Um ensino de arte e cultura, conceitos e


DEPOIMENTOS DO PÚBLICO EM VISITA ÀS EXPOSIÇÕES



Baixar 363.76 Kb.
Página10/13
Encontro07.10.2019
Tamanho363.76 Kb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13

DEPOIMENTOS DO PÚBLICO EM VISITA ÀS EXPOSIÇÕES

  1. Sobre o projeto


"Uma grande poesia envolve toda esta mostra. Que seja um grande incentivo para outras pessoas." Eliane Macedo - BH – MG, 1999.

“Como há muito não se via, foi um incentivo à cultura nas Escolas Públicas. O mesmo deverá ser mantido, pois está muito diferente e precisamos de mais ‘Elias’ ." Zildinara P. Neves - BH - MG, 1999.

"Ótima exposição de um trabalho importantíssimo para o desenvolvimento cultural de nossas crianças." Jefferson Antônio Martins da Silva – BH – MG, 1999.

"É necessário oferecer essa oportunidade para o maior número de Escolas Públicas." Cássia Sabodim - BH - MG, 1999.

"Muito bom esses projetos. Nossas crianças devem desde cedo serem incentivadas à criar, pintar, expandir a mente. - Flávio M. O. Alves. - BH - MG, 2005.

"Brilhante o trabalho do Sr. Elias Oliveira. Trabalho que deve ser replicado em outras localidades. Lílian- BH - MG, 2005.

Muito bacana este trabalho, além de incentivar a cultura, mostra o mundo sob as perspectivas de uma criança. Carlos Guilherme. Sete Lagoas – MG, 2006.

“É muito gratificante que alguém dê valor ao brilho especial que vem de dentro das crianças! Parabéns”. Marcelaine de Rezende. BH – 2002.


      1. Desperta a memória no adulto


Muito Lindo. Dá vontade de voltar a ser criança e pintar com tanta fantasia."" Marli Guedes da Costa (Brasília – DF) BH-MG, 1999.

Achei magnífico, inspirador. Tenho desenhos do meu jardim de infância guardados à 38 anos, são lindos como estes, fiquei emocionado. Parabéns! - Willi de Carvalho, BH – 2005.

"Estou com 44 anos... desde minha infância não tenho visto uma bandeira brasileira tão linda quanto a que vi aqui, a bandeira de Vitor Monteiro, a de todos nós !"" Luiz Eduardo Simão - BH – MG, 1999.

      1. A criança percebida como talento


“Grandes Talentos estão em nosso meio, e precisam ser encontrados, somente através de projetos como esse que artistas natos podem mostrar seu trabalho.” Rômisson Cardoso da Silva. Juramento – MG, 2005.

Parabéns aos que tiveram a maravilhosa idéia de despertar o talento das crianças que demonstraram do quanto são capazes! Anita Garibalde Lanza Santos. – Sete Lagoas – MG, 2006.


      1. A criança percebida como artista pelos visitantes


“Através dessa exposição podemos perceber que criança também pode fazer arte como qualquer outra pessoa.” Ivaní de Oliveira Nascimento. Curvelo – MG, 2006.

“Super legal! Não são futuros artistas, são artistas!” André L. BH-MG-2002.

“Ao contrário de tudo que nos rodeia e inspira, essas crianças foram incentivadas, a fazer das cores a sua expressão, seja angustiada ou alegre. Pura subjetividade, assim como toda real arte”. César Nassif. BH-MG-2001.

Fantástico, as crianças têm uma capacidade extraordinária de criar coisas belas, porque ainda não agem com o pré-conceito.” Bruno C.R. de Paula. BH-MG-2001.

"A arte infantil merece ser exposta para que possamos apreciar e contemplar sua beleza. Joel Antônio de Sá - BH – MG -1999.

"Aí Elias, você não é mole!!! Parabéns por essas arquiteturas do crescimento, os meninos Artistas projetos de futuros cidadão..." Arquiteto João Diniz - BH – MG -1999.

Eu achei a exposição linda, pois nunca tinha visto crianças de tão pouca idade pintarem e se expressarem tão bem. Brennda Maria Ferreira. de Curvelo – MG. 2006.

Adorei! Que bom que estas crianças estão tendo oportunidade de expressar sua arte e... quem sabe cultiva-la? Maria Elisa Alves Lanza. Sete Lagoas – MG, 2006.

“Excelente, a arte pura é alegre e surpreendente. É incrível como poucos vêem do que as crianças são capazes”. Josiana Lopes Dinis. BH-MG-2002.

“É a presença da alma, longe do modismo e das imposições do mercado." Hélio Brito - BH – MG, 1999.

“É importante para eles [crianças e jovens] verem que seus trabalhos estão sendo publicados, não adianta falar que eles são o futuro do país, sem dar-lhes condições para isso!!!” Felipe M. Gonçalves. BH-MG-1999.

      1. Participação da família


“Minha filha é uma das Artistas do CETAP (CRIANÇARTE), Priscila Silva de Souza, para ela está sendo como um sonho. Parabéns pela bela exposição”. Ivanildes Silva de Souza. BH-MG-2002.

“Achei muito interessante a capacidade das crianças e a expressão de cada. Parabéns !!! para minha filha Ludimila”. Rosângela Lobato. BH-MG-2002.

“É sempre muito gratificante participar destas oficinas, pois nossos filhos descobrem talentos escondidos e nós pais descobrimos os nossos grandes artistas”. Selma Fonseca da Silava. BH-MG-2002.

“Adorei ver o trabalho do meu filho aqui. Como foi bom para sua auto-estima!” Lucélia Geralda Xisto. BH-MG-2002.

“Trouxe minha filha para fazer o curso de artes plásticas, ela adorou e o pai também.” Mauro Alves de Oliveira. BH-MG-2001.

“Fiquei muito emocionada e nem sei o que dizer. Gostei de todas as artes principalmente a do meu filho (Leonardo Rodrigues) pelos elogios do Sr. Elias. Muito Obrigado”. Maria do Carmo. (Cláudio-MG). BH-MG, 2001.


    1. AVALIAÇÕES POR PEDAGOGOS PARTICIPANTES DO PROJETO

      1. Projeto, escola e comunidade.


“Uma palestra com o professor Elias - artista plástico - foi sem dúvida, uma oportunidade de abrirmos nossos horizontes ao entendimento sobre o que é a arte, o que ela abrange suas técnicas etc. Foi uma semana de oficina em horário integral. Sendo duas turmas na parte da manhã e duas na tarde. O resultado experiência foi sensacional! Os alunos produziram trabalhos fantásticos! Realizamos com a presença e participação do professor Elias, a primeira exposição do Criançarte em Três Marias, aqui em nossa Escola. Este evento contou com a presença dos alunos, pais, Prefeito municipal de Três Marias, Cléria Maria de Oliveira Melo, Secretária Municipal de Educação e Cultura, funcionários da CMM - patrocinadora do Projeto, funcionários da Escola sede e demais funcionários da Prefeitura Municipal e claro, a presença alegre e humilde do competente professor Elias. Fomos felizardos e nossas crianças muito mais, pela oportunidade de participarmos do Criançarte [Arte na Infância]." Profa. Rosângela do N. de Sá - Diretora da Escola Municipal Professor Johnsen - Três Marias – MG, 2001.

“Esse Projeto possibilitou o avanço das artes na história de Três Marias, despertando solidariedade e trabalhos em parcerias.” Elane Aparecida Xavier Ribeiro - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.

“Prezado Elias, nosso carinho e admiração a você pela fidelidade ao esforço que realiza tornando o mundo menos duro e mais humano, através da Arte e da Educação. Parabéns e os sinceros agradecimentos pelo empenho, realização e êxito do “Criança Artista-I" [Arte na Infância] na E.M. Maria Dias Coelho do Município de Cláudio. Solicitamos que volte mais vezes; muitos outros alunos esperam por você!” Maria Celeste Freitas Paulino da Costa – Secretária da Educação da Prefeitura Municipal de Cláudio – MG. 2001.

“Os pais estiveram presentes, apoiaram e se orgulharam da capacidade criadora dos seus filhos.” Profa. Edna Olegário - Diretora da Escola Municipal Geralda Márcia Pereira Gonçalves - Três Marias - MG. 2001.

“O projeto envolveu, além de alunos e educadores das escolas Duque de Caxias e Dom Orione, várias pessoas da comunidade de Cacimbas - MG. Durante a realização dos trabalhos visitamos pontos estratégicos de nossa região e aprendemos a identificar muitos objetos, cenas e manifestações populares de grande valor artístico de nossa comunidade, na oportunidade também elaboramos e confeccionamos várias maquetes de possíveis monumentos retratando a história da cidade. Todas as cenas e valores observados foram fotografados e editados em programa de computador e na seqüência mostrado para os participantes. Tal atitude levou os participantes a perceberem que Cacimbas é dotada de uma cultura que lhe é peculiar e que muitas vezes não é percebida. O que diferenciou este trabalho de outras oficinas e cursos aqui realizados foi o fato de não se tratar de um mero evento, pois o que aconteceu na seqüência mudou o comportamento das pessoas. Ao saber que seus trabalhos foram expostos no Palácio das Artes em Belo Horizonte, expostos e presenciados na Prefeitura de Morada Nova de Minas, publicado no livro “Estéticas do Interior - Imagens”, estas pessoas sentiram-se realizadas e perceberam que têm potencial para atuar na sociedade onde vivem.” Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG. 2005.

      1. Projeto - criança expressiva e talentosa


“É a expressão artística das crianças que se manifesta através dos seus desenhos. Tenho para mim que, o trabalho é de grande valor cultural, artístico e valoriza a criança como um ser humano criativo.” Zélia Antônia Moreira de Melo - Chefe de Divisão de Ensino - Secretaria de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.

“Este Projeto tem um valor educativo e social que veio para somar, contribuindo para a formação de nossos alunos. A maneira como as crianças se expressam através do desenho é espontânea e bastante criativa. Percebemos que elas conseguem articular certas expressões com muito significado.” Profa. Margareth de Fátima Amaral - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001

“...Os alunos desenvolveram bem suas habilidades artísticas monitorados por profissionais capacitados que proporcionaram aos pequenos "grandes artistas" formas de expressarem adequadamente seus sentimentos, capacidade criadora, desenvolvimento do raciocínio, imaginação, percepção e domínio motor.” Profa. Edna Olegário -Diretora da Escola Municipal Geralda Márcia Pereira Gonçalves - Três Marias - MG. 2001

“Criançarte [Arte na Infância] continue a sua trajetória, semeando luz, alegria e despertando sempre novos talentos" Zélia Antônia Moreira de Melo - Chefe de Divisão de Ensino - "Secretaria de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001

“O professor Elias e sua equipe conseguem despertar talentos de modo muito simples e carismático.” Profa. Adenize Maria dos Reis - Silvia Cristiane Almeida Fonseca - Pedagogas - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001

“O projeto Criançarte [Arte na Infância] trouxe para dentro da escola outras possibilidades, resgatando a auto-estima, a criatividade, a descoberta de talentos, as múltiplas inteligências.” Professores das Turmas Seriadas – CETAP – Betim – MG. 2002.

“O projeto Criançarte [Arte na Infância] foi mito bom! Serviu para realçar os talentos ocultos e também destacar os já descobertos em nossa escola. Percebi também, que o Projeto trouxe para os alunos participantes, um incentivo maior em relação às artes. Profa. Valéria Moreira de Lucena. Betim – MG – 2002.

“Tive a oportunidade de ver os trabalhos expostos e fiquei encantada com a sensibilidade captada em cada um.” Profa. Alessandra Ferreira da Cruz - Diretora da Escola Municipal Memorial Zumbi - Três Marias - MG. 2001.

“Os alunos puderam através dos desenhos expressar seus desejos, suas emoções e até aflições.” Profa. Ana Karla Carvalho Severino - 2º ciclo – 11 anos – CETAP - Betim – MG. 2002.

“O que mais observei e conclui no desenvolvimento deste trabalho foi o respeito que o professor Elias tem pelas crianças e pelo potencial que elas trazem dentro de si.” Profa. Maria Aparecida dos Santos Amaral - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.


      1. Ensino/aprendizagem com prazer


“Elias, muito das vezes se transforma numa criança grande, quando vibra e vive o momento da expressão artística de seus alunos.” Zélia Antônia Moreira de Melo - Chefe de Divisão de Ensino - "Secretaria de Educação e Cultura – Três Marias - MG. 2001.

“Podemos notar a satisfação dos alunos em participar desta oficina, demonstrando muita alegria pela valorização de seus trabalhos.” Maria Beatriz Celestino Ferreira - Diretora da Escola Municipal Antônio Fonseca Leal - Três Marias - MG. 2001.

“O trabalho foi desenvolvido de forma prazerosa e as crianças participantes puderam viajar na imaginação e no mundo da arte" Maria dos Anjos L. S. Soares - professora Escola Municipal de Alagadiço - Minas Novas – MG.2007

“Percebemos que os alunos se sentem à vontade, tem prazer em criar, inovar, experimentar, o ambiente é agradável, dinâmico, proporciona a socialização e o entrosamento entre os participantes. Eles se sentem valorizados, sua alegria é contagiante, principalmente quando seus desenhos são apreciados pelos seus colegas, professores e familiares.” Margareth de Fátima Amaral - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.

“O projeto é divertido e ao mesmo tempo a gente aprende muito. Pena que é por pouco tempo, mas mesmo assim é de grande valia, pois quem participa dessa oficina com certeza aumenta sua bagagem de conhecimento. Gostei muito e muito obrigada a vocês instrutores pela atenção.” Profa. Maria Jovana Soares Rodrigues - E. M. São Vicente de Paula –Palmital – Minas Novas – MG.2007.

      1. Integração com alunos deficientes auditivos


“O pai de Claudionor, aluno com deficiência auditiva, ficou muito feliz, acreditando que o seu filho é um grande artista. O aluno achou muito legal as oficinas demonstrando sempre muito interesse. A família começou a incentivá-lo despertando no aluno um grande interesse pelos estudos. "Profa. Ana Paula Soares e Fabíola Bicalho - turma de Deficiente Auditivos - CETAP - Betim – MG.2002.

“A alegria de Gustavo ao ser escolhido tomou conta da família toda. Sua mãe ficou muito emocionada. Na escola demonstrou mais interesse nos estudos. Quer ser desenhista no futuro.” Profa. Ana Paula Soares e Fabíola Bicalho - turma de Deficiente Auditivos - CETAP - Betim – MG. 2002.

“Para a turma dos surdos o Projeto Criançarte gerou uma maior interação e estreitamento nas relações com os alunos ouvintes da escola. Promoveu também uma consciência de serem integrantes do grupo CETAP.” Prof.ª Ana Paula Soares e Fabíola Bicalho - turma de D’As CETAP - Betim – MG. 2002.

“O Everton, aluno com deficiência auditiva, ficou muito honrado por ser escolhido. Participou com muito entusiasmo das oficinas. O projeto proporcionou mudanças positivas no aluno dentro da sala de aula, está mais participativo.” Prof. Ana Paula Soares e Fabíola Bicalho - turma de D’As CETAP - Betim – MG2002.


      1. Transformações através do projeto Arte na Infância


“Ao término da oficina nós educadores da comunidade de Cacimbas mudamos nossa postura diante das aulas de arte, deixando a monotonia das aulas com desenhos pré-elaborados para os alunos colorirem e adotando práticas de desenhos livres, valorizando a criatividade e individualidade do aluno, até porque já estávamos lidando com alunos mais críticos e seguros do trabalho que estavam desenvolvendo.” Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG.2005.

“A aluna Tainara Monique de Souza teve notável desempenho na interpretação de textos e problemas. Era uma criança muito tímida e agora está se socializando mais confiante no que faz." Prof. Vânia Geralda Lara - 1º ciclo. CETAP– Betim – MG.2002.

“Os alunos tinham a auto-estima muito baixa. Depois que participaram do Criançarte ficaram empolgados. Passaram a se colocar à disposição para ajudar os colegas nos desenhos e a fazer os desenhos da sala quando necessário. A aluna Josiane que era muito implicante e não se relacionava bem com os colegas passou a dividir melhor as coisas.” Prof. Madilene Aparecida Oliveira, 2º ciclo CETAP – Betim – MG.2002

“A aluna Ana Patrícia de Brito antes do projeto se mostrava sem interesse organização, até mesmo com seu próprio corpo. No período em que participou do desenvolvimento do projeto, já começou a demonstrar mais organização, capricho e interesse pelos materiais, corpo e pela aprendizagem. Atualmente procura caprichar e organizar bem seus cadernos tem se envolvido com interesse nas atividades propostas e melhorou muito na vontade de aprender e crescer. Prof. Silvana Souza 2º ciclo CETAP – Betim – MG.2002

O Aluno Luiz Paulino teve bom desempenho na aprendizagem. Tornou-se mais crítico nas atividades ao tentar resolver as problemáticas, a ele apresentadas, se tornou, também, mais confiante em si mesmo, sua auto-estima elevou e está mais desinibido. "Avaliação da Prof. Vânia Geralda Lara - 1º ciclo. CETAP – Betim – MG. 2002.

“Fizeram trabalhos maravilhosos, desenhos de acordo com a sua criatividade. Parabéns ao professor Elias e sua equipe que promoveram um trabalho de qualidade, beneficiando e elevando a auto-estima de nossos alunos." Maria Beatriz Celestino Ferreira - Diretora da Escola Municipal Antônio Fonseca Leal- Três Marias - MG.2001.

“Após a realização desse projeto, verificou-se que o mesmo foi bastante válido e proveitoso uma vez que propiciou uma iniciação de nossos alunos ao mundo das artes.” Prof. Ana Karla Carvalho Severino - 2º ciclo – 11 anos – CETAP - Betim – MG. 2002.

“Quanto aos alunos da E. M. “Duque de Caxias” passaram a manifestar cada vez mais o interesse em participar de todos os eventos que a escola proporciona. Quanto aos professores sentiram-se mais seguros ao desenvolver seus trabalhos.” Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG. 2005.

“Nossos alunos participantes deste Projeto se sentiram motivados e valorizados.” Margareth de Fátima Amaral - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.

“Arte na Infância” aumentou nossos conhecimentos, elevou nossa auto-estima e nos estimulou a desenvolver novas práticas na sociedade, cada vez mais conscientes de nosso valor social. Muito contribuiu para a preservação dos valores e manifestações culturais da nossa região.” Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG. 2001.


      1. Arte como linguagem


“Considero ser este um momento significativo, pois propicia o contato das crianças com um tipo de linguagem inovadora e pouco trabalhada, a imagem despertando a vontade de se expressarem através da pintura.” Margareth de Fátima Amaral - Pedagoga - Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura - Três Marias - MG. 2001.

“Foi um projeto de suma importância, pois optou-se por desvendar o mundo através da imagem. Puderam, também, compreender que as imagens, como textos não verbais, “falam” tanto quanto as palavras, devendo ser respeitadas e valorizadas.” Prof. Ana Karla Carvalho Severino - 2º ciclo – 11 anos – CETAP - Betim - MG 2002.


      1. Oficina de arte como novidade na escola


“A oficina foi ótima, onde para nós, alunos e professores, foi novidade. Já fizemos várias oficinas, mas de arte nunca aconteceu, aprendi muito como trabalhar com as cores (contrastes, proporção, tamanho área e linhas).” Silvia Eduardo Santana Souza - Professora - Escola Municipal Prof. Paulo Freire Minas Novas – MG. 2007.

“Foi um sucesso, as nossas crianças com certeza ficaram muito felizes, pois não estamos acostumados a receber nas nossas escolas oficinas para os nossos alunos. E ficamos muitas vezes prejudicados por estarmos situados a 72 km de Minas Novas e as oficinas que são ministradas para crianças nunca chegaram até nós.” Avaídes Barbosa - Coordenadora - Escola Municipal de Alagadiço - Minas Novas – MG. 2007.

“Os resultados da oficina de arte “Arte na Infância” 2005 - nos surpreendeu ao conseguir que crianças de quatro a quatorze anos produzissem trabalhos de tão grandiosidade.” Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG. 2005.

      1. Intercâmbio entre comunidades


Além de ter sido uma semana muito produtiva com relação às artes, também proporcionou momentos de confraternização entre alunos e educadores das escolas “Duque de Caxias” e “Dom Orione”, que apesar de estarem no mesmo município, distam entre si 30 quilômetros. Prof. José Eustáquio Marcelino - Diretor da E. M. “Duque de Caxias” - Cacimbas – Morada Nova de Minas – MG. 2005.
      1. Continuidade do projeto - apropriação pelos professores da escola


“Uma pena que o tempo foi curto, mas acredito que bem aproveitado. E nós funcionários da escola vamos fazer valer esta oficina, continuando o trabalho.” Maria Geralda Souza Guedes - Professora - Escola Municipal Prof. Paulo Freire- Minas Novas – MG.02007.

“Espero que venham outras oficinas acontecer e que mais professores possam participar.” Silvia Eduardo Santana Souza - Professora - Escola Municipal Prof. Paulo Freire Minas Novas – MG.2007.

“E com certeza estarão repassando para os coleguinhas e ficará na memória de cada um esse momento desse pequeno período.” Maria dos Anjos L. S. Soares - professora Escola Municipal de Alagadiço - Minas Novas – MG.2007.




1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal