Ufv / VIII simpos / outubro de 2008 / administraçÃO



Baixar 4.59 Kb.
Encontro06.12.2017
Tamanho4.59 Kb.




UFV / VIII SIMPOS / OUTUBRO DE 2008 / BIOLOGIA ANIMAL



SOBRE OS SYMPHYTA DE VIÇOSA, MINAS GERAIS (PARTE 2): QUANDO CAPTURAR?

WAGNER FARIA BARBOSA (Bolsista CAPES/UFV), ALEXANDRE IGOR DE AZEVEDO PEREIRA (Bolsista CNPq/UFV), GLAUCO DA CRUZ CANEVARI (Bolsista CNPq/UFV), JOSE COLA ZANUNCIO (Orientador/UFV), JOSE LINO NETO (Colaborador/UFV), JOSE EDUARDO SERRAO (Colaborador/UFV)



As principais características que explicam a adaptação de Hymenoptera da subordem Symphyta aos monocultivos relacionam-se com: (1) possibilidades interativas com hospedeiros, (2) a maioria alimenta-se externamente e têm alta mobilidade para facilitar a colonização de novos recursos, (3) terem mecanismo eficiente de diapausa e sincronizado à fenologia de seus hospedeiros e (4) apresentarem, em sua maioria, um conjunto de estratégias defensivas que favorecem a sobrevivência e reprodução. Entretanto, pouco se sabe sobre a distribuição temporal da comunidade de Symphyta, principalmente, em regiões tropicais. O estudo desses mecanismos pode responder questões relacionadas com a adaptação desses organismos às condições abióticas e, também, ao comportamento adaptativo de fuga da competição inter e intra-específica por recursos. Dessa forma, o presente trabalho relata a distribuição espacial da comunidade de Symphyta nativa do município de Viçosa, Minas Gerais. Adultos de Symphyta foram capturados por varredura de vegetação, armadilhas Malaise e Moerick durante um ano em mata secundária da Universidade Federal de Viçosa (UFV) em Viçosa, Minas Gerais. Nenhum adulto de Symphyta foi coletado em junho, julho e agosto, provavelmente, devido às baixas temperaturas da região (16,2ºC, 16,4ºC e 17,3ºC, respectivamente). Entretanto, um total de 363 espécimens foi coletado nos outros meses, sendo 89 e 88 espécimens de Symphyta em março e novembro, respectivamente, compreendendo dois picos populacionais. Apenas Acrogymnia sp.1 foi coletada em todos os meses (exceto nos meses com menor temperatura) e a maioria das espécies de Symphyta apresentou ocorrência de, até, dois meses o que indica o caráter bivoltino desses organismos e pode ser um mecanismo adaptativo para evitar a competição por recursos.






©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal