Termo de consentimento informado para a colocaçÃo de implantes odontológicos



Baixar 13.14 Kb.
Encontro29.11.2017
Tamanho13.14 Kb.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

FACULDADE DE ODONTOLOGIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLANTODONTIA

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

PARA A COLOCAÇÃO DE IMPLANTES COM A FINALIDADE DE SUPORTAR DENTADURA (REMOVÍVEL).
SOBREDENTADURA
O termo de consentimento informado tem por objetivo orientar e conscientizar o paciente para os procedimentos que serão realizados de acordo com o planejamento realizado. Solicitamos que seja lido com atenção, e em caso de dúvida solicite os esclarecimentos necessários. Todos os assuntos abordados abaixo foram informados na palestra realizada previamente à entrada do paciente na clinica de atendimento.


  1. A sobredentadura é um trabalho que corresponde à colocação de uma prótese total que fica suportada por implantes e apoiada na mucosa oral (“gengiva”), devendo ser removida pelo paciente para sua higiene.




  1. Em nossa clínica, nos casos de dentadura inferior, instalamos 2 ou 3 implantes permanentes e 2 implantes provisórios. Estes implantes provisórios são ativados (entram em função) no ato da cirurgia fazendo a retenção imediata da prótese, enquanto que os permanentes ficarão protegidos pela gengiva após a sutura (pontos), aguardando o período médio de 3 meses para sua reabertura e ativação (retenção da prótese nos implantes permanentes). Este trabalho é planejado para ficar retido pelos implantes permanentes, após a sua conclusão. O implantes provisórios são removidos posteriormente ou podem permanecer, a critério de paciente.




  1. A função dos implantes provisórios é de manter a prótese em uso durante o tempo em que o implante permanente fica aguardando sua osseointegração (prender no osso). Após esse período, os implantes permanentes são ativados, isto é, a sobredentadura fica retida pelo implantes permanentes, podendo ficar retida também pelos provisórios, (o que acontece na maioria das vezes).



  1. È importante frisar que os implantes provisórios não são instalados para ficar fazendo parte do trabalho (sobredentadura), e sim para reter a prótese enquanto os implantes permanentes estão se osseointegrando (prendendo no osso). Sua perda não interfere, em hipótese alguma, na retenção da sobredentadura, pois o planejamento é para a retenção em implantes permanentes. Os implantes provisórios podem ser removidos por ocasião da ativação dos permanentes, mas preferimos deixá-los para que se soltem (ou não), durante a função mastigatória.

5- Existe uma taxa de insucesso na colocação dos implantes permanentes e que quando acontece de o implante não osseointegrar (prender no osso), é necessária sua retirada , colocando-se outro em seu lugar. A taxa de insucesso dos implantes é menor que 10%.


6- Podem ocorrer edema (inchaço) e/ou hematomas nas horas ou dias subseqüentes à cirurgia. A intensidade destes sinais está diretamente relacionada à extensão da cirurgia, à medicação utilizada e aos cuidados pós operatórios observados pelo paciente.
6- O fumo pode prejudicar a durabilidade do implante, levando em muitos casos a que o mesmo não fique osseointegrado (preso no osso).
7-É necessário o comparecimento às consultas de manutenção dos implantes, em intervalos de, no mínimo, 6 meses. Essa manutenção é de inteira responsabilidade do paciente (marcação e comparecimento). Com o passar do tempo, a borracha do sistema de retenção da prótese é gasta pelo uso constante, tendo que ser trocada por outra nova.
9-O atendimento é realizado nas clínicas dos Cursos de pós-graduação em implantodontia da Faculdade de Odontologia da UFF, que funciona uma vez por semana, onde o atendimento é feito por alunos de pós-graduação, orientado pelo professor. O aluno tem direito a faltar 25% das aulas e quando ele faltar, a consulta será remarcada. As consultas não têm hora marcada, sendo obrigatória a chegada do paciente para o atendimento no início de cada atividade clínica.
10-A característica do atendimento na clínica do Curso de Implantodontia é completamente diferente do atendimento em um consultório particular, onde o Cirurgião-Dentista pode marcar a manhã toda para o atendimento ao cliente para adiantar o tratamento. Além disso, o trabalho realizado pelo aluno é meticulosamente avaliado pelo professor e, quando não fica de acordo, o trabalho é repetido, o que atrasa mais ainda o atendimento.


  1. O aluno que realiza o atendimento clínico tem que participar de atividades científicas (congressos, jornadas, cursos) e, quando isto acontece, o atendimento é remarcado para a semana seguinte, o que caracteriza um tempo maior para a conclusão do trabalho planejado para o paciente. O Curso tem que dar férias aos alunos uma vez por ano (mês de fevereiro). Os motivos acima expostos mostram que o planejamento que no consultório particular levaria 5 ou 6 meses para ser concluído, na clinica do Curso demora, em alguns casos, 8 a 10 meses ou mais.

Declaro que na palestra ministrada foram mostrados modelos de trabalhos realizados com implantes e que tomei conhecimento de fotos de trabalhos realizados em pacientes, com o objetivo de informar e conscientizar para o tratamento com implantes.


Estou ciente também que terei que realizar exame tomográfico antes da instalação do implante também seguir todas as recomendações constantes do documento RECOMENDAÇÕES PÓS- OPERATÓRIAS que me será entregue após o ato cirúrgico.
Autorizo para fins de arquivo da documentação comprobatória e para fins de ensino, a realização de fotos do trabalho realizado.

Declaro ainda que todas as minhas perguntas foram respondidas e que uma explicação detalhada do tratamento me foi fornecida, juntamente com uma via deste documento.

Niterói, ______de _________________de ________

_____________________________________________



paciente




©aneste.org 2017
enviar mensagem

    Página principal