Um Incêndio na Floresta



Baixar 17.97 Kb.
Encontro07.12.2017
Tamanho17.97 Kb.

Um Incêndio na Floresta

A cada espirro do pequeno Dragão começava o problema

UM INCÊNDIO NA FLORESTA



A Borboletinha Mágica estava no Lago Azul conversando com a turma toda, quando sentiram um cheiro estranho que vinha do meio da floresta.
- Alguma coisa está queimando - disse o elefantinho Elmo.
- Também acho - respondeu a flor - o cheiro está forte !
- Parece que é grama seca que está pegando fogo - disse a tartatuga Tata.
- Vou lá em cima ver o que esta acontecendo - disse a borboletinha, voando.
Quando estava já bem no alto as estrelinhas mágicas apareceram e ela pode ver onde estava o fogo, viu uma fumaça que subia perto de uma caverna escura.
É ali ! pensou. Desceu~e disse aos companheiros que esperavam em terra.
- Tata tem razão ! - disse a borboleta - tem um pedaço de grama queimando ali na frente. 
- Corram e pegam baldes de água para apagarmos o fogo ! Eu vou mostrar onde é o incêndio. E foi o maior corre corre. Chegaram lá com baldes e mais baldes de água e logo o fogo foi se apagado.
- Conseguimos ! - gritou o Elmo com alegria.
- Ainda bem, é um grande alívio - disse a onça Olga.
- Que estranho ?!  comentou o sapo Neneu - normalmente quem põe fogo na floresta é o bicho homem, mas não estou vendo nenhum por aqui.
- É estranho mesmo, seu Neneu - disse a flor - mas então quem está incendiando a floresta? A Borboletinha viu a caverna escura bem na frente do local do incêndio, lembrou da visão mágica.
- Quem colocou fogo na floresta deve estar ai dentro - respondeu.
Todos olharam para a caverna com medo. De repente ouviram um espirro:
- Atchiiiiiiiim !!!!  Uma labareda saiu da caverna e um novo incêndio começou.
Ouviram uma voz que que vinha de dentro da caverna:
- Xiii, está pegando fogo de novo na grama !
Os bichinhos da floresta começaram correr para apagar mais um incêndio.   Todos pegaram os baldes e logo tudo estava controlado.
-Mas quem está ai ? perguntou a Borboleta, espantada. Por um momento não houve resposta. - Quem está ai, apareça , por favor -  insistia a Borboleta. Finalmente ouviram:
- Sou eu, o último dragão desta floresta ! Ninguém abriu a boca. O silêncio foi total.
Até que ...
- Olá, pequeno dragão, por favor, não nos queime saia da caverna para conversármos.
- Você está bem ? - disse a borboleta procurando fazer amizade.
- Não estou muito bem não ! - disse o dargãozinho saindo da caverna.
- Estou doente, com uma gripe forte.
Os outros bichinhos ficaram de olhos arregalados, nunca tinham visto umm dragão pela floresta, ainda mais gripado.
- Estranha essa sua gripe - disse a borboleta.
- É sim ! Toda vez que espirro sai essa labareda pelo meu nariz e pega fogo ai na frente.
-  Ah !  então todos esses incêndios na floresta começam com um espirro seu ! - comentou o Elefantinho Elmo.
- E pelo jeito você está querendo acabar com a floresta - disse o sapo Neneu.
- Não fiquem bravos comigo ! eu não consigo controlar meus espirros, não coloco fogo em tudo de propósito.
- Nós sabemos disso - disse a Dona Borboletinha.
- Mas vamos ajudar você a sarar dessa gripe porque os incênios não podem continuar, o fogo é a pior coisa para nós. Ele destrói tudo, queima as árvores que para muitos de nós servem como casas, queima nossos alimentos. Enfim, tudo se acaba quando um grande incêndio ocorre.
- Eu sei , dona borboleta. Mas o fogo só aparece quando estou gripado.
- Precisamos então arrumar um jeito de acabar com essas sua gripe - disse o Sapo Neneu.
- Conheço um chá milagroso ! - disse a Dona Margarida.
- Então, flor corre preparar esse chá para ele - disse a Borboleta.
E assim foi feito, deram o chá para o pequeno dragão e esperaram . No dia seguinte a turma voltou na caverna para ver como ele estava.
- Obrigado pessoal, estava me sentindo muito mal, mas agora não espirro mais. Já sou outro. - Ainda bem que melhorou - comentou o Elmo - o que seria de nós se continuasse espirrando e colocando fogo na floresta.
- Acabaríamos em cinzas - respondeu a tartaruguinha Tata.
- É verdade, o fogo deve ser evitado de todas as formas - disse a onça Olga - somos muito sensiveis a ele.
Com toda a sua sabedoria a Borboletinha Mágica disse:
- Ainda bem que esse fogo veio do dragão e ele já esta curado. Seria pior se fosse provocado pelo bicho homem. Porque ele é quem põe fogo na floresta e nem pensa na natureza.
Problema resolvido, hora da diversão.
-  Que tal um banho refrescante lá no Lago Azul ? convidou a Borboleta.
- Ótima idéia ! concordaram bichinhos.
- Eu posso ir também ? perguntou o dragão.
A Dona Margarida sabiamente respondeu:
- É mais prudente você apenas nos acompanhar, mas não entrar na água. Afinal você acabou de sarar de uma gripe forte e não queremos mais espirros e incêndio na floresta.
- A senhora trem razão - disse o pequeno dragão.
Nesse momento a Borboletinha com os óculos mágicos teve uma visão do futuro: viu o dragãozinho se divertindo com todos os novos amigos, sem espirros e com a floresta à salvo.  








Compartilhe com seus amigos:


©aneste.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
universidade federal
terapia intensiva
Excelentíssimo senhor
minas gerais
união acórdãos
Universidade estadual
prefeitura municipal
pregão presencial
reunião ordinária
educaçÃo universidade
público federal
outras providências
ensino superior
ensino fundamental
federal rural
Palavras chave
Colégio pedro
ministério público
senhor doutor
Dispõe sobre
Serviço público
Ministério público
língua portuguesa
Relatório técnico
conselho nacional
técnico científico
Concurso público
educaçÃo física
pregão eletrônico
consentimento informado
recursos humanos
ensino médio
concurso público
Curriculum vitae
Atividade física
sujeito passivo
ciências biológicas
científico período
Sociedade brasileira
desenvolvimento rural
catarina centro
física adaptada
Conselho nacional
espírito santo
direitos humanos
Memorial descritivo
conselho municipal
campina grande