Um ensino de arte e cultura, conceitos e



Baixar 363.76 Kb.
Página1/13
Encontro07.10.2019
Tamanho363.76 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13



Elias Rodrigues de Oliveira

PROJETO CULTURAL

A R T E N A I N F Â N C I A

UMA POSSÍVEL CONTRIBUIÇÃO PARA O ENSINO DE ARTE NA INFÂNCIA

Universidade do Estado de Minas Gerais – Escola Guignard

Belo Horizonte – 2008

Elias Rodrigues de Oliveira

PROJETO CULTURAL

A R T E N A I N F Â N C I A

UMA POSSÍVEL CONTRIBUIÇÃO PARA O ENSINO DE ARTE NA INFÂNCIA

Trabalho Final de Curso apresentado ao Curso de Pós-Graduação em Especialização em Arte, Cultura e Educação - Universidade Estadual de Minas Gerais / UEMG – Escola Guignard.

Orientadora:

Profa. Rosvita Kolb Bernardes.



Universidade do Estado de Minas Gerais – Escola Guignard

Belo Horizonte – 2008

à criança

Agradeço aos meus filhos Nuba, Alba e Nilo e em especial à minha esposa Elizabeth que além de participarem na realização do projeto Arte na Infância, ajudaram-me também neste trabalho monográfico. Agradeço aos patrocinadores, apoiadores e aos monitores que compartilharam conosco as atividades em Exposições e Oficinas de Arte.

“A Criança faz arte, não no sentido acadêmico, de acordo com a tradição... Ela inventa até o conceito de arte, a cada instante. Então, temos que nos prevenir de lançar um juízo adulto, um juízo velho, sobre a criança.”

Moacyr Laterza

RESUMO

Esta monografia “investiga eventuais contribuições do Projeto Cultural Arte na Infância, para o ensino de artes plásticas no ambiente das escolas públicas no nível do ensino fundamental”. Para tanto, como estudo de caso, realizou análise qualitativa dos dados existentes no acervo do Projeto Arte na Infância, registrados desde 1996 até o ano de 2007, Estes dados se constituem como: textos conceituais, estratégias, abordagens, relatórios e depoimentos sobre a prática do Projeto e sobre as obras de arte das crianças; Livro, fotos, vídeos, clipping de reportagens e o website do projeto em www.aviva.org.br.

O texto monográfico enfatiza as contribuições para o ensino de arte que levem ao reconhecimento e valorização da expressão artística da criança. A orientação oficial nas escolas brasileiras enfatiza o conhecimento da Arte realizada através dos códigos eruditos e validada pelo Campo e Sistema das Artes. Segundo critérios de poder e valores mercadológicos destes Campos, a produção gráfico-plástica da criança não é reconhecida como arte e, consequentemente, a criança se encontra desprestigiada e excluída da cultura. Quando tais critérios e valores são assimilados, reforçados e reproduzidos pela escola, os arte-educadores, enquanto profissionais instituídos pela LDB, devem se responsabilizar quanto à repercussão desta prática sobre a cultura e os direitos da criança.

Referenciado em teóricos da pedagogia, arte-educação, filosofia e antropologia, o texto discute o ensino de arte e a prática do Projeto Arte na Infância em temáticas como: Arte, sociedade e infância; conceitos e propósitos no seu ensino de arte; o que é arte?; campo e sistema das artes; vertentes da “expressão gráfico-plástica”; infans aquele que não fala, desenha; a criança que cria excluída da cultura; arte-educação internacional–global versus local; arte-educação contemporânea; temáticas ambientais; recursos tecnológicos; sofrimento e prazer na aprendizagem; educação, escola, família e comunidade; cultura e contexto; formação do professor; o professor-artista; homogeneização; pseudo-estética infantil; estereótipos escolares, alfabetização cultural; onde está o “feito” das crianças?; valores modernos-pós-modernos, pedagogia crítica e outros. A abordagem do Projeto denominada como “Contexto Realístico Necessário” contribui de para o ensino de arte e pode ser apropriada, aprimorada e realizada como uma iniciativa da escola junto à sua comunidade. Este trabalho monográfico identificou que a credibilidade, o reconhecimento da competência artística da criança, a motivação, a formação artística do professor, a disponibilidade de tempo e sua freqüência, a intensidade das atividades, são aspectos fundamentais para o sucesso nas experiências artísticas com a criança. Quando mobilizados resultam no ensino de arte.



Palavras-chave

Arte na Infância, ensino de artes plásticas, arte-educação, ensino de arte na escola pública fundamental, Sistema das Artes, criança e cultura, democracia cultural.



SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 11

2 APRESENTAÇÃO DO CASO: Projeto Arte na Infância 14

3 DESENVOLVIMENTO - DISCUSSÃO 25

4 DEPOIMENTOS SOBRE O PROJETO ARTE NA INFÂNCIA. 64

5 AVALIAÇÃO DA PRÁTICA DO ARTE NA INFÂNCIA. 78

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS 84

REFERÊNCIAS 88


  1. INTRODUÇÃO

    1. VISÃO GLOBAL E IMPORTÂNCIA DO TEMA DA PESQUISA


O Ensino de Arte tem sua relevância para o entendimento da imagem enquanto linguagem visual, para que através desta, indivíduos e culturas expressem e comuniquem entre si. Hoje, intensivamente veiculada nas mídias contemporâneas, a imagem se constitui como uma cultura visual.

Neste cenário, a orientação oficial para o ensino de arte nas escolas brasileiras, enfatiza o conhecimento da Arte realizada através dos códigos eruditos e validada pelo Campo e Sistema das Artes. Segundo critérios e interesses destes Campos, a produção gráfico-plástica da criança não é reconhecida como arte e, consequentemente, ela se encontra excluída da cultura.

Diferentemente, o projeto cultural Arte na Infância ensina a linguagem visual, para que a própria criança realize a sua expressão artística e, por seus méritos, conquiste espaços e seja inserida na cultura. Com este propósito colocado em prática, o projeto Arte na Infância se reveste de especial importância e se torna interessante como um caso a ser estudado.




  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal