentária (determinantes e modificadores)

c) Declínio da cárie no Brasil e no mundo

d) Prevenção – Métodos Preventivos de Cárie Dentária

1. Uso do flúor (sistêmico e tópico) conforme o risco de cárie

2. Selantes oclusais em saúde pública

3. Dieta: controle do açúcar

e) Tratamento Restaurador Atraumático

UNIDADE V - Periodontopatias

a) Situação das doenças periodontais no Brasil

b) Prevenção – Métodos de controle do biofilme dentário: mecânicos e químicos

c) Índice de Higiene Oral Simplificado (IHOS)

d) Higiene bucal - Escovação dentária, tipos de escova, técnicas de escovação, uso do fio dental

UNIDADE VI – Prática

a) Protocolo de biossegurança. Antissepsia e esterilização de materiais

b) Ergonomia. Conceitos básicos

c) Recepção do paciente

d) Anamnese. Preenchimento das fichas clínicas

e) Avaliação dietética e da atividade de cárie

f) Planejamento das atividades clínicas – educativas, preventivas e curativas

g) Selante

h) Dieta e cárie

j) Diagnóstico de cárie






CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (título e discriminação das unidades) - continuação-


PRÁTICO
UNIDADE I – Atividades práticas

a) Atividade clínica de Promoção de Saúde Bucal

b) Dinâmica de grupo sobre temas relacionados ao conteúdo programático da disciplina


METODOLOGIA DE ENSINO

O desenvolvimento do programa ocorrerá em um período de 2 horas de aulas teórico-práticas semanais. As aulas teóricas serão ministradas na sala de aula da própria Faculdade, com a utilização de recursos didáticos áudio-visuais que facilitarão a exposição de temas relacionados ao curso.

As aulas práticas serão desenvolvidas na Clínica de Prevenção, por meio de ações e atividades de promoção e prevenção da saúde bucal, no laboratório e na área de campo, por meio do planejamento, execução e avaliação dos programas de educação para saúde bucal.





BIBLIOGRAFIA BÁSICA

1. ABOPREV. Promoção de Saúde Bucal. 3ª ed. São Paulo: Artes Médicas, 2003. 450 p.

2. BUZALAF MAR. Fluoretos e saúde bucal. São Paulo: Santos, 2008. 316p.

3. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção

Básica. Guia de recomendações para o uso de fluoretos no Brasil / Ministério da Saúde,

Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde;

2009. 56 p. Disponível em: http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2010/02/livro_guia_fluoretos.pdf

4. CHAVES MM. Odontologia Social. 3ª ed. Rio de Janeiro: Artes Médicas, 1986. 448p.

5. GARBIN AJÍ et al. Manual – Biossegurança em Odontologia. UNESP – Faculdade de Odontologia

de Araçatuba, 2007. 20p.

6. LASCALA NT. Prevenção na Clínica Odontológica: promoção da Saúde Bucal. Artes Médicas;

1997. 292p.

7. MURRAY JJ. Bases para a prevenção de doenças bucais, Organização Mundial de Saúde

(OMS). São Paulo: Editora Santos; 1992.

8. MURRAY J.J. Uso correto de Fluoretos na Saúde Pública, Organização Mundial de Saúde

(OMS), São Paulo: Santos; 1992.

9. NARVAI PC. Odontologia e saúde bucal coletiva. 2ª ed. São Paulo: Santos, 2002. 120p.

10. NEWBRUN E. Cariologia. 2ª ed. São Paulo: Santos; 1988.

11. PEREIRA AC. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. Porto

Alegre: Artmed, 2003. 440p.

12. PEREIRA AC. Tratado de saúde coletiva em odontologia. Nova Odessa: Napoleão, 2009. 704p.

13. PINTO VG. Saúde bucal coletiva. 5ª ed. São Paulo: Santos, 2008. 635p.

14. THYLSTRUP A, FEJERSKOV O. Cariologia Clínica. 3ª ed. São Paulo: Santos, 2001. 421p.

15. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Odontologia preventiva e social: textos

selecionados. Natal: Ed. PROIN:EDUFRN, 1997. 250p.





-CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM


AVALIAÇÃO TEÓRICA

A avaliação teórica constará da média aritmética de duas avaliações, efetuadas no decorrer do ano letivo.



AVALIAÇÃO PRÁTICA

A avaliação prática será feita por meio da média aritmética, das notas de 0 (zero) a 10 (dez), atribuídas a cada atividade prática (Clínica de Prevenção), levando-se em consideração os seguintes critérios: freqüência, pontualidade, paramentação, uniforme, materiais, biossegurança, relação com o paciente, relação com o supervisor, organização do trabalho, produtividade e qualidade dos procedimentos realizados. Havendo falta do aluno, será atribuída nota 0 (zero) à atividade prática prevista.



AVALIAÇÃO FINAL DO RENDIMENTO ESCOLAR

Será calculada a média ponderada entre a avaliação teórica e a avaliação prática, sendo peso 2 para a teórica e peso 1 para a prática.

Serão considerados aprovados os alunos que obtiverem nota igual ou superior a 5,0 ( cinco).

REGIME DE RECUPERAÇÃO

Os alunos reprovados, somente por nota, terão direito ao Regime de Recuperação, que constará de atividades práticas e/ou estudos dirigidos supervisionados pelos docentes da Disciplina, durante o período reservado à mesma pela Faculdade, para dirimir dúvidas de conteúdo. Após esse período será aplicada a avaliação, abrangendo todo o conteúdo da matéria, cuja nota final substituirá a anteriormente obtida. Serão disponibilizados roteiros e bibliografia atualizada com livros disponíveis na Biblioteca da Faculdade.

Ficará a critério da disciplina definir se a avaliação será em modalidade única ou em mais de uma modalidade, e nesse caso, cada uma com um valor parcial da nota final. As modalidades são:

- TEÓRICA: avaliação escrita descritiva sobre o conteúdo programático da disciplina, com

atribuição de nota de 0 (zero) a 10 (dez).

- PRÁTICA: desenvolvimento de atividades na clínica de prevenção odontológica ou na área de campo, com atribuição de nota de 0 (zero) a 10 (dez), levando-se em consideração os mesmos quesitos da avaliação prática.

A nota final será a nota da avaliação única ou a média das notas das diferentes modalidades de avaliação. Será considerado aprovado o aluno que obtiver nota igual ou superior a 5,0 no Regime de Recuperação.

Os alunos reprovados por falta não terão direito ao Regime de Recuperação.



EMENTA (Tópicos que caracterizam as unidades do programa de ensino)

Compreensão da filosofia e fundamentos da Saúde Coletiva, com ênfase na odontologia.

Desenvolvimento dos conceitos de promoção da saúde e prevenção; análise e aplicação dos princípios básicos de educação em saúde.

Estudo dos fatores etiológicos determinantes e modificadores das doenças bucais mais prevalentes e dos métodos preventivos, com aplicação prática na clínica de prevenção e ou na

área de campo (para o período integral).






APROVAÇÃO

Departamento

Conselho do Curso

Congregação

07/11/2012










Nome e Assinatura do Professor Responsável

Profª. Titular Suzely Adas Saliba Moimaz -










©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal