Uma descoberta científica1



Baixar 8.53 Kb.
Encontro21.11.2017
Tamanho8.53 Kb.

UMA DESCOBERTA CIENTÍFICA1
Um investigador2, muito resfriado e com intenso lacrimejar, trabalhava com culturas bacterianas. Inadvertidamente uma lágrima acabou de cair sobre uma das placas de cultura.

Apesar do acidente, o investigador realizou cuidadosa observação da cultura bacteriana “contaminada” pela lágrima. O que observou deixou-o perplexo!

As bactérias da cultura, atingidas pela lágrima, dissolviam-se rapidamente. Algo extraordinário havia ocorrido, atingindo a curiosidade do investigador.

O que havia de especial na lágrima, capaz de dissolver as bactérias?

O investigador, a partir dessa dúvida pensou: “a lágrima deverá conter alguma substância capaz de eliminar as bactérias. Essa substância, apesar de atuar contra os microorganismos, deverá ser inócua a tecidos e funcionamento dos órgãos”.

Após exaustivos trabalhos experimentais o investigador conseguiu isolar uma substância: “uma substância presente nos tecidos e nas secreções do corpo, a qual é capaz de dissolver rapidamente certas bactérias”3, não atuando sobre tecidos e funcionamento dos órgãos. Devido à semelhança com enzimas e à sua capacidade de destruir células, a substância isolada foi chamada de LISOZIMA.

A lisozima é um elemento importante nas defesas naturais do corpo, atuando contra bactérias, dissolvendo-lhes a parede celular. Por outro lado, a lisozima é inócua sobre tecidos. Além disso, foi desenvolvida “nova compreensão da parede celular bacteriana, na sua relação com os processos que se realizam no citoplasma muito bem protegido pela mesma”4.

A descoberta da LISOZIMA foi um achado dos mais importantes pois abriu perspectivas à procura de procura de outras substâncias capazes de destruir micróbios sem afetar o organismo. Isso veio realmente a ocorrer em 1929, com a descoberta da Penicilina, pelo mesmo investigador.

Assim como essa descoberta, num continuado esforço tem sido produzida uma gama considerável de conhecimentos que tem beneficiado o homem. Muitos são úteis ao homem, melhorando condições de sobrevivência, seus aspectos intelectuais e materiais. Os trabalhos continuam na tentativa de melhorar ainda mais o mundo todo, pretende transformá-lo em um bom lugar para se viver.

Todo conhecimento e as descobertas são produto da Ciência e têm dado ao homem um importante legado, transmitido de uma geração para a outra. Esse legado é resultado da atividade árdua e inteligente de um reduzido grupo de pessoas – os cientistas, merecedores de toda consideração.

Os cientistas trabalham segundo processos sutis de atividade racional, lógica e prática, que se constituem no Método Científico.
REFERÊNCIA

HENNIG, Georg, J. Metodologia do ensino de ciências. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1986. (Série Novas Perspectivas, 18).



1 1921;

3 Textual de Fleming;

4 Textual de R. F. Acker e S. E. Hartsell.





©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal